como ser youtuber

Vai mudar o nicho do seu canal do YouTube? Cuidado com o tiro no pé!

Todo canal do YouTube precisa de um nicho. E se isso não está claro para você, você está fazendo tudo errado no YouTube.

Não adianta nada ter um canal que em um vídeo você dá uma receita de bolo e no outro você dá um tutorial de como pintar seu carro em casa (aliás, será que fica bom fazer isso em casa?). Então, ter um nicho, um tema central, é muito importante.

Acontece que às vezes alguns influenciadores digitais, depois de criarem dezenas, em alguns casos, centenas de vídeos com uma mesma temática, decidem mudar o tipo de conteúdo que publicam. Pode ser que se cansaram de tanto falar sobre aquele assunto e agora querem falar sobre outras coisas, que também são de seu interesse (o deles). Tem alguma coisa de errado nisso? Bom, vamos analisar nesse artigo sobre a viabilidade de se mudar o nicho de um canal no YouTube

Mudar de nicho no YouTube: o perigo do “tiro no pé”

Existe sim, um problema enorme de você mudar a temática de seu canal do YouTube. Esse problema está concentrado em duas frentes:

  1. Seu público, que já está acostumado com receber o conteúdo atual de seu canal. E se seu canal faz sucesso com esse conteúdo, parte de seu público pode ir embora se perceber que o canal já não apresenta o que eles gostam de ver. E isso é um enorme problema, porque seu canal pode se transformar em uma verdadeira “zona fantasma” com muitos inscritos e poucas visualizações.
    Se você der uma procurada no YouTube, vai achar dezenas de canais, em alguns casos com mais de 1 milhão de inscritos e com pouquíssimas visualizações em cada vídeo. Uma tristeza! E na maioria dos casos, esses canais um dia decidiram mudar o tipo de conteúdo.
  2. O próprio algoritmo do YouTube pode prejudicar seu canal. O objetivo do YouTube é organizar o conteúdo que está na plataforma e mostrar para as pessoas o conteúdo que elas gostam de ver. Se você por exemplo, é inscrito de um canal que faz análises de produtos de informática, provavelmente você vai começar a receber muitos ou até todos os vídeos de canais que você é inscrito e falam sobre esse tema, além de receber várias sugestões de canais para ver seus vídeos.
    E o que aconteceria se um dos canais que você acompanha que faz essas análises de informática “de repente” começa a falar sobre como aprender inglês? Para o YouTube, esse canal era até então, um canal sobre informática e agora está mudando de nicho. O que o YouTube vai fazer é pouco a pouco reclassificar esse canal. O ponto é que com isso, ele vai deixar de mostrar o conteúdo dele, até mesmo para quem é inscrito nele, pois essas pessoas ainda querem saber sobre informática. E com isso, o canal perde relevância, porque com certeza já existem vários canais que já falam sobre aprender inglês. E com isso, o canal vai acabar “começando do zero” de novo. Não é uma boa ideia!

Mostre respeito a seus inscritos

Quem se inscreveu em seu canal, o fez por vários motivos, mas com certeza o principal foi o conteúdo que a pessoa encontrou nele. Você mudar seu conteúdo pode ser visto como uma forma de desrespeito a seus inscritos, pessoas que gostam do que estão acostumadas a ver com você.

Simplesmente mudar subitamente o tema central de um canal sem que exista um motivo muito sério para isso pode ser muito ruim para você como influenciador digital. Queremos comentar sobre um canal que acompanhamos, sem mencionar o nome. O canal em questão tem 50 mil inscritos mais ou menos e por vários meses postou vídeos sobre um certo game muito famoso. O canal contava com vários quadros referentes a esse jogo e a audiência do canal variava entre 30 e 70 mil visualizações, com vídeos chegando a 90 mil visualizações, o que é um número excelente, se contarmos que o canal tem 50 mil inscritos. Muitos canais com 1 milhão de inscritos não tem essa audiência!

Um dia, o dono do canal fez um vídeo dizendo que decidiu mudar e diversificar o conteúdo do canal. Mostrando quadros diferentes. Na verdade, bem diferentes. Bom, pra ser ainda mais francos, completamente diferentes. O canal passou a analisar e comentar “acontecimentos e fatos estranhos” mudando assim o nicho por completo.

