social-media

O que é marketing de influência?

Marketing de influência ou como as pessoas “chiques” gostam de falar “influencer marketing” é uma estratégia cada vez mais falada entre profissionais de marketing.

E o marketing e a publicidade nos cercam literalmente em todos os lugares, portanto, não é de admirar que as pessoas estejam tentando evitar anúncios e ignorar chamadas de ação irritantes. Mas os negócios precisam de promoção, e é por isso que as empresas precisam encontrar maneiras novas e mais naturais de atrair a atenção das pessoas.

O marketing de influência é o que realmente funciona hoje em dia. Não é isso quando uma celebridade atua em um comercial. É quando um formador de opinião fala aos seus seguidores sobre algo que eles realmente poderiam estar interessados.

De acordo com as estatísticas recentes de marketing de influenciadores, 60% dos consumidores fazem suas compras por recomendações nas redes sociais. Impressionante, não é?

O que é marketing de influenciador?

Um influenciador é uma pessoa que usa plataformas sociais ativamente e tem um certo escopo de interesses. Podem ser blogueiros, jornalistas, celebridades ou outras pessoas que possuem um grande número de seguidores. Além disso e principalmente, são pessoas que influenciam grandes grupos de pessoas com o conteúdo que postam online.

Portanto, marketing influenciador é uma estratégia usada na  publicidade em que a promoção de uma marca é mantida com a ajuda de pessoas que têm influência nas redes sociais.

Usando o marketing de influenciador, você pode atingir tais objetivos, como:

  • aumentar o conhecimento da marca;
  • lealdade crescente;
  • criação de conteúdo exclusivo;
  • atrair um novo público;
  • obter feedback honesto.

Que tipos de influenciadores existem?

Existem 3 tipos principais de influenciadores:

  • Microinfluenciadores  (menos de 1000 a 100 mil seguidores)
  • Macro influenciadores (100 mil a 1 milhão de seguidores)
  • Mega influenciadores (mais de 1 milhão de seguidores)

O principal fator a favor do marketing de influência é que os blogueiros não são apenas pessoas que executam estritamente a tarefa. Os influenciadores são os melhores criadores de conteúdo. Com a ajuda deles, você pode realizar uma campanha de uma forma muito inovadora e incomum. Vejamos como e por que esse tipo de publicidade funciona.

5 motivos pelos quais o marketing de influência funciona

1. Influenciadores de confiança dos consumidores

A confiança é uma das coisas mais essenciais para o sucesso de qualquer campanha. É melhor e mais fácil para as pessoas comprarem novos produtos ou serviços quando você vê que outras pessoas os usam, especialmente aqueles em quem você confia.

O marketing de influência é uma demonstração visual de como funciona. De acordo com uma pesquisa, 88% dos consumidores confiam nas recomendações online tanto quanto nas pessoais , e isso é comprovado por altos ROIs .

2. Influenciadores criam conteúdo de qualidade

Influenciadores são pessoas que definitivamente sabem como chamar a atenção de seu público. Por isso, nem precisa pensar em como seria melhor apresentar seu produto, serviço ou evento ao público. Os criadores de conteúdo farão tudo por conta própria com base em sua experiência prática e revelarão seu produto da melhor maneira possível.

E sabe de uma coisa? Trabalhando com diferentes influenciadores, você obterá uma série de novas abordagens eficazes para publicidade. Um bom bônus, certo?

3. O marketing de influência não sofre com o bloqueio de anúncios

De acordo com o PageFair, 615 milhões de pessoas usam aplicativos Adblock. Mas as pessoas não podem bloquear a postagem de um blogueiro, mesmo que seja de natureza promocional. Além disso, eles nem vão pensar nisso – porque as postagens de influenciadores são interessantes para eles. Eles vão ler, discutir e se envolver.

E é uma das maiores vantagens do marketing de influenciador.

4. O marketing de influenciadores fornecerá percepções preciosas sobre seus consumidores e suas necessidades

Ao cooperar com os criadores de conteúdo, você sempre obtém feedback na forma de curtidas, compartilhamentos e comentários dos usuários. Às vezes, os influenciadores podem dar suas próprias dicas e ideias para uma melhor cooperação futura.

E isso pode ser extremamente benéfico para uma empresa. Em vez de gastar muito tempo e dinheiro para obter o feedback real do mercado, aqui você o obtém instantaneamente. Você verá o que as pessoas realmente pensam sobre seu produto, seus recursos, prós e contras – e usará esses insights para marketing, vendas e desenvolvimento de produtos.

podcast

Do YouTube para o Podcast: Entenda o fenômeno dos influenciadores que entraram nessa febre 

Que os Podcasts são a febre do momento, isso todo mundo já sabe. Ouvido nas principais plataformas de streaming, em qualquer lugar e momento arredor do mundo, o formato de bate-papo descontraído, sem roteiro caiu no gosto dos brasileiros nas redes sociais e internet nesses últimos anos.

Em 2019, no Brasil, 13% da população declarou ouvir essa categoria de mídia, segundo o Kantar Ibope. O número no ano seguinte pulou para 17%. A partir de então, uma nova maneira de se conectar com o seu público, que veio no início dos anos 2000 dos Estados Unidos.

Os podcasts podem ser a chave para o marketing de influenciadores em um futuro próximo. Eles estão crescendo a uma taxa surpreendente. O Spotify gastou US$ 230 milhões adquirindo a Gimlet Media, a startup de podcasts. Luminary, outra startup de podcasts, arrecadou impressionantes US$ 40 milhões em financiamento. Esses dólares e centavos provam que o podcasting está sendo desenvolvido por grandes empresas e continuará a considerar o marketing digital de maneiras maiores e melhores.

Os podcasts estão ganhando força como um novo meio a tal ponto que os podcasters agora podem construir uma influência considerável dentro do mundo dos podcasts, e que então tem aplicativos do mundo real. Podcasters focados em assuntos de nicho, como marketing de influenciadores ou até mesmo algo tão nicho quanto canetas (“O Viciado em Caneta”), podem transformar sua influência em compromissos de fala e negócios de marca.

Há também influenciadores que estão estendendo sua abordagem multicanal de criação de conteúdo para incluir podcasts. Muitos inclusive, replicam no YouTube o conteúdo postado em seus podcasts e têm tido muito sucesso ao fazer isso.

Com esses podcasts, os influenciadores podem apresentar seu cotidiano de uma perspectiva diferente. Em muitos aspectos, o podcast é uma maneira de eles puxarem a cortina de seus outros canais de mídia social e mostrarem uma versão autêntica de si mesmos. O podcasting fornece uma alternativa à foto perfeita do Instagram ou ao vídeo fortemente editado do YouTube.

Por que eu deveria investir em podcast?

  1. Compartilhamento autêntico. Uma das principais vantagens do podcast é o seu formato. Ele permite que você seja descritivo e informal, conversando com seus ouvintes e tendo conversas com seus convidados. Isso constrói confiança com seus ouvintes e permite que você seja realmente honesto com eles. O podcast não requer o mesmo nível de edição que outros formatos exigem, como vídeos do YouTube, e pode ter uma abordagem mais casual e cotidiana.
  2. Para criar influência multicanal. Se você está apenas em uma plataforma de mídia social e tentando diligentemente construir seu público lá, então você está apenas criando influência lá. Embora uma abordagem focada para o crescimento seja essencial, ela também coloca pressão sobre essa plataforma para ter um bom desempenho. Se um algoritmo muda ou a própria plataforma muda, então você perdeu todo o seu esforço. Adicionar podcasts pode ser uma ótima maneira de diversificar e se proteger dos padrões e regras em constante mudança das mídias sociais. Você poderá construir uma audiência de ouvintes que também podem segui-lo para outra plataforma de mídia social.
  3. Networking com outros influenciadores e líderes do setor. Se o seu podcast tiver convidados, você poderá convidar e fazer networking com os principais players do seu setor. Os podcasts também vão além das apresentações. Se eles são um convidado em seu podcast, então você começa a construir uma conversa e começar a se conhecer ao longo do show. Isso torna possível manter a conversa após o fim do podcast.
  4. Para se tornar um líder de pensamento. Se você construir seu podcast, você começará a se posicionar como um líder dentro de sua indústria. Você ficaria surpreso com as oportunidades que se tornam disponíveis quando você é visto como um líder confiável. Em vez de procurar hóspedes e oportunidades de networking, as pessoas começarão a procurá-lo para obter conselhos e seus pensamentos.
  5. Baixos custos de inicialização. Se você está procurando uma maneira de se estabelecer como um criador de conteúdo, mas não tem dinheiro para outros empreendimentos, então um podcast pode ser a solução. Você pode iniciar um podcast com um laptop, um microfone e fones de ouvido. É isso mesmo! Se você já tem um laptop para trabalhar, então o custo inicial pode ser de menos de R$500,00. Isso definitivamente supera comprar equipamentos de câmera caros, ou criar um site, ou investir em software de edição caro.

 

Um exemplo é influenciadora digital Tata Estaniecki, que apostou no formato com a amiga Flávia Pavanelli e juntas comandam o Pod Delas

Desse modo, os principais influenciadores foram motivados a abranger seu conteúdo para um maior leque de seguidores, entrando de cabeça nesse novo modo de se comunicar. Contudo, a migração de anos de Instagram e Youtube para as novas plataformas como Spotify, Deezer e tantos outros não foi uma tarefa fácil.

O Podcast que deu o ‘start’ de tudo no Brasil foi o ‘NerdCast’, há muitos anos contando um pouco mais da cultura Nerd nas redes. Mais recentemente, com a explosão do ‘Flow Podcast’, de Igor 3K e Monark, estabeleceu um novo patamar para essa mídia. Um processo lento e gradual até alcançar o tão desejado sucesso.

O modo hibrido de hospedar no YouTube e nas principais plataformas de streaming e a combinação entre produção de vídeos e isolamento social fez com que os podcasts virassem um fenômeno de audiência.

Para compreender um pouco mais sobre todas essas mudanças na forma de produzir conteúdo, Tata Estaniecki, a apresentadora do Pod Delas junto com Flávia Pavanelli, explica a decisão: “O Podcast caiu de uma forma excepcional para muitos influenciadores, um contato muito bom para os seguidores”. 

Em pouco mais de dois meses no ar, o Pod Delas já conta com mais de 5 milhões de visualizações e 20 episódios no ar. Nomes como Celso Portiolli, Flávia Viana, Flay, Viih Tube, Carlinhos Maia, Júlio Cocielo, Lexa e Gabriela Pugliesi já marcaram presença no programa das duas influenciadoras.

Tata ainda complementa sobre a dinâmica dessa mídia e os convidados: “É algo surreal de como as coisas fluem, um simples bate-papo se transforma em um programa muito interessante, tanto para nós apresentadoras como para os ouvintes”. 

Sobre as diferenças entre as produções de Youtube e Podcast, Tata Estaniecki afirma: ”Quando você produz vídeos para o canal, temos um cronograma fixo e pré-estabelecido. Caso o vídeo tenha convidados, temos que procurar, agendar e confirmar é um processo mais difícil. O Podcast tem uma criação muito mais fluída e livre.”. 

No microfone com Flávia Pavanelli, Tata acredita que o futuro do formato é muito promissor: “O influenciador que queira alcançar um maior público não pode esquecer dos Podcasts, eles vieram para ficar e o público já abraçou”.

Ei e você precisa de assessoria para sua carreira de influenciador digital? CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

 

Como fazer dinheiro no YouTube mesmo sem ter milhões de inscritos

As estrelas do YouTube são as próprias celebridades de hoje – pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado para o ensino, entretenimento, avaliação e serem incríveis na Internet.

A maioria dessas celebridades da tela pequena faz o que faz só para fazer, para satisfazer a vontade de criar coisas e estar na frente de um público.

