5 erros que destroem seu canal no YouTube

Existem com certeza, muito mais do que apenas 5 erros que destroem seu canal no YouTube. Mas resolvemos criar essa lista para você, para que você vá corrigindo esses detalhes e pouco a pouco ir aperfeiçoando outros.

Abaixo estão as armadilhas comuns:

ERRO # 1 – Achar que seus vídeos tem que ser sobre o quanto você “é incrível”

Na maioria dos casos, as pessoas são as estrelas de seus próprios vídeos. Mesmo pequenos vídeos de atualização ou tours de casas geralmente apresentam o agente – e é aí que está o problema. Muitos vídeos passam muito tempo apresentando o agente ou sendo sobre o agente. Uma coisa é ser o apresentador do vídeo; outra é fazer o vídeo todo sobre você. Não cometa o erro de pegar um tópico e depois fazer o vídeo todo sobre você. Se você estiver fornecendo informações, como atualizações de mercado, certifique-se de que a maior parte do vídeo se concentre nas atualizações de mercado e não sobre você, o que está fazendo, o que está dirigindo ou para onde está indo.

ERRO # 2 – Querer fazer vídeos sobre si
Isso está na mesma linha do erro nº 1. Embora haja muitas pessoas que fizeram carreira na TV, em blogs ou no YouTube e desenvolveram uma sequência de pessoas que querem ouvir suas opiniões particulares, não cometa o erro de pensar que você se enquadra nessa categoria. A maioria das personalidades do YouTube tem trabalhado nisso por 7 a 10 anos ou mais. Eles conquistaram essa posição ao longo do tempo e com muito esforço. Se você está postando vídeos online que estão recebendo algumas centenas de visualizações, ou se você é novo no YouTube, você deve chegar à conclusão de que ninguém vai lá para ver você. Eles estão assistindo ao seu vídeo por causa do conteúdo prometido do vídeo. Se esse conteúdo não for entregue com rapidez suficiente, eles sairão do vídeo. Para colocar em perspectiva, as personalidades do YouTube costumam atingir várias centenas de milhares de visualizações por vídeo e milhões de visualizações em seu canal a cada mês.

Então, principalmente no começo de seu canal, evite fazer vídeos do tipo “20 coisas sobre mim que você não sabia”. As pessoas “não sabem” porque não têm a menor ideia de quem é você. Então, qual a finalidade de mostrar curiosidades sobre você, se ninguém te conhece ainda?

ERRO # 3 – Os vídeos são muito longos
Você deve ter lido que vídeos com mais de 8 minutos são bons para monetização e isso é verdade. No entanto, para um vídeo ter mais de 8 minutos, ele precisa ser muito interessante, do começo ao fim. E algumas pessoas imaginam que “quanto mais, melhor”. E ai, criam vídeos gigantescos, com mais de 20 minutos, sem se preocupar muito com a qualidade do conteúdo.

Veja, para ser mais claros: se você quer muito aprender a fazer algo, como a montagem de um computador, por exemplo, e você encontra um tutorial bem detalhado, que tem mais de 20 minutos mas que te explica tudo de maneira fácil e interessante, você não vai querer ver o vídeo todo? Claro que sim!

Então o problema e o cuidado de se fazer vídeos longos é com a qualidade do vídeo. Precisa ser muito interessante, do começo ao fim. O mais prático é que você faça vídeos menores e bons. Nunca tente “encher linguiça” só para um vídeo ficar maior.

ERRO # 4 – O ritmo está muito lento
Você deve ter em mente que não está filmando um thriller de suspense. Você está entregando informações. As pessoas geralmente acessam seus vídeos por meio de alguma referência online. Quer se trate de um anúncio com um link para o seu vídeo, um link que você compartilhou ou simplesmente porque foi recomendado com base em um vídeo diferente que alguém estava assistindo, as pessoas chegarão ao seu vídeo querendo ver o que as trouxeram para seu vídeo imediatamente. Não fique enrolando seu público. Os jornais usaram essa técnica por muitos anos. O título é a informação mais importante e a informação torna-se menos interessante à medida que avança no artigo. Você deve fazer o mesmo.

A propósito, um vídeo que começa com um logotipo, seguido por um indivíduo se apresentando antes de entrar no conteúdo, normalmente perderá aproximadamente 30% de seus espectadores nos primeiros 8 a 10 segundos. Pense nisso por um momento. Você trabalha muito para criar esse conteúdo e também para que as pessoas o vejam e, antes de realmente começar a dizer algo sobre ele, cerca de um terço do seu público saiu. Veja nesse artigo o que comentamos sobre a duração de uma vinheta ou introdução.

ERRO # 5 – A frase de chamada para ação está no final do vídeo
Provavelmente, a parte mais importante do vídeo para o pessoal de vendas é a frase de chamariz, o CTA ou chamada para a ação (se inscreva, compartilhe ou outro pedido que você queira fazer). Simultaneamente, a parte menos vista do vídeo é o fim; na verdade, quanto mais longo o vídeo dura, mais o público desiste. Mesmo quando as pessoas assistem a vídeos inteiros, no momento em que a pessoa inicia o encerramento, muitas pessoas fecham o vídeo e nunca chegam a ver o final. O erro que quase todo mundo comete aqui é que todos deixam sua frase de chamada para a ação para o final do vídeo – como na parte do vídeo que ninguém vê. Não cometa esse erro.

Uma opção é colocar sua frase de chamada para ação (seu pedido pra se inscrever no seu canal, por exemplo) mais dentro do conteúdo de seu vídeo. As pessoas viram já parte de seu conteúdo e estão acompanhando, então uma pequena interrupção para pedir algo não vai fazer tanto estrago nas métricas do seu vídeo. 

Conclusão
O tamanho do conteúdo, o dinamismo e a estratégia usada para convidar seu público a fazer o que você quer são essenciais. Deixar de cuidar disso pode destruir seu canal!

Quer ajuda profissional para sua carreira de influenciador digital? CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

Logotipo do TubeBuddy

Como ir do zero aos primeiros 1000 inscritos no YouTube?

Criar um canal no YouTube dá muito trabalho, especialmente no início. Ninguém sabe quem você é, e o YouTube não mostrará seu canal nos resultados da pesquisa, já que você é novo.

As pessoas estão relutantes em se inscrever em um canal sem prova social, sem presença na mídia social e sem inscritos.

No entanto, muitas vezes vemos muitos aspirantes a YouTubers apontando histórias de sucesso de grandes influenciadores para minimizar as dificuldades de desenvolver um canal no YouTube. Pode ser que você se lembre de canais como o “Treta News” que em menos de 1 ano de existência, já tinha conseguido 1 milhão de inscritos ou algum outro canal de sucesso meteórico que acompanhe.

Mas essas histórias são raras exceções, não a norma. O 0,001%. A realidade é que a maioria dos YouTubers luta para conseguir seus primeiros 1.000 inscritos do YouTube.

Por que alcançar 1.000 inscritos é importante

Eis por que 1.000 inscritos é um marco especial: nem todos podem alcançá-lo. Embora digamos que 99% dos YouTubers conseguem alcançar 100 inscritos se dedicarem tempo e esforço suficientes, chegar a mil inscritos é muito mais difícil.

Muitos YouTubers desistem em algum lugar entre a marca de 100 e 1.000 inscritos porque a rotina é muito lenta (e eles encontram outro hobby que é mais fácil). Portanto, se você alcançar 1.000 inscritos, isso geralmente significa que você se esforçou bastante e também foi consistente com isso.

Há outra razão pela qual alcançar 1.000 inscritos é importante: fazer com que mil pessoas sigam seu conteúdo significa que você está criando vídeos de qualidade. Além disso, ter pelo menos 1.000 inscritos é um dos requisitos para monetizar seu canal.

A realidade de criar um canal no YouTube

O profissional de marketing e crescimento do YouTube, Nick Nimmin, disse que, em média, o YouTuber médio tinha 157 vídeos antes de atingir 1.000 assinantes do YouTube. Em média, leva de 4 a 12 meses para um canal passar do marco de 1000 inscritos.

Claro, alguns YouTubers ultrapassaram a marca de 1000 inscritos muito mais rápido sem postar mais de 100 vídeos ou em menos de quatro meses. Para a grande maioria dos criadores do YouTube, no entanto, a luta para desenvolver um novo canal é real.

O objetivo ao começar não deve ser conseguir um milhão de assinantes ou se tornar a próxima superestrela do YouTube. Em vez disso, deve crescer de 0 para 1000 assinantes, então ponha essa meta na sua lista.

Como aumentar o seu canal no YouTube de 0 a 1000 assinantes

1. Escolha um nicho e se atenha a ele

Um dos maiores erros que os novatos cometem é falar sobre tudo em seu canal. Eles falarão sobre qualquer coisa que lhes interesse, desde games e cozinhar até filmes e investimentos.

Esse também é um erro comum com os vloggers, pois falam sobre qualquer coisa em sua vida sem uma noção clara de um nicho específico.

Por que não ter um nicho é ruim

O foco em um nicho no início é essencial para o crescimento.

O problema de falar sobre vários tópicos é que os espectadores ficarão confusos sobre o assunto de seu canal. É como o McDonald’s um dia anunciar que vai servir sushi e comida japonesa.

Todo mundo sabe que a rede de fast food é especializada em hambúrgueres, batatas fritas e milk-shakes. Os clientes do McDonald’s ficarão confusos com essa nova mudança no cardápio. Se eles quisessem comida japonesa, eles iriam a um restaurante japonês de verdade.

Este é o mesmo conceito de nicho em um canal do YouTube.

Voltando ao primeiro exemplo, se um espectador se inscreve para assistir aos vídeos de culinária de uma pessoa, ele se interessa apenas por vídeos relacionados à culinária.

Se um espectador for bombardeado com outros vídeos aleatórios, eles pularão esses vídeos, pois não os interessam. Quando um espectador vê muitos vídeos não relacionados, ele provavelmente cancelará a inscrição e não retornará ao seu canal.

Além disso, quando os espectadores pulam a maioria dos vídeos de um canal no YouTube, isso prejudica sua taxa de cliques (CTR) na plataforma.

CTR é a frequência com que um espectador clica em seu vídeo. Se esta porcentagem for muito baixa, o algoritmo do YouTube rebaixa seu vídeo e não o mostrará em seu feed de recomendação, nem na pesquisa.

Para tornar a mensagem de um canal clara como cristal e manter o CTR alto, nichos baixos são a melhor estratégia, especialmente para canais totalmente novos.

2. Obtenha o TubeBuddy

Está tendo problemas para saber quais palavras-chave segmentar? Ou quais frases têm muita competição no YouTube?

Digite TubeBuddy.

TubeBuddy é uma das ferramentas mais úteis para canais do YouTube. Ao usar sua função de ferramenta de palavra-chave, ele fornece muitas informações aos criadores.

A ferramenta mostra aos usuários os termos de pesquisa mais competitivos do YouTube em um determinado nicho, termos de pesquisa recomendados para atingir e quanto tráfego um termo de pesquisa recebe.

Logotipo do TubeBuddy
TubeBuddy é um dos aplicativos mais úteis para ver o YouTube Analytics.

Este aplicativo economiza muito tempo dos YouTubers na busca por palavras-chave e mostra como a concorrência está se saindo em um determinado nicho. Em vez de atirar no escuro e adivinhar quais frases podem funcionar, o TubeBuddy reduz essa adivinhação.