Qual foi o resultado? Primeiro a audiência foi caindo, despencando. E por fim, o canal foi abandonado pelo seu dono, que há meses não publica nenhum vídeo novo. Igual a esse caso, poderíamos contar dezenas de casos parecidos. Poderíamos dar vários outros exemplos. O ponto é que a história do seu canal não precisa ser essa, nem ter esse fim.

No outro lado da moeda, podemos comentar de alguns canais, que inclusive prestamos assessoria, que em ocasiões recusa fazer campanhas de divulgação de jogos que não tenham relação com os jogos que ele joga em seu canal, para não prejudicar o SEO (a otimização do canal).

 

Tem algum motivo “bom” para mudar o nicho de um canal?

Pode acontecer de que você tenha que mudar o nicho de seu canal, mas isso seria apenas em casos muito extremos. Veja alguns desses motivos:

  • O nicho atual do seu canal está sendo coibido e desestimulado pelo YouTube.
  • O tema de seu canal é sobre algo que nunca te trouxe boa audiência, depois de você produzir conteúdo constantemente e de qualidade, você percebeu que a audiência era mínima e aí decide ir pra outro nicho, parecido com o original.
  • Seu canal não estava bem-organizado e o conteúdo não era bem-produzido, e por isso você não tinha audiência.
  • Seu canal trazia um conteúdo que, de alguma forma, você não acredita mais nele ou inclusive acredita que pode ser prejudicial a outras pessoas.

Seja como for, se você perceber que seu canal deve mudar de nicho, fale isso com sua audiência. Veja o que eles vão te responder. Percebeu que uma quantidade considerável de pessoas está pedindo para você não mudar? Pense novamente.

É lógico que você precisa produzir conteúdo que gosta. Mas precisa pensar na sua audiência também, principalmente se você quer trabalhar profissionalmente como influenciador digital.

O poder de um nicho para um canal do YouTube

Você não faz ideia do poder de se ter um nicho em seu canal! E se sabe, com certeza já deve estar colhendo os bons resultados disso. Para que você tenha ideia, além dos nichos, tem muitos canais que focam em subnichos dentro de um nicho. Como?

Imagine um canal de games. Agora pense num canal de games que faz conteúdo de Free Fire. Apenas Free Fire. Com o tempo, o YouTube vai reconhecer esse canal como especialista neste game e vai começar a recomendar a quem procure algo sobre Free Fire no YouTube. Há muitos canais assim no YouTube, que falam apenas de um único game, por vários anos. Depois de um tempo, esses canais podem até mudar o game em que dão foco, mas geralmente irão manter o estilo de game. No exemplo mencionado, pode ser que um canal de Free Fire depois mude o foco para falar de outro game no estilo “Battle Royale”.

Então veja só: além de escolher um nicho, uma temática para seu canal, é sempre uma ótima ideia escolher um subnicho para ele também. Isso vai te ajudar bastante, principalmente no começo.

Por esses motivos, pense sempre não duas vezes, mas muitas vezes antes de mudar o tema do seu canal. O resultado pode ser muito amargo. Em todo caso, se você quiser muito falar de outros assuntos, é melhor criar um novo canal. De outra forma, mantenha seu foco e tenha um nicho. Ou até um subnicho!

E se você está procurando ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

 

 

influencer-4492841_1920

Campanhas com Influenciadores Digitais – ainda funcionam em 2021?

O Marketing com influenciadores digitais é uma das maiores tendências de marketing dos últimos cinco anos.

Se você passa muito tempo navegando no Instagram ou no YouTube, sem dúvida já encontrou uma celebridade da internet com uma postagem patrocinada ou colocação de produto promovendo alguma marca aleatória.

Então, como tudo funciona?

Os influenciadores ainda são relevantes?

Ou estamos ficando cansados de postagens não autênticas de celebridades que endossam um produto que não usam?

O que é e como funciona o marketing com influenciadores digitais?

Os influenciadores digitais são indivíduos que por seu conteúdo, influenciam um grupo de pessoas por meio de plataformas digitais e que em alguns casos, criam conteúdo promovendo certas marcas por meio de sites de mídia social como Instagram, YouTube, Twitter e Facebook. Esta é uma estratégia de marketing utilizada pelas marcas que contratam esses influenciadores para aumentar suas interações com seus clientes-alvo online, aumentando sua notoriedade e reconhecimento de marca, aumentando as vendas.

