Seis dicas para você mandar bem no YouTube

Você está procurando umas dicas simples e fáceis de usar pra você mandar bem no YouTube? Já encontrou, separamos essas 7 dicas pra você. Vamos direto para o conteúdo:

1. Crie conteúdo simples

Um dos maiores equívocos sobre o YouTube é que o sucesso só acontece se um vídeo se tornar viral. Costuma-se pensar que se você não pode entregar gatos fazendo travessuras ou mostrar uma pegadinha que deu errado – não é para você. 

Isso é totalmente errado, é claro, especialmente considerando as formas em que os usuários estão consumindo conteúdo de vídeo. 

Embora seja verdade que muitas pessoas assistem ao YouTube em seus celulares, isso não significa necessariamente que queiram vídeos extremamente curtos ou puramente divertidos. O Google sugere que, no que diz respeito à visualização de vídeos, o celular é muito parecido com a TV, o que significa que as pessoas estão de fato assistindo à noite, em casa e para relaxar.

Como resultado, as marcas não devem mais pensar no YouTube no contexto do entretenimento ’em movimento’. Em vez disso, há espaço para conteúdo simples, ou seja, vídeos mais longos e com mais variedade – sejam informativos, educacionais ou mesmo divertidos. 

2. Seja consistente

Uma característica compartilhada pelos canais de maior sucesso no YouTube é a consistência. A forma mais óbvia é a frequência com que os vídeos são postados, com grandes marcas normalmente postando a cada dois dias ou mesmo todos os dias.

A conscistência precisa ser vista não somente na frequencia de postagem, mas também deve se respeitar um estilo de postagem, uma identidade para seu canal, algo que seu público sempre identifique seus vídeos com seu canal e com você.

 

3. Construa uma comunidade

Embora o vídeo bom possa ser eficaz para chamar a atenção, ele tende a criar uma experiência passiva do usuário (em que o espectador está simplesmente assistindo, em vez de interagir). 

Em contraste, a beleza do YouTube é que ele cria um senso de comunidade para as marcas, com cada canal tendo o potencial de construir um público leal e altamente engajado. 

Existe o entendimento comum (tanto dos criadores quanto dos espectadores) de que os comentários são esperados e apreciados. Você deve, portanto, estar pronto e disposto a responder para construir um relacionamento com o público ao longo de um ciclo de comunicação e interação.

4. Incentive a ação

Novamente, é importante que você estimule os usuários a deixar comentários, mas também existem várias outras maneiras pelas quais você pode ajudar a construir um público e promover a lealdade. Os cartões do YouTube são uma ferramenta simples – são notificações pré-programadas que aparecem nos vídeos para apontar os espectadores para outro lugar (em um vídeo por exemplo, um cartão pode ter um link para um produto em destaque, se o canal for de sua empresa).

As telas finais também são uma ferramenta valiosa. Isso permite que marcas ou criadores promovam até quatro elementos no final de um vídeo, como outro vídeo, lista de reprodução ou um site externo. Isso permite que o espectador saiba que ele pode realizar outras ações, o que pode ajudar a mantê-lo dentro das paredes do canal, em vez de clicar em outro lugar.

5. Otimize para pesquisa

Embora o sucesso no YouTube seja sustentado por recursos como conteúdo de qualidade e consistência, ainda é importante para as marcas garantir que os vídeos tenham a exposição máxima possível. Então, como você pode obter uma classificação elevada do seu vídeo? Há uma série de coisas simples que você pode fazer para ajudar no seu conteúdo, como incluir uma palavra-chave importante no título, usar tags relevantes e uma descrição longa e bem elaborada. 

Miniaturas personalizadas também podem ser eficazes para gerar visualizações, com o design da marca novamente ajudando a criar consistência e familiaridade para os visualizadores.

6. Pense em micromomentos

Então, que tipo de conteúdo você deve criar? De acordo com o Google, é útil para as marcas e criadores considerar os ‘micromomentos’ que seu público pode estar experimentando, a fim de criar conteúdo relevante.

Pra aproveitar esses micromomentos, você precisa estar sempre muito atualizado com o que estiver acontecendo em sua volta. De repente, uma notícia em um grande jornal na TV chama a atenção do público e seu canal fala de temas parecidos. Seria o momento ideal de aproveitar a notícia e transformar num vídeo no seu canal.

Além das notícias, acontecimentos marcantes, causas que estejam em alta (e que se encaixe dentro do tema do seu canal, claro) podem ser utilizadas para você criar vídeos.

Não nos referimos aqui a simplesmente copiar a notícia e por no seu canal. Em vez disso, você pode comentar a notícia, dando seu ponto de vista. Ou ainda em lugar de comentar a notícia, você pode criar um ou uma série de vídeos em que você aborda aquele assunto da notícia, com seu ponto de vista.

Esperamos que essas dicas possam ter te ajudado. E claro, se você quiser ajuda para sua carreira CLIQUE AQUI.

Guia do YouTube: como fazer as melhores descrições para seu vídeo e canal

As descrições do YouTube não são obrigatórias. Muitos YouTubers realmente os deixam em branco. No entanto, o bom marketing do YouTube começa com ótimas descrições do YouTube. Existem dois tipos de descrições que todo profissional de marketing precisa saber:

  1. A descrição de um canal do YouTube é o texto na página “Sobre” de seu canal. Isso ajuda os espectadores a entender o que esperar de sua marca.
  2. A descrição de um vídeo do YouTube é o texto abaixo de cada um de seus vídeos. Ajuda os espectadores a encontrar seu conteúdo e decidir se querem assisti-lo.

Feitas da maneira certa, as descrições do YouTube podem impulsionar o SEO, as inscrições, a contagem de visualizações e o tempo de exibição. Eles também podem ajudar a classificar seus vídeos na função de “pesquisa sugerida” do YouTube.

Então, como você cria descrições que funcionam? Aqui estão algumas de nossas estratégias favoritas.

Conte aos espectadores sobre você com as descrições do canal

A descrição de seu canal no YouTube deve dizer aos espectadores tudo o que eles precisam saber sobre você, seu canal e seus vídeos, sem revelar muito.

Deve fazer com que eles queiram se inscrever e assistir a alguns de seus vídeos para conhecê-lo melhor. Também é um bom lugar para responder a perguntas que eles possam ter sobre seu canal e conteúdo.

Aqui está como escrever a descrição perfeita do canal do YouTube:

  • Descreva seu canal. Isso pode ser a coisa mais óbvia a se fazer, mas é onde a maioria das pessoas se fixa. O objetivo desta descrição é dizer a seus espectadores o que acontecerá se eles se inscreverem e assistirem a seus vídeos. Que tipo de conteúdo eles verão? Com que frequência eles verão isso? Eles aprenderão alguma coisa? Certifique-se de que eles conheçam os benefícios da assinatura, como seu incrível senso de humor ou tutoriais fáceis de entender.
  • Inclua links para seu site, mídia social e loja online (se houver ). Você quer ter certeza de que os espectadores sabem onde encontrar você, então crie um link para tudo o que você deseja que as pessoas encontrem. Se você tiver um trailer do canal ou um vídeo introdutório, este seria um bom lugar para criar um link para ele também.
  • Inclua uma frase de chamariz para tudo o que você deseja que seus novos seguidores façam. Você quer que eles se inscrevam? Ative as notificações? Compartilhar seu conteúdo? Ou talvez se inscreva para receber newsletters? O que quer que você queira que eles façam, peça que façam! Fale de uma forma que eles não consigam resistir e coloque o CTA no final da descrição de seu canal. 
  • Escreva como se estivesse falando com um amigo. Você não quer tornar a descrição do seu canal muito formal. Deve ser fácil de ler, ou mesmo folhear, com frases curtas e parágrafos e talvez até com marcadores, se for aplicável ao seu conteúdo. Se você está tendo problemas com a descrição do seu canal, tente descrevê-lo para um amigo e use a mesma linguagem e terminologia que você usa para falar com ele!
  • Seja breve. Não exagere e dê-lhes muitas informações. Deixe-os querendo saber ainda mais além do básico do canal, porque isso os fará querer assistir aos seus vídeos ou visitar o seu site. Uma breve descrição do canal que vá direto ao ponto é o melhor

Modelo de descrição de canal

Veja o modelo de descrição de canal mais abaixo .

A descrição do canal ocupa apenas um parágrafo, mas os leitores sabem imediatamente que tipo de vídeos estarão em seu canal. A partir daí, eles listam todos os outros lugares onde desejam que os futuros assinantes os encontrem.

Para começar a escrever a descrição perfeita de seu canal, verifique nosso modelo de descrição de canal no YouTube abaixo:

Oi! Eu sou [seu nome]. No meu canal, você encontrará [tópico]. Eu amo [tópico] e compartilho minhas experiências com você. Inscreva-se para ver mais [tópico], [tópico] e [tópico] em seu feed!

[Programação dos vídeos semanais, o que você apresenta a cada semana]
  • O Facebook:
  • Twitter:
  • Instagram:
  • Blog / site / loja online, se tiver:

20 dicas para escrever descrições eficazes para vídeos no YouTube

1. Use palavras-chave específicas

Escolha uma ou duas palavras-chave que descrevam com precisão o seu conteúdo para maximizar o tráfego de pesquisa para o seu vídeo. Inclua-os na descrição e no título do seu vídeo para aumentar suas chances de classificação nos resultados de pesquisa de possíveis espectadores.

O mesmo vale para a descrição do seu canal. O algoritmo do YouTube dá muita importância às palavras-chave em sua página Sobre. Use-os com sabedoria.

Não tem certeza de quais palavras-chave usar? Ferramentas como o Planejador de palavras-chave do Google Ads e o Google Trends podem ajudar você a começar.

Basta digitar as palavras que melhor descrevem o assunto do seu canal ou vídeo e o Google irá sugerir as palavras-chave relacionadas mais próximas.

2. Repita suas palavras-chave

A repetição permite que o YouTube saiba que um termo específico é relevante para o seu vídeo ou canal. Use sua palavra-chave duas a três vezes para obter melhores resultados. Mais de três, e pode ser sinalizado como excesso de palavras-chave .

3. Encontre palavras-chave complementares

Inclua palavras-chave relacionadas em suas descrições. Isso fornece aos visualizadores informações extras sobre o seu conteúdo. Também ajuda a classificar esses termos nas pesquisas do Google e do YouTube.

4. Diga aos espectadores o que esperar

Se você deturpar seus vídeos, os espectadores vão parar de assisti-los no meio. Isso prejudicará seus rankings de pesquisa – bem como sua reputação.