Ganhar dinheiro pode não ser o motivo para começar um canal no YouTube , mas as oportunidades de ganhar são uma surpresa agradável quando você percebe quantas delas existem.

Segundo a Forbes, em 2020 esses foram os YouTubers que mais ganharam dinheiro com o Youtube:

10ª. Jeffree Star

Ganhos: US$ 15 milhões
Visualizações (junho de 2019 a junho de 2020): 600 milhões
Inscritos: 16,9 milhões

9ª. David Dobrik

Ganhos: US$ 15,5 milhões
Visualizações: 2,7 bilhões
Inscritos: 18 milhões

8ª. Blippi (Stevin John)

Ganhos: US$ 17 milhões
Visualizações: 8,2 bilhões
Inscritos: 27,4 milhões

7ª. Nastya (Anastasia Radzinskaya)

Ganhos: US$ 18,5 milhões
Visualizações: 39 bilhões
Inscritos: 190,6 milhões

6ª. Preston Arsement

Ganhos: US$ 19 milhões
Visualizações: 3,3 bilhões
Inscritos: 33,4 milhões

5ª. Markiplier (Mark Fischbach)

Ganhos: US$ 19,5 milhões
Visualizações: 3,1 bilhões
Inscritos: 27,8 milhões

4ª. Rhett e Link

Ganhos: US$ 20 milhões
Visualizações: 1,9 bilhão
Inscritos: 41,8 milhões

3ª. Dude Perfect

Ganhos: US$ 23 milhões
Visualizações: 2,77 bilhões
Inscritos: 57,5 milhões

2ª. Mr. Beast (Jimmy Donaldson)

Ganhos: US$ 24 milhões
Visualizações: 3 bilhões
Inscritos: 47,8 milhões

1ª. Ryan Kaji

Ganhos: US$ 29,5 milhões
Visualizações: 12,2 bilhões
Inscritos: 41,7 milhões

Esta lista pode deixar você com muitas perguntas sobre como essas estrelas do YouTube ganharam sua fortuna. Vamos explorar algumas dessas questões.

Você é pago para enviar vídeos no YouTube?

Os criadores de conteúdo não são pagos pelo YouTube pelos vídeos que enviam. Os vídeos também não geram receita por padrão. Para começar a ganhar dinheiro no YouTube, você deve habilitar a monetização nas configurações de sua conta do YouTube. A partir daí, você tem as opções de participar do Programa de parceiros do YouTube ou ter seus vídeos listados no YouTube Premium.

Como você ganha dinheiro com o YouTube?

Existem algumas conclusões da lista da Forbes, deixando de lado os milhões de dólares feitos e assinantes ganhos. 

Primeiro, os canais do YouTube podem ser monetizados mesmo que não tenham milhões de assinantes. Seu potencial de ganhos não é determinado apenas pelo número de assinantes e visualizações que você tem, mas também pelo nível de engajamento que você gera, o nicho que você atende e os canais de receita que você explora. Isso não quer dizer que a contagem de inscritos não importa – confira nossas dicas para conseguir mais inscritos no YouTube .

Em segundo lugar, esta lista dos 10 maiores ganhadores pode dar a impressão de que os milhões de dólares ganhos vêm diretamente do YouTube. Na verdade, cada um desses canais possui sua própria linha de mercadorias. Esses canais encontraram e construíram seu público primeiro, antes de lançar seus próprios produtos. Se ganhar dinheiro no YouTube está em seu plano de marketing, o primeiro passo é o mesmo para todos: tenha uma compreensão clara de seu público-alvo.

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Construir seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar conteúdo de várias maneiras. Mas você só conseguirá aproveitar ao máximo as oportunidades que tem se entender a composição de seu público.

Para muitos YouTubers que procuram monetizar, quanto mais nicho for seu canal, melhor posição você estará para trabalhar com marcas que buscam públicos específicos (mais sobre isso mais tarde).

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Você vai querer prestar atenção a:

  • O gênero do seu público, para ver se ele se inclina para um grupo específico.
  • A faixa etária em que a maioria do seu público se enquadra.
  • A localização geográfica – países ou cidades – onde seus vídeos estão sendo assistidos.
  • O envolvimento geral do seu público ou “tempo de exibição”.

Com essas informações demográficas em mãos, você terá um melhor entendimento de seu próprio público e poderá trabalhar melhor com as marcas. Todos os insights demográficos podem ser obtidos de suas análises do YouTube , mas para comparar seu próprio canal com outros, experimente uma ferramenta como o Social Blade .

Com isso esclarecido, podemos começar a falar sobre as diferentes maneiras como seu canal do YouTube pode ganhar dinheiro.

Como ganhar dinheiro no YouTube

Assim como aprender a ganhar dinheiro no Instagram ou por meio de blogs, seu público pode desbloquear o potencial de ganhos de seu canal no YouTube. Mas quando você criar vários fluxos de receita, é mais fácil para rentabilizar.

Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso – vamos dar uma olhada mais profunda em cada um desses fluxos.

1. Participe do Programa de Parcerias do YouTube e ganhe dinheiro com anúncios

A primeira fonte de receita que você provavelmente irá explorar são os anúncios. Quer queira ganhar dinheiro no YouTube sem criar vídeos ou como criador de conteúdo, aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e configurar a rentabilização é um passo vital. Você pode se inscrever para monetização assim que atingir 1.000 assinantes e 4.000 horas de exibição no ano passado.

Como ativar a monetização no YouTube

  1. Faça login na conta do YouTube que deseja monetizar.
  2. Clique no ícone da sua conta no canto superior direito.
  3. Clique em YouTube Studio.
  4. No menu esquerdo, selecione Outros recursos> Monetização.
  5. Leia e concorde com os termos do Programa de Parceiros YouTuber.
  6. Crie uma nova conta do AdSense ou conecte uma existente ao seu canal. (Você precisa de uma conta do AdSense para receber o pagamento.)
  7. Defina suas preferências de monetização.

Depois de fazer isso, volte ao painel e clique na guia Analytics no lado esquerdo. A partir daí, você precisará escolher Receita nas guias na parte superior e, em seguida, role para baixo até o gráfico Receita estimada mensal para ter uma ideia de sua receita prevista.

Quantas visualizações você precisa para ganhar dinheiro?

O número de visualizações que você obtém não se correlaciona com a receita obtida. Se o seu vídeo obtiver milhares de visualizações, mas ninguém assistir ou clicar no anúncio, você não ganhará dinheiro. Isso ocorre por causa dos critérios do YouTube para cobrança de anunciantes: um visualizador deve clicar em um anúncio ou assisti-lo por completo (10, 15 ou 30 segundos) para que você seja pago. 

No entanto, com o lançamento do YouTube Premium, você não precisa mais depender dos anunciantes para criar anúncios envolventes ou atraentes para gerar receita.

Confira o YouTube Premium

O YouTube Premium é um programa de assinatura paga que permite aos fãs assistir e apoiar seus criadores de conteúdo favorito sem anúncios. Para os criadores, não muda muita coisa, já que eles serão pagos pelo conteúdo consumido por não membros no YouTube junto com o conteúdo do YouTube Premium. 

Os criadores são pagos pelo YouTube Premium com base na quantidade de membros que assistem ao conteúdo. Considere a receita obtida com o YouTube Premium como uma fonte de receita secundária, além do que você já ganha com os anúncios.

Embora seja fácil de configurar, ganhar dinheiro por meio de publicidade como parceiro do YouTube está longe de ser o fluxo de receita mais lucrativo que você pode criar para si mesmo.

Por que você deve olhar além dos anúncios para obter receita

O YouTube recentemente recebeu muitas reações devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e o que se qualifica como conteúdo “adequado para anunciantes”. Basicamente, muitos criadores temiam que, devido à natureza de seu conteúdo, eles perderiam a receita de anúncios que ajuda a manter seu canal.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído da receita de anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo demonstrações de lesões graves e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, palavrões e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias regulamentadas, incluindo venda, uso e abuso de tais itens
  • Assuntos e eventos polêmicos ou delicados, incluindo assuntos relacionados a guerra, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo se imagens gráficas não forem mostradas

Mas a realidade é que o YouTube vem desmonetizando conteúdo que não considera favorável para anunciantes desde 2012 por meio de um processo automatizado, sem aviso e sem o conhecimento do criador do conteúdo.

Agora, a situação é realmente melhor, pois os criadores são notificados quando seu conteúdo é sinalizado e podem contestar a qualquer momento que acharem que um vídeo foi excluído por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar receita passiva para os criadores, mas a compensação é que o YouTube fica com cerca de 45% da receita de publicidade .

Resumindo, os YouTubers devem explorar outras fontes de receita para sustentar seu hobby criativo.

A seguir, compartilharemos como ganhar dinheiro com o YouTube sem o AdSense.

2. Vender produtos ou mercadorias

Existem muitos produtos para vender que podem ajudar você a ganhar dinheiro com seu canal no YouTube. Fazer e vender mercadorias – camisetas, canecas de café, sacolas, snapbacks, você escolhe – tem um benefício além da receita.

A mercadoria aumenta sua exposição ao colocar sua marca e personalidade online no mundo offline e aprofunda o relacionamento entre você e seus fãs, pois eles literalmente “compram” o que você está fazendo.

Ganhe dinheiro no Youtube com a venda de produtos ou mercadorias como Roman Atwood

Vender brindes de marca é mais fácil do que pode parecer à primeira vista.

Você pode solicitar designs acessíveis personalizados para produtos específicos, como camisetas , usando sites freelance como o Fiverr .

E quando se trata de lidar com pedidos, você pode integrar sua loja com serviços como Oberlo ou um dos muitos fornecedores de impressão sob demanda que cuidam do envio, atendimento e suporte ao cliente, permitindo que você obtenha todos os benefícios de um negócio de dropshipping que exige menos esforço de sua parte.

Como alternativa, você pode fazer parceria com uma rede de merchandising existente para criadores, como DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). No entanto, você estará competindo com outros YouTubers e terá menos controle sobre como adicionar produtos, oferecer descontos, integrar seu conteúdo e todas as vantagens de possuir seu próprio site de comércio eletrônico.

Você pode até dar um passo adiante fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos e impulsionando sua empresa por meio de seu canal no YouTube, como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo com tutoriais em vídeo sobre como fazer.

Como um YouTuber que já conquistou um público, você terá duas vantagens desde o início que os outros donos de loja ficariam com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que direciona consistentemente o tráfego para sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você conquistou servindo regularmente com sua própria marca de conteúdo gratuitamente.

3. Financie seu próximo projeto criativo com crowdfunding

Quando dinheiro é tudo o que resta entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa maneira de fazê-la acontecer.

Quer você precise de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, pode convocar seu próprio público e a comunidade de crowdfunding para ajudar se sua ideia for atraente o suficiente.

Sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de YouTubers incluem:

  • Kickstarter : um dos sites de crowdfunding mais conhecidos, ótimo para financiar produtos interessantes e projetos criativos. Certifique-se de definir uma meta de financiamento alcançável, porque você só a garantirá se realmente cumprir a meta definida.
  • Indiegogo : Uma alternativa Kickstarter que oferece opções de financiamento mais flexíveis.
  • Vakinha: site brasileiro, fácil de usar

4. Deixe seu público apoiar seu trabalho por meio de “financiamento por fãs”

Semelhante ao financiamento coletivo de um projeto, você também pode configurar fluxos de “financiamento por fãs” para obter doações de seu público.

Como criador, você está contribuindo com sua voz para a internet sem forçar seu público a pagar pela admissão. Portanto, se você está oferecendo um bom conteúdo, seu público pode estar inclinado a apoiá-lo continuamente.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores outro lugar para as pessoas descobrirem seu conteúdo e uma maneira de envolver seu público mais fiel e recompensá-los por seu apoio.