Esses influenciadores digitais conquistaram seguidores on-line por meio de sua marca pessoal de destaque.

“Influência pode ser amplamente definida como o poder de afetar uma pessoa, coisa ou curso de eventos. A influência se manifesta de muitas maneiras, desde conselhos de compra direta até mudanças sutis na percepção da credibilidade de um fornecedor. ” (Brown & Hayes, 2008)

Os influenciadores são pessoas que construíram uma reputação online por seu conhecimento e experiência em um tópico ou estilo de vida ou por causa de seu status. Essa reputação dá a eles influência social em seu nicho específico ou área de especialização / fama, seus seguidores tomando nota de suas ações e opiniões.

 

Ao contrário das celebridades do passado, que costumam levar uma vida muito privada, os influenciadores dão aos seguidores acesso a um instantâneo de suas vidas pessoais. Esse vislumbre de uma vida boa cria um vínculo e ajuda os influenciadores a conquistar a confiança de seu público-alvo.

Essas relações sociais tornam-se ativos para os influenciadores colaborarem com as marcas para ajudá-los a alcançar seus objetivos de marketing, visto que têm o poder de afetar as decisões de compra de terceiros por meio da autoridade e da confiança de seus seguidores. Isso fornece credibilidade para marcas com um público-alvo compartilhado.

As redes sociais usam o amor para sentir que podem se relacionar com as pessoas que respeitam e seguem. Que melhor maneira de fazer isso do que consumir os mesmos produtos? Por causa disso, os influenciadores da mídia social muitas vezes podem criar tendências.

Os influenciadores publicam conteúdo em suas contas de mídia social para anunciar as marcas por meio de análises e endossos de produtos e costumam usar colocações de produtos. Essa aplicação de uma marca em uma situação da “vida real” (a mídia social costuma ser um pouco encenada) estimula o público a ver o produto de maneira positiva.

Um influenciador pode ter apenas 1.000 seguidores, ou os principais influenciadores de celebridades agora têm centenas de milhões. O futebolista profissional português Cristiano Ronaldo é o maior, agora com quase 240 milhões de seguidores.

“Os influenciadores digitais representam um novo tipo de endossante terceirizado independente que molda as atitudes do público por meio de blogs, tweets e o uso de outros canais de mídia social.” (Freberg, Graham, McGaughey, & Freberg, 2011)

Os benefícios do marketing de influência

O principal atrativo de usar influenciadores digitais em uma estratégia de marketing é sua capacidade de dar a uma marca um público-alvo mais amplo online. As estatísticas a seguir são uma indicação da eficácia do marketing de influenciador:

  • 92% dos profissionais de marketing pesquisados acreditam que o marketing de influenciador é eficaz na geração e conversão de leads na geração de leads (Influencer Marketing Hub).
  • Um estudo descobriu que cada US $ 1 gasto em marketing de influenciador produziu um retorno médio de US $ 18 (Oberlo).
  • 80% dos consumidores pesquisados compraram um produto depois de vê-lo na postagem de um influenciador (Oberlo).

O uso do marketing de influenciador de mídia social como uma estratégia de relações públicas e marketing removeu muitas das barreiras entre consumidores e marcas, mudando a maneira como eles interagem. As marcas usam influenciadores como uma ferramenta para atrair e melhorar o relacionamento com seu público-alvo, já que muitos usuários de mídia social usam influenciadores para ajudar a orientar seu mercado-alvo na tomada de decisões.

O relacionamento de confiança que os seguidores têm com os influenciadores significa que suas recomendações são quase tão confiáveis quanto as recomendações de um amigo – um estudo descobriu que “56% dos usuários entrevistados disseram que confiam nas recomendações de amigos, enquanto 49% disseram que dependem de influenciadores” (Woods , 2016).

Essa recomendação de um influenciador de confiança fortalece a credibilidade e a reputação de uma marca, que pode formar um relacionamento com a marca.

Os influenciadores ajudam a aumentar o conhecimento da marca de seus clientes e a ampliar seu público por meio da exposição da marca a seus seguidores. As marcas precisam escolher um influenciador relevante que seja popular e relevante para seu público-alvo. Eles oferecem às marcas uma nova perspectiva, pois já estão criando regularmente conteúdo exclusivo e envolvente para seu público. Seu público percebe esse conteúdo de marketing como mais confiável e autêntico do que a publicidade tradicional, devido à confiança dos seguidores do influenciador.