Escolher as palavras-chave e frases certas é um passo importante para quebrar o SEO para o YouTube. O YouTube é atualmente o segundo maior mecanismo de busca do mundo, logo abaixo do Google, com impressionantes três bilhões de buscas por mês .

O TubeBuddy ajuda os criadores do YouTube a otimizar e ajustar facilmente seus canais.

Este aplicativo é recomendado por muitos YouTubers por esses motivos. O download também é gratuito, com recursos adicionais para assinatura premium.

3. Gaste tempo com o título e a miniatura do seu vídeo

O ditado comumente usado de “a primeira impressão é a que fica” é verdadeiro em muitos casos.

O YouTube não é exceção. As primeiras coisas que um espectador verá ao examinar o YouTube são o título e a miniatura de um vídeo.

Se o título e a miniatura do vídeo forem atraentes e atraentes, e o espectador estiver interessado nesse tópico, ele pode clicar no vídeo. Isso aumenta a CTR de um vídeo.

A miniatura de um vídeo é uma das primeiras coisas que o espectador verá. Certifique-se de que está bom!
Por outro lado, se o título e a miniatura não forem atraentes, os espectadores simplesmente pularão aquele vídeo e verão outros. Se muitas pessoas pularem o vídeo, isso danificará a CTR do vídeo.

Como ter uma CTR alta é muito importante para obter mais recomendações de seus vídeos e aumentar o número de inscritos, dedique algum tempo ao título e à miniatura de cada vídeo. É recomendável gastar de uma a três horas criando uma miniatura e um título personalizados.

Para designers não profissionais, o uso do Canva torna a criação de miniaturas atraentes muito mais fácil. É gratuito e de fácil acesso. Os designers gráficos podem usar o Adobe Photoshop e o Illustrator para produzir ótimas miniaturas.

4. Promoção com os canais de mídia social certos

Nem todos os canais de mídia social são iguais, especialmente no início.

A maioria dos recém-chegados promove seus vídeos usando todos os canais de mídia social, do Twitter ao Instagram. Eles promovem seus vídeos em seus feeds do Facebook e os compartilham com amigos e familiares.

O pensamento é que “se eu promover meu vídeo em qualquer lugar nas redes sociais, as pessoas vão notar meus vídeos incríveis, conferi-los e compartilhá-los com outras pessoas”.

Infelizmente, promover vídeos cegamente dessa forma raramente funciona. Os YouTubers geralmente recebem pouco ou nenhum tráfego fazendo isso.

Os grupos do Facebook e LinkedIn são duas das melhores plataformas de mídia social para iniciantes.

As principais razões são a falta de prova social e poucos inscritos em novos canais do YouTube. A maioria das pessoas só se inscreverá em canais que já sejam populares ou se estiverem realmente interessadas no tópico de um canal.

A melhor maneira é encontrar canais de mídia social com um público integrado e engajado. Uma plataforma onde, mesmo sem inscritos, se os criadores compartilharem conteúdo de qualidade, as pessoas se envolverão e compartilharão esses vídeos.

O marketing digital é importante para a promoção, mas há uma maneira mais eficaz do que apenas enviar seu vídeo para todas as plataformas de mídia social.

Os grupos do Facebook são muito eficazes para compartilhar com grupos engajados. Existem grupos em muitos nichos, desde viajar e cozinhar até videogames e filmes. A melhor parte é que poucos YouTubers sabem disso.

Ao compartilhar em grupos do Facebook, certifique-se de promover apenas os seus melhores vídeos da mais alta qualidade. YouTubers que promovem conteúdo desinteressante e superficial não conseguem resultados nesses grupos. Pior, esses criadores prejudicam sua reputação nesses grupos, então é melhor evitar postar conteúdo impróprio.

O LinkedIn é outro ótimo lugar para promover. Muitas vezes as pessoas associam a plataforma como um portfólio profissional que é usado apenas para encontrar empregos e rede.

Gráfico do LinkedIn com o logotipo e funcionários próximos a ele
O Linkedin vem ganhando popularidade como um dos melhores lugares para promover seu conteúdo.

No entanto, outra função muito subutilizada do LinkedIn é o compartilhamento e a promoção de conteúdo .

Os profissionais que frequentam o LinkedIn procuram conteúdo de alta qualidade. Como a curadoria de conteúdo do LinkedIn ainda é subutilizada e tem pouca concorrência, o compartilhamento de bom conteúdo será recompensado por ser mais empurrado no mecanismo de busca do LinkedIn.

 

4. Crie conteúdo educacional

Uma das melhores formas de conteúdo para criar para qualquer canal do YouTube é o conteúdo educacional. É uma das maneiras mais eficientes e rápidas de desenvolver um novo canal.

Esse tipo de conteúdo é especialmente bom para novos canais, já que os espectadores geralmente não se importam com a contagem de inscritos de um canal.

Em vez disso, esses espectadores procuram respostas para suas perguntas, bem como um conteúdo bom e elaborado. Vídeos de “como fazer”, tutoriais e ensaios em vídeo formam a espinha dorsal deste conteúdo de vídeo e ajudam as pessoas com antecedência.

Por causa disso, alguns dos vídeos mais populares se enquadram nessa categoria.

Conteúdo educacional de “como fazer” é um conteúdo altamente pesquisado que qualquer canal pode fazer.

Resolva um ponto de dor

Se um canal pode resolver o problema de um espectador, eles provavelmente se inscreverão no canal. Isso ocorre porque eles deram algo de graça e criaram confiança imediatamente.

Não é nenhuma surpresa que muitos novos canais com foco em conteúdo educacional cresçam muito mais rápido do que outras mídias.

Uma vez que existem milhões de pesquisas por dia de conteúdo educacional, novos canais podem acelerar seu crescimento fazendo esse conteúdo. Para um canal no nicho de crescimento do YouTube, vídeos educacionais sobre “Como desenvolver uma comunidade engajada ”, “Como criar vídeos com um emprego em tempo integral” ou este mesmo tópico de “Aumentar um canal do YouTube de 0 a 1000 inscritos” são excelentes peças de conteúdo.

Esse tipo de conteúdo é extremamente útil, cria confiança e resolve um problema.

Por outro lado, evite fazer conteúdo que não cumpra um dos três itens acima. Conteúdo popular como vídeos de vlogs por exemplo são ruins para novos canais. Não que o nicho seja ruim, mas que é muito concorrido e você vai precisar de grandes diferenciais para ter sucesso.

As pessoas não encontrarão um novo canal na pesquisa, pois é novo. Mesmo que encontrem um novo vlog em particular, a maioria das pessoas prefere assistir a um canal muito maior. Isso ocorre por causa da prova social, com uma contagem de inscritos muito maior de um canal estabelecido.

Ao fazer conteúdo educacional, novos criadores de conteúdo podem abreviar o estágio de dores de crescimento. É muito mais fácil para novos canais ganhar novos inscritos, construir confiança e ajudar as pessoas a resolver um problema.

5. Conteúdo de qualidade> Alto valor de produção

Ter conteúdo de qualidade é muito melhor do que ter alto valor de produção em seus vídeos.

O que é conteúdo de qualidade? É um conteúdo que agrega valor ao visualizador. O vídeo pode ser engraçado, divertido ou educativo (ver ponto 4 acima).

Se o vídeo agrega valor e não engana os espectadores, então é um conteúdo de boa qualidade no YouTube.

A maioria dos recém-chegados fica confuso quando acham que seus primeiros vídeos devem ser produções altamente polidas, vindas direto de um filme da Marvel. Esse ótimo conteúdo significa gastar muito em equipamentos. Que um vídeo de qualidade = alto valor de produção.

Isso está longe da verdade.

imagem de um telefone celular configurado para gravar um vídeo em um tripé
Um smartphone é tudo que você precisa para começar.
Créditos da miniatura: Vtrep

Comece com o mínimo

Embora ter um vídeo polido e bem editado ajude, a maioria dos vídeos de qualidade são apenas cortes padrão, contendo poucos gráficos, algum texto e música de fundo simples (ou mesmo nenhuma música). Muitos desses vídeos não têm tela de introdução, nem tela de fechamento.

Muitos vídeos de qualidade também são filmados com um smartphone e usam a luz do sol como fonte de iluminação. Os YouTubers filmam a si próprios e permitem que sua personalidade e voz conduzam o vídeo. A maioria dos YouTubers DIY (faça você mesmo) grande parte de sua produção de vídeo, mesmo quando eles se tornaram canais maiores.

No entanto, apesar da produção refinada e da edição habilidosa de um vídeo mais profissional, esses vídeos são altamente divertidos, agregam muito valor e obtêm muitas visualizações.

A verdade é que a maioria dos novos YouTubers começam com pouca ou nenhuma experiência em gravação ou edição de vídeo, mas são capazes de criar conteúdo de qualidade .

Outra bomba da verdade: a iluminação e até a qualidade do seu vídeo podem ser decentes ao fazer um vídeo de qualidade.

imagem de um microfone destinado a gravação de áudio
Um bom som é essencial para vídeos ou podcasts. 

Uma recomendação é investir em um bom som. Comprar um microfone de lapela ou microfone para podcasting é uma boa compra.

As pessoas assistirão a uma qualidade de vídeo moderada com som excelente. No mínimo, esse vídeo pode ser transformado em um podcast.

Mas as pessoas não assistirão a um vídeo com ótima qualidade e som de baixa qualidade.

7. Consistência é importante

Consistência é a chave para o crescimento de um canal no YouTube.

Os recém-chegados devem tratar sua programação de envio como um programa de TV. Com um programa de TV, um episódio é lançado todas as semanas no mesmo horário.

Os espectadores de TV sabem quando assistir a um programa e reservam esse horário para assistir aos favoritos.

Os YouTubers devem seguir esta mesma regra. Normalmente, os YouTubers mais consistentes postam um vídeo todas as semanas.

Mas alguns YouTubers podem estar mais ocupados com o trabalho, a família e a escola e só podem lançar vídeos do YouTube a cada duas semanas ou mais.

Qualquer que seja a programação que um criador escolher – uma vez por semana, uma vez a cada duas semanas, uma vez por mês, etc. – os espectadores aparecerão para cada novo vídeo, desde que o criador seja consistente no envio de vídeos.

8. Crie vídeos mais longos, se isso for possível

Criar vídeos mais longos é a chave para o crescimento de um canal forte e de sucesso no YouTube, em alguns casos.

O maior motivo para fazer vídeos mais longos é uma melhor monetização por meio do Google Adsense.

Vídeos com mais de oito minutos de duração podem colocar mais de um intervalo comercial em vídeos. Os YouTubers têm controle sobre onde colocar seus anúncios e quantos eles desejam inserir no vídeo.

É uma boa ideia não exagerar na colocação de muitos anúncios, pois os espectadores ficarão irritados com muitos e abandonarão seu vídeo.

Vídeos menores que oito minutos só podem colocar um anúncio. Os YouTubers também não têm controle sobre onde o anúncio é colocado, pois é aleatório.

Muitos estudos mostram que vídeos de 14 a 18 minutos têm classificação consistentemente mais alta do que vídeos mais curtos.

Conforme mencionado, para até mesmo colocar anúncios em um vídeo, os canais do YouTube precisam ter 1000 ou mais assinantes.

Vídeos mais longos costumam ter uma classificação mais alta no algoritmo do YouTube

Fora da monetização , os vídeos mais longos superam os mais curtos, em alguns aspectos. Há vantagens e desvantagens e vamos comentar aqui:

Estudos mostram que vídeos de 14-18 minutos ou mais frequentemente têm classificação muito mais alta do que vídeos mais curtos . Portanto, embora os criadores do YouTube possam colocar vários anúncios se atenderem ao mínimo de oito minutos, é recomendado ter vídeos de mais de 10 minutos.