Evite títulos indutores de cliques e palavras-chave irrelevantes. Eles podem ajudá-lo a se classificar no início, mas o algoritmo de pesquisa do YouTube vai pegar mais cedo ou mais tarde.

5. Escreva como um humano

Conheça o seu público! Use uma linguagem que seus espectadores entendam e se identifiquem. Incorpore palavras-chave de forma natural, não como uma lista.

Felizmente, você não precisa ser um criador de palavras para escrever uma boa descrição para o YouTube. Existem muitos recursos de escrita para ajudá-lo a aperfeiçoar suas habilidades.

6. Antecipar informações importantes

Sempre comece com um resumo atraente de seu vídeo ou canal. Mencione suas principais palavras-chave nas primeiras duas a três frases de sua descrição para obter melhores resultados.

Por quê? Por um lado, o algoritmo do YouTube prioriza o início de sua descrição. Acertar nas primeiras frases é fundamental para o seu SEO.

Finalmente, o início é a única parte da sua descrição que aparece “acima da dobra” na página de exibição. O resto do texto permanece oculto, a menos que alguém escolha “mostrar mais”.

7. Adicione links e metadados abaixo de “mostrar mais”

Se o espectador  decidir na sua descrição clicar em “mostrar mais”, as chances são de que eles amam seu material.

Use esta oportunidade para promover sua marca . Adicione uma breve descrição do canal, seus identificadores de mídia social e links de produtos relevantes.

Você também pode incluir metadados aqui para impulsionar seu SEO.

8. Otimize para CTR (taxa de cliques)

Procure obter descrições clicáveis ​​que resolvam problemas reais. Setenta por cento dos YouTubers da geração Y usam vídeos para aprender coisas novas. Tenha isso em mente sempre que escrever um texto de descrição.

9. Valor da oferta

Sempre inclua uma proposição de valor óbvia em suas descrições. Por que alguém deveria se inscrever em seu canal? Como seu vídeo os beneficiará?

Tente responder a pelo menos uma dessas questões em termos simples (bônus se você puder fazer as duas coisas).

10. Incluir CTAs

Agora que você tem a atenção do espectador, use-a!

As melhores frases de chamariz são claras, urgentes e mostram um benefício óbvio para o espectador. Bem feitos, eles podem aumentar o envolvimento, as assinaturas e muito mais.

Adicione uma frase de chamariz na descrição do vídeo e do canal. Incentive os espectadores a curtir, comentar, se inscrever ou ler mais. Inclua links para listas de reprodução relacionadas para que eles assistam ainda mais do seu conteúdo.

11. Economize tempo com as descrições padrão

Cansado de copiar e colar links de mídia social nas descrições de seus vídeos do YouTube?

Tente usar descrições padrão . Este recurso adiciona automaticamente informações importantes do canal a todos os vídeos que você enviar.

12. ..mas faça suas descrições originais

Descrições exclusivas geram melhores resultados de pesquisa do que os modelos. Além disso, eles são muito mais interessantes para seus assinantes!

As descrições padrão são uma maneira rápida de adicionar informações de contato e metadados básicos aos seus vídeos. Mas certifique-se de que o restante de sua descrição seja sempre atualizado.

13. Use os timestamps (carimbos de data / hora)

Nossos períodos de atenção estão mais curtos do que nunca . Adicione carimbos de data / hora às suas descrições para ajudar os espectadores a pular para o conteúdo que desejam.

Os carimbos de data / hora são especialmente úteis quando se trata de vídeos longos, como tutoriais de várias partes ou álbuns de música

17. Copie seus concorrentes (ou mais ou menos isso)

Os metadados desempenham um papel importante no algoritmo “Vídeo sugerido” do YouTube. É mais provável que seu vídeo apareça como uma sugestão de vídeo para conteúdo que usa palavras-chave semelhantes.

À medida que você escreve, navegue pelos vídeos populares sobre o mesmo assunto. Pegue algumas das principais palavras-chave de suas descrições e incorpore-as às suas.

18. Adicione links para recursos úteis

Indicar recursos úteis é uma maneira simples de mostrar ao público que você está pensando neles.

Você menciona alguma ferramenta, postagem de blog ou produto em seu vídeo? Crie um link para eles nas descrições de seus vídeos para que os espectadores possam encontrá-los facilmente.

19. Dê crédito às suas fontes

Você usou as imagens, músicas ou filmagens de outra pessoa? Liste-os abaixo da dobra na descrição de seu vídeo, junto com links para seus canais sociais.

Creditar suas fontes é a coisa justa a se fazer. Mas também é uma ótima maneira de construir relacionamentos e fomentar colaborações futuras.

20. Use o Youtube Analytics

A sua descrição está atraindo as visualizações que você deseja ?

Escrever descrições para o YouTube é tanto uma ciência quanto uma arte. Portanto, não tenha medo de experimentar! Ajuste sua cópia, acompanhe o que acontece e, em seguida, revise novamente.

O YouTube Analytics é a maneira mais eficaz de fazer isso . Isso pode ajudar você a entender quais palavras-chave estão gerando mais tráfego. Ele também permite que você explore quaisquer palavras-chave que possa ter perdido.

Qual o “tamanho” do YouTube? Mostramos pra você aqui!

Uma dos maiores sites de busca do planeta, o YouTube tem números colossais. Nesse artigo, vamos passar para você alguns dados que mostram o tamanho desse gigante. Veja só:

Alcance global

  • Mais de 2 bilhões de usuários conectados visitam o YouTube a cada mês, e todos os dias as pessoas assistem mais de um bilhão de horas de vídeo e geram bilhões de visualizações.
  • Mais de 70% do tempo de exibição do YouTube vem de dispositivos móveis.
  • O YouTube lançou versões locais em mais de 100 países.
  • Você pode navegar no YouTube em um total de 80 idiomas diferentes.

Investir em criadores

  • O número de canais que ganham seis dígitos por ano (em dólares, ou seja, acima de R$500.000 reais) no YouTube cresceu mais de 40% por ano.
  • O número de canais que ganham cinco dígitos por ano (em dólares ou seja, acima de R$50.000) no YouTube cresceu mais de 50% por ano.
  • O número de canais com mais de um milhão de assinantes cresceu mais de 65% por ano.

Pagamentos de direitos autorais

  • Nos últimos cinco anos, o YouTube pagou mais de US $ 2 bilhões a parceiros que optaram por monetizar suas reivindicações usando o Content ID.
  • Existem mais de 9.000 parceiros usando o Content ID, incluindo muitas das principais emissoras, estúdios de cinema e gravadoras.
  • Os parceiros do YouTube reivindicaram mais de 800 milhões de vídeos desde que o Content ID foi implementado.
  • O YouTube tem mais de 75 milhões de arquivos de referência ativos em seu banco de dados de Content ID; é um dos mais completos do mundo. 

Mais de 2 bilhões de usuários

É quantos usuários o YouTube tem – o que equivale a quase um terço da Internet. Com usuários nos referimos a quem assiste aos vídeos. Segundo alguns cálculos, o YouTube tem cerca de 37 milhões de canais, é muita coisa não é mesmo?

O YouTube, apenas no celular, alcança mais pessoas na audiência dos EUA do que qualquer rede de TV.

O maior pagamento a um canal

Foi para o canal Ryan ToysReview , um canal infantil que faz análises de brinquedos. O menino recebe por ano cerca de 170 milhões de reais.

Um bilhão de horas assistidas diariamente

Este é o número de horas de vídeo assistido no YouTube todos os dias, gerando bilhões de visualizações.

Pode ser um bom negócio para você!

Como você vê, o YouTube pode ser uma boa fonte de renda, mas é preciso um bom planejamento, muita paciência e persistência.

E claro, nossa equipe pode te ajudar com isso. CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

Usar vídeo dos outros em seu canal é uma péssima ideia. Saiba aqui a razão.

Com 500 horas de conteúdo sendo carregado no YouTube a cada minuto, há mais e mais pessoas que sonham em ganhar a vida sendo um YouTuber em tempo integral .

E com um número tão impressionante de vídeos, sempre há algumas pessoas que tentam se beneficiar copiando seu conteúdo de outras pessoas.

Portanto, não é de se admirar que o YouTube esteja constantemente vindo com regras cada vez mais rígidas na tentativa de controlar o Velho Oeste, que é uma violação de direitos autorais.

Mas o conteúdo sinalizado como duplicado nem sempre é feito com más intenções, o que causa uma grande confusão.

Vendo que o YouTube pode cancelar a geração de receita em seu canal se seu conteúdo for sinalizado como duplicado, vale a pena se aprofundar no assunto e certificar-se de permanecer na zona de segurança.

Temos respostas para as perguntas mais frequentes que o ajudarão a fazer exatamente isso.

O que é conteúdo duplicado no YouTube?

O conteúdo duplicado é o conteúdo reutilizado ou repetitivo que pode basicamente ser encontrado em outro lugar na sua totalidade ou mesmo apenas parcialmente. De acordo com o YouTube, é um conteúdo que não agrega valor ao vídeo original, não é original ou relevante.

O YouTube leva a sério o conteúdo duplicado e removerá um canal se ele não cumprir suas políticas dessa forma.

Mas, no final das contas, o que mais importa para o YouTube é agregar valor. Portanto, desde que você contribua com valor (seja por meio de comentários, valor educacional ou edição de alta qualidade) para o vídeo original, seu vídeo não será sinalizado como conteúdo duplicado e colocará em risco a monetização de seu canal.

Exemplos de conteúdo duplicado no YouTube

  • pegar um vídeo existente que não é seu trabalho e enviá-lo para seu canal
  • compilações de vídeo reunidas sem absolutamente nenhuma alteração (tanto de seus próprios vídeos quanto de vídeos que não são de sua propriedade)
  • usar música isenta de royalties (embora seja permitido, usar este tipo de música provavelmente sinalizará seu vídeo, pois muitos outros usuários do YouTube usam os mesmos arquivos de áudio em seus vídeos)
  • conteúdo que já tem Content ID (quando um vídeo é enviado ao YouTube, ele recebe um Content ID atribuído)
  • atividades de violação de direitos autorais, como o envio de vídeos de programas de TV, filmes, gravações de shows (oficiais, não seus vídeos móveis), usando músicas das quais você não tem direitos e qualquer outra coisa que esteja sob proteção de direitos autorais
  • enviar vídeos de jogos que não foram editados
  • vários usuários enviando o mesmo vídeo
  • conteúdo que parece ser gerado automaticamente e / ou tem uma voz sintética narrando o conteúdo de terceiros
  • etc.

Como o YouTube descobre conteúdo duplicado?