As marcas agora podem atingir públicos por meio de influenciadores que antes eram inacessíveis por meio do marketing de massa. Os nano e microinfluenciadores costumam ter muitos seguidores e credibilidade em nichos de mercado e comunidades que o marketing tradicional não pode alcançar.

“Você entra no Instagram e uma celebridade confessa seu amor por Chipotle (uma pimenta mexicana defumada) com um burrito na mão. Mais tarde, você está navegando no Twitter e um de seus amigos tuitou uma imagem com seu Starbucks Frappuccino. Ambos são exemplos de marketing de influenciador, sendo que a única diferença é que o primeiro é pago pelos anunciantes e o segundo não. Essa indefinição das linhas entre o que é um endosso genuíno e o que é pago por meio de plataformas ricas em conteúdo é o que torna o marketing de influenciador tão poderoso. ” (Woods, 2016)

Como o marketing de influenciador é tão eficaz?

A mídia social quebrou as barreiras entre as marcas been e seus consumidores. Os influenciadores tornaram essa relação ainda mais bidirecional, em que anteriormente a publicidade era uma forma muito unilateral.

influenciadores promovem marcas usando-as em suas vidas pessoais, não parece propaganda. Os posicionamentos de produtos que eles usam no dia a dia fazem com que as marcas pareçam mais relacionáveis aos consumidores. Nesse sentido, os influenciadores servem são um conector entre uma marca e um consumidor.

Por meio da abertura e da honestidade em seu conteúdo de mídia social, os influenciadores parecem autênticos, dando-lhes credibilidade com seu público (falaremos sobre isso mais tarde).

Seguidores da mídia social aprendem com o exemplo dos influenciadores e, por meio dessa observação, as pessoas têm uma probabilidade maior de adotar esses comportamentos. Existe uma “Teoria da Aprendizagem Social” (Bandura, 1969) que propõe que as pessoas podem desenvolver novos comportamentos sociais por meio da observação e imitação de outras pessoas.

O boca a boca é uma das fontes de marketing mais confiáveis e confiáveis e ajuda a formar as opiniões dos consumidores sobre produtos e serviços. Os consumidores são mais propensos a ter uma percepção positiva de uma mensagem de um amigo ou um influenciador de confiança do que uma postagem patrocinada que vem de uma empresa.

Tipos de influenciadores

Nem todo influenciador tem status de celebridade. Existem quatro categorias amplas de influenciadores:

1. Celebridades

2. Especialistas da indústria e líderes de pensamento

3. Bloggers e criadores de conteúdo

4. Nano, micro e macro influenciadores

Celebridades

Os principais influenciadores são as celebridades. Eles podem ser estrelas do esporte, atores, estrelas pop ou apenas pessoas que são famosas por serem famosas. A família Kardashian e Jenner é o exemplo perfeito deste último, com três membros da família (Kim, Kylie e Kendall) no top 10 mais seguidos no Instagram.

Esses influenciadores de celebridades normalmente têm mais de um milhão de seguidores e tendem a ter uma ampla gama de seguidores, em vez de em um nicho. O custo para usar esses influenciadores de celebridades é extremamente alto, e seus seguidores não são tão definidos – eles geralmente vêm de todas as esferas da vida.

 

Especialistas da indústria e líderes de pensamento

Os influenciadores digitais também podem obter seu status por meio de suas qualificações, posição ou experiência em sua área de especialização. Muitas vezes, eles ganham essa reputação e respeito por terem um papel de destaque no local de trabalho. Por exemplo, embora agora você quase possa considerá-la uma celebridade, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Adern, tem muitos seguidores no LinkedIn e no Facebook.

Esses especialistas e líderes de pensamento incluem jornalistas, CEOs de grandes corporações, acadêmicos e especialistas do setor.

Criadores de conteúdo e blogueiros

Os criadores de conteúdo estão em todos os lugares no YouTube, Instagram, TikTok e até mesmo no LinkedIn. Eles normalmente publicam uma variedade de conteúdo informativo sobre um tópico de interesse e constroem seguidores por meio disso. Esses influenciadores diferem dos especialistas do setor porque não estão em uma posição de poder ou têm grande credibilidade devido à sua reputação profissional. Eles podem ser proprietários de pequenas empresas ou apenas apaixonados por um determinado assunto.