A razão para vídeos mais longos é que o YouTube quer que as pessoas permaneçam em sua plataforma o máximo possível. Quando os usuários permanecem mais tempo no YouTube, o YouTube pode exibir mais anúncios, o que gera mais dinheiro para a empresa.

O conteúdo que mantém os espectadores no YouTube por mais tempo são, sim, vídeos de formato longo. Quando os criadores fazem vídeos longos, de 14 a 18 minutos, o YouTube os recompensa. A plataforma começa a enviar mais vídeos aos usuários com o algoritmo do YouTube, bem como aumenta a classificação de um vídeo nos resultados da pesquisa.

O único ponto é que se você vai fazer um vídeo de 15 minutos por exemplo, todo o conteúdo dele tem que ser espetacular, do começo ao fim. Se você perceber (seja crítico!) que seu vídeo não está totalmente interessante ou que simplesmente você não consegue entregar um vídeo interessante com essa duração, esqueça essa dica acima. Faça vídeos curtos, porém bem interessantes. Lembre-se que a métrica da retenção é mais importante para seu canal, principalmente no começo.

Portanto, embora vídeos mais longos levem um bom tempo para serem feitos, as recompensas em melhores receitas de anúncios e SEO valem a pena, mas isso somente se você puder manter a qualidade dos vídeos do começo ao fim. De outra forma, faça vídeos mais curtos e melhor produzidos.

——

Outras Sugestões

O próximo conjunto de sugestões também é útil para desenvolver um canal. Embora não diríamos que essas sugestões são tão importantes quanto as mencionadas acima, elas ajudam a otimizar ainda mais um canal do YouTube.

Mas, por enquanto, aqui estão mais algumas sugestões:

  • Ter uma frase de chamariz (CTA)
  • Ter telas finais
  • Criação de playlists
  • Respondendo a comentários
  • Comentando em outros vídeos do YouTuber
  • Incorporação de vídeos em outros sites (ou no seu)
  • Ter pop-ups para pedir às pessoas que se inscrevam
  • Ter blogueiros cobrindo seu conteúdo
  • Fazer vídeos no YouTube ao vivo (ou Twitch)
  • Criação de longas descrições de vídeo
  • Fazer com que os vídeos sejam notados na barra lateral do YouTube
  • Ser mais ativo nas redes sociais / mídia social
  • Usando capturas de tela em HD para suas miniaturas
  • Usando anotações para tornar seu vídeo mais amigável
  • Fazendo marketing de vídeo
  • Ter um modelo para scripts de vídeo, filmagem e edição para tornar os vídeos muito mais rápidos
  • Criação de conteúdo sempre atualizado (este é muito importante)

O último, a criação de conteúdo perene, merece um artigo separado por conta própria.

Como mostra a lista de marcadores, há várias maneiras de abordar a criação e o marketing do YouTube. Atenha-se às principais estratégias deste artigo antes de diversificar, para não se sobrecarregar.

CTR e tempo de exibição são tão importantes

Embora já tenhamos mencionado – como esses tópicos são mais adequados para um artigo mais longo – a CTR e o tempo de exibição são os fatores mais importantes no YouTube.

Ter uma boa CTR e um tempo de exibição alto diz ao YouTube para promover seus vídeos mais nos feeds recomendados pelas pessoas. É por isso que alguns vídeos são exibidos frequentemente na página de recomendação e alguns YouTubers crescem rapidamente.

A taxa de cliques é uma das métricas mais importantes para o crescimento do YouTube.

Ter um bom entendimento da CTR e do tempo de exibição também ajuda na criação de vídeos futuros e na previsão de seu sucesso.

Um tempo de exibição alto mostra ao YouTube que a retenção de público de um vídeo é alta. Isso diz ao algoritmo do YouTube para promover o vídeo mais em sua página de vídeos sugeridos e mostrá-lo com mais frequência nos resultados da pesquisa.

Por sua vez, o motor de busca e feed de recomendação do YouTube apresentam os vídeos do YouTuber a novos públicos. Isso faz com que mais pessoas vejam seus vídeos e se inscrevam.

As estratégias acima visam criar vídeos com CTR e tempo de exibição mais altos, colocando novos criadores de vídeo em uma boa posição para ter sucesso no YouTube.

Finalizando

Criar um canal no YouTube é difícil. Com mais canais saindo a cada ano, é difícil se destacar na multidão, especialmente em 2021.

Mas é muito viável criar um canal próspero ainda hoje. É sempre mais difícil começar.

É preciso muito trabalho, conhecer as melhores maneiras de desenvolver um canal no YouTube e conhecer a realidade do crescimento do YouTube.

Para aqueles que estão prontos para o desafio e para começar, vamos conseguir esses 1000 inscritos!

Quer assessoria para seu canal? CLIQUE AQUI

negociar com influenciadores

Introdução para vídeos no YouTube: quanto tempo deve durar? Devo ter uma?

Neste artigo vamos responder à pergunta: se você tem uma introdução no YouTube, quanto tempo ela precisa ter?
Antes de mergulhar no conteúdo, vamos resolver alguns equívocos comuns em torno dos termos vinheta e introdução.

O que é um vídeo de introdução do YouTube?
Tecnicamente, uma introdução é a parte do vídeo em que você o apresenta, mostra ou conta do que trata o vídeo.
Isso também é chamado de teaser.

O que é uma vinheta de vídeo do YouTuber?
Pode ser uma combinação de animação extravagante, logotipo, algumas filmagens de seus vídeos acompanhados de música ou efeitos sonoros.
A vinheta pode ser usado como uma expressão de branding do canal.

Muitas pessoas dizem “introdução” quando na verdade querem dizer “vinheta”.
Para consistência, vamos usar nesse artigo as palavras “vinheta” para a parte gráfica e teaser (introdução) para a parte falada de um vídeo

Por que você precisa de um vídeo de uma vinheta no seu vídeo do YouTube?

Branding
Se você fizesse essa pergunta a um profissional de marketing, ele diria: branding.
“Esta é uma expressão da sua marca, para que as pessoas possam se associar à sua marca.”

Queremos argumentar que existem outras maneiras de marcar seus vídeos: seu avatar, arte do canal e uma marca d’água de vídeo sendo as principais.
Se o vídeo de introdução (vinheta) é a única maneira de comunicar sua marca, você tem outros problemas com que se preocupar.

Confiança
Esse mesmo profissional de marketing argumentaria que uma introdução é o reconhecimento da marca.
Se você disser ou mostrar a mesma coisa repetidamente, é mais provável que as pessoas confiem em você ou em sua marca.
Gostaríamos de argumentar que existem outras maneiras de comunicar confiança.

Os espectadores podem ver seu rosto, olhar em seus olhos e ler suas emoções.
Novamente, se o vídeo de introdução (vinheta) é a única maneira de comunicar confiança, você tem outros problemas com que se preocupar.

Comunique o conteúdo do seu canal O único argumento válido para ter uma introdução (vinheta) no YouTube é dar ao seu espectador uma visão rápida do conteúdo do seu canal no YouTube. Você pode comunicar o que você (e seu canal) são se o espectador vir seu vídeo pela primeira vez. Mas para comunicar o conteúdo do seu canal, você precisa ter mais do que apenas um logotipo animado sofisticado.

Por que você precisa de uma introdução para seus vídeos no YouTube?

Em primeiro lugar, o teaser ou introdução de um vídeo faz com que o público já saiba o que vai encontrar naquele conteúdo. Serve bastante para criar expectativa, aumentar a atenção.

Mas claro, mesmo sendo importante, uma introdução (ou teaser) se for muito grande, vai matar a atenção do público em lugar de prender. Se você “enrolar” demais para soltar o conteúdo do vídeo, as pessoas vão perder a paciência e abandonar seu vídeo.

Como fazer uma boa introdução? Pense no seguinte: se você tivesse que resumir seu vídeo em menos de 30 segundos,  que você diria? Bem, essa seria sua introdução ideal.

 

 

Como saber se estou “enchendo linguiça”?

Quando você vê os espectadores colocarem timestamps (quando comentam: “o conteúdo começa no minuto 2:43”) em seus comentários ou vê comentários que dizem que não, você não vai direto ao ponto, esta é uma grande indicação de que você precisa encurtar o início de seus vídeos.
Em vez de ficar incomodado com a negatividade desses comentários, você precisa vê-los como sinais valiosos que seu público fornece para aumentar sua retenção de público.

A vinheta pode ser uma grande parte disso.
Lembre-se, se os inscritos veem seus vídeos com frequência, essas vinhetas se tornam irritantes.
Eles os viram repetidamente.

Qual deve ser a duração de uma vinheta em um vídeo do YouTube?

Pra resumir: a introdução do seu vídeo não deve ser superior a 1 minuto. Use uma vinheta de 2 a 5 segundos no máximo, caso contrário, as pessoas podem sair fora de seu vídeo. O comprimento exato depende do seu público. Um público mais jovem tem uma capacidade de atenção menor do que um público mais velho.

A melhor medida é testar isso em seu público: lance vídeos com e sem vinheta.
Em seguida, compare as estatísticas em seu gráfico de Retenção de público no YouTube Analytics.
De segundo a segundo, você pode ver onde os espectadores caem.
Provavelmente você verá que muitos espectadores pularão a introdução ou abandonarão o vídeo.

Muitos grandes YouTubers nem mesmo usam vinhetas em seus vídeos do YouTube.
Isso levanta a questão:

Você precisa de uma vinheta para seu canal no YouTube?

Não!
Mas usar uma variação na introdução é inteligente por causa do algoritmo do YouTube.

Muitas pessoas como já comentamos, com o tempo, simplesmente pulam as introduções e vão direto para o conteúdo de um vídeo.

Então, para manter o fluxo do vídeo, use um corte em J, para que o áudio do vídeo continue enquanto a imagem mostra o título.
As informações do vídeo continuam fluindo, portanto, não há necessidade de o visualizador clicar para sair. O ponto aqui é que o YouTube consegue “ler” textos em imagens. Então se você em lugar de usar uma vinheta, utilizar uma imagem mostrando o título de seu vídeo enquanto ainda se escuta você falando, você pode, ainda que de maneira muito discreta, estar ajudando o algoritmo a encontrar e classificar seu vídeo, como também não estará espantando sua audiência.
A tela de título pode até ser uma interrupção de padrão bem-vinda para manter os espectadores assistindo por mais tempo.

Armadilhas comuns de introdução do YouTube

Ego:
Quando você pensa nisso, se uma introdução do YouTube não beneficia o espectador, a introdução do vídeo do YouTube é uma coisa para o ego.
Diz basicamente: “olhe para mim, veja como sou incrível”.

Se você optar por usar um vídeo de introdução, torne-o curto e certifique-se de que beneficia o espectador.
Lembre-se de que o YouTube não é televisão.
YouTube é o YouTube com espectadores que têm a capacidade de atenção de uma banana.

Nunca no início de seu vídeo
Muitos criadores de conteúdo iniciantes do YouTube colocam seu logotipo ou introdução no início de seu vídeo, antes mesmo que o espectador receba algo de valor.
Um espectador decide em 8 segundos se ele (ou ela) quer ver o vídeo ou não.
Você tem 8 segundos para convencer o espectador a ficar, não perca isso na sua introdução.