O YouTube descobre conteúdo duplicado de duas maneiras. O primeiro são os usuários sinalizando um vídeo como conteúdo duplicado e relatando manualmente um canal. A segunda é usando seu próprio algoritmo.

O algoritmo usa uma série de critérios de comparação, incluindo

  • o tamanho do vídeo,
  • o formato em que o vídeo foi carregado,
  • taxa de quadros,
  • forma de onda de áudio,
  • tipo de codificação
  • distribuição de pixels
  • etc.

Cada vídeo enviado obtém um ID de conteúdo com base nesses critérios e pode ser usado para determinar se há uma correspondência de áudio ou vídeo ou mesmo uma correspondência parcial.

O que você pode fazer a respeito depende da situação e de como seu vídeo foi sinalizado (ou melhor, de quem o sinalizou). O algoritmo geralmente sinaliza o conteúdo durante o upload. Então você pode fazer algumas edições, adicionar mais comentários de áudio, adicionar mais conteúdo, mostrar sua presença (na tela) ou qualquer outra coisa para alterar a assinatura digital do vídeo. Você também pode fornecer mais contexto sobre o vídeo na descrição ou no próprio vídeo.

Se você recebeu um relatório manual, as coisas ficam um pouco mais complicadas e você precisa pesquisar um pouco por que isso aconteceu. Você pode tentar editar o vídeo e adicionar mais conteúdo, mas geralmente será necessário mais do que isso para que seu vídeo seja limpo.

Minha descrição do YouTube pode ser sinalizada como conteúdo duplicado?

Sim, se a descrição do seu vídeo do YouTube for uma cópia exata de outro vídeo, ele pode ser sinalizado como conteúdo duplicado. Embora a descrição em si não seja o fator mais forte para conteúdo duplicado, ainda é possível que seu vídeo seja sinalizado. É por isso que é importante sempre ter conteúdo original em suas descrições do YouTube.

O conteúdo duplicado inclui títulos e miniaturas de uma série de vídeos?

Se você tiver uma série de vídeos com títulos semelhantes, como “Episódio 1”, “Episódio 2”, etc., onde as miniaturas são um tanto semelhantes, você não será afetado por uma penalidade de conteúdo duplicado do YouTube.

O algoritmo do YouTube é inteligente o suficiente para saber que o conteúdo real do vídeo é diferente – como a duração do vídeo, o que é mostrado e dito nele, o tópico do vídeo, as “palavras-chave” que você menciona em seu vídeo, etc. .

Na verdade, uma série de vídeos pode aumentar suas métricas de engajamento e, portanto, suas classificações de SEO no YouTube. Ao marcar seu conteúdo em uma série de episódios, você torna mais fácil para o usuário final consumir seu conteúdo – e de alguma forma os incentiva a assistir ao próximo vídeo. Na verdade, uma estratégia popular com esse tipo de série de vídeos é agrupá-los em uma lista de reprodução que torna mais fácil para o usuário continuar sua sessão de exibição.

O conteúdo duplicado do YouTube é diferente do conteúdo duplicado do Google?

Em essência, não, conteúdo duplicado é o conteúdo em qualquer formato (seja texto, imagem, vídeo …) que é copiado / reutilizado de um lugar para outro sem que nada de valor seja adicionado a ele.

Existem, no entanto, três diferenças entre o conteúdo duplicado no YouTube e no Google:

1. Como o conteúdo duplicado é descoberto

O Google pode, para a maior parte do conteúdo, confia em seu algoritmo 100%, pois o código é confiável e seu algorítimo já foi amplamente discutido e estudado. É por isso que você raramente ouve falar de pessoas que relatam conteúdo duplicado de sites ao Google (simplesmente não é necessário). No YouTube, entretanto, as coisas ficam um pouco mais complicadas. Como o algoritmo ainda não é inteligente o suficiente e não é capaz de realmente ver o conteúdo visual, critérios diferentes precisam ser usados ​​para comparação. O algoritmo deve comparar o tamanho, o formato em que o vídeo foi carregado, a taxa de quadros, a forma de onda do áudio, o tipo de codificação, etc. É por isso que o YouTube depende mais dos usuários que relatam canais e sinalizam o conteúdo como duplicado manualmente.

2. Quais são as consequências de ser sinalizado por conteúdo duplicado

A segunda diferença está nas consequências. O Google considera o conteúdo duplicado muito mais leve do que o YouTube. O conteúdo duplicado em seu site pode afetar sua classificação, mas penalidades severas são raras.

O YouTube, por outro lado, não vai pensar duas vezes antes de desmonetizar seu canal, removendo-o do Programa de Parcerias do YouTube e removendo o Superchat de seu canal.

3. Quem é o proprietário do conteúdo

O conteúdo duplicado no Google pode acontecer tanto no seu próprio site quanto se você copiar o conteúdo de terceiros. No YouTube, isso é um pouco diferente – aqui, geralmente você copia conteúdo de outros canais que é penalizado.

O YouTube trata o conteúdo duplicado da mesma forma que o Google e isso influencia as classificações?

Sim, o YouTube trata o conteúdo duplicado de maneira semelhante ao Google e isso afetará a classificação do seu vídeo, pois o vídeo não será mais listado nas páginas de resultados.

É importante mencionar, no entanto, que embora o Google possa pagar uma penalidade ao seu site por causa do conteúdo duplicado, as consequências nunca serão tão graves quanto o YouTube que remove o conteúdo e (às vezes) o canal inteiramente.

Como evitar penalidade de conteúdo duplicado no YouTube

como evitar penalidade de conteúdo duplicado no YouTube

Conteúdo duplicado é qualquer conteúdo que é copiado sem qualquer valor adicional sendo adicionado. E o YouTube e o Google têm tudo a ver com o valor.

Sejamos honestos – o YouTube é baseado em vídeos de reação e comentários em vídeo. Esses vídeos em grande parte emprestam os recursos visuais de outros canais e fontes – sejam clipes de filmes / programas de TV, filmagens de jogos, vlogs ou outro conteúdo. Mas, enquanto houver uma narrativa ou comentário adicionado a ele, ele não será sinalizado como duplicado.

Aqui estão algumas dicas para evitar ser sinalizado por conteúdo duplicado.

  1. Adicione comentários (exemplo – vídeos explicando tudo o que há de errado com um filme)
  2. Mostre que você está no vídeo, comentando e aparecendo no vídeo (exemplo – vídeos de reação)
  3. Não use músicas que tenham direitos autorais, use músicas gratuitas do YouTube
  4. Use as descrições com sabedoria – explique o que você está tentando alcançar com o vídeo e por que parte do material é reutilizado

Ou você pode apenas fazer conteúdo original. Apenas dizendo 😛

O que acontecerá se meu vídeo do YouTube for sinalizado como conteúdo duplicado?

Se o seu vídeo do YouTube for sinalizado por conteúdo duplicado, você receberá um e-mail notificando-o primeiro. Por correio, o YouTube irá informá-lo sobre o que acontece a seguir. Pode ser que eles dêem uma parte da receita do vídeo ao proprietário dos direitos autorais, digam para você retirar o vídeo ou editá-lo e reenviá-lo ou podem estar desmonetizando seu canal por completo. Siga as instruções no e-mail e, se tiver mais perguntas, consulte este artigo para obter ajuda.

Geralmente, existem vários cenários / resultados que serão determinados com base no que sinalizou como conteúdo duplicado. Esses são:

  • O vídeo pode ser desmonetizado
  • O vídeo pode ser removido
  • O canal pode ser desmonetizado (removido do Programa de Parcerias do YouTube)
  • O canal pode ser removido do YouTube

Considere que, como qualquer outro algoritmo, o YouTube provavelmente mantém o histórico de seu canal e permite apenas que muitos “erros” sejam cometidos. Isso significa que ser continuamente sinalizado pelo YouTube resultará em uma penalidade em seu canal.

O que devo fazer se alguém copiar meu vídeo do YouTube um a um?

Se alguém copiou seu vídeo do YouTube um a um, o YouTube tem sistemas para ajudar criadores de conteúdo como você a manter seu conteúdo original e propriedade intelectual. Se alguém copiar seu vídeo do YouTube um a um (ou mesmo parcialmente), você pode enviar uma reclamação de direitos autorais e iniciar uma remoção.

Aqui está um processo passo a passo sobre como denunciar ao YouTube vídeos que copiaram você ou roubaram seu conteúdo:

1.Clique nos três pontos (…) para obter mais opções e escolha Denunciar

2. Escolha “viola meus direitos” e escolha “problema de direitos autorais” na caixa suspensa

3. Clicar em próximo o levará para Enviar um aviso de remoção de direitos autorais

Se o canal cujo vídeo você está denunciando copiou vários vídeos que pertencem a você, envie uma reclamação para tantos quantos puder e denuncie o canal. 3 violações de direitos autorais válidas dentro de 3 meses encerrarão o canal.

Esta é uma ação legal (não no sentido de ser bacana, aqui no sentido de ter valor diante a lei), portanto, leve este processo a sério e certifique-se do que está denunciando. Fazer reivindicações falsas pode resultar na suspensão de sua própria conta.

O que acontece se você tiver o mesmo vídeo em dois canais do YouTube?

Se você conseguir enviar o mesmo vídeo em dois canais do YouTube, o segundo vídeo será sinalizado como conteúdo duplicado e você pode até ter seu canal removido.

No entanto, na realidade, o sistema de ID do conteúdo implementado deve impedir que você faça o upload.

Isso pode ser um problema se você tiver 2 canais que agora decidiu mesclar ou se estiver movendo o vídeo de um canal para outro. Para fazer isso, baixe os vídeos que deseja mover. Tente enviá-los para o novo canal. Se você receber um erro duplicado durante o upload, será necessário encerrar o canal antigo antes de tentar novamente. Mesmo se não houver erro durante o upload, certifique-se de limpar o canal antigo o mais rápido possível para evitar que o novo canal seja removido.

O que acontecerá se meu canal do YouTube for removido devido a conteúdo duplicado? O que posso fazer a respeito?

Se o seu canal for removido por causa de conteúdo duplicado, isso significa que você infringiu os direitos autorais (normalmente outro usuário ou vários usuários o denunciaram manualmente). Às vezes, o canal não é totalmente removido, mas removido do Programa de Parcerias do YouTube (ou seja, desmonetizado) Se isso acontecer, o YouTube recomenda que você edite ou remova o conteúdo do vídeo em questão para que esteja em conformidade com os padrões. Você tem 30 dias para cumprir as políticas do YouTube e reenviar sua inscrição para o Programa de Parcerias do YouTube. Feito isso, o YouTube analisará sua inscrição manualmente e, se você cumprir os padrões e diretrizes, seu canal será restaurado. Você sempre pode atualizar seu vídeo usando o YouTube Studio ( clique aqui para acessar o editor ).