Se você escolher a rota de financiamento coletivo, certifique-se de seguir algumas das práticas recomendadas. Primeiro, crie transparência em torno de como o dinheiro será gasto. Isso fará com que sua base de fãs seja investida em sua história ou missão, e eles literalmente comprarão o valor de seu conteúdo. Em segundo lugar, ofereça recompensas atraentes por melhores promessas. Quanto mais você fizer com que os doadores sintam que estão recebendo algo exclusivo por serem um fã leal, mais chances você tem de receber doações e promessas maiores.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Super Chat do YouTube : o Super Chat é um recurso usado durante a transmissão ao vivo no YouTube. Ele permite que você crie um jarro de gorjetas para seus espectadores doarem quando e quanto quiserem. Você precisará configurar sua conta do YouTube para publicidade conforme descrito acima .
  • Patreon : a plataforma de adesão que torna mais fácil para os criadores serem pagos. Os fãs podem se inscrever em seus criadores favoritos por apenas um dólar por mês e receber recompensas exclusivas.
  • Tipeee : permite que você obtenha uma combinação de doações pontuais e recorrentes

5. Licencie seu conteúdo para a mídia

Se acontecer de você criar um vídeo viral com apelo de massa – digamos, um clipe engraçado com seu cachorro – você pode licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Os canais de notícias da TV, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores podem entrar em contato sobre os direitos de uso dos seus vídeos se eles virarem.

Você também pode listar seus vídeos em um mercado, como Juken Media , onde seu conteúdo será mais fácil para as pessoas certas encontrarem e comprarem. 

Ganhe dinheiro no YouTube licenciando seu conteúdo para a mídia

Quando este vídeo de uma mulher usando uma máscara Chewbacca se tornou viral, muitos veículos de comunicação queriam entrar 

6. Trabalhe com marcas como um influenciador ou afiliado

O marketing de influência será um dos alicerces da publicidade na próxima década.Gary Vaynerchuk

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing de influenciadores, gastando seus orçamentos de publicidade geralmente grandes em influenciadores que já conquistaram a lealdade de seu público.

Isso cria uma grande oportunidade para você como criador, se puder negociar os negócios certos.

Brendan Gahan , um especialista em marketing e influenciador do YouTube, recomenda estabelecer sua taxa fixa de base observando o número de visualizações que seus vídeos normalmente obtêm e multiplicando-o por 5 a quinze centavos por visualização (que é em torno do que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações por meio de anúncios do YouTube).

Dependendo de sua influência – dados demográficos de seu público, qualidade de conteúdo e quão único e lucrativo seu nicho é – você poderá negociar um acordo melhor se a marca for adequada.

Tornar-se um influenciador no YouTube é relatado como a plataforma mais bem paga para parcerias de marca, de acordo com Aqer . Mas, para se ter uma ideia do que você pode cobrar potencialmente, um influenciador de nível médio cobra de uma marca cerca de US $ 20 por 1.000 assinantes, ou US $ 2.000 por US $ 100.000 seguidores, de acordo com um estudo. 

A chave ao fazer parceria em conteúdo patrocinado por marca é ser transparente sobre isso, não endossar nada de que você realmente não goste ou em que não acredite, e ser franco com seu público sobre por que está fazendo isso.

Aqui estão apenas alguns dos muitos mercados influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic : Um dos mercados de influência mais populares, você só precisa de 1.000 seguidores para entrar.
  • Famebit : Com uma ampla gama de marcas para trabalhar, você pode encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de fazer parte. Você precisa de 5.000 seguidores para entrar.
  • Channel Pages : estabeleça parceria com outros YouTubers e também com marcas.
  • Crowdtap : Complete pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrição de quantos seguidores você precisa aderir.

Alguns mercados de influência oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por terem grandes marcas dispostas a pagar mais. Aproveite as oportunidades que melhor atendam às suas necessidades, mas liste-se em tantos lugares quanto possível para garantir a máxima visibilidade para seu canal.

Como alternativa, você também pode se tornar um afiliado de marketing de marcas e obter uma renda residual passiva por meio das comissões de cada venda gerada por meio de seu canal. Isso funciona especialmente bem se você analisa produtos como parte de seu canal no YouTube. Uma vez que não há risco envolvido no final da marca (eles só pagam quando fazem vendas), geralmente há um baixo padrão para começar.

Programas afiliados populares incluem Click Bank (comissão de 1% a 75%, dependendo do que o fornecedor definir) e rede de afiliados da Amazon (ganhe até 10% por venda). Você também pode alcançar marcas em seu nicho que estão executando seus próprios programas de afiliados, o que não é incomum no espaço de comércio eletrônico.

Como “vender” sem incomodar seu público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos ou campanhas (por exemplo, financiamento coletivo de uma série de vídeos). Mas você vai querer ter certeza de que suas promoções não sabotam a integridade de seu conteúdo.

“Encher o saco dos inscritos” é uma preocupação real para muitos criadores. Mas se você nunca pedir, você nunca vai conseguir.

Existem vários “canais” que você pode escolher para promover produtos ou campanhas.

Grave uma frase de chamariz em seus vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão Curtir e inscreva-se.”

Muitos YouTubers incluem um apelo à ação nesse sentido no final dos seus vídeos para aumentar a audiência. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, é mais provável que o seu público a realize.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público para uma oportunidade de geração de receita.

Adicione cartões do YouTube oportunos a seus vídeos

Quer seja parte do seu negócio com uma marca ou você está promovendo seus próprios produtos, os cartões do YouTube oferecem uma maneira atraente de chamar a atenção de espectadores engajados.

Você pode configurá-los para aparecer no momento certo, quando forem mais relevantes e menos perturbadores, para aumentar seu impacto. 

Adicione links nas descrições de seus vídeos

Você pode direcionar os espectadores para sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte da sua presença online com foco na receita, adicionando links às descrições de seus vídeos.

Promova sua oferta em outras plataformas

Só porque seu conteúdo está hospedado no YouTube, não significa que você não deva aproveitar todas as vantagens de todos os outros canais de distribuição por aí.

Espalhe a palavra sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possui.

Quanto mais lugares sua mensagem viver, maior será a chance de ela ser vista. Portanto, é sempre uma boa ideia aumentar o número de seguidores além do YouTube com marketing de mídia social .

Você está pronto para monetizar seu canal do YouTube?

O que obriga a maioria dos criadores a criar raramente é dinheiro. É a ideia de fazer algo para o mundo desfrutar.

Mas, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para realmente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Embora a parte mais difícil para muitas empresas seja obter e manter a atenção do público, os YouTubers já descobriram isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o impulso empreendedor para explorar ideias – com a forma como você escolhe monetizar sua paixão.
Se você precisa de ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

Rival do TikTok: conheça Reels, do Instagram

O Instagram Reels é uma nova maneira de criar conteúdo de vídeo divertido e envolvente a partir do Instagram Stories.

Exemplo de bobinas TikTok

Instagram via TechCrunch

Após ser testado pela primeira vez no Brasil, o recurso de vídeo mais recente do Instagram está disponível na Alemanha, França e Índia – onde o recurso foi lançado apenas alguns dias depois que o governo indiano proibiu o TikTok, juntamente com outros 58 aplicativos chineses.

E de acordo com a NBC News , Reels estará disponível nos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, México e aproximadamente 50 outros países “em questão de semanas”.

Em entrevista ao TechCrunch , um porta-voz do Facebook confirmou que o lançamento mais amplo ocorrerá no início de agosto, sem fornecer detalhes específicos de quais mercados terão acesso.

Semelhante ao TikTok , os usuários podem gravar clipes de vídeo de 15 segundos configurados com música e compartilhá-los no Stories.

Os usuários podem escolher entre uma enorme biblioteca de músicas, emprestar áudio de outro vídeo ou gravar sua própria trilha sonora original.

Há também um temporizador de contagem regressiva de vídeo e a opção de ajustar a velocidade do seu vídeo – assim como você pode no TikTok .

Os Instagram Reels podem ser compartilhados no Instagram Stories, enviados diretamente a usuários específicos ou adicionados a uma nova guia Reels no perfil de um usuário:

E há uma nova seção de descoberta no Instagram Explore : Top Reels, onde os Reels públicos com melhor desempenho terão a chance de se tornar virais.

Por que o Instagram está lançando o Reels?

Se você acha que a maioria desses recursos parece familiar, isso não é coincidência.

O Reels pode ser considerado uma resposta direta à crescente popularidade do TikTok – que aumentou em popularidade nos últimos 12 meses.

O TikTok gerou “o maior número de downloads para qualquer aplicativo de todos os tempos” no primeiro trimestre de 2020, de acordo com a Adweek .

E o núcleo demográfico do TikTok está mudando rapidamente. Embora já tenha sido dominada pelos usuários da Gen-Z, os Millennials agora representam uma parcela maior da base de usuários do TikTok do que nunca – tornando a plataforma uma proposta muito mais atraente para os anunciantes.

O Brasil, com mais de 18 milhões de usuários, está entre os maiores públicos da plataforma.

Portanto, não é surpresa que o Instagram esteja fazendo movimentos para replicar os recursos mais populares do TikTok – especialmente em áreas onde o TikTok ainda não acumulou uma posição forte, como o Brasil.

De fato, não é a primeira vez que o Facebook, empresa controladora do Instagram, tenta lançar uma alternativa ao TikTok.

O Facebook lançou anteriormente um aplicativo independente de formato curto Lasso , mas ainda não conseguiu decolar.

Reels, no entanto, pode ter uma chance muito maior de sucesso graças ao seu posicionamento privilegiado no aplicativo Instagram – e a toda a exposição e familiaridade que o acompanham.

Já existem mais de 1 bilhão de usuários ativos no Instagram – e se aprendemos alguma coisa com a introdução do Instagram Stories em 2013, é que o Instagram sabe como replicar com sucesso um formato testado e aprovado pelo público.

Como criar um vídeo com o Reels do Instagram

O Instagram Reels é um novo modo no menu da câmera do Instagram Stories , posicionado entre o modo Normal padrão e o modo Create ou no menu inferior ao lado de “História”.

Para acessá-lo, basta abrir a câmera do Instagram Stories e encontrar o ícone Reels.

Novos bobinas do Instagram

Nesta tela, você pode selecionar seu áudio tocando no ícone da música:

Adicionando música ao IG Reels

Escolha a velocidade do seu vídeo pressionando o ícone de reprodução:

Instagram Reels Timer

Escolha por quanto tempo seus clipes serão selecionados selecionando o ícone do cronômetro. Quando você define um timer, há uma contagem regressiva antes do início da gravação:

Instagram Reels Timer

Semelhante ao modo Boomerang, você pode rolar para aplicar efeitos ou filtros ao seu vídeo do Instagram Reels. Você pode optar por usar os filtros salvos anteriormente ou pode rolar até o final e tocar em “Procurar efeitos”

Efeitos especiais

Mantenha pressionado o botão de gravação para capturar imagens:

Assim como no TikTok, você pode iniciar e parar a gravação várias vezes durante o seu vídeo de 15 segundos, mantendo pressionado o botão de gravação.

Carretéis IG

Quando estiver satisfeito com o resultado, você poderá editar a foto da capa com uma miniatura de vídeo ou adicionar uma capa do rolo da câmera. Em seguida, você pode salvá-lo como rascunho, enviá-lo para amigos, compartilhá-lo com histórias ou adicioná-lo ao seu perfil do Instagram.

Carregar carretéis IG

Confira a guia mais recente do Instagram Reels nos perfis do Instagram – é aqui que você encontrará seus vídeos e rascunhos e onde seus seguidores encontrarão seus vídeos publicados.

Guia Reels IG

Por enquanto, o Instagram Reels está disponível apenas no Brasil, França e Alemanha. Mas com recursos de edição de vídeo suficientes para rivalizar com o TikTok, esperamos vê-lo lançado em mais locais no futuro.