Os criadores experientes que prestam atenção aos seus gráficos de retenção de público sabem disso.
Em outras palavras: parece amador.
Pessoalmente, se vejo um vídeo que começa com a introdução, clico fora.
Eu sei que muitos espectadores fazem o mesmo.

Ter um vídeo de  introdução de qualidade incompatível com a qualidade do conteúdo do vídeo
Alguns criadores colocam seu coração e alma na melhor  criação de vídeo de introdução de suas vidas!
Mas quando a qualidade e o estilo da introdução do vídeo não correspondem ao resto do vídeo, você fica mal.
Melhor não ter um vídeo de introdução do que um que não corresponda à marca, estilo e qualidade do seu vídeo.

Em resumo

Não é essencial ter uma vinheta para seu vídeo.
Pule totalmente esta introdução do vídeo ou use uma tela de título (como explicamos).

Se você ainda quiser usar um vídeo de introdução do YouTube:

  • Faça-o super curto, de preferência 2 segundos ou menos.
  • Comunique o conteúdo ou objetivo de seu canal

Se você não concorda com nossa opinião, olhe seu gráfico de Retenção de público no YouTube Analytics.
Sempre dirá a verdade sobre o estilo do seu vídeo e o seu público

E se você quer assessoria para sua carreira de YouTuber, CLIQUE AQUI.

6collab

Como fazer sua primeira collab do YouTube acontecer

Os collabs do YouTube são uma ótima maneira de fazer networking com outros YouTubers e ganhar novos assinantes. No entanto, fazer sua primeira collab acontecer pode ser tedioso. É por isso que neste artigo eu quero guiá-lo através do processo de criação de sua primeira collab do YouTube.

No caso de você ser novo no jogo do YouTube, porém, você pode primeiro querer saber:

O que é um YouTube Collab?

“Collab” é abreviação de “colaboração”. Uma collab do YouTube é um vídeo onde dois (ou mais) YouTubers que geralmente trabalham em diferentes canais criam um vídeo juntos. Isso pode assumir diferentes formas.

Se os YouTubers forem capazes de se encontrar, eles podem fazer um vídeo onde ambos estão na frente da câmera. No entanto, você não precisa se encontrar fisicamente para fazer uma collab. Você também pode filmar seus vídeos separadamente e, em seguida, editá-los juntos.

Esses tipos de “collabs online” são legais porque podem envolver muitas pessoas (e você não precisa viver perto deles!). No entanto, eles também podem ser difíceis de fazer, já que você tem que comunicar exatamente que tipo de vídeo você quer deles. Além disso, fazer as pessoas cumprirem um prazo pode ser um desafio.

Por que você deveria fazer um Collab?

Muitos YouTubers fazem collabs só por diversão – o que é uma ótima razão para fazê-los. Mas os collabs também têm outros benefícios:

  • Você faz uma rede com outros criadores – Isso não só vai fazer você se sentir menos solitário como um YouTuber, mas essas relações também podem ser uma grande ajuda para você e seu canal a longo prazo.
  • Collabs pode trazer tráfego sério para o seu canal, o que pode aumentar drasticamente o número de seus assinantes. Em particular, ser apresentado em um canal maior do que o seu pode acelerar drasticamente o crescimento do seu canal.
  • Você adiciona mais variedade ao seu canal – Os telespectadores adoram collabs bem executados! Apresentar outros criadores em seu canal pode ser uma ótima maneira de manter seus assinantes entretidos

Como encontrar ideias de Collab

Ok, então você quer fazer um collab, mas que tipo de vídeo você deve fazer? Encontrar uma ideia de collab pode parecer difícil, mas realmente não é: Apenas pense no que você geralmente faz em seu canal e como outra pessoa poderia contribuir para isso.

  • Você é um vlogger? Você pode fazer uma tag ou um desafio com outro vlogger.
  • Você tem um canal tutorial? Que tal você fazer um vídeo de Perguntas e Respostas com outro criador tutorial?
  • Você revisa filmes no seu canal? Então você pode criar uma collab onde você discute um filme com outro YouTuber.

Há toneladas de coisas que você pode fazer. Se você precisa de alguma inspiração, é uma boa ideia conferir outras collabs – especialmente de canais que são semelhantes aos seus.

Caso precise de ideias mais concretas, criamos  uma lista com 161 ideias do YouTube aqui. Muitos deles podem ser feitos como collabs.

Como encontrar canais do YouTube para collab com

Uma das partes mais difíceis de fazer um collab é encontrar um colaborador. Enquanto algumas pessoas estão abertas a conversar com alguém, muitas vezes não é isso que você quer fazer.

Especialmente se você quiser criar um collab para crescer seu canal, você precisa ter certeza de que seus canais ou pelo menos audiências são um pouco semelhantes entre si. Aqui estão alguns fatores que serão importantes:

  • Idade: Um jovem de 15 anos e um de 35 anos podem não compartilhar o mesmo público (embora certamente haja exceções)
  • Tópico do canal: Se o seu tópico for muito diferente um do outro, seus assinantes provavelmente não estarão interessados em ambos os seus canais. Por exemplo, se você é um vlogger de maquiagem é improvável que alguém que só faz vídeos de games será um bom negócio.
  • Tamanho do canal: Se você está em 200 inscritos, um canal com 20.000 inscritos provavelmente não vai querer combinar um collab com você; afinal, um collab é uma troca de interesses e benefícios. Você, com 200 inscritos está ganhando boa visibilidade, mas e o outro canal, o que ganha?

Outro fator que pode ser importante é a localização. Enquanto alguns tipos de collabs não exigem que você se encontre pessoalmente, outros o fazem (filmar um curta-metragem juntos enquanto não se encontrar é difícil).

Faz sentido pensar em todas essas coisas antes de começar a procurar YouTubers para trabalhar. Assim você sabe exatamente quem será um bom ajuste e quem não vai.

Recursos para encontrar colaboradores

Agora, onde você encontra outros criadores para conversar?

YouTube

Pesquisar diretamente no YouTube pode ser um começo. Você pode filtrar sua pesquisa no YouTube por canais aqui:

Pesquisa do canal do YouTube
O maior problema com a pesquisa do YouTube é que ele prefere grandes canais. Isso significa que pode ser difícil encontrar canais de tamanho semelhante.
Outra maneira de encontrar canais semelhantes no YouTube é conferir os vídeos sugeridos ao lado (ou abaixo) de seus vídeos, já que eles são muitas vezes semelhantes ao seu conteúdo.

Sejamos honestos, porém, procurar canais no YouTube não é uma grande experiência ou mesmo eficaz. Em vez disso, vamos dar uma olhada em algumas outras opções.

Canalcrawler

Encontre canais do YouTube com o Channel Crawler

Channelcrawler é um mecanismo de busca de canais do YouTube que permite filtrar por tamanho de canal, categoria de canal, país, visualizações, número de vídeos, palavras-chave e data do último vídeo. Isso é ótimo para encontrar bons canais para conversar! Além disso, certifique-se de adicionar seu próprio canal ao banco de dados para que você possa ser encontrado.

Fóruns

Muitos fóruns do YouTube têm uma seção onde os criadores podem postar ofertas de collab. Isso muitas vezes pode ser bastante interessante.

O maior problema com isso é que você tem que passar por um monte de posts antes de encontrar uma oferta que seja relevante para o seu canal. Além disso, as postagens podem não ser tão interessantes em alguns dias como em outros. É por isso que você provavelmente vai ter que continuar olhando regularmente durante alguns dias ou até semanas.

 

Meetups

O meetups YouTube são outra ótima maneira de encontrar collabs e muitos especialistas recomendam.. No entanto, os encontros no YouTube não acontecem em todos os lugares. Se você não mora em uma cidade grande, é improvável que haja um encontro no YouTube por perto.

Como se conectar com criadores de canais

Você encontrou alguns canais interessantes? Então é hora de entrar em contato com eles. Infelizmente, entrar em contato com outros YouTubers pode ser um desafio – especialmente se você os encontrou diretamente no YouTube.

Aqui está o principal problema: a função de comentários do YouTube é uma droga!

Pior ainda: Se você adicionar um link ao seu canal ou a um site, sua mensagem provavelmente cairá no filtro de spam. Não é bom se você precisa entrar em contato e quiser contar a alguém sobre o seu canal!

Em vez de confiar na função de comentários do YouTube, tente encontrar outras maneiras de entrar em contato com os criadores. Aqui está o que normalmente funciona melhor.

Email

Muitos YouTubers têm um endereço de e-mail em sua página sobre sobre (certifique-se de adicionar um na sua, também!). Se não for mostrado diretamente no texto, é preciso um clique e um captcha para revelá-los:

O e-mail geralmente é a melhor (e mais profissional) maneira de pedir um collab. No entanto, muitos YouTubers adicionam e-mails às páginas sobre páginas que eles não verificam regularmente. Outros criadores não querem publicar seu endereço de e-mail no YouTube. Nesse caso, sua mensagem pode nunca ser lida. É por isso que também faz sentido contatá-los através das mídias sociais.

Mídias Sociais

Muitos YouTubers têm seu perfil de mídia social vinculado em sua página sobre ou sob seus vídeos:

Você também pode encontrar canais procurando diretamente no Google.

Nem sempre você terá seus e-mails respondidos, mas sempre vale a pena tentar.

Como fazer um Collab do YouTube acontecer

O processo de collab vai depender do tipo de collab que você quer fazer e que estilo de comunicação ambas as partes preferem, mas aqui estão algumas dicas.

1) Escreva e-mails comunicativos e eficazes

Você não vai acreditar quantos pedidos de collab eu recebo que não têm mais informações do que “Whazup, quer collab?” Esta é a pior maneira de começar uma conversa. Não me dá nenhuma informação sobre você, seu canal ou seus planos de collab, e deixa todo o trabalho para mim. Se quer que eu responda, facilite as coisas para mim. Me conta:

  • Quem você é
  • Onde eu posso encontrar o seu canal (envie-lhe um link, não apenas o seu nome de canal!)
  • Que tipo de collab você quer fazer

Você pode até incluir:

  • Onde você encontrou meu canal
  • Por que você gosta dos meus vídeos
  • Por que você acha que vocês seriam um bom collab

2) Deixar as instruções de collab muito claras

Se você está fazendo um collab online, certifique-se de deixar bem claro qual vídeo você quer receber:

  • Sobre o que deveria ser?
  • Deveria ser engraçado/sério/emocional?
  • Deve ser editado ou não?
  • Quanto tempo deve demorar?

3) Estabeleça um prazo

As collabs online sempre precisam de um prazo – caso contrário, como seu parceiro collab saberá quando enviar seu vídeo?

4) Como transferir seu vídeo

Os arquivos de vídeo são muito grandes, então não é uma boa ideia tentar enviá-los por e-mail. Em vez disso, você pode usar serviços como Dropbox ou WeTransfer. O que eu honestamente achei mais fácil, no entanto, é usar o Google Drive, especialmente se você já está usando o Gmail.

Outra possibilidade é carregar o vídeo como “não listado” e enviar o link para o seu colaborador. O receptor pode então pegar o vídeo através de um conversor de vídeo como c onvert2mp3.ne t.

Dicas de colaboração do YouTube

Não desista!

Fazer sua primeira collab acontecer pode levar um tempo, especialmente se você está apenas começando no YouTube. Se você está se sentindo preso, faça uma pausa por um dia, então tente novamente.

Se você está abaixo de 100 inscritos…

Quando você está apenas começando, colaborar com você pode não ser muito benéfico para outros criadores ainda. Se você sente que está sendo rejeitado muito, trabalhe na construção do seu canal até pelo menos uns 1000 inscritos e tente novamente.