Seu próprio conteúdo pode ser duplicado no YouTube?

Em primeiro lugar, você não poderá enviar o vídeo exato duas vezes, pois o algoritmo irá sinalizá-lo quando você tentar carregá-lo. Quanto às descrições de vídeo, miniaturas, cópias parciais de seus vídeos anteriores e atualizações – contanto que todo o conteúdo seja totalmente seu, o YouTube deve lidar com isso de forma muito mais leve do que normalmente. Em qualquer caso, você deve estar muito mais seguro de relatórios manuais de outros usuários.

Se você quiser ter certeza de que seu vídeo não será sinalizado, pense exatamente no que seus seguidores estão ganhando com este vídeo. Lembre-se de que o YouTube tem tudo a ver com valor agregado.

Para uma solução rápida:

  • Faça alguma edição nas partes copiadas
  • Adicione sua voz ou esteja presente na tela
  • Dê contexto no vídeo ou na descrição do vídeo

Há mais informações sobre isso na resposta a “Como evitar penalidade de conteúdo duplicado no YouTube?” mais acima neste artigo.

Curiosamente, o YouTube também sabe exatamente qual arquivo você está tentando enviar (provavelmente com base em metadados). Isso pode ser visto claramente nos casos em que um de seus vídeos falhou no envio – assim que você tentar reenviar o vídeo, o YouTube irá “gravar” automaticamente o arquivo existente que é mostrado no Editor do YouTube Studio.

Esperamos que agora você compreenda melhor o conteúdo duplicado no YouTube. 

E se você quer apoio profissional par sua carreira de YouTuber, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

Fonte: https://morningscore.io/

Quer dar aulas online? Veja como o YouTube pode te ajudar

Em tempos de “novo normal” tudo parece se voltar para o digital. E não é diferente com quem precisa ter ou dar aulas, já que as escolas em geral tiveram que se adaptar para poder oferecer aulas de maneira digital.

Mas olhando pelo lado positivo, isso lançou uma boa oportunidade para profissionais que sempre quiseram ensinar o que sabem, mas não sabiam como começar. Bem, os meios digitais estão aí. E sabe uma plataforma muito interessante em que você pode começar a dar aulas? O YouTube!

Ficou curioso sobre as aulas online no YouTube? Continue lendo o artigo para tirar suas dúvidas sobre esse assunto.

Como planejar a sua aula online:

Adquira o equipamento:

Para iniciar a sua aula online é necessário que você possa ser visto bem em câmera. Não é necessário investir em material caro, principalmente porque muitos dos celulares de hoje já gravam até mesmo em 4k.

Uma coisa que influencia muito na qualidade do vídeo é a iluminação, então talvez seja necessário comprar uma luminária ou algum equipamento que ajude na iluminação. Existem as famosas softboxes que claro, são ótimas, mas você pode improvisar, sempre. O importante é que seu rosto esteja bem iluminado, claro sem exageros, afinal você não precisa parecer um fantasma na tela, não é mesmo?

Invista em algum tripé assim a sua imagem não apresentará “tremedeiras” que podem tirar a atenção de seus alunos. Existem muitas opções bem baratas no mercado, não se preocupe.

O Youtube é uma plataforma ideal:

No YouTube, você pode mostrar pra todo mundo seu conhecimento.
O ideal é que você ofereça conteúdo gratuito em vídeos com duração entre 5 a 10 minutos, e uma opção de vídeos em que a audiência precisa assinar um serviço mensal para ter acesso a aulas mais detalhadas e talvez com maior duração.

Dessa forma você pode cobrar por suas aulas, tanto quando seu canal estiver monetizado no YouTube (isso pode levar um tempo, mas em algum momento vai acontecer), como também através de uma plataforma de venda de conteúdos, como a Hotmart por exemplo.

Lembre-se que a internet é essencial:

A principal ferramenta é a internet, por isso ela deve ser estável, então tente contratar uma internet decente, pois você vai precisar subir vídeos constantetemente, além dos vídeos ao vivo, que dependem bastante de uma boa internet.

Pense em como irá passar o conteúdo:

Se preparar uma aula “offline” já não é tão simples, uma aula online precisa ser ainda mais especial. Os alunos precisam se divertir durante as aulas. Pra isso, pense em maneiras de criar atividades divertidas para eles.
Você pode usar outros vídeos, trechos de séries ou filmes, analisar alguma música, propor uma gincana entre os alunos e muito mais. Use sua imaginação.

Faça um planejamento semanal para sua aulas, separe os temas de cada aula com antecipação, marcando datas para gravação e para postagem no seu canal.

Transmitindo sua aula online pelo YouTube:

Novo na transmissão ao vivo do YouTube? Depois de configurar seu canal e equipamento, basta clicar em um botão para transmitir.

Veja como ir ao vivo no YouTube.

Habilite seu canal

Antes de fazer uma transmissão ao vivo, seu canal do YouTube precisa ser verificado. Se você ainda não fez isso, acesse www.youtube.com/verify para adicionar seu número de telefone e receber um código de verificação. Em seguida, prossiga com as etapas a seguir.

No desktop

  1. Acesse www.youtube.com/dashboard .
  2. Clique no botão Criar no canto superior direito.
  3. Selecione Go Live .

Nota: Demora 24 horas para ativar sua conta para transmissão ao vivo.

No telemóvel

  1. Abra o aplicativo do YouTube.
  2. Clique no ícone da câmera de vídeo no canto superior direito.
  3. Toque em Go Live .

Nota: você precisa de mais de 1.000 assinantes para transmitir ao vivo no celular.

Decida como deseja gravar sua transmissão ao vivo

Existem três opções principais de gravação para streaming no YouTube:

  • Webcam
  • Câmera móvel
  • Streaming do codificador

A câmera do seu laptop ou dispositivo é uma maneira fácil e sem software de gravar. Mas o que você ganha em conveniência, perde em qualidade. Com um codificador (também conhecido como software de streaming), você pode usar melhor equipamento de áudio / vídeo, várias câmeras (incluindo desktop) e muito mais.

Comece a gravar

Antes de ir ao ar, certifique-se de ter preparado um título, uma descrição e uma imagem em miniatura.

Como criar uma transmissão ao vivo do YouTube no desktop

  1. Acesse www.youtube.com/dashboard em um navegador Chrome 60+ ou Firefox 53+.
  2. Clique no ícone da câmera de vídeo no canto superior direito.
  3. Clique em Go Live e selecione Webcam .
  4. Adicione seu título e configurações de privacidade.
  5. Clique em Mais opções para adicionar uma descrição, habilitar ou desabilitar chat ao vivo, monetização, promoção e muito mais.
  6. Clique em Avançar . O YouTube tirará automaticamente uma foto em miniatura da webcam. Você pode refazê-lo ou fazer upload de uma imagem depois.
  7. Selecione Go Live .
  8. Para parar, selecione Encerrar transmissão na parte inferior.

Como criar uma transmissão ao vivo do YouTube no celular

  1. No aplicativo do YouTube, selecione o ícone da câmera de vídeo.
  2. Selecione Go Live .
  3. Adicione seu título e configuração de privacidade.
  4. Selecione Mais opções para adicionar uma descrição. Selecione Mostrar mais para habilitar ou desabilitar chat ao vivo, restrições de idade, monetização, divulgação de promoções e muito mais.
  5. Pressione Mostrar menos para sair e selecione Avançar . Tire uma foto ou carregue uma miniatura.
  6. Toque em Compartilhar para compartilhar o link nas redes sociais.
  7. Selecione Go Live .
  8. Para parar, clique em Concluir e em OK .

Dar aulas pelo Youtube pode ser muito lucrativo para você. Experimente. E se gostar de preparar conteúdo, invista!

Se você precisa de apoio profissional para sua carreira de YouTuber CLIQUE AQUI

Como planejar seu conteúdo no YouTube

Caso tenha entrado neste artigo, significa que a sua trajetória no Youtube está começando. O caminho não é fácil, mas não significa que você vai deixar o seu projeto no papel.Neste artigo,você terá acesso ao máximo de informações sobre como planejar o seu conteúdo no Youtube.

Como alcançar seus objetivos na plataforma ?

Para atingir seus objetivos no YouTube, não é suficiente apenas criar um canal e postar de vez em quando. Assim como criar conteúdo para qualquer plataforma, o planejamento é fundamental! Portanto, hoje, vamos apresentar guias de criação passo a passo, scripts e ideias para tópicos de vídeo.

Antes de definir o conteúdo a ser publicado, precisamos entender o processo de compra do consumidor, e o primeiro passo neste canal é a pesquisa. Tendo em mente que o YouTube é o segundo maior mecanismo de pesquisa do mundo, a primeira etapa na definição do conteúdo é entender os problemas, dúvidas ou problemas que o público-alvo deseja resolver e os benefícios que os seus vídeos podem proporcionar .

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que não é uma boa ideia usar e abusar dos terríveis “click baits”. Aposte em conteúdos mais fiáveis, onde você possa provar que possui os conhecimentos para ajudar quem assiste. Lembre-se, não existe certo ou errado, tudo depende da sua estratégia. É importante entender qual estilo é mais adequado.Isso será fundamental .

Faça testes com a maior frequência possível

Mesmo com um plano, sabemos que uma estratégia precisa ser verificada na prática. Faça conteúdos variados, sem mudar muito o foco do seu canal. Experimente por exemplo, fazer vídeos com listas (5 coisas que você deve saber sobre…5 maneiras de… E assim vai), vídeos com um tutorial, vídeos gravados em locais abertos e depois em locais fechados e assim por diante. Depois, use o YouTube Studio para ver os números desses vídeos. Com os resultados desses testes, você pode se surpreender ao descobrir que um conteúdo atraente pode exceder suas expectativas, enquanto outro conteúdo parece uma grande aposta, mas os resultados são inferiores ao esperado.

Para criadores e espectadores, a criação de conteúdo de vídeo é um processo de aprendizado contínuo. Espero que essas dicas ajudem você a produzir conteúdo cada vez mais relevante e positivo

Quem você deseja atingir com seu conteúdo ?

A primeira etapa é entender quem criará o conteúdo. Você precisa determinar qual é o seu segmento de público, quem você é e se todos eles correspondem aos interesses do público-alvo.

Com isso, você poderá entender como proceder com o conteúdo do vídeo.

Providencie a maior qualidade possível

O conteúdo em si não deve ser apenas novo, de alta qualidade e fornecer conteúdo interessante, mas também ter um efeito visual.