E se você quer apoio profissional para sua carreira de influeciador digital, nós somos uma agência de comunicação especialista em YouTubers e outros influenciadores digitais. CLIQUE AQUI para conhecer nossos pacotes de serviços.

Com informações de: later.com

Divulgar seu canal do YouTube: porque isso pode ser a última coisa que seu canal precisa

Como você deve saber, somos uma agência de YouTubers e outros influenciadores digitais. Pode ser que você chegou a esse artigo procurando informações sobre como divulgar seu canal no YouTube, ou como melhorar seu canal como um todo.
E realmente, muita gente que nos procura por e-mail ou em nosso WhatsApp pergunta se nós “fazemos divulgação de canais”. Mas será que é isso mesmo que seu canal no YouTube precisa? Vejamos:

Divulgar o canal é o mais importante?

A resposta direta a essa pergunta é: não! Antes de você pensar em divulgar seu canal, você precisa pensar em muitas outras coisas que fazem a diferença se seu canal vai ser um sucesso e você um dos “grandes” influenciadores, ou apenas um entusiasta do YouTube, anônimo. Vejamos agora detalhes que você precisa analisar e se for o caso, consertar em seu canal, antes de pensar em divulgação. Veja esses pontos:

  • Seu conteúdo é bom MESMO?
    Não é fácil analisar o próprio conteúdo, principalmente porque sempre pensamos que o que fazemos, deve estar bom. Mas pode ser que você perceba que na verdade, falta muita coisa para seu canal ser bom. Pense no seguinte: você se inscreveria no seu próprio canal?
    Como é a forma em que você apresenta? É interessante, divertida, você mostra que está preparado para gravar e não improvisando na hora?
  • Os títulos dos seus vídeos são atrativos?
    Muita gente, mas olha, muita gente mesmo, em imitação a grande canais, colocam títulos “nada a ver” em seus vídeos. Mas pense no seguinte: se você está procurando um vídeo no Youtube e encontra na lista de resultados um vídeo com o título “Agora o Juliano vai ver”, você se interessaria no vídeo? Você sabe quem é Juliano? Te interessa saber? Isso pra não mencionar os vídeos em que o título são números ou ainda datas ou o nome do arquivo de vídeo, que foi gerado pela câmera da pessoa!
    Títulos assim inundam o YouTube todos os dias. Mas aí você que está lendo diz: “Ah mas você mesmo não disse que os grandes põem títulos assim?”. É verdade. Às vezes, grandes canais colocam títulos sem nenhuma relevância e atingem milhões de visualizações. Mas pense comigo: eles conseguiram essas visualizações porque já têm um público enorme ou porque o título estava bom?
    Então, se você usa títulos que não são atrativos para quem não conhece você (e poucos te conhecem ainda) esqueça isso de escrever qualquer coisa no título.
    Escreva títulos chamativos, que alguém que não conhece seu canal vai ficar curioso para saber de quê se trata seu vídeo.
  • Você se preocupa em usar TAGs?
    As TAGs são as etiquetas que você pode pôr em seus vídeos para que o YouTube possa classificar seu conteúdo. Se você não usa TAGs ou simplesmente escreve no campo de TAGs um monte de frases não relacionadas com seu vídeo, mas que você acha “legais” (como por exemplo, por as TAGs “Jesus é vida”, “tbt” “deu na Globo” em um vídeo de receita de bolo de chocolate), então não reclame se seus videos não forem vistos tanto quanto você gostaria.
    As TAGs precisam ter tudo a ver com o assunto do vídeo. E evite usar simplesmente palavras. Use frases, termos completos que as pessoas escreveriam para procurar um vídeo como o seu.
  • Os textos de descrição são apenas um texto dizendo pra se inscrever?
    O campo “descrição” dos vídeos é muito importante. Mesmo que poucas pessoas leem o que está escrito ali, o YouTube “lê” e interpreta o que está escrito. Então você precisa usar esse campo para descrever da melhor forma o tema do seu vídeo. Use e abuse desse espaço!
  • E como você grava seus vídeos? E a edição? É boa?
    Por incrível que pareça, existem pessoas que procuram divulgação para seus vídeos, mas quando vemos os vídeos, percebemos que não valem a pena divulgar!
    Nunca grave para o YouTube com o celular na vertical, se vê bem amador e feio. E apesar de que não necessariamente você precisa de editar super bem, pelo menos alguns cuidados você deve aprender sobre como gravar e editar seus vídeos, para que fiquem minimamente agradáveis de se assistir.
  • E a frequência dos vídeos? Como vai?
    Se você não posta vídeos pelo menos toda semana sem falta, então promover um vídeo avulso do seu canal não vai ajudar muito. O YouTube valoriza conteúdo sempre novo. E as pessoas também!
    Então, se organize e poste vídeos pelo menos uma vez por semana, no mesmo dia e mesmo horário, sempre!

Depois que você fizer esses ajustes que comentamos acima, aí sim pode vir a divulgação. Ela deve ser a última coisa que você deve pensar. Porque não adianta nada divulgar um conteúdo ruim ou mal produzido. Ou de um canal que não tem constância de conteúdo. Não vai te ajudar.

Agora se você precisa mesmo de ajuda, estamos aqui! CLIQUE AQUI e veja nossos serviços!

Como ter mais visualizações no seu canal: método simples e fácil

Uma das coisas que mais preocupam quem produz vídeos em alguma plataforma, seja YouTube, Instagram, TikTok ou outra com certeza são as visualizações.

Você grava um vídeo atrás do outro, mas parece que as pessoas simplesmente não veem o que você produz. Tem como resolver isso?

Porque não tenho mais visualizações?

Existem várias possibilidades. Aliás, geralmente o problema não está localizado apenas em um ponto. Veja algumas razões pelas quais talvez seu canal não esteja recebendo tantas visualizações como merecia (ou não):

  • Seus vídeos não são interessantes: e veja só, apesar de ser duro dizer isso, você deve sempre verificar se os vídeos que você está produzindo são de interesse. Muitas vezes, um criador de conteúdo pensa e quer criar vídeos para um público, mas fracassa completamente em atingir esse público.
    Por exemplo, imagine um canal que pretende atingir ao público adolescente em geral. Esse canal produz conteúdo tipo “vlog” e paródias de músicas. Parece ótimo pra atingir adolescentes, certo?
    Menos por um detalhe: os vídeos de paródias são de músicas dos anos 80, músicas que em geral, são completamente desconhecidas para esses adolescentes e que inclusive, não são interessantes para esse público. Um exemplo de como uma boa ideia pode ser mal executada. Claro, outros motivos podem fazer com que seus vídeos não sejam interessantes, como sua postura, o tom em que você apresenta os vídeos, a edição, a iluminação entre outros fatores.
  • Você posta um vídeo “quando der na telha”: isso é um problema muito frequênte em canais iniciantes. Alguns canais sonham em ter muitas visualizações, mas postam novos conteúdos de maneira irregular, um vídeo hoje, o próximo em 2 semanas, o seguinte em 3 e assim vai. Desse jeito, você não acostuma seu público (seja ele do tamanho que for) a um horário e o algorítimo das plataformas costuma “perceber” isso. Aí não tem jeito.
  • Seu canal “fala de tudo”: esse também é um problema bem frequente. Pode ser que você tenha vontade de falar sobre muitos assuntos ao mesmo tempo. Aí, em um vídeo, você prepara uma receita de pizza, no vídeo seguinte, você faz uma paródia e no outro uma gameplay. Qual o problema disso?
    O problema é que principalmente no começo, você precisa como que “guiar” o robô da sua plataforma de vídeos (YouTube, Instagram, TikTok etc) para que ele saiba sobre o que se trata seu canal. E não pense que “variedades” é um tema que esse robô entenda bem na hora de classificar seu canal na lista de resultados.
    Principalmente no começo, seu canal precisa de seguir em uma direção. Então, depois que você já tiver um público bem consolidado, aí você poderá variar o conteúdo produzido.
  • Você ignora as Tags, texto de descrição, etc: além de postar seu vídeo, é importantíssimo dar um texto bem completo sobre de quê se trata o vídeo. Além disso, você precisa usar bem as Tags (etiquetas) de vídeo, que sempre devem ter a ver com o assunto do vídeo.
    Se você produz vídeos para o YouTube, também deve se lembrar de usar em todos os vídeos os recursos de “tela final” e os cartões. Tudo isso ajuda bastante.

Ok, mas se você já cuida para que seus vídeos sejam interessantes, já produz vídeos de maneira constante, bem focados e utilizando todas as ferramentas de otimização e mesmo assim você ainda não está tendo o resultado que gostaria. O que fazer? Essa técnica pode te ajudar.

Como ligar um vídeo no outro

Uma técnica simples para conseguir mais visualizações no YouTube ou outras plataformas é ligar o conteúdo de um vídeo com outro ou com vários outros.
Primeiramente, se você já deu um foco para seu canal, já tem um tema central, então essa técnica vai funcionar melhor. Vejamos passo a passo:

  1. Passo 01: planeje vários vídeos sobre certo assunto. Exemplo: um canal de culinária decide fazer vários vídeos sobre como fazer pão.
  2. Passo 02: no final do primeiro vídeo, comente que você vai fazer outra receita de pão, agora usando outra técnica.
  3. Passo 03: no segundo vídeo, na introdução do vídeo, comente que antes desse vídeo, você tem um outro vídeo fazendo pão. Nesse momento, você vai pedir para as pessoas clicarem no card que aparece do lado direito do vídeo, acima, onde elas vão encontrar o link para esse primeiro vídeo (lembre-se de configurar esse card para que isso aconteça). No final do vídeo, você vai comentar que o próximo vídeo você vai ensinar uma receita diferente de pão, agora recheado. Utilize o recurso “tela final” e coloque o link do canal para inscrição e a sugestão de ver o vídeo anterior, que falava do mesmo assunto.
  4. Passo 04: prepare uma sequência de pelo menos 5 vídeos com uma temática parecida. Em cada vídeo, você vai comentar que se trata de uma série, e que as pessoas podem clicar no card para ver o vídeo anterior. No final de cada vídeo, comente com seu público que eles podem clicar nos links de vídeo que estão aparecendo na tela para ver outras receitas de pão. E claro, use o recurso “tela final” e além de por o link de inscrição do seu canal, promova 02 vídeos da série.
modelos de tela final no YouTube

Você pode criar várias “séries” no seu canal, sempre respeitando o tema central do seu canal. Claro, se seu canal for de culinária, você não precisa fazer somente vídeos de “pão”. Mas você pode fazer uma série sobre como preparar de várias maneiras pão, depois você pode criar uma série sobre pastas italianas, outra com bolos, outra com pudins e assim por diante.
Essa é uma forma de fazer com que as pessoas que veem seus vídeos se preparem para ver outros vídeos parecidos. Além disso, essa técnica te ajuda a se posicionar melhor na platafoma de vídeo que você utiliza.

Se você precisa de ajuda na sua carreira de influenciador digital, nós somos uma agência de YouTubers e outros influenciadores digitais e podemos te ajudar. CLIQUE AQUI para saber mais.

Como o YouTube conta as visualizações?

Quando se trata de entender as visualizações no YouTube, é importante entender o que realmente significa uma visualização. O YouTube conta uma visualização, dependendo se o espectador iniciou a exibição de um vídeo ou não.

Saber como o YouTube conta as visualizações pode parecer simples, mas na verdade não é tão simples assim. E claro, conhecer essa métrica vai te ajudar a saber como você vai com seu canal, então vamos entender como funciona isso!

Como o YouTube conta as visualizações?

O YouTube quer garantir que as visualizações de vídeo sejam provenientes de pessoas reais. É por isso que uma visualização do YouTube é contada apenas quando os dois critérios a seguir se aplicam:

  1. Um usuário  intencionalmente  inicia a exibição de um vídeo.
  2. O usuário assiste na plataforma por  pelo menos 30 segundos .