Não espere milagres.

Nem toda collab será um sucesso incrível que trará centenas ou até milhares de submarinos. Tenha em mente que mesmo depois de uma collab bem sucedida, apenas uma pequena porcentagem de espectadores vai conferir o YouTuber em destaque (seja você ou seu parceiro collab). Quanto mais realista você for sobre esses números, menos frustrante será o processo.

Divertir-se

Crescer seu canal é ótimo, mas não se esqueça de se divertir enquanto você está fazendo isso. Ao ser um YouTuber divertido para conversar, você vai ter certeza de que as pessoas vão querer conversar com você uma e outra vez.

Quer ajudar para sua carreira de YouTuber? CLIQUE AQUI e conheça nosso serviço de assessoria.

4crianca

Seu filho quer ser YouTuber? Leia isso antes de decidir o que fazer

“Mãe, quero ser YouTuber”. E agora, o que você, como mãe ou pai vai fazer?

Nem sempre os pais sabem como reagir. Talvez era mais fácil antigamente, quando as crianças só pensavam em ser astronautas, policiais e cantores. Não saber como agir costuma ser a reação dos pais que descobrem que seus filhos querem fazer vídeos na internet, seja para “brincarem de ser YouTubers” ou para ganhar dinheiro mesmo.

Atualmente, muitos dos “heróis” das crianças e adolescentes estão nas redes sociais. Por isso, é normal que eles queiram se inspirar neles quando pensam no que eles querem fazer da vida. E pra falar a verdade, se uma criança é bem supervisionada e orientada, isso pode ser uma excelente experiência de vida.

Com um canal no YouTube, a criança estimula a criatividade e a disciplina (sem disciplina um canal é apenas um hobbie), fora que ela vai desenvolver a arte de falar em público, algo que pode ajudar bastante em outras carreiras que depois ela decida investir. E, para que seu filho possa aproveitar bem as vantagens e benefícios de ser um YouTuber, preparamos este artigo para que você possa ajudá-lo(a). Vamos lá!

Valorize o sonho do seu filho

A primeira coisa que você deve fazer é não demonizar o fato de alguém querer fazer vídeos para o YouTube, ou qualquer outra rede social. Em primeiro lugar, pode ser que seu filho(a) esteja apenas brincando de gravar vídeos, assim como ele brinca ou já brincou com carrinhos ou bonecas. Então, não há muito o que se preocupar. Claro, uma coisa que você deve fazer é sempre estar por perto, vendo como ele “brinca” de gravar seus vídeos. Apenas tenha atenção a esses detalhes:

  1. Seu filho grava vídeos e também os publica no YouTube ou apenas finge que está gravando? Acompanhe, guardando uma distancia, para não intimidar seu filho, se ele realmente está postando vídeos.
  2. O que ele está gravando? Suas brincadeiras, tutoriais (crianças fazendo tutoriais são muito divertidas), receitas culinárias, desafios? Veja se o conteúdo gravado possa expor o corpo de seu filho ou por ele em perigo de alguma outra forma.
  3. Seu filho tem conversado com desconhecidos online? Como pai ou mãe, você tem todo o direito de que seu filho te diga isso. Veja uma forma agradável de perguntar isso a ele, sem dar a impressão que você está dando um sermão nele. Mostre de maneira amorosa, que você se preocupa com ele e que existem muitas pessoas ruins online, inclusive se passando por outras crianças para chamar a atenção de menores, com objetivos perversos.
  4. Procure assistir a todos os vídeos que seu filho posta e inclusive acompanhar comentários feitos. É verdade que o YouTube desativa a opção de escrever comentários de canais com conteúdo infantil, mas eventualmente alguns vídeos acabam tendo essa opção liberada. Leia os comentários e veja se entre eles não há comentários que possam ser de preocupação, como ameaças, convites inapropriados entre outras coisas.

Agora, com certeza existem coisas muito boas em que seu filho(a). Veja aqui algumas delas:

  • Seu filho irá melhorar sua oratória, o que pode ser extremamente útil quando ele for procurar um trabalho ou criar sua empresa.
  • Pode ainda aprender uma profissão: você pode incentivar seu filho a desenvolver alguma habilidade que ele já tenha, como consertar coisas, organizar casas, preparar comida entre outras. Isso pode ajudá-lo tanto com seu canal como para depois do canal, se for o caso.
  • Criar vídeos sempre exige disciplina e planejamento. E você pode mostrar a importância disso a seu filho, afinal, o conteúdo de um canal precisa ser sempre renovado, assim, seu filho irá aprender a ser disciplinado o suficiente para planejar seus vídeos, gravar no dia certo, se for o caso editar e fazer outros trabalhos referentes a seu canal. Ou seja, o canal de seu filho pode ser um ótimo investimento!
  • Pode ajudar a combater a timidez. Nós não somos psicólogos ou algo do tipo, mas temos relatos de crianças que eram tímidas e que ao criarem seus canais, foram aos poucos perdendo a timidez e inclusive passaram a se socializar melhor com outras pessoas.

Por isso, se o seu filho quer fazer um canal no YouTube, apoie o sonho dele. O apoio e a orientação dos pais sobre o que será produzido e apresentado no canal são fundamentais. Dessa forma, também fica mais fácil gerenciar o que ele está fazendo, administrando a situação sem precisar fazer imposições ou colocar regras e limites.

Saiba como fazer um canal no YouTube

Apoie a seu filho, aprendendo a como criar um canal no YouTube. Você pode aprender mais sobre isso clicando aqui.

Participe do processo de criação do canal de seu filho. Dê opiniões sobre nome, assuntos para o canal, claro, sem parecer que você está determinando essas coisas e sim dando sugestões. O ideal é que você seja um dos administradores da conta de seu filho, para poder ter acesso a tudo o que foi postado e comentado no canal.

Esteja atento aos riscos

Mesmo que comentamos sobre os benefícios de se filho ter um canal, você e ele devem saber que existem alguns riscos. Vamos listar alguns deles aqui:

  • Contato com pessoas com intenções sombrias. Infelizmente, por mais que o YouTube tem combatido isso, ainda existem pessoas que caçam crianças e adolescentes na plataforma com objetivos ruins.
  • Exposição a assédio moral: algum vídeo (ou muitos), podem receber comentários tóxicos e maldosos de outras crianças e até de adultos. Nesse artigo aqui te contamos como lidar com os famosos “haters”.
  • Seu filho pode ficar “viciado” em criar e assistir a vídeos. Isso pode afetar seu desempenho escolar e sua vida social. Para combater isso, converse com ele, mostrando a importância de se ter disciplina para tudo, inclusive para criar e ver vídeos.

Como mãe ou pai, é seu trabalho cuidar de seu filho. Como comentamos anteriormente, há muitos benefícios em ser YouTuber, mas como seus filhos são pessoas que estão em crescimento, você deve cuidar para que a experiência deles com o YouTube seja benéfica e positiva.

Ensine seu filho a lidar com frustrações

Não tem como agradar a todo mundo. Isso é fato.

Por essa razão, deixe claro para seu filho que haverá quem não goste do que ele posta na internet. E pode ser que sejam muitas pessoas. Mas ele deve saber que isso não vai acontecer somente no YouTube, na vida também acontece, constantemente.

Então sempre elogie os esforços que seu filho faz para fazer um bom conteúdo e diga a ele que pode ser que algumas pessoas não gostem de algum vídeo. Que ele deve aprender com esses comentários, fazer ajustes no conteúdo dele, melhorar cada vez seus vídeos.

Outra coisa que causa frustração é quando os resultados que esperamos não chegam no prazo que queremos. E para uma criança ou adolescente, isso pode ser ainda mais frustrante. Caso isso ocorra, tranquilize seu filho. Diga a ele que nem todo canal cresce no mesmo ritmo e que é preciso ter paciência e constância. Com o tempo, tudo vai ficar bem!

Claro que também pode acontecer o contrário. Seu filho pode conseguir muitas visualizações em pouco tempo e começar a ser assediado pelos internautas. Explique para ele a importância de não se achar melhor que todos os outros, afinal, a internet também é feita de momentos.

Lei e ordem (mas não nos referimos à série aqui)

Uma coisa que seu filho precisa ter em consideração é que você com mãe ou pai, é responsável por ele. E que ele não deve se meter em problemas com a lei. Existe sim, limites para os famosos vídeos de desafio, em que as pessoas fazem “de tudo” para ter audiência. Nem “tudo” é uma boa para seu filho fazer.

Seu filho também deve saber que não deve usar a internet para atacar a outros. Por isso, atenção se você ver seu filho gravando ou postando conteúdo que ataca a outras pessoas, crianças ou não.

Newsletter signup

Deixe seus dados para receber novidades sobre o mundo da influência digital

Aguarde

Obrigado por se inscrever!

Por isso, se o sonho de seu filho é ser YouTuber, fique tranquilo, porém atento. E claro, sempre é uma boa ideia procurar ajudar profissional. Conheça nossa assessoria para YouTubers, a mais completa do Brasil! CLIQUE AQUI

1cronograma

Como criar um calendário de conteúdo para o YouTube

Se você é como a maioria dos criadores de conteúdo lá fora, você provavelmente tem muito o que fazer, todo o tempo. Não só os YouTubers têm que reservar tempo para filmar e editar seus próprios vídeos, mas também têm que planejar e organizar ideias de conteúdo, promover vídeos nas mídias sociais e fazer tarefas administrativas, como entrar em contato com marcas e organizar novos produtos. Ah sim, isso também é além da escola, trabalho ou vida familiar — YouTubers estão ocupados!

É importante que qualquer pessoa que crie conteúdo tenha um calendário de conteúdo. O quão detalhado você quer que seja depende completamente de você, mas a maioria dos YouTubers descobrem que planejar seu conteúdo é coisa incrivelmente útil.

Definir metas

Definir metas é o primeiro passo na organização de seus vídeos no YouTube. Antes de se sentar para planejar seu conteúdo a cada mês, pergunte a si mesmo o que você está procurando destacar, quais oportunidades foram perdidas no mês anterior e quais resultados você gostaria de ver desta vez. Isso lhe dará uma visão clara de que tipo de conteúdo você realmente quer criar, e ajudará você a evitar criar conteúdo “fofo” que não está realmente atingindo a ninguém.

Organize suas notas

A maioria dos YouTubers são notórios por anotar lembretes onde puderem; em seu telefone, em cadernos, até mesmo em guardanapos! A criatividade pode atacar a qualquer momento, por isso é importante estar sempre preparado com algum lugar para armazenar suas ideias de vídeo. Uma boa opção é o Evernote, pois a ferramenta permite que você pesquise, compartilhe e organize suas notas perfeitamente.

Crie um calendário

Se você optar por anotar manualmente em um planejador, criar um Google Calendar ou usar um modelo em Excel, isso é com você. O que importa é usar um calendário!

 Um grande primeiro passo é adicionar quaisquer datas importantes ao seu calendário. Isso vai te ajudar a ter ideias para essas datas e você pode inclusive, escrever os títulos dos vídeos que você quer produzir para essas datas com muita antecedência.

Agendar Posts Sociais

Fazer o pré-upload de seus vídeos assim que eles terminarem de ficar prontos é um dos maiores poupadores de tempo que você pode usar! Basta agendar os vídeos para ir ao ar, e você pode trabalhar em outros projetos antes do previsto, permitindo-se mais tempo para trabalhar em novos conteúdos. Além disso, você também pode agendar suas postagens nas redes sociais para promover seus vídeos. O Facebook tem uma ferramenta de agendamento nativa, mas você terá que usar um aplicativo de terceiros para agendar em sites como o Twitter. BufferApp tem um plano gratuito que funciona incrivelmente bem para youTubers!