A produção e edição de vídeos devem estabelecer a experiência do usuário. Imagine começar a assistir algo com imagens pouco nítidas ou problemas de som?

Portanto, não há necessidade de gastar muito dinheiro, mas é ideal usar equipamentos adequados. O cenário também é muito importante, então escolha um local ideal para gravar o vídeo e tenha uma boa iluminação.

Desenvolver programação de conteúdo

Esta é uma das partes mais importantes da definição da estratégia de conteúdo do YouTube. Isso inclui fatores como periodicidade e diversidade, lembre-se disso.

Inove

A diversidade é muito importante para evitar que os usuários percam interesse em seu canal, parem de seguir ou parem de usar seu conteúdo. Porque eles não querem ver o mesmo vídeo toda semana, certo?

Portanto, mescle e aproveite diferentes formatos. Use sua imaginação e criatividade.

Algumas dicas sobre categorias de vídeo são:

  • Ajuda – Este tipo de conteúdo é realizado com o auxílio de buscas que podem ser exibidas no Google. Conte com a ajuda de ferramentas como SEMrush, Google Trends e o próprio campo de pesquisa do YouTube para obter ideias e criar conteúdo para os termos mais pesquisados. Vídeos de tutoriais são os mais comuns
  • Notícias -Você pode comentar notícias sobre um tema que domina. Por exemplo, você pode comentar notícias sobre games (o YouTuber Davy Jones é famoso com esses vídeos), ou sobre política, comportamento (como o YouTuber Izzy Nobre faz) entre outros nichos. Escolha uma temática e vai com tudo!
  • vlogs – este formato é muito popular entre os usuários do YouTube hoje. Nele, você pode contar parte de suas atividades diárias, mostrar todas as suas experiências do dia a dia ou registrar algumas experiências. Isso ajuda a aproximar você, interagir com seus seguidores e permitir que eles o entendam melhor;
  • Unboxing- Você não precisa ter nenhuma parceria com qualquer marca ou empresa. Com este formato, você pode gravar um vídeo ao abrir e usar qualquer produto que você receber ou adquirir. É como um “test drive”, mas também ajuda a orientar os interessados ​​em usá-lo.
  • Fotografia de lapso de tempo – frequentemente usada para transformações, obras, estilos de aparência ou decorações. Este é um vídeo que pode exibir rapidamente um conteúdo que leva muito tempo, assim como você “acelera” o vídeo.

Analise sua concorrência

Ao construir uma estratégia de conteúdo para o YouTube, é importante entender o que canais parecidos com o seu e que fazem sucesso. Isso não é para copiar o conteúdo, mas para te ajudar em tópicos que o público gosta ou não gosta.

Análise e use SEO

Além de usar a pesquisa de palavras-chave para obter conteúdo mais pesquisável, você também deve pesquisar o SEO do YouTube e usar os campos de título, descrição, tags, categoria para processamento estratégico e fazer seu conteúdo aparecer na pesquisa usando técnicas de SEO.

Parcerias são de suma importância

As parcerias podem ajudá-lo a divulgar mais conteúdo, aumentar seu público e aumentar o conhecimento da marca. Você pode convidar outras pessoas para participar de seu canal ou pode convidar os canais de outras pessoas para gravar vídeos especiais. Lembre-se que em geral, YouTubers gostam de fazer vídeos juntos quando o tema e o público são parecidos. Então não pense que se seu canal acaba de começar, você poderá gravar com grandes YouTubers. Vá devagar e sempre, que dá super certo! Procure quem for parecido com o perfil do seu canal.

Espalhe a palavra!

As pessoas precisam saber que seu vídeo existe. Além de ter uma estratégia de palavras-chave e título claramente definida, você também pode promover o desenvolvimento do seu público por meio da divulgação de vídeos nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn) a partir do conteúdo.

O ideal é você começar a divulgação de seu vídeo logo depois de postar ele, porque isso vai te ajudar a que seu vídeo seja recomendado pelo YouTube.

Se você precisa de apoio profissional para sua carreira de YouTuber CLIQUE AQUI

Como ganhar dinheiro com seu canal no YouTube mesmo no começo.

A era digital proporciona inúmeras maravilhas. O ato de ganhar dinheiro pela internet pode parecer algo totalmente complexo para alguns, mas acaba sendo uma profissão que rende milhões para alguns. E você, possui interesse? Caso tenha, você está no lugar certo.

Neste artigo , você saberá que é possível ganhar dinheiro no Youtube. Fique atento aos dados que mostraremos aqui e saiba perfeitamente como colocar o seu projeto em prática na internet.Tenha uma excelente leitura e, logo após, prepare o seu equipamento de gravação .Isso pode ir muito além de uma simples renda extra!

1. É difícil ganhar dinheiro no Youtube ?

Para se inscrever no Programa de Parcerias do YouTube, alguns requisitos devem ser atendidos: 1.000 assinantes nos últimos 12 meses e pelo menos 4.000 visualizações foram estabelecidas, o que estabeleceu uma pequena comunidade de conteúdo produzido pelo canal. Para receber os pagamentos, o dono do canal ou seu pessoal financeiro deve ter pelo menos 18 anos e possuir um. Com isso em mente, a abordagem ideal é evitar o uso de palavrões no primeiro minuto do vídeo e excluir nudez, violência, discurso de ódio, automutilação e outros tópicos delicados que ofendem outras pessoas, especialmente crianças. Cada vídeo é avaliado para ser aprovado para fins lucrativos.

2. Você recebe de acordo com o número de views?

A primeira forma de remuneração disponível para os usuários do YouTube é o número de visualizações. Atualmente, o valor do pagamento por visualização é calculado com base no custo por mil visualizações (CPM). Isso significa que para cada mil anúncios copiados em seu vídeo, o conteúdo receberá uma parte do investimento do anunciante.

Outra forma de ser pago pela visualização é os assinantes premium do YouTube assistirem aos seus vídeos. Parte da mensalidade paga pelo usuário será devolvida ao autor do conteúdo.

3. Entenda o sistema de anúncios

Após atender aos pré-requisitos, o usuário participa do Programa de Parcerias do YouTube. O programa fornece acesso à equipe de suporte do criador de conteúdo, ferramentas de plágio digital e verificação de direitos autorais e recursos de monetização que definem como os anúncios são exibidos nas telas de seu público. Todas as formas de lucro direto através do YouTube começam com a adesão ao Programa de Parcerias do YouTube.

Se você precisa de apoio profissional para sua carreira de YouTuber CLIQUE AQUI

4 . Você pode ganhar dinheiro de diversas formas

Outra forma de ganhar dinheiro no YouTube é encorajar seus espectadores a pagar mensalidades para ingressar no clube do canal. O programa recompensa diretamente os produtores de conteúdo. Além disso, você também pode receber parte das taxas pagas pelos usuários para que suas mensagens no super chat do YouTube sejam destacadas no stream em tempo real. Para canais com produtos relacionados a determinadas marcas (como roupas, copos, calçados etc.), o YouTube também permite a inclusão de lojas virtuais para promoção de produtos e divulgação da marca na plataforma.

É importante conhecer os pré-requisitos para participar de cada programa. Por exemplo, o Channels Club só pode ser ativado após atingir 30.000 assinantes, e a loja precisa de pelo menos 10.000 assinantes. Além disso, você também pode solicitar  serviços que vão muito além da plataforma . Caso você tenha  algum produto ou serviço e queira divulgá-lo no mercado, você pode contratar uma agência de Youtubers. Isso pode se tornar uma excelente estratégia de  negócio , fazendo com que o seu empreendimento consiga alcançar diversas pessoas em vários perfis diferentes. Se você quer ganhar dinheiro dessa forma , basta entrar em contato com uma agência que disponibilize contatos com vários influenciadores .Nós somos essa agência e estamos aqui para te ajudar com isso, lembre-se disso.

Além das monetizações do próprio YouTube, você ainda pode:

  • Vender produtos de seu canal: se você já tiver um público razoável, pode pensar em vender artigos como camisetas, bonés, canecas entre outras coisas, com decoração temática de seu canal ou do tema que seu canal aborda. É uma ótima opção!
  • Vender como afiliado: existem várias plataformas de infoprodutos nas quais você se cadastra e escolhe produtos digitais que pode oferecer e ganhar comissões pelas vendas, disponibilizando seu link de afiliado daquele produto para sua audiência no canal.
  • Exibindo anúncios diretamente: algumas empresas preferem anunciar em canais menores, porque geralmente o custo é menor e o público é engajado, mesmo sendo menor que outros canais.

5. Como posso ter acesso ao meu pagamento ?

Para receber o pagamento, os criadores de conteúdo devem ter uma conta na plataforma de publicidade do Google AdSense. Depois, é necessário vincular o perfil ao canal e ficar atento ao recebimento na plataforma. Um dos privilégios básicos é que, para transferir fundos para uma conta bancária, você deve ter um saldo de $100 na plataforma.

Os pagamentos são feitos em dólares americanos, portanto, depois de receber o dinheiro no Google AdSense, você precisa transferi-lo para sua conta bancária. Como esta é uma conversão de dólares americanos para reais, existe uma taxa de câmbio aplicável para a transação.

6. Quais são os padrões de censura do YouTube?

Atualmente, os principais padrões de análise de conteúdo do YouTube seguem uma série de princípios para proteger os usuários. Conteúdo com nudez, violência, incentivo à automutilação, assédio, bullying, ameaças, roubo ou uso indevido de propriedade de terceiros, segurança infantil e discurso de ódio pode ser punido por perda de monetização. Em casos mais graves, o site pode optar por encerrar a participação no programa de parceria ou excluir canais.

Outros detalhes, como palavrões no início do vídeo, também podem significar que não é lucrativo. Portanto, o ideal é criar uma espécie de entretenimento que informe e respeite o conteúdo das normas da comunidade e da legislação brasileira, pois os produtores de conteúdo podem ser processados ​​por sua produção nas áreas cível e criminal.

7. É verdade que os Youtubers ganham muito dinheiro ?

O YouTube não divulgou quanta receita de publicidade paga aos produtores de conteúdo, mas há canais milionários na plataforma. Um exemplo são os jogadores de jogos. No ano passado, o streaming de mídia Felix “PewDiePie” Kjellberg faturou 63 milhões de reais com seus próprios vídeos.

De acordo com o YouTube, o valor pago ao YouTuber é determinado pelo CPM com base em anúncios postados no canal. Cada vez que um anúncio é exibido em um vídeo, ele contará uma impressão. A cada mil impressões, o canal receberá parte do valor pago pelo anunciante. Não existe um valor específico para o rendimento dos produtores de conteúdo, mas depende do tipo de vídeo, da dimensão da audiência, do número e de certas características técnicas.