Se você pular um vídeo, mas o  tempo total que  você assistir for  superior a 30 segundos , a visualização também contará. Se você assistir por menos de 30 segundos, provavelmente  não.

As visualizações repetidas contam até um certo ponto (por exemplo, alguém assiste a um vídeo várias vezes ao dia), mas elas param de contar em um determinado número que o YouTube não especificou. Os especialistas acreditam  que, após 4 ou 5 visualizações em um dia, o YouTube para de adicionar novas visualizações ao número de contagem de visualizações de um vídeo. Portanto, não  cometa o erro  de pensar que você pode fazer com que seus amigos ou membros de sua equipe assistam seus vídeos repetidamente, porque a resposta é: você simplesmente não pode.

Mas e os vídeos com menos de 30 segundos? Como é possível que eles também acumulem visualizações? Os especialistas não têm certeza de quanto de um usuário deve assistir para contar como uma exibição. Lembre-se de que o limite de exibição de 30 segundos importa apenas porque é um fator que ajuda o YouTube a decidir se vale a pena monetizar um vídeo, e vídeos com menos de 30 segundos não podem ser monetizados.

Os bots de visualização não funcionam

Os espectadores precisam assistir a vídeos no YouTube de maneira realista e lógica . Isso significa que, se uma conta estiver pulando aleatoriamente de vídeo em vídeo e assistindo a cada uma por 30 segundos, sem uma razão lógica pra isso, o YouTube assumirá que o observador é um bot e deixará de contar suas visualizações.

Outros motivos para o YouTube não contar visualizações são:

  • O YouTube  não conta uma visualização de um usuário que deixa comentários de spam  nos vídeos (em teoria, pelo menos).
  • O YouTube não contará as visualizações de vídeos incorporados em uma página que iniciam automaticamente . Então incorporar seus vídeos em um site não necessariamente vai te dar mais visualizações.

Contagem de visualizações de lives do YouTube

Hoje, o YouTube não possui apenas vídeos pré-gravados e enviados que as pessoas podem assistir em sua plataforma. Eles também têm um  recurso de vídeo ao vivo , onde os usuários podem assistir aos vídeos das pessoas ao vivo, em tempo real, são as lives. Mas as visualizações das transmissões ao vivo contam como visualizações regulares?

A resposta é  sim!  O YouTube conta as visualizações ao vivo , assim como as visualizações de vídeos pré-gravados. Como todos os vídeos do YouTube, o único pré-requisito para vídeos ao vivo no YouTube é que eles sigam as diretrizes da comunidade para poder permanecer na plataforma. Portanto, esteja ciente:

É normal ver as visualizações aumentarem ou diminuirem enquanto o YouTube verifica que elas são reais. Aqui estão mais informações sobre como isso funciona: https: // yt.be/help/Jgao Equipe do YouTube

Dentro de 24 horas, suas visualizações ao vivo do YouTube podem ser ajustadas quando seus espectadores

  1. usarem o mesmo IP em vários dispositivos ao mesmo tempo
  2. abrir muitas janelas diferentes e assista ao vídeo ao mesmo tempo
  3. atualizarem a página depois de assistir 30 segundos ou menos

Isso aconteceu com o septeto pop coreano BTS quando eles lançaram seu single ‘ON’. Nas primeiras 24 horas, as visualizações diminuíram de cerca de 83 milhões para 48 milhões . Ainda assim, a música se tornou a maior estreia do YouTube de todos os tempos , com 1,54 milhão de espectadores simultâneos.Veja o videos dos caras aqui.

Muitos usuários do YouTube dizem que os vídeos ao vivo são mais usados ​​para gerar interação e envolvimento com sua comunidade e inscritos, e que os vídeos editados e enviados são uma maneira muito melhor de aumentar sua contagem de visualizações ou solidificar sua marca, para que você possa começar a ganhar dinheiro com seu canal do YouTube.

Por que o YouTube é tão exigente quanto ao que é uma visualização?

O YouTube teve que ser mais rígido sobre como eles contam visualizações, porque os usuários tentaram, de várias maneiras, enganar a plataforma para que parecesse que seu vídeo foi visto mais vezes do que antes. Os usuários tentam  falsificar a contagem de visualizações  porque um número alto de visualizações pode resultar na  monetização dos vídeos ou na promoção pelo próprio YouTube.

Para minimizar o potencial de YouTubers estar falsificando visualizações, o YouTube criou um sistema para detectar o que é uma visualização real. Embora eles não sejam completamente abertos sobre o  algoritmo para detectar uma visão real , existem alguns fatos importantes que sabemos sobre a contagem de visualizações.

Quando o YouTube verifica se meu vídeo é real?

Há um  ponto de inflexão  no YouTube em que os funcionários da empresa analisam o vídeo e verificam se é real e correto estar no site. Esse ponto de inflexão é  301 visualizações .

Durante anos, um vídeo teria uma contagem de “mais de 301 visualizações” quando a empresa o verificasse.

Hoje, a contagem de visualizações continua aumentando, mas ainda é o ponto em que as pessoas no QG do YouTube veem um vídeo e certificam-se de que ele é realmente popular, sem ganhar popularidade falsa com bots ou visualizações não legítimas.

Depois que as visualizações de qualidade são contadas, as atualizações de contagem de visualizações são mais frequentes. O processo de inclusão de todas as visualizações de qualidade pode levar algum tempo, dependendo da popularidade e da visualização de um vídeo. Posteriormente, a contagem de visualizações é atualizada com mais frequência, mas lembre-se de que validamos constantemente as visualizações, portanto, a contagem de visualizações sempre pode ser ajustada. Ajuda do YouTube

Calculadora de visualizações do YouTube

Para descobrir se sua conta é monetizável agora, você pode usar uma ferramenta como uma calculadora de visualização do YouTube. Esta calculadora do Social Blade  pode ajudá-lo a ver qual será o seu CPM estimado, assim como seus ganhos diários estimados, ganhos mensais estimados e projeção anual estimada.

Visualizações do YouTube diferentes no Analytics

A dificuldade de contar as visualizações é visível mesmo na interface do usuário do YouTube. Ao analisar as estatísticas de exibição no YouTube, é óbvio que o próprio YouTube não tem tanta certeza sobre como contá-las. De fato, eles não têm certeza

  • quais visualizações são reais ou falsas,
  • quais valem a pena contar,
  • e quais valem a pena exibir na Página de exibição do YouTube ou no YouTube Analytics.

Apenas veja por si mesmo. Assista a um de seus vídeos e dê uma olhada nessas páginas do YouTube

  • Pesquisa do YouTube,
  • a página de exibição do YouTube,
  • YouTube Analytics,
  • o novo estúdio de criação.

Você provavelmente verá que as estatísticas de exibição do seu vídeo diferem ligeiramente nessas páginas.

Ao procurar o mesmo vídeo na Pesquisa do YouTube, o vídeo parece ter menos visualizações. Obviamente, o YouTube calcula e armazena em cache seus resultados de pesquisa em intervalos regulares. Os dados de exibição devem ser armazenados em cache em diferentes servidores do YouTube em todo o mundo . Isso é feito para tempos de resposta mais rápidos. Sempre que uma solicitação é feita para um vídeo, o servidor mais próximo fornece o vídeo e aumenta a contagem de visualizações em seu log local.

O mesmo se aplica à visualização de dados de contagem no YouTube Analytics, também conhecido como Creator Studio Classic. O YouTube não mostra a contagem de visualizações em tempo real . No entanto, pelo menos a contagem de visualizações corresponde à que conhecemos na Pesquisa do YouTube.

Você pode pensar que esse número é o mesmo na nova ferramenta de análise do YouTube. Curiosamente, não é. O YouTube obviamente apresenta uma terceira maneira de contar visualizações.

Então você vê: não é tão fácil. O próprio YouTube não tem uma resposta precisa sobre a questão de quantas visualizações seu vídeo tem.

Qual a importância das visualizações como uma métrica do YouTube?

Mas as opiniões são realmente importantes? As visualizações são a melhor moeda para medir o sucesso do YouTube?

De acordo com a Academia de criadores do YouTube,  eles não são. Não mais! 

No passado, as visualizações geravam a descoberta e a classificação de um vídeo: esse é o número total de vezes que alguém clicou em “reproduzir” em um vídeo.

Mas as visualizações mostram apenas o número de vezes que um player de vídeo foi carregado, e não se alguém realmente queria vê-lo ou se quis mesmo assistir. O YouTube reconheceu que nem todas as visualizações eram iguais e ajustou nosso algoritmo de classificação para melhor explicar o envolvimento do usuário.

De fato, removemos o relatório de visualizações inteiramente do YouTube Analytics e o substituímos pelo tempo de exibição . Academia de criadores do YouTube

Visualizações legítimas do YouTube: a chave para o sucesso da monetização

No final das contas, o YouTube é uma excelente maneira de aumentar a reputação da sua empresa ou a sua e expandir sua presença como uma estrela da Internet. Para fazer isso, você precisa gerar visualizações – e essas visualizações devem ser legítimas. Ao aprender o que conta como visualização no YouTube, o que são visualizações legítimas no YouTube e como consegui-las, você pode investir em maneiras úteis e saudáveis ​​de usar a plataforma para marketing e promoção e garantir que está obtendo o melhor retorno pelo seu tempo e esforços.

Se você precisa de ajuda profissional para sua carreira de YouTuber ou influenciador digital, somos uma agência de comunicação com foco influenciadores digitais. Quer conhecer nossos serviços? CLIQUE AQUI

10 dicas para iniciar um canal do YouTube

Com a continuação aumento da cultura de blogs de vídeo , é completamente compreensível que qualquer jovem experiente em tecnologia seja atraído pela idéia de iniciar um canal no YouTube. Afinal, é um hobby divertido e interativo com o potencial de transformar você em uma personalidade on-line popular – com o benefício adicional de ajudá-lo a conhecer novas pessoas, obter material gratuito de empresas e, é claro, obter uma renda bastante impressionante.

Mas se você deseja obter um aumento constante de seguidores ou pelo menos publicar conteúdo decente que tenha um bom número de visualizações e curtidas, precisará fazer mais do que apenas se tornar um membro colaborador no YouTube. Aqui estão algumas dicas úteis para garantir que você aproveite ao máximo seu empreendimento no mundo dos vlogs e criação de conteúdo.

Mulher gravando um vídeo de maquiagem para seu canal do YouTube
Imagem via Shutterstock

Aqui estão algumas dicas para iniciar um canal bem-sucedido do YouTube:

Planeje seu conteúdo

Antes de criar seu canal no YouTube, você provavelmente já decidiu o tipo de conteúdo de vídeo que deseja exibir. As melhores maneiras de aumentar suas visualizações e conquistar seguidores ainda é manter seu conteúdo interessante e envolvente; quanto mais as pessoas puderem se relacionar com ela, mais elas quererão clicar nela e assistir até o final.

Mulher pensando em idéias para o canal do YouTube
Imagem via Shutterstock

Também ajuda a manter o seu tema, se você tiver um. Por exemplo, muitos YouTubers de sucesso têm canais dedicados para viagens, tutoriais ou suas vidas diárias. Os espectadores gostam de viver indiretamente através das pessoas que assistem, para que saibam o que podem esperar e forneçam material interessante que possam desfrutar.

Arme-se com o equipamento certo

O uso do smartphone é certamente uma maneira aceitável de gravar vídeos, mas se você deseja que os espectadores apreciem seu conteúdo, é realmente bom investir no equipamento certo. A maioria dos YouTubers usa DSLRs ou câmeras sem espelho, juntamente com outros acessórios essenciais para videografia , como tripés, lentes e iluminação de estúdio.

