podcast

Do YouTube para o Podcast: Entenda o fenômeno dos influenciadores que entraram nessa febre 

Que os Podcasts são a febre do momento, isso todo mundo já sabe. Ouvido nas principais plataformas de streaming, em qualquer lugar e momento arredor do mundo, o formato de bate-papo descontraído, sem roteiro caiu no gosto dos brasileiros nas redes sociais e internet nesses últimos anos.

Em 2019, no Brasil, 13% da população declarou ouvir essa categoria de mídia, segundo o Kantar Ibope. O número no ano seguinte pulou para 17%. A partir de então, uma nova maneira de se conectar com o seu público, que veio no início dos anos 2000 dos Estados Unidos.

Os podcasts podem ser a chave para o marketing de influenciadores em um futuro próximo. Eles estão crescendo a uma taxa surpreendente. O Spotify gastou US$ 230 milhões adquirindo a Gimlet Media, a startup de podcasts. Luminary, outra startup de podcasts, arrecadou impressionantes US$ 40 milhões em financiamento. Esses dólares e centavos provam que o podcasting está sendo desenvolvido por grandes empresas e continuará a considerar o marketing digital de maneiras maiores e melhores.

Os podcasts estão ganhando força como um novo meio a tal ponto que os podcasters agora podem construir uma influência considerável dentro do mundo dos podcasts, e que então tem aplicativos do mundo real. Podcasters focados em assuntos de nicho, como marketing de influenciadores ou até mesmo algo tão nicho quanto canetas (“O Viciado em Caneta”), podem transformar sua influência em compromissos de fala e negócios de marca.

Há também influenciadores que estão estendendo sua abordagem multicanal de criação de conteúdo para incluir podcasts. Muitos inclusive, replicam no YouTube o conteúdo postado em seus podcasts e têm tido muito sucesso ao fazer isso.

Com esses podcasts, os influenciadores podem apresentar seu cotidiano de uma perspectiva diferente. Em muitos aspectos, o podcast é uma maneira de eles puxarem a cortina de seus outros canais de mídia social e mostrarem uma versão autêntica de si mesmos. O podcasting fornece uma alternativa à foto perfeita do Instagram ou ao vídeo fortemente editado do YouTube.

Por que eu deveria investir em podcast?

  1. Compartilhamento autêntico. Uma das principais vantagens do podcast é o seu formato. Ele permite que você seja descritivo e informal, conversando com seus ouvintes e tendo conversas com seus convidados. Isso constrói confiança com seus ouvintes e permite que você seja realmente honesto com eles. O podcast não requer o mesmo nível de edição que outros formatos exigem, como vídeos do YouTube, e pode ter uma abordagem mais casual e cotidiana.
  2. Para criar influência multicanal. Se você está apenas em uma plataforma de mídia social e tentando diligentemente construir seu público lá, então você está apenas criando influência lá. Embora uma abordagem focada para o crescimento seja essencial, ela também coloca pressão sobre essa plataforma para ter um bom desempenho. Se um algoritmo muda ou a própria plataforma muda, então você perdeu todo o seu esforço. Adicionar podcasts pode ser uma ótima maneira de diversificar e se proteger dos padrões e regras em constante mudança das mídias sociais. Você poderá construir uma audiência de ouvintes que também podem segui-lo para outra plataforma de mídia social.
  3. Networking com outros influenciadores e líderes do setor. Se o seu podcast tiver convidados, você poderá convidar e fazer networking com os principais players do seu setor. Os podcasts também vão além das apresentações. Se eles são um convidado em seu podcast, então você começa a construir uma conversa e começar a se conhecer ao longo do show. Isso torna possível manter a conversa após o fim do podcast.
  4. Para se tornar um líder de pensamento. Se você construir seu podcast, você começará a se posicionar como um líder dentro de sua indústria. Você ficaria surpreso com as oportunidades que se tornam disponíveis quando você é visto como um líder confiável. Em vez de procurar hóspedes e oportunidades de networking, as pessoas começarão a procurá-lo para obter conselhos e seus pensamentos.
  5. Baixos custos de inicialização. Se você está procurando uma maneira de se estabelecer como um criador de conteúdo, mas não tem dinheiro para outros empreendimentos, então um podcast pode ser a solução. Você pode iniciar um podcast com um laptop, um microfone e fones de ouvido. É isso mesmo! Se você já tem um laptop para trabalhar, então o custo inicial pode ser de menos de R$500,00. Isso definitivamente supera comprar equipamentos de câmera caros, ou criar um site, ou investir em software de edição caro.

 

Um exemplo é influenciadora digital Tata Estaniecki, que apostou no formato com a amiga Flávia Pavanelli e juntas comandam o Pod Delas

Desse modo, os principais influenciadores foram motivados a abranger seu conteúdo para um maior leque de seguidores, entrando de cabeça nesse novo modo de se comunicar. Contudo, a migração de anos de Instagram e Youtube para as novas plataformas como Spotify, Deezer e tantos outros não foi uma tarefa fácil.

O Podcast que deu o ‘start’ de tudo no Brasil foi o ‘NerdCast’, há muitos anos contando um pouco mais da cultura Nerd nas redes. Mais recentemente, com a explosão do ‘Flow Podcast’, de Igor 3K e Monark, estabeleceu um novo patamar para essa mídia. Um processo lento e gradual até alcançar o tão desejado sucesso.

O modo hibrido de hospedar no YouTube e nas principais plataformas de streaming e a combinação entre produção de vídeos e isolamento social fez com que os podcasts virassem um fenômeno de audiência.

Para compreender um pouco mais sobre todas essas mudanças na forma de produzir conteúdo, Tata Estaniecki, a apresentadora do Pod Delas junto com Flávia Pavanelli, explica a decisão: “O Podcast caiu de uma forma excepcional para muitos influenciadores, um contato muito bom para os seguidores”. 

Em pouco mais de dois meses no ar, o Pod Delas já conta com mais de 5 milhões de visualizações e 20 episódios no ar. Nomes como Celso Portiolli, Flávia Viana, Flay, Viih Tube, Carlinhos Maia, Júlio Cocielo, Lexa e Gabriela Pugliesi já marcaram presença no programa das duas influenciadoras.

Tata ainda complementa sobre a dinâmica dessa mídia e os convidados: “É algo surreal de como as coisas fluem, um simples bate-papo se transforma em um programa muito interessante, tanto para nós apresentadoras como para os ouvintes”. 

Sobre as diferenças entre as produções de Youtube e Podcast, Tata Estaniecki afirma: ”Quando você produz vídeos para o canal, temos um cronograma fixo e pré-estabelecido. Caso o vídeo tenha convidados, temos que procurar, agendar e confirmar é um processo mais difícil. O Podcast tem uma criação muito mais fluída e livre.”. 

No microfone com Flávia Pavanelli, Tata acredita que o futuro do formato é muito promissor: “O influenciador que queira alcançar um maior público não pode esquecer dos Podcasts, eles vieram para ficar e o público já abraçou”.

Ei e você precisa de assessoria para sua carreira de influenciador digital? CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

 

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

code