8. Como fazer dinheiro no início ?

O conteúdo é importante para qualquer canal. Por isso, a plataforma criou o YouTube Creator Academy, que oferece cursos para aprimorar a produção de vídeos, organizar as finanças e os negócios do canal, definir estratégias com base no conteúdo e aprofundar o uso da plataforma.

Nos vemos no próximo artigo!

YouTuber, saiba como lidar com contratos. Especialista dá dicas, veja aqui.

Uma das profissões que mais crescem no mundo é a de criador de conteúdo digital. Mas, junto com os benefícios da profissão, há também o descontrole da imagem, o uso inadequado de produtos e publicidade, além de contratos com patrocinadores. Atualmente, existem advogados que são especialistas em tratar e atender a influenciadores digitais, como a Pedro Camargo Advocacia, comandada pelo sócio diretor Pedro Camargo, oferece todo tipo de consultoria e serviço para resolver as questões e burocracias dessa profissão.

A empresa, que também trabalha na área de empreendedorismo e startups, viu no crescimento do nicho uma oportunidade de, não só trabalhar com criadores de conteúdo digital, mas também alertá-los sobre uso da imagem e termos contratuais. 


“Nossa ideia é oferecer uma advocacia personalizada, sermos o advogado de confiança de nosso cliente para qualquer ato. Dessa forma conseguimos acompanhar ele e assessorá-lo com maior facilidade e eficácia. Evitando problemas, perdas de patrocínio, multas contratuais e  proteção da imagem do cliente”, afirma Pedro Camargo.

Pedro Camargo é especialista em direito para influenciadores. Foto: Marcelo Feijó

Uma dica simples é sempre saber com quem se está conversando (se for uma empresa, checar o CNPJ dela, ver o Reclame Aqui) e nunca aceitar propostas no calor do momento, pois em uma primeira leitura não é possível compreender tudo que se encontra no texto.

Além disso, sempre que possível, alinhar o jurídico com as estratégias de marketing de ambas as partes, antecipando e alocando riscos, apresentando sempre os benefícios nas mais diversas estratégias e meios de mídia. 

Deste modo, analisando o impacto que os influenciadores têm sobre a venda e a rentabilidade de uma marca, os cuidados devem começar ainda na fase pré-contratual. Após análise criteriosa do influenciador, empresa / marca contratada, público-alvo; o contrato é elaborado apresentando todas as medidas e consequências possíveis, alertando todas as partes sobre o melhor resultado para o contratante e contratado. 


Com atendimento presencial no Rio de Janeiro, e atendimento online para todo Brasil, Pedro Camargo já atendeu influenciadores como Alfredo Soares (@alfredosoares), empresário e investidor de startups; Brunno Colosimus (@colosimus), narrador e comentarista de E-Sports; e Pamella Renha (@pamellarenha), apresentadora e comentarista musical; oferecendo soluções contratuais para cada um. 

Veja aqui algumas perguntas que ele respondeu para nós:

Warp Media: Dr Pedro, muito obrigado por participar nessa matéria! Primeiramente gostaríamos de saber porque você optou por essa área de atuação, com os influenciadores?

Dr. Pedro: Os influenciadores com seu alcance e criatividade se tornaram empresas de praticamente uma pessoa só.

A influência deles transborda para fora da plataforma na qual centralizam suas atividades, possibilitando que eles possam vender produtos (camisas, brindes, jogos, maquiagem, jóias) e serviços, demonstrando que são empresas e que estão aí para conquistar a fatia do mercado deles.

Warp Media: Qual a importância de um influenciador ou qualquer outra figura pública ter seus acordos documentados por escrito?

Dr. Pedro: Ter acordos por escrito é importante para qualquer pessoa, em especial para os influenciadores e figuras públicas, uma vez que lidam com diversos patrocinadores, atividades e plataformas.

O contrato é o conjunto de direitos e deveres inseridos em um documento escrito, para que ambas as partes saibam as “regras do jogo” e possam agir em conformidade com as mesmas.

Caso uma das partes fuja de tais regras, a mesma pode e deve ser penalizada. além disso o contrato escrito, assinado e com testemunhas serve como prova perante o tribunal de justiça.

Warp Media: Existem “armadilhas” que um influenciador pode cair, caso não entenda bem um contrato? Quais?

Existem diversas armadilhas, que vão desde uma multa desproporcional, obrigações incompatíveis com as atividades prestadas, prazos de resposta curtos ou longos demais, cláusulas de confidencialidade hiper restritivas impossibilitando o trabalho do influencer e até mesmo uma exclusividade que bloqueia o influenciador de fechar com outras empresas.

Lembrando que um contrato bem escrito com regras claras, evita desentendimentos para as pessoas envolvidas e favorece a manutenção do relacionamento comercial entre elas.

Warp Media: Como saber se um contrato é abusivo?

Dr. Pedro: 5 anos de faculdade de direito mais prova da OAB mais alguns anos de experiência. Brincadeira.

Para identificar um abuso em um contrato é importante ler o mesmo com calma, entender as regras ali descritas e realizar algumas hipóteses para testar se tal regra é abusiva ou não.

Algumas vezes o abuso pode ocorrer na junção de 2 cláusulas do contrato que quando forem efetivas em conjunto geram um efeito abusivo.

Warp Media: Quais são os pontos de um contrato em que o influenciador deve prestar mais atenção?

Dr. Pedro: São diversos pontos para tomar cuidado, inclusive a famosa gíria das letras miúdas.

Mas para não ficar tão juridiquês indicamos pelo menos 3 pontos.

Primeiro ponto, o influenciador precisa atentar com quem está contratando para evitar golpes (verificar se os dados da Empresa condizente com o que consta no CNPJ delas → https://servicos.receita.fazenda.gov.br/servicos/cnpjreva/cnpjreva_solicitacao.asp

Segundo ponto, é preciso atentar para as obrigações que precisa realizar para não acabar prometendo algo que não pode cumprir.

Terceiro ponto, verificar as multas do contrato para evitar que a multa seja mais valiosa que o valor do próprio contrato que dá margem a prática da empresa forçar uma situação de quebra contratual para obter dinheiro do influencer.

Existem mais pontos, mas esses são os melhores para o influencer ficar atento.

Warp Media: obrigado pela entrevista, Dr Pedro! E por fim, que conselho você daria para os influenciadores que estão lendo essa matéria?

Dr. Pedro: Para encerrar, gostaria de ressaltar que por mais que um influencer seja praticamente a empresa de uma pessoa só, o mesmo não precisa levar isso ao pé da letra e pode, e deve, contar com o apoio de pessoas com expertises que complementam suas atividades, um time que fortalece. Exemplos como um time de mídias (alô Warp Media), time de vendas, time jurídico (falem conosco), time comercial, time de relacionamento e etc..

Dúvidas jurídicas podem entrar no nosso perfil no instagram ou mandar um e-mail para gente:

[email protected]

Queremos destacar que aquele ditado que diz que “o combinado não é caro” só tem peso mesmo se você tiver tudo bem fundamentado e por escrito. Ter tudo por escrito, de preferência em contrato, dá mais segurança para todos. E mesmo que exista um contrato, é essencial entender o que ele diz e “no que você está se metendo”.

Se você precisar de ajuda para sua carreira de YouTuber, nossa equipe poderá te ajudar! CLIQUE AQUI e conheça nossos pacotes!

Como fazer dinheiro no YouTube mesmo sem ter milhões de inscritos

As estrelas do YouTube são as próprias celebridades de hoje – pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado para o ensino, entretenimento, avaliação e serem incríveis na Internet.

A maioria dessas celebridades da tela pequena faz o que faz só para fazer, para satisfazer a vontade de criar coisas e estar na frente de um público.

Ganhar dinheiro pode não ser o motivo para começar um canal no YouTube , mas as oportunidades de ganhar são uma surpresa agradável quando você percebe quantas delas existem.

Segundo a Forbes, em 2020 esses foram os YouTubers que mais ganharam dinheiro com o Youtube:

10ª. Jeffree Star

Ganhos: US$ 15 milhões
Visualizações (junho de 2019 a junho de 2020): 600 milhões
Inscritos: 16,9 milhões

9ª. David Dobrik

Ganhos: US$ 15,5 milhões
Visualizações: 2,7 bilhões
Inscritos: 18 milhões

8ª. Blippi (Stevin John)

Ganhos: US$ 17 milhões
Visualizações: 8,2 bilhões
Inscritos: 27,4 milhões

7ª. Nastya (Anastasia Radzinskaya)

Ganhos: US$ 18,5 milhões
Visualizações: 39 bilhões
Inscritos: 190,6 milhões

6ª. Preston Arsement

Ganhos: US$ 19 milhões
Visualizações: 3,3 bilhões
Inscritos: 33,4 milhões

5ª. Markiplier (Mark Fischbach)

Ganhos: US$ 19,5 milhões
Visualizações: 3,1 bilhões
Inscritos: 27,8 milhões

4ª. Rhett e Link

Ganhos: US$ 20 milhões
Visualizações: 1,9 bilhão
Inscritos: 41,8 milhões

3ª. Dude Perfect

Ganhos: US$ 23 milhões
Visualizações: 2,77 bilhões
Inscritos: 57,5 milhões

2ª. Mr. Beast (Jimmy Donaldson)

Ganhos: US$ 24 milhões
Visualizações: 3 bilhões
Inscritos: 47,8 milhões

1ª. Ryan Kaji

Ganhos: US$ 29,5 milhões
Visualizações: 12,2 bilhões
Inscritos: 41,7 milhões

Esta lista pode deixar você com muitas perguntas sobre como essas estrelas do YouTube ganharam sua fortuna. Vamos explorar algumas dessas questões.

Você é pago para enviar vídeos no YouTube?

Os criadores de conteúdo não são pagos pelo YouTube pelos vídeos que enviam. Os vídeos também não geram receita por padrão. Para começar a ganhar dinheiro no YouTube, você deve habilitar a monetização nas configurações de sua conta do YouTube. A partir daí, você tem as opções de participar do Programa de parceiros do YouTube ou ter seus vídeos listados no YouTube Premium.

Como você ganha dinheiro com o YouTube?

Existem algumas conclusões da lista da Forbes, deixando de lado os milhões de dólares feitos e assinantes ganhos. 

Primeiro, os canais do YouTube podem ser monetizados mesmo que não tenham milhões de assinantes. Seu potencial de ganhos não é determinado apenas pelo número de assinantes e visualizações que você tem, mas também pelo nível de engajamento que você gera, o nicho que você atende e os canais de receita que você explora. Isso não quer dizer que a contagem de inscritos não importa – confira nossas dicas para conseguir mais inscritos no YouTube .