Imagem plana de equipamento essencial para videografia
Imagem via Shutterstock

Lembre-se, porém, que uma boa câmera de vlogging não é tudo. Se você negligenciar outras coisas, como qualidade de áudio e iluminação, seus espectadores ainda poderão perder o interesse em seus vídeos após os primeiros segundos e não se inscreverão para você.

Invista em um bom microfone que você possa montar em sua câmera. Ao mesmo tempo, lembre-se das condições de gravação e crie o hábito de verificar se o áudio é nítido o suficiente para que os espectadores entendam. Para obter melhores resultados, use um microfone de lapela projetado para captar o som principalmente da frente, para que o ruído dos lados e atrás do microfone possa ser cancelado. Alguns vloggers chegam ao ponto de investir em vários microfones para diferentes situações de gravação – você pode precisar de um microfone de lapela (pequenos microfones que podem ser afixados à sua camisa) para gravar vídeos de fitness ou qualquer outro tipo de vídeo que exija que você esteja longe longe da câmera ou de um bom microfone condensador (ou qualquer microfone comumente usado para podcasting)) que permitirá fazer narrações nítidas.

Procure Inspiração

À medida que avança, pode ser mais desafiador apresentar novos conteúdos que correspondam ao hype dos seus primeiros vídeos. Mas não se preocupe – até mesmo os artistas estabelecidos do YouTube passam pela mesma coisa de vez em quando. O segredo é procurar inspiração em todos os lugares – mesmo quando você está fora e faz uma pausa na gravação. Liste suas idéias. Confira outros vídeos e aproveite as ideias deles para torná-los seus.

Mulher assistindo um vlog de viagens em um tablet
Imagem via Shutterstock

Evite se comparar com outras pessoas e concentre-se em seu próprio canal. Contanto que você goste e aproveite os conceitos apresentados, seus espectadores sentirão sua sinceridade e amor por seu ofício, e isso ajudará a despertar o interesse deles. Enquanto você está nisso, aproveite todas as oportunidades para melhorar e evoluir em outras áreas. Explore outras técnicas de filmagem de câmera , estilos de edição e abordagens da sua apresentação.

Faça cada segundo contar

É igualmente importante que você produza conteúdo de qualidade e exclua tudo o que você acha que pode não contribuir para melhorar seus vídeos. Isso significa que você precisa ser seletivo com os clipes incluídos no corte final. Escolha apenas suas melhores fotos (e recorte momentos de ar morto) para manter os espectadores interessados ​​e envolvidos durante todo o vídeo.

Homem filmando um vídeo de revisão de laptop para seu canal no YouTube
Imagem via Shutterstock

Depois de obter um número maior de seguidores, você pode ter um pouco mais de liberdade para incluir algumas dessas cenas artísticas (ou sem sentido), mas lembre-se sempre de pensar como um espectador e criar o que você gostaria de ver.

Comece com o software de edição simples

Só porque você está criando vídeos, não significa que você precisa de um software avançado (como o Final Cut Pro) para editar seu conteúdo. Esses programas de software não melhoram necessariamente seu conteúdo, principalmente se você estiver enfrentando muitos problemas durante as primeiras semanas.

Mulher editando um vídeo para o canal do YouTube em um laptop
Imagem via Shutterstock

Se você é novo na edição de vídeos, faria muito melhor com programas simples como o Windows Movie Maker ou o Apple iMovie. Eles são muito mais fáceis de usar e podem ser baixados facilmente (de graça), se você ainda não os tiver no seu computador.

Otimize seus vídeos

Outro segredo para dar mais visibilidade aos seus vídeos é otimizar seu conteúdo para ajudá-lo a ser classificado no YouTube. Assim que você enviar o seu primeiro vídeo, forneça um título descritivo e bom que os espectadores provavelmente escrevam na barra de pesquisa – e inclua sua palavra-chave principal ou frase-chave. Por exemplo, o título “Viagem de aniversário para Nova York” é muito melhor que “Nova York, vamos lá!”

laptop com foto de uma mulher e beleza gráficos relacionados
Imagem via Shutterstock

Além disso, certifique-se de usar tags relevantes que ajudarão a colocar seu vídeo em várias categorias relacionadas. Em caso de dúvida, analise a concorrência e verifique quais tags outros vídeos semelhantes estão usando. Por fim, escreva uma boa descrição com pelo menos 200 palavras e inclua as palavras-chave alvo, sinônimos e variações de palavras-chave de cauda longa. Isso não apenas ajudará os espectadores a descobrir exatamente do que se trata o seu vídeo, mas também o ajudará a classificar nas páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa.

Crie sua rede

Embora não seja necessariamente classificado como um site de rede social, o YouTube tem tudo a ver com conectar, compartilhar e colaborar com outros usuários. Portanto, para ter sucesso, você precisa fazer um esforço para construir sua rede. Isso é particularmente crítico na comunidade do YouTube, pois as colaborações entre criadores se mostraram eficazes em ajudar um canal a crescer e conquistar novos inscritos, pois ajuda os dois colaboradores a ganhar exposição com a base de inscritos do outro.

Duas mulheres filmando um vídeo para o YouTube
Imagem via Shutterstock

Converse com outros criadores, faça amigos e não tenha medo de entrar em contato com YouTubers maiores para obter informações sobre uma possível colaboração. Certamente pode ser intimidador, mas você não chegará a lugar algum a menos que tente!

Conecte-se com seus espectadores

Com o tempo, você ganha lentamente seguidores e recebe mais comentários dos fãs em seus vídeos e, eventualmente, recebe mensagens em suas contas pessoais de mídia social – você pode até receber algumas mensagens de fãs, caso decida compartilhar sua caixa postal . Tanto quanto possível, reserve um tempo para se conectar com seus espectadores. Lembre-se de que suas contas de mídia social são uma extensão do seu canal do YouTube, então tente compartilhar momentos da sua vida em plataformas sociais populares como Instagram, Twitter e Snapchat. Também é importante que você tente ler e responder a todos os tweets, comentários e quaisquer outras mensagens que receber (o máximo que puder).

Homem sorrindo enquanto conversava em seu laptop
Imagem via Shutterstock

Tais interações são importantes, pois ajudam seus assinantes a aprender mais sobre você, além de ajudar a promover um senso de comunidade e camaradagem on-line entre sua pequena comunidade. Não basta que eles gostem do seu conteúdo; eles também precisam gostar de você e da experiência geral deles com seu canal.

A interação com seus espectadores também pode ajudá-lo a obter inspiração para novas idéias de conteúdo. E, no mínimo, manterá você inspirado a continuar, apesar das dificuldades de crescer e manter seu canal.

Ignorar todos os comentários negativos

Não importa quão grande ou pequeno o seu canal, sempre haverá comentários negativos. Afinal, o YouTube é um foco para pessoas cruéis que se escondem convenientemente atrás de seus avatares em branco. Não importa se o seu conteúdo for bom e o quão duro você trabalhe em seu canal, sempre haverá pessoas que farão comentários odiosos e tentarão derrubá-lo.

Mulher lendo comentários de ódio em seu telefone
Imagem via Shutterstock

Em vez de deixá-los afetá-lo, lembre-se de que você não pode agradar a todos e não esqueça aqueles que apreciam você e o que você faz. Busque força dessas pessoas para superar a negatividade e continuar produzindo conteúdo para elas.

Carregar vídeos regularmente

Outra dica importante é ser consistente com seus envios. Não importa o quão imperfeito você ache que seu conteúdo seja, é importante que você continue divulgando seus vídeos, como acontece com os podcasts .

Mulher gravando um vídeo de moda para seu canal do YouTube
Imagem via Shutterstock

Alguns proprietários de canais do YouTube publicam vídeos uma ou duas vezes por semana e informam aos espectadores sobre essa programação (geralmente no final de cada vídeo) para que os espectadores saibam quando voltar. Isso proporciona a um canal uma chance maior de obter um fluxo constante de visualizações, especialmente quando ele obtém vários inscritos ativos. Depois de descobrir uma programação conveniente que funcione para você, cumpra-a. Você deve melhorar e obter mais atenção rapidamente!

Se você quer ajuda profissional para seu canal no YouTube, somos uma agência de influenciadores digitais e podemos ajudar. Conheça nossos pacotes, CLIQUE AQUI

fonte: https://www.adorama.com/

Como transmitir no Twitch: Guia para fazer Stremaing por lá

Qualquer discussão sobre streaming é incompleta sem a menção do Twitch. A plataforma responde por 73% do total de horas transmitidas on-line. Se a tendência persistir, a participação de mercado da Twitch deverá aumentar em 20% em 2020.

Imagem via StreamElements

Em apenas alguns anos, o Twitch superou concorrentes como Mixer (que inclusive, está com os dias contatos) , YouTube e Facebook. Hoje, é a maior plataforma on-line para streaming de videogame. Com um alcance de 15 milhões de usuários ativos diários, o Twitch é o local ideal para marcas, profissionais de marketing e influenciadores.

Como você se prepara para transmitir no Twitch?

Antes de começar a transmitir no Twitch, você precisará criar uma conta e adquirir algum software e hardware especial. Somente então você poderá prosseguir com o processo real de streaming.


Crie a sua conta aqui

1. Estude as diretrizes da comunidade do Twitch e adicione a página aos favoritos. Você precisará consultá-lo, pois a plataforma atualiza suas diretrizes ocasionalmente.

Assim como o YouTube e o Facebook, o Twitch proíbe conteúdo sexualmente explícito, odioso, discriminatório e muito gráfico. Eles descrevem regras adicionais para os jogadores, sobre:

  • Cheats e pirataria em jogos multiplayer
  • Usar conteúdo protegido por direitos autorais
  • Transmissão de versões alfa / beta de jogos sem a permissão dos criadores.

2. Crie uma conta. Se você estiver usando dispositivos móveis, baixe o aplicativo móvel Twitch e inscreva-se em uma nova conta. A Twitch recomenda que você use seu número de telefone e adicione seu endereço de e-mail mais tarde.

Imagem via Twitch

Em computadores, basta visitar https://www.twitch.tv/ e clicar no botão “inscrever-se” na página inicial.

3. O último passo é habilitar a autenticação de dois fatores. Isso não é opcional e pode ser feito apenas em desktops / laptops. Mas mantenha seu telefone móvel à mão para receber o OTP (senha de uso único) que o Twitch enviará.


Obtenha o software certo

Você pensaria que criar uma conta no Twitch seria suficiente para começar. Mas isso não é tudo. Você precisa de programas de software que codifiquem suas transmissões ao vivo e as tornem compatíveis com sua câmera, microfone e placa de captura do console.

Frequentemente, você ouvirá streamers falando sobre codificadores de hardware e poderá ficar tentado a experimentá-los. No entanto, recomendamos codificadores de software, pois são mais acessíveis e fáceis de usar para iniciantes.

Existem muitas soluções de software disponíveis para  Twitch . Nossas principais opções incluem:

  • Solução de transmissão aberta (OBS): fornece aos streamers um alto grau de controle sobre o layout da interface do stream, teclas de atalho e transições de tela.
  • Pacotes de design de fluxo : onde você pode comprar gráficos e animações impressionantes, como esse aqui: https://www.own3d.tv/stream-design-starter-bundles/
  • Streamlabs: Esta é uma solução valiosa para streamers que desejam ganhar dinheiro com o Twitch. O painel exibe dados como visualizações médias e tempo de exibição que podem ajudar os criadores de conteúdo a atrair patrocinadores.

Você também pode conferir a solução de streaming proprietária do Twitch , o Twitch Studio . A versão beta está disponível no momento. Possui recursos nativos do Twitch, incluindo suporte da comunidade e bate-papo do Twitch.

Para baixar o Twitch Studio, faça login na sua conta do Twitch e clique no seu avatar no canto superior direito. Selecione “Painel do criador” no menu que aparece.

No painel, clique no botão “Download Here” na seção “Get Streaming Software”.