Refletir

Nunca publique conteúdos sem analisar o que você já postou no final do mês! Tenha o costume de estudar suas análises e ver o que deu certo no mês e o que não deu, para saber como vai ser no próximo mês. O que você fez muito bem? O que você esqueceu? O que vai acontecer no mês que vem? Essas são todas perguntas válidas que refletir sobre seu conteúdo passado podem ajudá-lo a descobrir.

O ponto é que se você conseguir se organizar e manter um planejamento de conteúdo, tudo vai ficar mais fácil para você!

Quer ajuda para sua carreira no YouTube? CLIQUE AQUI

3valetudo

Pra ser famoso no YouTube, vale tudo?

Uma vez perguntamos a um adolescente iniciante no YouTube: você faria qualquer coisa para ser famoso no YouTube? Ele respondeu que sim, talvez sem pensar no peso da pergunta feita a ele. O desejo de ser famoso muitas vezes faz com que as pessoas procurem os “meios necessários” para conseguir o que se quer. E às vezes isso vai longe demais.

Nesse artigo, vamos te mostrar porque ir longe demais muitas vezes não vale a pena. Por exemplo, não precisa fazer como o Lejaden fez, numa live em que ele literalmente, leu um dicionário de português INTEIRO:

 

Aliás esse menino tem muita paciência mesmo viu…Nessa outra live ele quis “mandar um salve” para TODAS AS CIDADES DO BRASIL:

Bom, nesses casos, apesar da “loucura”, o rapaz desse canal atualmente tem mais de 53 mil inscritos e os vídeos dele têm boa audiência. No YouTube você pode encontrar qualquer tipo de vídeo com pessoas fazendo de tudo pra chamar sua atenção.

Mas até aí, apesar da loucura de vídeos com desafios que envolvem fazer coisas extremamente demoradas (há um vídeo que encontramos em que um sujeito supostamente esvaziou uma piscina com um pano, embebendo o pano com a água da piscina e torcendo o pano do lado de fora) há outras pessoas que decidem fazer coisas que põem em risco as próprias vidas ou a de outras pessoas, ou chegam perto de cometerem atos ilegais (como um grupo que quis entrar numa delegacia vestidos como os da série “La casa de papel”) entre outras coisas. Será que existe um limite pra tudo isso?

Qual o limite para se criar um vídeo no YouTube?

O limite é a vida e o bem estar próprio e alheio. Uma coisa que você deveria saber é que a maioria dos vídeos com supostos desafios “extremos” são absolutamente falsos. Então faça-se um favor: não acredite na maioria dos vídeos de desafios que estão no YouTube. Eles são cuidadosamente pensados para que o público pense que a pessoa passou por um grande perigo, colocou a vida de um animal em perigo, teve uma grande aventura ou até que cometeu um crime.

O problema de se produzir esse tipo de conteúdo é que nem todo mundo sabe que eles são falsos. E com isso, muita gente que está começando no YouTube pode e muitas vezes pensa, que para se conseguir uma boa audiência é válido fazer esse tipo de conteúdo. Mas o ponto é que, como eles não sabem que se trata de conteúdo falso, eles tentam reproduzir esse tipo de conteúdo, de verdade.

E isso já custou a vida de pessoas. Faz um tempo um adolescente se matou, ao vivo durante uma transmissão online, tentando fazer um desafio. Pode parecer que é fácil fazer certos “desafios” porque existem muitos vídeos de pessoas que parece que os fizeram sem problemas. Só que na verdade, muitos deles nunca aconteceram, realmente, não passando de pura encenação.

Num passado não muito distante, crianças e adolescentes no YouTube eram frequentemente “desafiados” a fazerem desafios em que tinham que tirar toda a roupa e sair correndo em algum local. Esses vídeos davam realmente muita audiência aos canais deles, porém a maioria eram de adultos que tinham segundas intenções com essas crianças. O YouTube inclusive, por causa desse tipo de situação teve que limitar os canais infantis para não permitir comentários.

Recomendações de segurança para criação de conteúdo no YouTube (e fora dele)

  • Nunca coloque a vida de animais em risco. Nada de fazer vídeos queimando coisas perto de animais ou em animais. Nem nada que possa colocar a vida deles em risco, como colocá-los em locais perigosos por exemplo).
  • Jamais aceite desafios que incluam a ingestão de produtos que não são alimentos (detergentes, combustíveis etc).
  • Não aceite fazer vídeos em que você tem que ingerir algum alimento em grandes quantidades. Por exemplo, há vídeos em que a pessoa consome grandes quantidades de sal, açúcar, canela em pó entre outras coisas que em grande quantidade, podem trazer problemas de saúde.
  • Nunca faça vídeos em que você se expõe fisicamente. Primeiro porque você ao fazer isso, está se colocando em perigo e depois porque esse tipo de conteúdo pode eliminar seu canal. O YouTube não permite esse tipo de conteúdo.
  • Não coloque sua vida em risco. Não tente fazer vídeos em que você terá que fazer algo arriscado, como “se mandar pelo correio”, invadir locais e coisas assim. A maioria dos vídeos que você vê são todos falsos, feitos para ganhar sua audiência.
  • Nunca coloque a vida de outras pessoas em risco. Portanto, não faça “trollagens” que envolvam prejudicar alguém, principalmente ao ponto de por essas pessoas em risco. Um exemplo disso são trollagens em carros alheios, em que uma pessoa substitui peças do carro e coisas assim.
  • Se você é criança, sempre grave na presença de um responsável adulto.

Portanto, não vale tudo, na hora de ter sucesso com YouTuber. Existem coisas que você deve por em primeiro lugar, como sua vida, sua dignidade e a dos demais também.

Quer ajudar profissional pra sua carreira? CLIQUE AQUI.

 

Women’s Health Conversation Finds Authentic and Inclusive Tone

Motivos para sua empresa contratar um influenciador digital agora mesmo

Os influenciadores são integrados a todas as plataformas de mídia social . O Instagram os tem. O YouTube está cheio dessas personalidades. Facebook, Twitter, Pinterest, TikTok, Snapchat e outros sites adoram influenciadores.

Você já pensou em contratar um influenciador para sua campanha de marketing digital – se não, comece. Os influenciadores têm um grande alcance. Eles podem ajudar drasticamente a aumentar curtidas, compartilhamentos, seguidores e receitas. Aqui estão 21 razões para contratar um influenciador em sua próxima campanha de marketing de mídia social.

1 – As pessoas se identificam mais com influenciadores do que com celebridades

As celebridades vivem um estilo de vida privilegiado. Eles podem estar muito desconectados do dia a dia de uma pessoa comum. Os influenciadores são considerados mais confiáveis, autênticos e relacionáveis. Patrocínios de celebridades acontecem desde sempre! Aproveite a confiança recém-descoberta nos influenciadores e gere um retorno ainda maior.

2- 4 em cada 10 millennials dizem que os influenciadores os entendem melhor do que seus amigos

Os jovens adoram influenciadores. Eles confiam neles. As corporações não chegam nem perto dessa confiança. Permita que um influenciador represente você. Eles podem transmitir sua mensagem de marketing da forma mais autêntica. Use-os para falar em seu nome para o seu público-alvo.

3 – 86% dos profissionais de marketing usarão o marketing de influenciador este ano

Se você quiser saber o que é eficaz no marketing digital, veja o que os profissionais de marketing estão usando. O marketing de influenciadores é muito popular. Os orçamentos estão aumentando. É uma categoria de marketing que está tendo uma popularidade crescente.

4 – 40% dos consumidores compraram um item nas redes sociais após uma recomendação

As recomendações do influenciador contam muito. Alguns consumidores dependem deles. Os influenciadores são muito persuasivos. Mais de 40% dos consumidores compraram um produto ou serviço no Twitter, YouTube ou Instagram após a recomendação de um influenciador. Aproveite a confiança de um influenciador!

5 – 6 em 10 adolescentes seguem os conselhos de influenciadores

Os influenciadores não são vendedores. Eles dão conselhos e freqüentemente aos adolescentes. Eles são engraçados, divertidos, identificáveis e reais. Em comparação com celebridades e adolescentes, os influenciadores geram 3 vezes mais visualizações e 12 vezes mais comentários. Se você deseja alcançar a geração Z, escolha um influenciador relevante no Instagram e no YouTube.

6 – 86% das mulheres usam influenciadores para conselhos de compra para compras nas redes sociais

Se as mulheres são seu público-alvo, os influenciadores podem ser muito eficazes. As postagens de influenciadores no Facebook e Instagram são as mais populares e preferidas. Para marcas de saúde, beleza, cuidados com a pele e roupas femininas, concentre-se em uma estratégia de influenciador de mídia social no Facebook ou Instagram.

7 – O marketing de influência é a melhor maneira de conseguir novos clientes

O marketing de influência é uma das formas mais econômicas de aquisição de clientes. Eles o expõem a um novo público. Para novas marcas que ainda não têm muitos clientes, os influenciadores são a maneira mais rápida de obter cliques e conversões instantâneas.

8 – Os influenciadores são muito influentes nas indústrias de saúde, moda e beleza

Saúde, moda e beleza dependem de influenciadores para divulgar novos produtos. É acessível e funciona. Uma revisão de produto influenciador pode significar US $ 1.000 em vendas. Os fashionistas do YouTube são um ótimo recurso.

9 – O influenciador do Instagram está crescendo rapidamente

A maioria das marcas e profissionais de marketing está aumentando os gastos com influenciadores em dois dígitos. O marketing de influenciadores do Instagram , em particular, está vendo grandes aumentos nos gastos. É um canal importante nos círculos de influenciadores.

10 – O marketing de influência, este ano, se tornará uma indústria de US $ 10 bilhões

Uma indústria de US $ 2 bilhões em 2017 é agora uma indústria de US $ 10 bilhões. Isso significa mais oportunidades com influenciadores em plataformas como Facebook, Instagram, Twitter e outras. Conforme a indústria vê a evolução, haverá canais de marketing mais acessíveis a serem considerados.

11 – 75% dos usuários de mídia social confiam no que lêem no site dessas plataformas

Quando alguém está decidindo se deve ou não comprar um produto, eles confiam no conselho de amigos, familiares e influenciadores. Para a geração Y e a Geração Z, mesmo se você for uma marca estabelecida, pode querer se prender a uma estratégia de influenciador de longo prazo.

12 – O retorno sobre o investimento em marketing com influenciadores é muito bom, em geral para cada dólar gasto, o anunciante consegue 5.

O ROI no marketing de influenciador é alto, em média 5 dólares para cada dólar gasto. Esta é apenas uma média. Se você fizer a campanha corretamente, o ROI pode ser ainda maior. 

13 – O marketing de influência é mais econômico do que a publicidade impressa

Os anúncios impressos estão em baixa. Bem para baixo. Jornais, revistas e jornais comunitários não fornecem o mesmo retorno que um influenciador local pode. Se você puder encontrar um micro influenciador com envolvimento em sua área local, é melhor investir nele do que em publicidade offline .

14 – Metade dos clientes usa bloqueadores de anúncios ao navegar na Internet

Anúncios na Internet não funcionam mais. Os bloqueadores de anúncios facilitam que os anúncios visuais sejam ignorados. No entanto, nenhum consumidor está bloqueando vídeos de influenciadores. Muito pelo contrário. Os influenciadores são amados. Abandonar os anúncios tradicionais pode ser difícil, mas as recompensas valem a pena.