Em segundo lugar, esta lista dos 10 maiores ganhadores pode dar a impressão de que os milhões de dólares ganhos vêm diretamente do YouTube. Na verdade, cada um desses canais possui sua própria linha de mercadorias. Esses canais encontraram e construíram seu público primeiro, antes de lançar seus próprios produtos. Se ganhar dinheiro no YouTube está em seu plano de marketing, o primeiro passo é o mesmo para todos: tenha uma compreensão clara de seu público-alvo.

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Construir seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar conteúdo de várias maneiras. Mas você só conseguirá aproveitar ao máximo as oportunidades que tem se entender a composição de seu público.

Para muitos YouTubers que procuram monetizar, quanto mais nicho for seu canal, melhor posição você estará para trabalhar com marcas que buscam públicos específicos (mais sobre isso mais tarde).

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Você vai querer prestar atenção a:

  • O gênero do seu público, para ver se ele se inclina para um grupo específico.
  • A faixa etária em que a maioria do seu público se enquadra.
  • A localização geográfica – países ou cidades – onde seus vídeos estão sendo assistidos.
  • O envolvimento geral do seu público ou “tempo de exibição”.

Com essas informações demográficas em mãos, você terá um melhor entendimento de seu próprio público e poderá trabalhar melhor com as marcas. Todos os insights demográficos podem ser obtidos de suas análises do YouTube , mas para comparar seu próprio canal com outros, experimente uma ferramenta como o Social Blade .

Com isso esclarecido, podemos começar a falar sobre as diferentes maneiras como seu canal do YouTube pode ganhar dinheiro.

Como ganhar dinheiro no YouTube

Assim como aprender a ganhar dinheiro no Instagram ou por meio de blogs, seu público pode desbloquear o potencial de ganhos de seu canal no YouTube. Mas quando você criar vários fluxos de receita, é mais fácil para rentabilizar.

Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso – vamos dar uma olhada mais profunda em cada um desses fluxos.

1. Participe do Programa de Parcerias do YouTube e ganhe dinheiro com anúncios

A primeira fonte de receita que você provavelmente irá explorar são os anúncios. Quer queira ganhar dinheiro no YouTube sem criar vídeos ou como criador de conteúdo, aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e configurar a rentabilização é um passo vital. Você pode se inscrever para monetização assim que atingir 1.000 assinantes e 4.000 horas de exibição no ano passado.

Como ativar a monetização no YouTube

  1. Faça login na conta do YouTube que deseja monetizar.
  2. Clique no ícone da sua conta no canto superior direito.
  3. Clique em YouTube Studio.
  4. No menu esquerdo, selecione Outros recursos> Monetização.
  5. Leia e concorde com os termos do Programa de Parceiros YouTuber.
  6. Crie uma nova conta do AdSense ou conecte uma existente ao seu canal. (Você precisa de uma conta do AdSense para receber o pagamento.)
  7. Defina suas preferências de monetização.

Depois de fazer isso, volte ao painel e clique na guia Analytics no lado esquerdo. A partir daí, você precisará escolher Receita nas guias na parte superior e, em seguida, role para baixo até o gráfico Receita estimada mensal para ter uma ideia de sua receita prevista.

Quantas visualizações você precisa para ganhar dinheiro?

O número de visualizações que você obtém não se correlaciona com a receita obtida. Se o seu vídeo obtiver milhares de visualizações, mas ninguém assistir ou clicar no anúncio, você não ganhará dinheiro. Isso ocorre por causa dos critérios do YouTube para cobrança de anunciantes: um visualizador deve clicar em um anúncio ou assisti-lo por completo (10, 15 ou 30 segundos) para que você seja pago. 

No entanto, com o lançamento do YouTube Premium, você não precisa mais depender dos anunciantes para criar anúncios envolventes ou atraentes para gerar receita.

Confira o YouTube Premium

O YouTube Premium é um programa de assinatura paga que permite aos fãs assistir e apoiar seus criadores de conteúdo favorito sem anúncios. Para os criadores, não muda muita coisa, já que eles serão pagos pelo conteúdo consumido por não membros no YouTube junto com o conteúdo do YouTube Premium. 

Os criadores são pagos pelo YouTube Premium com base na quantidade de membros que assistem ao conteúdo. Considere a receita obtida com o YouTube Premium como uma fonte de receita secundária, além do que você já ganha com os anúncios.

Embora seja fácil de configurar, ganhar dinheiro por meio de publicidade como parceiro do YouTube está longe de ser o fluxo de receita mais lucrativo que você pode criar para si mesmo.

Por que você deve olhar além dos anúncios para obter receita

O YouTube recentemente recebeu muitas reações devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e o que se qualifica como conteúdo “adequado para anunciantes”. Basicamente, muitos criadores temiam que, devido à natureza de seu conteúdo, eles perderiam a receita de anúncios que ajuda a manter seu canal.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído da receita de anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo demonstrações de lesões graves e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, palavrões e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias regulamentadas, incluindo venda, uso e abuso de tais itens
  • Assuntos e eventos polêmicos ou delicados, incluindo assuntos relacionados a guerra, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo se imagens gráficas não forem mostradas

Mas a realidade é que o YouTube vem desmonetizando conteúdo que não considera favorável para anunciantes desde 2012 por meio de um processo automatizado, sem aviso e sem o conhecimento do criador do conteúdo.

Agora, a situação é realmente melhor, pois os criadores são notificados quando seu conteúdo é sinalizado e podem contestar a qualquer momento que acharem que um vídeo foi excluído por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar receita passiva para os criadores, mas a compensação é que o YouTube fica com cerca de 45% da receita de publicidade .

Resumindo, os YouTubers devem explorar outras fontes de receita para sustentar seu hobby criativo.

A seguir, compartilharemos como ganhar dinheiro com o YouTube sem o AdSense.

2. Vender produtos ou mercadorias

Existem muitos produtos para vender que podem ajudar você a ganhar dinheiro com seu canal no YouTube. Fazer e vender mercadorias – camisetas, canecas de café, sacolas, snapbacks, você escolhe – tem um benefício além da receita.

A mercadoria aumenta sua exposição ao colocar sua marca e personalidade online no mundo offline e aprofunda o relacionamento entre você e seus fãs, pois eles literalmente “compram” o que você está fazendo.

Ganhe dinheiro no Youtube com a venda de produtos ou mercadorias como Roman Atwood

Vender brindes de marca é mais fácil do que pode parecer à primeira vista.

Você pode solicitar designs acessíveis personalizados para produtos específicos, como camisetas , usando sites freelance como o Fiverr .

E quando se trata de lidar com pedidos, você pode integrar sua loja com serviços como Oberlo ou um dos muitos fornecedores de impressão sob demanda que cuidam do envio, atendimento e suporte ao cliente, permitindo que você obtenha todos os benefícios de um negócio de dropshipping que exige menos esforço de sua parte.

Como alternativa, você pode fazer parceria com uma rede de merchandising existente para criadores, como DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). No entanto, você estará competindo com outros YouTubers e terá menos controle sobre como adicionar produtos, oferecer descontos, integrar seu conteúdo e todas as vantagens de possuir seu próprio site de comércio eletrônico.

Você pode até dar um passo adiante fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos e impulsionando sua empresa por meio de seu canal no YouTube, como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo com tutoriais em vídeo sobre como fazer.

Como um YouTuber que já conquistou um público, você terá duas vantagens desde o início que os outros donos de loja ficariam com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que direciona consistentemente o tráfego para sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você conquistou servindo regularmente com sua própria marca de conteúdo gratuitamente.

3. Financie seu próximo projeto criativo com crowdfunding

Quando dinheiro é tudo o que resta entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa maneira de fazê-la acontecer.

Quer você precise de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, pode convocar seu próprio público e a comunidade de crowdfunding para ajudar se sua ideia for atraente o suficiente.

Sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de YouTubers incluem:

  • Kickstarter : um dos sites de crowdfunding mais conhecidos, ótimo para financiar produtos interessantes e projetos criativos. Certifique-se de definir uma meta de financiamento alcançável, porque você só a garantirá se realmente cumprir a meta definida.
  • Indiegogo : Uma alternativa Kickstarter que oferece opções de financiamento mais flexíveis.
  • Vakinha: site brasileiro, fácil de usar

4. Deixe seu público apoiar seu trabalho por meio de “financiamento por fãs”

Semelhante ao financiamento coletivo de um projeto, você também pode configurar fluxos de “financiamento por fãs” para obter doações de seu público.

Como criador, você está contribuindo com sua voz para a internet sem forçar seu público a pagar pela admissão. Portanto, se você está oferecendo um bom conteúdo, seu público pode estar inclinado a apoiá-lo continuamente.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores outro lugar para as pessoas descobrirem seu conteúdo e uma maneira de envolver seu público mais fiel e recompensá-los por seu apoio.

Se você escolher a rota de financiamento coletivo, certifique-se de seguir algumas das práticas recomendadas. Primeiro, crie transparência em torno de como o dinheiro será gasto. Isso fará com que sua base de fãs seja investida em sua história ou missão, e eles literalmente comprarão o valor de seu conteúdo. Em segundo lugar, ofereça recompensas atraentes por melhores promessas. Quanto mais você fizer com que os doadores sintam que estão recebendo algo exclusivo por serem um fã leal, mais chances você tem de receber doações e promessas maiores.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Super Chat do YouTube : o Super Chat é um recurso usado durante a transmissão ao vivo no YouTube. Ele permite que você crie um jarro de gorjetas para seus espectadores doarem quando e quanto quiserem. Você precisará configurar sua conta do YouTube para publicidade conforme descrito acima .
  • Patreon : a plataforma de adesão que torna mais fácil para os criadores serem pagos. Os fãs podem se inscrever em seus criadores favoritos por apenas um dólar por mês e receber recompensas exclusivas.
  • Tipeee : permite que você obtenha uma combinação de doações pontuais e recorrentes

5. Licencie seu conteúdo para a mídia

Se acontecer de você criar um vídeo viral com apelo de massa – digamos, um clipe engraçado com seu cachorro – você pode licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Os canais de notícias da TV, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores podem entrar em contato sobre os direitos de uso dos seus vídeos se eles virarem.

Você também pode listar seus vídeos em um mercado, como Juken Media , onde seu conteúdo será mais fácil para as pessoas certas encontrarem e comprarem. 