Selecione a plataforma apropriada na página de download e baixe o Twitch Studio no seu sistema.


Obtenha o hardware certo

Por equipamento de hardware, não queremos dizer equipamentos de ponta para computadores. Você não precisa de uma CPU DSLR ou Intel Core para criar fluxos de 4K no Twitch. O que você precisa é de um hardware decente que possa suportar a carga de filmagens e streaming ao mesmo tempo.

Vamos dar uma olhada no hardware que você precisa, um item de cada vez.

Smartphone, computador ou console

Você pode usar estações de jogos (como o Xbox One) ou smartphones para capturar e transmitir seus fluxos. Mas você ficará surpreso ao saber que a maioria dos streammers prefere transmitir através de seus desktops / laptops. Alguns jogadores gostam de usar computadores para transmissão enquanto jogam de lado usando seus consoles.

Você pode anexar equipamentos adicionais aos computadores, como softboxes (isso dá pra improvisar, inclusive). Além disso, as soluções de software de difusão em PCs permitem adicionar superposições e efeitos interessantes.

Ao montar um computador para streaming, verifique se o processador é forte o suficiente para codificar e jogar simultaneamente. Opte por placas gráficas como a Nvidia RTX, que podem ser usadas com o OBS. Se você usar dois computadores, um para streaming / codificação e outro para jogos, reserve o mais rápido para codificação.

Em geral, 8 GB de RAM, um processador i5 e uma boa conexão à Internet devem ajudá-lo. À medida que suas transmissões se tornam mais sofisticados, você precisará investir em equipamentos melhores.


Microfone

O Twitch permite que você faça mais do que apenas transmitir vídeos. Você pode “apenas conversar” com seus seguidores, uma atividade que levou 81 milhões de horas no Twitch no quarto trimestre de 2019.  É importante deixar comentários e responder comentários por lá.

Para tudo isso, você precisa adquirir um microfone sólido. O microfone nativo do seu fone de ouvido para jogos não é suficiente para produzir áudio de alta qualidade. Se você deseja ser claramente audível durante sua transmissão, invista em um fone de ouvido independente.

Câmera

Para ter a melhor aparência no Twitch, sua webcam deve ser de qualidade superior. A melhor parte sobre o uso de computadores para streaming é que você pode modificar sua configuração parte por parte, conforme necessário.

Caso não esteja satisfeito com a qualidade de imagem da sua webcam, você pode investir em câmeras como Microsoft LifeCam ou Razer Kiyo.


Equipamento Adicional

Para começar no Twitch, o hardware acima é suficiente. Porém, quando o dinheiro começar a chegar, você poderá obter equipamentos adicionais para aumentar sua produção.

  • Tela verde (chroma key):  As telas verdes podem bloquear e embelezar os fundos do stream para proporcionar uma visualização agradável. Use sua imaginação.
  • Deck de stream: se você tem o hábito de usar telas sensíveis ao toque, achará os decks de stream muito úteis. Eles permitem acionar comandos e manipular configurações usando as pontas dos dedos.
  • Placa de captura de jogos: se você planeja fazer várias transmissões a partir de dois computadores ou possui um  console e um computador, precisará comprar uma placa de captura de jogos.
  • Iluminação: algumas caixas de luz de LED podem adicionar efeitos de luz interessantes ao seu streamming e torná-lo profissional.

Agora, depois de estar preparado, hora de fazer seu streamming.


Como você pode transmitir ao vivo a partir de um desktop?

Como explicado, os computadores de mesa são o dispositivo preferido dos streamers  no Twitch. Dividimos o processo de streaming em desktops em cinco etapas básicas.

1. Planeje o conteúdo do seu stream

Se você está achando que o Twitch é apenas para transmissão de e-sports, está subestimando o escopo desta plataforma. Você encontrará demonstrações de culinária, tutoriais de maquiagem, apenas transmissões de bate-papo, e muito mais na plataforma.

Você terá que decidir que tipo de conteúdo planeja criar. Ter uma estratégia de conteúdo ajuda de duas maneiras. Primeiro, você sabe com antecedência que tipo de equipamento precisará organizar antes de ir ao ar. Segundo, você pode criar buzz sobre seu stream em outras plataformas fazendo postagens promocionais e teasers.


2. Configure seu equipamento de streaming

Como iniciante, você se sairá bem ao fazer apenas os streams de bate-papo por texto ou apenas transmitir o que estiver na tela. Você não precisará se preocupar em conectar sua webcam ou microfone.

Mas, à medida que você se sentir confortável com a plataforma, sentirá a necessidade de ampliar a variedade de conteúdo que oferece. Nesse momento, verifique se o computador, o console de jogos, o microfone e a webcam estão no lugar. É sempre uma boa prática fazer um teste antes de realmente entrar no ar.


3. Instale e conecte o software de streaming ao Twitch

Você pode usar qualquer uma das soluções de software mencionadas anteriormente. Mas, para os fins deste post, usaremos o OBS Studio para demonstrações e exemplos. Depois de instalar o OBS no seu computador / telefone, você será solicitado a escolher entre o assistente de configuração automática ou a configuração manual 9, que recomendamos).

Vá para Arquivo> Configurações> Fluxo. Selecione “Twitch” como seu serviço. Em seguida, você pode conectar sua conta do Twitch ao OBS fornecendo suas credenciais de login do Twitch.

Você também pode acessar o Twitch, clicar no avatar no canto superior direito. Em seguida, clique em “Configurações” no menu que aparece.

A página “Configurações” será exibida. Clique na guia “Canais e vídeos” na parte superior.

Você verá um valor codificado em um arquivo chamado “Chave Primária do Stream”. Clique no botão “Copiar” ao lado dele.

Agora, vá para OBS e cole a chave copiada lá. Seu software de streaming e o Twitch estão conectados.


4. Adicione as fontes de conteúdo e áudio / vídeo ao seu software de streaming

Em qualquer software de streaming usado, você precisará adicionar todas as fontes de conteúdo que planeja usar no seu stream. As fontes de conteúdo podem ser sua webcam se você planeja fazer uma demonstração cara a cara ou uma sessão de bate-papo. Será o seu console de jogos se você quiser transmitir um jogo.

Para o OBS, essa etapa é bem simples. Para configurar dispositivos de áudio, vá para Arquivo> Configurações> Áudio. Em seguida, procure os dispositivos de áudio que serão usados ​​durante a transmissão, que podem ser o alto-falante da mesa e o microfone do fone de ouvido.

Para adicionar fontes de vídeo ao OBS, clique no botão + no campo “fontes” na página inicial. Um menu é exibido, mostrando uma variedade de fontes, como jogos, páginas da web, área de trabalho e arquivos de texto. Você pode selecionar as fontes que atendem às suas necessidades.


5. Ajuste as configurações de streaming

Suas configurações de streaming dependem do tipo de conteúdo que você transmitirá, da largura de banda de upload da sua conexão e do poder do seu software de codificação.

Para ter uma idéia melhor da melhor velocidade e resolução da Internet necessárias para streaming ininterrupto, consulte o Twitch Broadcasting Guide . Ele contém as especificações técnicas de dois tipos de processadores populares, NVIDIA NVENC e x264, conforme mostrado no gráfico abaixo:

Além dessas especificações, o Twitch define formatos de vídeo e limites de taxa também. É possível fazer o upload de vários formatos de vídeo, incluindo MP4, MOV e FLV. Arquivos de áudio podem ser áudio AAC. Há um limite de cinco uploads por conta ao mesmo tempo. No máximo 100 uploads podem ser realizados em 24 horas.


Como você pode transmitir ao vivo a partir de um console de jogos?

Frequentemente, os jogadores preferem usar consoles para transmitir no Twitch. Passando as horas observadas, os jogos de console parecem ser bastante populares na plataforma. O uso de consoles para streaming e jogos supera o incômodo de montar um computador, especialmente para transmissão ao vivo. Isso ocorre porque a maioria dos consoles tem todas as configurações necessárias para o streaming.

Neste artigo, abordaremos os dois consoles de jogos mais populares, PS4 e Xbox.

Transmissão ao vivo para Twitch no PS4

Depois de criar sua conta do Twitch e ativar a autenticação de dois fatores, você deve configurar seu PS4 para streaming. Todo o processo pode ser dividido em três etapas simples.

1. Configure o PS4 para streaming

Siga estas etapas para iniciar o streaming no seu PS4.

  • Desative seu HDCP (proteção de conteúdo digital de alta largura de banda), necessário apenas quando você estiver assistindo ao Netflix no seu PS4. Você encontrará a opção de desativação no seguinte caminho: Configurações> Sistema. Esta etapa é obrigatória se você deseja transmitir ao vivo sem interrupção. Lembre-se de ativar o HDCP depois de terminar o streaming.
  • Adicione os dispositivos de áudio e vídeo que você planeja usar durante o streaming do PS4. Esta opção está localizada em Configurações> Dispositivos.
  • Ative o compartilhamento de áudio clicando no botão “Compartilhar”. Você verá esse botão ao iniciar um jogo.
  • Configure o bate-papo clicando na opção “Exibir mensagens aos espectadores e comentários dos espectadores”, disponível em “Configurações avançadas”.

2. Conecte o PS4 ao Twitch

Quando você transmite um jogo e pressiona o botão “Compartilhar”, o PS4 pergunta qual plataforma você planeja usar. De todas as opções exibidas, selecione “Twitch”. Então, você precisa conectar o PS4 ao Twitch. Você pode fazer isso de duas maneiras. Digitalize o código QR que você vê na tela ou vá até twitch.tv/activate e copie o código exibido lá.

3. Inicie a transmissão

Quando o seu PS4 estiver conectado ao Twitch, você estará pronto para entrar no ar. Escolha um título para o seu stream, verifique a disponibilidade de sua câmera e microfone e faça um teste

Transmissão ao vivo para Twitch do Xbox

A transmissão do Xbox requer uma etapa adicional, já que o Xbox, da Microsoft, é destinado principalmente ao concorrente do Twitch, o Mixer (e em breve será o Facebook). Você precisará instalar o aplicativo Twitch na loja do Xbox e seguir as mesmas etapas do PS4.


Como você pode transmitir ao vivo a partir de um smartphone?

Se você não planeja compartilhar jogos on-line, fazer streaming múltiplo ou usar telas verdes, use seu smartphone para transmitir no Twitch. Você só poderá usar a câmera do telefone, a menos que instale aplicativos de terceiros para fazer interface com dispositivos externos.

Dê uma olhada nas etapas que você precisa seguir:

1. Instale o aplicativo Twitch na Play Store.

2. Crie sua conta da mesma maneira que criou uma para streaming em desktop.

3. Quando sua conta estiver pronta, clique no seu avatar no canto superior direito e selecione “Video Producer” no menu suspenso que aparece.

4. Na página exibida, clique no botão “Upload” e envie vídeos da galeria do seu telefone.

Você também pode arrastar e soltar vídeos de qualquer pasta no Twitch.

5. O pop-up dos arquivos de pesquisa é exibido. Selecione o vídeo que você deseja enviar e clique no botão “Abrir”.

6. Depois que o arquivo selecionado for carregado, você precisará editar seus metadados. Adicione seu título, descrição, idioma e categoria.

7. Clique em “Salvar alterações” no canto superior direito.

8. Você retornará à página de upload. Clique no menu suspenso “Schedule Premiere”.

9. Selecione a opção “Publicar sem Premier” que aparece no menu suspenso.

10. Clique em “Publicar” na parte inferior da tela. Seu vídeo será enviado instantaneamente para o Twitch.


Dicas para otimizar suas transmissões

Para fazer com que seus streams do Twitch pareçam ótimos, você não precisa dos melhores equipamentos ou software dispendioso. Se o conteúdo do seu stream for bom, ele terá várias visualizações. Depois de estudar o conteúdo dos streamers de melhor classificação, compilamos uma lista de dicas de otimização para você. Essas dicas simples podem tornar seus streams mais atraentes e proporcionar aos visitantes uma experiência memorável.