15 – 49% dos usuários do Twitter contam com influenciadores para decisões de compra

O marketing de influência no Instagram e no YouTube é esperado. Não costumamos pensar no marketing de influenciadores do Twitter, mas ele existe. A comunidade na verdade é muito grande e influente. Independentemente de quais plataformas de mídia social recebam sua atenção, cada uma tem sua própria comunidade de influenciadores embutida com oportunidades anexadas.

16 – Empresas de qualquer tamanho podem usar um influenciador

Os influenciadores são usados por grandes corporações até novos pequenos negócios. Há uma variedade de influenciadores por aí, adaptados a diferentes grupos demográficos e setores. Empresas de qualquer tamanho podem encontrar resultados positivos investindo em marketing de influenciadores.

17 – Os influenciadores adicionam um grande impulso ao seu marketing de conteúdo

Os influenciadores não apenas compartilham produtos ou serviços. Os influenciadores também podem ajudar nas campanhas de marketing de conteúdo , compartilhando seu blog ou site com seus seguidores. Se você não tiver certeza de como começar seu conteúdo imediatamente, uma forte relação influenciador-marca pode ser benéfica.

18 – Os influenciadores do Facebook têm um alcance muito amplo

Algumas empresas não têm como alvo subconjuntos específicos de um público. Alguns querem um alcance mais amplo. Para o público em geral, não existe uma plataforma maior do que o Facebook. O marketing de influência no Facebook pode elevar uma marca ao número de curtidas, seguidores e compartilhamentos desejados em poucas horas.

19 – 60% dos consumidores foram influenciados pelas mídias sociais durante as compras

Quando alguém está comprando em uma loja física, você não pensaria que está checando seus telefones. Muitos são embora. Com mais pessoas acessando o Google, sites de mídia social, YouTube ou procurando por avaliações, essa é sua oportunidade de pegá-los com uma avaliação de influenciador. Ao contratar um influenciador, você legitima sua marca e tudo o que está associado a ela.

20 – Influenciadores no YouTube criam vídeos que você pode compartilhar em qualquer lugar

O YouTube é uma plataforma de marketing de influenciador muito inteligente para investir. Você pode encontrar listas de celebridades e influenciadores da Internet de todas as idades e grupos demográficos. Você também obtém um vídeo que potencialmente se espalha por vários sites de mídia social. Incorpore o vídeo você mesmo ou veja se o influenciador está disposto a ajudar a compartilhar seu vídeo em outras plataformas. Seu alcance pode ir de milhares para milhões em questão de alguns cliques.

21 – A intenção de compra aumenta em mais de 5 vezes por influenciadores

Quando uma pessoa é exposta a postagens de marca e influenciador nas redes sociais, isso aumenta a intenção de compra em mais de 5 vezes. Se você deseja fechar uma venda com alguém indeciso ou quase decidido, passar por um influenciador transmite uma mensagem de marketing confiável que significará algo para quem a ouvir.

Você está pronto para sua própria campanha de marketing de influenciador?

O marketing de influência é um canal poderoso e confiável. Não se atrase para a festa. Desenvolva uma campanha hoje que obtenha os olhos, os cliques e a atenção que você merece. Se você tem um ótimo produto ou serviço e a única coisa que o impede de ganhar muito dinheiro é a exposição, o marketing de influenciador é a sua resposta. Acesse a mídia social e um público ao qual você não seria exposto de outra forma.

Para começar a criar suas campanhas com influenciadores, CLIQUE AQUI.

 

social-media

7 tendências para marketing de influência que você precisa saber em 2021

O marketing de influenciadores é uma indústria dinâmica em constante evolução. Para acompanhar o ritmo da indústria, é fundamental ficar de olho nas últimas tendências de marketing de influenciadores. Afinal, você precisa ser capaz de se adaptar às demandas em constante mudança do mercado.

As estratégias que funcionaram para você no ano passado podem não produzir os mesmos resultados este ano. Antes de lançar outra campanha de marketing de influenciador, certifique-se de saber o que há de novo no setor.

Quais são as principais tendências de marketing do influenciador que você deve saber?

Tendência de marketing do influenciador nº 1: Nano e micro influenciadores estão causando impacto

O marketing de influenciadores não é mais apenas sobre o número de seguidores. É também uma questão de engajamento e relacionabilidade.

Por causa dessa tendência de marketing de influenciadores , micro influenciadores e nano influenciadores estão causando um grande impacto.

Apesar de ter uma pequena contagem de seguidores, eles normalmente têm uma base de público altamente envolvida. O que significa que eles podem ajudá-lo a reduzir seu custo por conversão.

Além disso:

Eles não cobram tanto dinheiro por campanhas de marketing como outros influenciadores. Para pequenas empresas com orçamento limitado, trabalhar com micro influenciadores pode ser extremamente benéfico.

Mesmo grandes marcas como Daniel Wellington aderiram a essa tendência de marketing de influenciadores para promover seus produtos em diferentes locais ao redor do mundo.

Para cada setor e nicho, existem toneladas de micro influenciadores e nano influenciadores com os quais você pode colaborar. Essa tendência de marketing de influenciador se tornou popular pela primeira vez em 2019 e veio para ficar.

Tendência de marketing de influenciador nº 2: O marketing de influenciador do Twitch está em ascensão

Para acompanhar as tendências de marketing do influenciador em constante mudança, é importante olhar além do Instagram, YouTube, Facebook e Twitter.

Em 2021, os profissionais de marketing estão experimentando novas plataformas para o marketing de influenciadores. E até agora, a nova tendência de marketing de influenciador mais quente mostra que a popularidade do Twitch está crescendo.

O que é Twitch?

Twitch é uma plataforma que permite que influenciadores transmitam vídeos ao vivo de tudo o que estão fazendo. Na plataforma, os influenciadores podem transmitir vídeos de jogos, culinária, pintura, música e outras atividades.

Se você não estiver familiarizado com a plataforma, pode ser difícil entender por que essa tendência de marketing de influenciador está aumentando.

À primeira vista, o Twitch pode parecer muito com o YouTube. No entanto, Twitch visa fornecer uma experiência de comunidade para seus usuários. Portanto, eles não permitem links patrocinados em sua plataforma.

Para anunciar, as marcas podem patrocinar um torneio ou uma sessão de jogo de um influenciador. Menções de marcas e vídeos patrocinados são outra tendência crescente de marketing de influência no Twitch.

Twitch começou como uma plataforma para suportar streams de jogos, mas se expandiu além disso. Está chamando a atenção de marcas da indústria de alimentos e bebidas também.

A colaboração entre o UberEats e o influenciador americano do Twitch, Tyler Blevins, foi um grande sucesso. Em apenas um dia, eles receberam tantas respostas que a UberEats teve que encerrar a oferta prematuramente.

Como parte da campanha, Blevins jogou o jogo Fortnite enquanto transmitia ao vivo no Twitch. Para cada morte que ele conseguisse obter, UberEasts ofereceria um desconto de 1%. Ele tinha que terminar essa tarefa antes que a marca entregasse alimentos em sua casa.

Ao final do prazo, Blevins conseguiu ganhar um desconto de 25% para seus fãs. Após a sessão de jogo, os fãs de todo o mundo podem aproveitar um desconto de 25% usando o código NINJAMOS.

Por causa da resposta esmagadora, UberEats decidiu reverter a oferta no final do dia. Inicialmente, a campanha deveria durar três dias. Esse tipo de resposta massiva que o UberEats obteve mostra como o Twitch está prestes a se tornar uma mina de ouro para os profissionais de marketing.

Twitch é uma plataforma relativamente nova, portanto, poucas marcas e profissionais de marketing estão cientes dela. Se você é um madrugador, pode aproveitar essa tendência de marketing de influenciador a seu favor.

Tendência de marketing do influenciador nº 3: os influenciadores estão criando mais conteúdo de áudio e vídeo

Desde o ano passado, houve uma mudança no tipo de conteúdo que os influenciadores criam. Em vez de publicar apenas postagens patrocinadas, os influenciadores estão criando mais vídeos e podcasts.

Portanto, essa tendência de marketing de influenciador não é uma surpresa se olharmos para as tendências de consumo de conteúdo em todo o mundo.

Por que é isso?

Os vídeos são mais envolventes do que textos e imagens. Eles também são uma excelente ferramenta para a comunicação da marca. Isso fica evidente pelo fato de 67% das pessoas afirmarem que assistem a vídeos de marcas e empresas .

Da mesma forma, os podcasts também estão ganhando popularidade. De acordo com um estudo, dos quase 100 milhões de brasileiros que consomem alguma forma de áudio digital, 28 milhões já declaram ouvir podcasts

Como o consumo de vídeos e áudio está aumentando rapidamente, as marcas estão capitalizando essa tendência de marketing de influenciadores. Eles estão colaborando com influenciadores para seus podcasts ou séries de vídeo. É uma maneira fácil de atingir perfeitamente o público-alvo dos influenciadores.

Podcasts e séries de vídeo fornecem um espaço de interação entre influenciadores e seu público. É uma ótima plataforma para revisar ou promover um produto devido à conexão pessoal envolvida.

Tendência de marketing do influenciador nº 4: os influenciadores de CGI estão aqui

Você já ouviu falar de influenciadores CGI?

Bem, eles são as últimas estrelas no mundo do marketing de influenciadores. CGI significa influenciadores de imagens geradas por computador. Embora não sejam reais, é difícil diferenciá-los dos influenciadores da vida real.

Designers, programadores e gerentes de mídia social trabalham em sincronia para dar vida aos influenciadores CGI. Em seus perfis de mídia social, você pode vê-los saindo em locais pitorescos e expressando suas opiniões sobre questões sociais. Com certeza você já teve ter visto algum vídeo da “Magalu”, personagem digital da Magazine Luiza, por exemplo.

Os influenciadores CGI abrem novas possibilidades para o marketing de influenciadores. Eles garantem que as marcas tenham controle total sobre como suas histórias são apresentadas. De legendas a postagens de planejamento, eles têm uma palavra a dizer em tudo.

Tendência de marketing de influenciadores nº 5: diretrizes mais rígidas para influenciadores

Outra tendência interessante de marketing de influenciadores a observar está relacionada às regulamentações do setor.

Grupos de vigilância e agências governamentais levantaram preocupações em relação à transparência no marketing de influenciadores. Aqui no Brasil, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) tem acompanhado de perto as negociações feitas com influenciadores. Inclusive, esse órgão criou um guia para campanhas com influenciadores, que você pode baixar aqui.

Veja o que diz em parte, o manual do Conar sobre um conteúdo publicado com uma campanha publicitária em um canal de influenciador:

O referido conteúdo deve ser claramente identificado
como publicitário. Quando não estiver evidente no
contexto, é necessária a menção explícita da identificação
publicitária, como forma de assegurar o cumprimento deste
princípio, por meio do uso das expressões: “publicidade”,
“publi”, “publipost” ou outra equivalente, conforme
exemplos na tabela anexa, considerando o vocábulo que
for compreensível para o perfil de seguidores com quem
se pretende comunicar.

A Federal Trade Commission nos Estados Unidos já havia enviado cartas a influenciadores que não divulgaram publicamente seu endosso. Eles estão preocupados que os consumidores sejam enganados. Portanto, para evitar a disseminação de informações incorretas, o governo está apertando as rédeas do marketing de influenciadores.