Ganhe dinheiro no YouTube licenciando seu conteúdo para a mídia

Quando este vídeo de uma mulher usando uma máscara Chewbacca se tornou viral, muitos veículos de comunicação queriam entrar 

6. Trabalhe com marcas como um influenciador ou afiliado

O marketing de influência será um dos alicerces da publicidade na próxima década.Gary Vaynerchuk

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing de influenciadores, gastando seus orçamentos de publicidade geralmente grandes em influenciadores que já conquistaram a lealdade de seu público.

Isso cria uma grande oportunidade para você como criador, se puder negociar os negócios certos.

Brendan Gahan , um especialista em marketing e influenciador do YouTube, recomenda estabelecer sua taxa fixa de base observando o número de visualizações que seus vídeos normalmente obtêm e multiplicando-o por 5 a quinze centavos por visualização (que é em torno do que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações por meio de anúncios do YouTube).

Dependendo de sua influência – dados demográficos de seu público, qualidade de conteúdo e quão único e lucrativo seu nicho é – você poderá negociar um acordo melhor se a marca for adequada.

Tornar-se um influenciador no YouTube é relatado como a plataforma mais bem paga para parcerias de marca, de acordo com Aqer . Mas, para se ter uma ideia do que você pode cobrar potencialmente, um influenciador de nível médio cobra de uma marca cerca de US $ 20 por 1.000 assinantes, ou US $ 2.000 por US $ 100.000 seguidores, de acordo com um estudo. 

A chave ao fazer parceria em conteúdo patrocinado por marca é ser transparente sobre isso, não endossar nada de que você realmente não goste ou em que não acredite, e ser franco com seu público sobre por que está fazendo isso.

Aqui estão apenas alguns dos muitos mercados influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic : Um dos mercados de influência mais populares, você só precisa de 1.000 seguidores para entrar.
  • Famebit : Com uma ampla gama de marcas para trabalhar, você pode encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de fazer parte. Você precisa de 5.000 seguidores para entrar.
  • Channel Pages : estabeleça parceria com outros YouTubers e também com marcas.
  • Crowdtap : Complete pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrição de quantos seguidores você precisa aderir.

Alguns mercados de influência oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por terem grandes marcas dispostas a pagar mais. Aproveite as oportunidades que melhor atendam às suas necessidades, mas liste-se em tantos lugares quanto possível para garantir a máxima visibilidade para seu canal.

Como alternativa, você também pode se tornar um afiliado de marketing de marcas e obter uma renda residual passiva por meio das comissões de cada venda gerada por meio de seu canal. Isso funciona especialmente bem se você analisa produtos como parte de seu canal no YouTube. Uma vez que não há risco envolvido no final da marca (eles só pagam quando fazem vendas), geralmente há um baixo padrão para começar.

Programas afiliados populares incluem Click Bank (comissão de 1% a 75%, dependendo do que o fornecedor definir) e rede de afiliados da Amazon (ganhe até 10% por venda). Você também pode alcançar marcas em seu nicho que estão executando seus próprios programas de afiliados, o que não é incomum no espaço de comércio eletrônico.

Como “vender” sem incomodar seu público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos ou campanhas (por exemplo, financiamento coletivo de uma série de vídeos). Mas você vai querer ter certeza de que suas promoções não sabotam a integridade de seu conteúdo.

“Encher o saco dos inscritos” é uma preocupação real para muitos criadores. Mas se você nunca pedir, você nunca vai conseguir.

Existem vários “canais” que você pode escolher para promover produtos ou campanhas.

Grave uma frase de chamariz em seus vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão Curtir e inscreva-se.”

Muitos YouTubers incluem um apelo à ação nesse sentido no final dos seus vídeos para aumentar a audiência. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, é mais provável que o seu público a realize.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público para uma oportunidade de geração de receita.

Adicione cartões do YouTube oportunos a seus vídeos

Quer seja parte do seu negócio com uma marca ou você está promovendo seus próprios produtos, os cartões do YouTube oferecem uma maneira atraente de chamar a atenção de espectadores engajados.

Você pode configurá-los para aparecer no momento certo, quando forem mais relevantes e menos perturbadores, para aumentar seu impacto. 

Adicione links nas descrições de seus vídeos

Você pode direcionar os espectadores para sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte da sua presença online com foco na receita, adicionando links às descrições de seus vídeos.

Promova sua oferta em outras plataformas

Só porque seu conteúdo está hospedado no YouTube, não significa que você não deva aproveitar todas as vantagens de todos os outros canais de distribuição por aí.

Espalhe a palavra sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possui.

Quanto mais lugares sua mensagem viver, maior será a chance de ela ser vista. Portanto, é sempre uma boa ideia aumentar o número de seguidores além do YouTube com marketing de mídia social .

Você está pronto para monetizar seu canal do YouTube?

O que obriga a maioria dos criadores a criar raramente é dinheiro. É a ideia de fazer algo para o mundo desfrutar.

Mas, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para realmente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Embora a parte mais difícil para muitas empresas seja obter e manter a atenção do público, os YouTubers já descobriram isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o impulso empreendedor para explorar ideias – com a forma como você escolhe monetizar sua paixão.
Se você precisa de ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

Agência de YouTubers: como escolher uma pra você? Dicas e cuidados

Com o sucesso constante do YouTube, a cada dia, milhares de pessoas no mundo todo decidem investir na plataforma de maneira profissional. Com o tempo surgiram empresas que se dedicam a cuidar dos interesses de quem produz conteúdo para Youtube e outras plataformas sociais.

Mas, como em toda indústria, é preciso ter muito cuidado ao se escolher uma empresa para cuidar de sua carreira de influenciador digital. Nesse artigo vamos comentar alguns cuidados que você deve ter e também como trabalhamos aqui na Warp Media. Vamos lá!

Que serviços uma agência de YouTubers oferece?

Geralmente, uma agência de influenciadores cuida:

  • Negociações com possíveis anunciantes, empresas, eventos: se você já tem uma carreira consolidada como influenciador digital, com certeza você é procurado por empresas que querem anunciar com você, além de convites que você deve receber de vez em quando para participar de eventos diversos. O ponto é que nem toda proposta é boa, então contar com profissionais que vão negociar por você melhores condições pode ajudar bastante. E isso é exatamente o que uma agência de influenciadores faz.
  • Edição de vídeos: seja iniciante ou veterano, todo mundo que produz vídeos tem a vida facilitada se puder contar com alguém que faça as edições pra ele(a). Afinal, editar vídeos pode ser uma tarefa que além de exigir muita paciência, pode ocupar muito tempo. Tempo em que você como influenciador poderia estar usando para outras atividades, inclusive produzindo mais vídeos.
  • Apoio com roteiros: os roteiros são parte essencial de um vídeo. Mas nem todo mundo tem paciência ou sabe como preparar um bom roteiro, ou pelo menos quais assuntos podem estar num roteiro. Uma agência de influenciadores te ajuda a organizar o conteúdo que você vai produzir, te ajudando com sugestões de temas para vídeos e em alguns casos fazendo ajustes nos roteiros ou até criando alguns deles para você.
  • Thumbnails: as famosas capas de vídeo. Elas precisam ser chamativas se você quiser que seus vídeos sejam chamativos para quem procura conteúdo no YouTube. E ter um designer para fazê-las pra você com certeza vai te adiantar um tempo valioso.
  • Otimização do canal: é importante saber como posicionar bem seu canal dentro do YouTube. Para isso, é necessário que cada vídeo use bem o espaço de descrição de vídeo, as tags dos vídeos e do canal, a descrição do canal, os títulos dos vídeos precisam ser bem pensados entre outras coisas. Uma boa agência pode cuidar disso para você.
  • Gestão de suas redes sociais: como deve ser sua interação com o público nas redes sociais? O que postar nelas para trazer o público para seu canal? Uma boa agência não só cuida disso, como também planeja e publica por você conteúdos de alta qualidade.
  • Gestão da carreira: com a vida agitada que os influenciadores digitais têm, é bom ter uma equipe para cuidar dos compromissos, da relação do influenciador com a imprensa, com anunciantes, com seguidores e ajuda na tomada de decisões profissionais. Uma boa agência faz isso.

E se a agência não for boa?


Aí sua carreira pode estar em perigo! Veja agora algumas coisas que você deve estar atento:

  • A agência oferece um contrato fácil de entender? Aliás, existe um contrato?
  • Existe transparência nas negociações em geral que a agência faz em seu nome? Há relatos de agências que decidem colocar altas margens de lucro nas negociações que faz em nome do seu assessorado. Em alguns casos, o valor que normalmente o influenciador cobraria é dobrado pela agência, afim de que possam obter o máximo de lucro. Uma boa agência diz claramente como negocia e a margem em que trabalha.
  • Também existem relatos de que algumas agências criam campanhas de “recebidos” (mercadorias que anunciantes enviam para ser analisados e mostrados ao público pelo influenciador) para ao mesmo tempo gerar a ideia de “resultado” para o influenciador e também obter ganho do anunciante. Por exemplo, uma agência ruim pede a várias empresas kits de produtos que irão ser entregues a seus clientes. Porém eles pedem um valor ao anunciante em dinheiro para fazer a distribuição dos kits, dinheiro esse que o influenciador não vê, apenas a agência.

Como escolher uma boa agência de YouTubers

Você pode analisar os pontos que comentamos nesse artigo. Veja o website da agência, veja as informações que ele disponibiliza sobre YouTube, se é relevante ou não.

Além disso, veja exatamente quais são os serviços que eles oferecem. Muitos websites de agências dão destaque a quão “cool” eles são e se esquecem de mostrar efetivamente o quê eles fazem. Isso pode ser um alerta.

Muitas agências “grandes” fecharam as portas nos últimos anos. Agências que começaram com investimentos milionários e que já vieram com grandes nomes da internet. E hoje, a maioria de seus antigos clientes quer distancia do serviço deles, por causa desses problemas.

A melhor agência de YouTubers

A Warp Media é uma empresa que desde sua fundação é composta por amigos que amam o que fazem. Nós nunca recebemos aportações milionárias de empresas do exterior, nem nada disso.

Somos uma equipe multidisciplinar, composta por vários profissionais, que muitas vezes (para não dizer sempre) trabalham até tarde todos os dias, para produzir o melhor resultado para nosso cliente.

Transparência no trato e nas negociações, trabalho com excelência, equipe sempre motivada a motivar o cliente. Esses são alguns dos valores da Warp Media.

Para nós, receber comentários de clientes agradecendo pelo bom trabalho, felizes por terem atingidos suas metas é algo maravilhoso!

Se você é influenciador digital ou está planejando entrar nesse ramo, fale com a gente! Conheça nossos pacotes de serviço CLIQUE AQUI.