Interaja com seus espectadores 

Tente criar uma comunidade considerável de jogadores e espectadores. Interaja com eles durante a transmissão. Bate-papo por texto e bate-papos cara a cara são boas maneiras de criar conexões com seu público. Não force os espectadores a fazer doações ou seguir seu perfil. Se você agregar valor através do seu conteúdo, ganhará uma base de fãs fiel gradualmente.

Seja criativo

É uma boa ideia experimentar o tipo de conteúdo que você compartilha no Twitch. No entanto, mantenha-se fiel à sua persona para que as pessoas comecem a criar uma conexão entre você e seu conteúdo.

Os iniciantes devem seguir simples uploads de vídeo e sessões de bate-papo, já que esses formatos não exigem o uso de câmeras e fones de ouvido. À medida que você ganha experiência, pode experimentar jogos e demonstrações online.

Incluir telas apropriadas de abertura e fechamento em seus fluxos

Você pode usar dicas não verbais, como telas, para anunciar boas-vindas, brb (já volto) e conclusão de seus fluxos. Em vez de preparar telas, você pode usar ícones ou gráficos da galeria do seu dispositivo para esse fim.

Adicionar alertas

A maioria dos softwares de streaming vem com a opção de adicionar alertas. Você pode configurar alertas acionados por eventos, como um que notifique você quando um novo assinante entrar no seu canal. Ou você pode adicionar alertas de fluxo para adicionar à atmosfera e aprimorar a experiência do usuário.

Aproveite as extensões do Twitch

Você pode usar as extensões do Twitch para permitir que os espectadores interajam com seus fluxos. Isso também ajuda a criar experiências interativas em seu canal, como tabelas de classificação e minijogos.


Você está pronto para transmitir no Twitch?

A transmissão no Twitch é uma ótima maneira de criar sua marca, obter novas oportunidades de negócios ou simplesmente demonstrar seu talento. Tudo o que você precisa para se tornar um streamer profissional é o equipamento, o conteúdo e a mentalidade certos. As informações que compartilhamos neste artigo podem oferecer um excelente avanço no Twitch.

E se você precisa de apoio profissional para sua carreira de influenciador digital, somos uma agência de influenciadores digitais.

Para saber mais sobre nossos serviços, CLIQUE AQUI. 

fonte: https://influencermarketinghub.com/

Como se tornar um influenciador, passo-a-passo.

Quase todas as grandes indústrias viram um aumento nos influenciadores. E as marcas estão aproveitando-as agora mais do que nunca. Ser um influenciador se tornou tão lucrativo que não é de admirar que todos desejem ser um em seus respectivos domínios.

Se você é uma daquelas pessoas que querem se tornar um influenciador, chegou ao lugar certo. Neste post, discutiremos o processo passo a passo de como se tornar um influenciador. Então, continue a ler e comece a se tornar um influenciador.

1. Selecione seu nicho

Antes de começar a se tornar um influenciador, você precisa primeiro selecionar seu nicho. Você precisa escolher um nicho no qual esteja interessado e possa criar conteúdo de forma consistente. Você também deve ter algum nível de especialização em campo para poder se estabelecer como um influenciador.

Como influenciador, você terá que pesquisar e publicar conteúdo na área de interesse escolhida. Portanto, é importante escolher algo pelo qual você se apaixona e que aproveite seu tempo. 

Se você gosta de cozinhar e experimentar novas receitas ou está interessado em artesanato DIY, precisa encontrar sua vocação. Você também pode selecionar uma combinação de 2 a 3 interesses, mas não a torne muito ampla.

2. Otimize seus perfis de mídia social

Depois de escolher seu nicho, o próximo passo é selecionar suas plataformas de mídia social preferidas e criar / otimizar seus perfis. A maioria dos influenciadores é popular em apenas uma ou duas plataformas de mídia social. Portanto, é melhor concentrar seus esforços em apenas 1-2 canais.

Depois de selecionar seus canais, você precisa criar novos perfis ou otimizar os existentes. 

Aqui estão algumas das ações que você pode fazer para otimizar seus perfis:

Mudar para uma conta comercial

Se você pretende se tornar um influenciador, precisa mudar para uma conta comercial, pois isso abre muito mais opções. A maioria das plataformas, como Instagram, Twitter e Facebook, tem a opção de criar uma conta comercial nas configurações do perfil.

Criar uma biografia envolvente

Sua biografia é a primeira coisa que alguém vê quando visita seu perfil e, portanto, é uma parte importante de causar uma ótima primeira impressão. Sua biografia deve ser capaz de contar sua história de maneira envolvente. Ele também deve fornecer todas as informações pertinentes sobre você, como seu nome completo, localização, detalhes de contato e áreas de especialização. 

Adicione uma foto de perfil e uma foto de capa

Você também precisa adicionar uma foto de perfil e uma foto de capa ao seu perfil, pois eles também são componentes importantes da sua identidade de marca pessoal. As pessoas geralmente reconhecem um perfil de mídia social pela foto do perfil, portanto, é necessário selecionar uma foto com cuidado. Além disso, verifique se o seu rosto está claramente visível e se a qualidade da imagem é boa.

3. Entenda seu público

Antes de começar a criar conteúdo e postar nas mídias sociais, você precisa entender seu público-alvo. Os influenciadores dominam o público e têm fortes conexões com eles. Isso se deve ao fato de que eles não atendem a todos, mas apenas àqueles com interesses semelhantes no mesmo nicho.

Para se tornar um influenciador, é importante que você saiba quem você está alvejando e faça bem para criar uma base fiel de seguidores. Para entender seu público, você pode começar analisando sua base atual de seguidores para obter informações sobre os dados demográficos e interesses deles.

A maioria das plataformas de mídia social possui uma ferramenta de análise integrada que fornece essas informações sobre o seu público atual. O Twitter Analytics, por exemplo, fornece informações sobre os interesses, gêneros, locais dos seus seguidores atuais, etc.

4. Crie e publique conteúdo relevante

O próximo passo para se tornar um influenciador é publicar conteúdo útil e relevante para seus seguidores. Quanto mais você conseguir se envolver com seu público, mais pessoas serão influenciadas por suas opiniões e recomendações. 

Esse é o requisito mais importante para ser um influenciador, o fato de seus seguidores realmente ouvirem você.

Você precisa formular uma estratégia de conteúdo e usar uma mistura de tipos de conteúdo, de preferência os que o seu público mais gostar. 

Alguns influenciadores mantêm seus feeds sobre todo o campo de interesse escolhido, como comida, viagens, moda, beleza etc. Esses influenciadores não misturam postagens sobre suas vidas pessoais com postagens de nicho e mantêm seu conteúdo focado apenas em seu nicho. 

O que significa que um influenciador de alimentos pode postar receitas, fotos de visitas a restaurantes, críticas e até promoções de marcas. 

Alguns influenciadores preferem misturar um pouco de conteúdo de suas vidas pessoais, para se conectar melhor com seu público. Adicionar postagens sobre o dia-a-dia ajuda os influenciadores a parecerem mais autênticos e relacionáveis. Isso fortalece suas conexões com o público.

Independentemente da estratégia de conteúdo escolhida, certifique-se de torná-la ampla o suficiente para acomodar futuras colaborações com a marca. Suas postagens patrocinadas devem caber naturalmente junto com o restante do conteúdo que você postar. Você pode adicionar comentários como um recurso regular em seu feed, para abrir oportunidades de revisão paga que você poderá obter mais tarde. 

No geral, mantenha sua estratégia de conteúdo focada no seu nicho, mas não muito restrita a ele. Pense de uma perspectiva de longo prazo e comece a se preparar para ser um influenciador desde o início.

5. Seja regular e consistente

Depois de decidir quais tipos de conteúdo você publicará, será necessário finalizar a frequência e a programação da postagem. Os algoritmos da maioria das plataformas de mídia social dão preferência a contas que são postadas regularmente. Isso é especialmente verdade no Instagram, que requer uma frequência de publicação regular para aumentar a visibilidade. É também a maior plataforma de marketing de influência.

Você pode optar por publicar diariamente, semanalmente ou em qualquer frequência com a qual se sinta confortável. Você também deve considerar a plataforma antes de decidir sobre isso. Algumas plataformas, como o Twitter, são de natureza mais dinâmica e exigem uma frequência de postagem mais alta se você deseja se tornar um influenciador nessa plataforma.

Em outras plataformas de mídia social, como Instagram, YouTube e Facebook, você pode publicar uma ou duas vezes por semana. No entanto, selecione os dias e horários que você publicará e seja consistente.

Este estudo realizado pelo Sprout Social revelou que existem determinados dias e horários da semana em que você pode obter o máximo de envolvimento em suas postagens. Para a maioria das plataformas, as taxas de engajamento mais altas podem ser vistas durante as horas da manhã e da tarde no meio da semana. Quarta-feira é o melhor dia para postar na maioria das plataformas. Você deve verificar os melhores horários para postar na plataforma escolhida e criar sua programação de postagem de acordo.

Aqui estão os melhores horários para postar no Instagram em 2020 , por exemplo.

influenciadores dos tempos de postagem do insograma

Fonte da imagem: Sprout Social


6. Interaja com seu público

Depois de começar a postar conteúdo nas mídias sociais, você geralmente recebe curtidas e comentários em suas postagens. Para um influenciador, é importante se conectar com seus seguidores; portanto, você não pode ignorar esses comentários. 

É uma boa prática responder a comentários e responder a quaisquer perguntas que seus seguidores façam. Você também pode “curtir” os comentários deles para mostrar sua gratidão. 

Outra maneira de se envolver com seu público é fazer uma pergunta e iniciar uma conversa sobre um tópico de interesse mútuo. Interações como essas ajudam a criar conexões pessoais com seu público e solidificar sua posição como influenciador.


7. Informe as marcas que você está aberto a colaborações

O passo final em direção à sua busca para se tornar um influenciador é divulgá-la ao mundo. Você precisa se declarar um influenciador interessado em colaborações de marca.

Você pode fazer isso escrevendo em sua biografia que é um influenciador e está interessado em colaborações. Você também pode fornecer detalhes de contato para clientes em potencial, oferecendo a eles uma maneira fácil de se conectar com você.

Outra maneira de fazer isso é fazendo seu próprio alcance e enviando mensagens a marcas relevantes com um argumento sobre o que você pode oferecer. É melhor criar um modelo de divulgação que você possa usar para alcançar marcas diferentes, pois isso poupará muito tempo. 

Existem várias plataformas de influenciadores nas quais marcas e influenciadores podem se encontrar. Você também pode usá-los para encontrar marcas em seu nicho que procuram colaborações.

Essas são algumas das maneiras mais diretas de procurar colaborações de marca. Uma maneira indireta é marcar marcas e mencioná-las quando você fala sobre os produtos delas em suas postagens. 

É importante criar um nome para si mesmo e interagir com marcas em seu nicho. Isso pode não gerar resultados imediatos, mas o ajudará a formar associações de marcas de longo prazo que podem levar a futuras colaborações.


Conclusão

Essas são dicas de especialistas testadas e testadas que você pode usar para se tornar um influenciador em seu domínio. Siga estas etapas e aguarde um tempo e você definitivamente verá os resultados desejados.

Lembre-se de que é um processo que leva tempo e esforço para produzir resultados. Então, você não pode esperar se tornar um influenciador da noite para o dia. No entanto, se você seguir estas dicas, poderá se tornar um influenciador e começar a ganhar dinheiro online.

Se você quer ser um influenciador e precisa de ajuda profissional, somos uma agência de YouTubers e outros influenciadores. CLIQUE AQUI.

Fonte: Influencer Marketing Hub