E, pelo que sabemos, essa tendência de marketing de influenciador vai continuar nos próximos anos.

Outra preocupação que eles expressaram é não divulgar informações completas sobre um produto. Por exemplo, quando Kim Kardashian promoveu o medicamento para enjôos matinais, Diclegis , ela não revelou seus efeitos negativos.

Depois que a campanha recebeu muitos comentários negativos, a US Food and Drug Administration se envolveu. Eventualmente, Kim Kardashian teve que remover a postagem e fazer o upload de outra detalhando os riscos envolvidos em tomar a droga.

Nenhuma marca deseja suscitar polêmica ou publicidade negativa. Portanto, é para benefício de todas as partes envolvidas manter a transparência.

Quais são algumas das diretrizes da FTC?

É necessário que os influenciadores usem hashtags como #sponsored ou #ad para postagens de parceiros. Essas diretrizes não vão mudar tão cedo. No mínimo, é provável que se tornem mais rígidos.

Seja você uma marca ou um influenciador, essa tendência de marketing de influenciador será algo a se observar.

Tendência de marketing de influenciadores nº 6: prepare-se para ver os funcionários como influenciadores

Mova celebridades e influenciadores. Conforme o marketing influenciador evolui, vemos que muitas empresas estão tentando táticas inovadoras de promoção. Eles estão incentivando seus funcionários a assumir o papel de influenciadores.

Essa tendência do marketing de influenciadores desafia a definição fundamental de influenciadores e nos obriga a ampliar nossa perspectiva sobre o marketing de influenciadores.

Pense nisso. Quando um funcionário apoia sua marca, seu endosso parece mais genuíno. Eles estão envolvidos com o funcionamento interno da empresa, portanto, também agregam um toque de lealdade e confiabilidade às campanhas de marketing. Isso é difícil para um influenciador de mídia social corresponder.

Os funcionários já estão engajados com o conteúdo, o marketing e as operações de back-end da empresa. Mas podemos vê-los emergindo como rostos de marcas em breve.

Quer saber o que torna essa tendência de marketing de influenciador tão boa?

As marcas agora podem ter mais voz sobre como suas campanhas de marketing de influenciador são executadas se trabalharem com seus funcionários. Eles podem trabalhar mais de perto com seus funcionários e estar mais envolvidos no processo geral.

O programa de influenciador interno da Macy é uma prova dessa mudança de funções. Como parte de seu programa denominado “Macy’s Style Crew”, 300 de seus funcionários também se tornaram embaixadores da marca.

Marc Mastronardi, vice-presidente executivo de Desenvolvimento de Negócios da Macy’s, explicou a ideia por trás dessa estratégia radical em uma conferência de varejo . “É mais fácil alavancar os ativos existentes do que criar algo do nada”, disse ele.

É uma tendência de marketing de grande influenciador que permite fortalecer seu relacionamento com seus funcionários e obter mais visibilidade e conteúdo nas redes sociais.

O programa também oferece muitos incentivos para seus funcionários. Quando um funcionário adere ao programa, ele pode acessar a maioria dos produtos da loja gratuitamente. Além disso, a cada venda realizada, os funcionários recebem uma comissão. Portanto, essa tendência de marketing de influenciador significa uma vantagem para todos.

Outras empresas que alavancaram programas de defesa de funcionários incluem H&M, L’Oreal, Reebok, Starbucks, MasterCard e outras.

Tendência de marketing do influenciador nº 7: as marcas manterão relacionamentos de longo prazo com os influenciadores

As marcas precisam investir muito tempo e dinheiro para encontrar os influenciadores certos para colaborar. Eles precisam filtrar influenciadores com base em sua reputação, valores, o número de seguidores que possuem, suas taxas de engajamento e outros parâmetros. Pode ser um processo longo e tedioso.

Conforme o número de influenciadores aumenta e o campo fica mais competitivo, é mais difícil separar o joio do trigo. Portanto, é do interesse das marcas manter relacionamentos de longo prazo com os influenciadores que atendem aos critérios.

No Digiday Brand Summit Germany , Adrien Koskas, gerente geral da L’Oreal Paris Reino Unido, explicou o surgimento dessa tendência de marketing de influenciador.

“Quando você trabalha com influenciadores, você realmente precisa começar com um relacionamento genuíno e certificar-se de que eles gostem da sua marca e dos seus produtos. Caso contrário, aparecerá no conteúdo que eles criam para sua marca. Acreditamos em relacionamentos de longo prazo com influenciadores ”, disse ele.

Quais são os outros benefícios de cultivar relacionamentos de longo prazo com influenciadores ?

Aumento de confiança: se um influenciador promove um produto uma vez e depois para de mencioná-lo, o endosso não parece convincente e genuíno. Parece falso.

Por outro lado, se um influenciador promove um produto várias vezes, isso mostra que o influenciador gosta genuinamente do produto.

Maior Compromisso: Um influenciador comprometido é um ativo para uma empresa. Quando os influenciadores sabem que trabalharão a longo prazo com a empresa, é mais provável que contribuam para o sucesso geral dela.

Benefícios de um contrato profissional: Um contrato profissional provavelmente seguirá qualquer colaboração de longo prazo entre marcas e influenciadores. Pode ser benéfico para ambas as partes.

As expectativas em relação ao pagamento e ao conteúdo esperado são todas fornecidas por escrito. Assim, os influenciadores não precisam se preocupar com atrasos nos pagamentos. Da mesma forma, as marcas não precisam se preocupar com influenciadores que saem de seus projetos no último minuto.

 

E se você quiser um suporte profissional para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI.

 

 

 

marketing de influencia

Como fazer um vídeo viralizar: a fórmula mágica

E se você pudesse fazer uma receita especial e montar um vídeo viral que impressione o seu público? E se você descobrisse o molho secreto que acaba vencedor após vencedor? Criadores de conteúdo e proprietários de pequenas empresas adorariam descobrir uma fórmula mágica que transformará suas estratégias de marketing de conteúdo.

O que é um vídeo viral?

Você provavelmente já se deparou com os vídeos tasty do Buzzfeed enquanto percorre seu feed do Facebook. Projetados especificamente para compartilhamento de redes sociais, esses vídeos são curtos, doces, informativos, apresentam pratos de dar água na boca, e tendem a se tornar virais de forma consistente. Seu sucesso está realmente valendo a pena e as ofertas de vídeo social do Buzzfeed agora compõem cerca de metade de sua receita anual.

Os vídeos virais ganham força rapidamente e são compartilhados várias vezes através das mídias sociais, atingindo pessoas que normalmente não viam seu conteúdo. Às vezes, eles são pegos por publicações maiores e sindicatos e continuam se espalhando como fogo.

Então, como fazer um vídeo viral?

Agora chegamos à parte difícil. Além de alguns acasos de sorte, a maioria dos vídeos virais são o resultado de um monte de trabalho combinado com um pouco de sorte e uma pitada de timing impecável.

Fazer um vídeo viral é muito parecido com cozinhar. Ter uma boa receita e os ingredientes-chave torna mais fácil acertar, mas você ainda vai lutar nas primeiras vezes que experimentá-lo. À medida que você se acostuma com seus equipamentos e conhece suas peculiaridades, a comida começa a ficar cada vez melhor até que você esteja criando pratos incríveis regularmente.

As técnicas e insights que estamos compartilhando aqui não são uma correção rápida ou uma garantia. Adicionar os ingredientes juntos e mexer algumas vezes não significa que você terá sucesso. Em vez disso, essas dicas são a base que você pode usar para criar sua própria receita secreta.

  • Manter seus vídeos curtos e agradáveis

Nossa atenção está cada vez mais procurada. Anunciantes, redes de entretenimento, membros da família, responsabilidades de trabalho e vídeos de animais fofos estão constantemente lutando por sua parte. Como as plataformas de mídia social em que são compartilhadas, vídeos virais são interrompidos. Você não vai ao YouTube ou ao Google e procura por eles. Eles aparecem em seu feed de mídia social e precisam lutar para quebrar o barulho e ganhar sua atenção. É por isso que vídeos curtos funcionam tão bem. Você pode facilmente justificar levar 60 segundos para assistir a história inspiradora de um gatinho que foi resgatado ou a última receita deliciosa do Tasty que seu amigo acabou de compartilhar. Mas, quanto mais tempo o vídeo fica, mais difícil é explicar a si mesmo por que você não está trabalhando nesse projeto que é para amanhã!

  • Concentre-se em uma única mensagem

Conteúdo simples, claro e sucinto faz maravilhas. Isso é verdade quando se trata de criar uma página de aterrissagem de alta conversão ou um post de blog super compartilhável e é definitivamente verdade quando se trata de criar um vídeo viral. Antes de começar, defina do que se trata o seu vídeo e concentre-se em obter esse ponto o mais claramente possível.

  • Fornecer valor

Importantíssimo que seu vídeo mostre a que veio. E que isso gere valor em que o assiste. Mesmo que for fazer você rir muito durante aqueles segundos de duração do vídeo ou aprender uma lição de vida, o ponto é que seu vídeo deve transmitir na audiência sensações boas. Use sua criatividade!

  • Use o formato certo

Maximize a chance de criar um vídeo viral otimizando-o para compartilhamento social. Certifique-se de que seu vídeo é o formato certo para a plataforma em que está levando em conta como as pessoas estão assistindo seus vídeos. Cerca de 85% dos vídeos do Facebook são assistidos sem som, e no final de 2016 eles tinham 1,09 bilhão de usuários móveis diários, um número que vem aumentando constantemente a cada trimestre. Então, crie vídeos otimizados para dispositivos móveis que capturem a atenção do usuário nos primeiros quadros pelas razões certas!

  • Crie uma miniatura (thumbnail) cativante e de marca

Quando seus seguidores compartilham seu vídeo nas redes sociais, a primeira coisa que seus seguidores verão é sua miniatura. Isso é especialmente verdade para plataformas de mídia social que não usam reprodução automática! Crie uma miniatura que capture a essência do vídeo e exija um clique. Se puder, evite usar texto porque ele pode parecer um pouco embaçado em certas telas e em formatos específicos.

  • Título poderoso 

Todo vídeo precisa de um título digno de cliques. Você não precisa usar títulos clickbait se isso não faz parte da sua marca, mas você ainda precisa de uma título poderoso que ande na linha entre clareza e curiosidade. O título precisa definir expectativas para o vídeo. Algumas pessoas confiam na curiosidade, enquanto outras abordam como o vídeo faria você se sentir. A chave é descobrir o que funciona para o seu público e provocar uma forte reação emocional.

  • Continue atento mesmo depois de ter postado o vídeo

O processo de vídeo não termina depois de postar ele. O segredo do vídeo viral é conhecer seu público e superar suas expectativas. Estudar as estatísticas de vídeo e compartilhar análises é fundamental para criar vídeos mais poderosos no futuro. Depois que você postar um vídeo, acompanhe os números dele, e faça uma análise dos resultados.

Afinal, qual o segredo dos vídeos virais?

A teoria pode ser útil, mas, embora os pontos que cobrimos acima sejam uma parte essencial da criação de um vídeo viral, alguns deles se sentirão como conselhos de senso comum para os criadores de vídeo.

Você pode usar ovos, açúcar, manteiga e farinha para fazer um bolo delicioso. Você também pode usá-los facilmente para fazer um prato até mesmo sua mãe iria (muito educadamente) recusar. Então saiba que nessa “receita”, o ingrediente principal é sua criatividade e seu talento!

 

Quer suporte profissional para sua carreira? CLIQUE AQUI

Shopping Basket