Um nicho que está crescendo em proeminência é o de games. Os influenciadores de jogos transmitem ao vivo seus jogos no YouTube ou outras plataformas de vídeo e seus fãs assistem para melhorar no jogo. As marcas podem promover produtos e ofertas por meio desses fluxos para gerar vendas. Por exemplo, um fone de ouvido ou marca de controlador.

Um influenciador digital de jogos chamado PewDiePie tem mais de 100 milhões de seguidores no YouTube.

Os blogueiros publicam conteúdo sobre tópicos como viagens, marketing, moda, estilo de vida ou negócios e promovem o conteúdo do blog em várias plataformas de mídia social. Aqueles com muitos seguidores tornam-se uma autoridade confiável em seu nicho, de modo que é provável que seus públicos confiem em suas recomendações.

Nano, micro e macro influenciadores

Nano e microinfluenciadores são o outro extremo da escala das celebridades. Eles têm poucos seguidores com menos de 10.000 e Microinfluenciadores são o próximo nível com entre 10.000 a 10.000 seguidores.

Esses influenciadores digitais são normalmente pessoas normais com empregos normais, que se tornaram conhecidos por seu conteúdo e conhecimento em um nicho específico. Eles têm credibilidade e os seus seguidores nas redes sociais são pessoas interessadas nesse nicho e envolvem-se frequentemente no seu conteúdo. Eles têm uma relação forte com seus seguidores e, por isso, geralmente não querem prejudicar sua reputação promovendo algo que não se encaixa.

É provável que se tornem defensores leais e vocais de uma marca, e seu público tem mais probabilidade de perceber suas recomendações como um testemunho autêntico, em vez do endosso da marca de uma celebridade.

Esses influenciadores são perfeitos para pequenas empresas com orçamentos de marketing modestos.

Os macroinfluenciadores sentam-se entre os microinfluenciadores e as celebridades, compartilhando as características de ambos, geralmente tendo entre 100.000 e 1 milhão de seguidores. Um público maior do que o micro, mas não os mesmos seguidores leais. Freqüentemente, os Macro Influencers encontraram sua fama online, sendo criadores de conteúdo no YouTube, por exemplo.

Tendências atuais para influenciadores digitais

O uso do marketing de influenciador explodiu nos últimos cinco anos. Mas recentemente houve alguma reação contra o marketing de influenciadores (mais sobre isso em breve), no entanto, a pesquisa online por “influenciadores” em si teve um aumento de 1.500% entre 2016 e 2019 (https://influencermarketinghub.com/). Isso mostra que o marketing de influenciadores ainda tem enorme relevância para os negócios.

Ainda há muitas empresas investindo em marketing de influenciador, de acordo com Oberlo:

  • Nove em cada 10 profissionais de marketing acreditam que o marketing de influenciador é eficaz
  • 93% dos profissionais de marketing usaram o marketing de influenciador em 2019
  • 57% dos profissionais de marketing planejam aumentar seus orçamentos para influenciadores em 2020.

Fadiga do mercado de influenciadores?

Mesmo que os usuários de mídia social saibam que as marcas pagam influenciadores por seu endosso, muitos ainda são capazes de permanecer uma fonte confiável e autêntica para seus seguidores. No entanto, isso está começando a mudar. As pessoas estão ficando cansadas de postagens de mídia social plásticas e não autênticas que são obviamente encenadas, onde um produto promovido é diferente do nicho de um influenciador que eles nem mesmo usam.

Por que você confiaria em alguém apenas dizendo algo pelo dinheiro?

A crescente demanda por conteúdo autêntico da Geração Y e Z significa que algumas marcas estão começando a se afastar do uso de influenciadores. Eles querem conteúdo REAL e é com isso que gostam de interagir.

Influência ‘Falsa’

O uso de seguidores e curtidas falsos está cada vez mais difundido, em que uma pessoa paga por envolvimento e crescimento artificiais para impulsionar suas contas de mídia social. Os bots costumam ser usados para aumentar esses números – vários influenciadores foram pegos usando esses serviços. Esses seguidores artificiais costumavam ‘enganar’ as marcas para que colaborassem com eles

Muita gente é abordada várias vezes por mensagem direta no Instagram, perguntando se  quer aumentar meu número de seguidores e obter uma certa quantidade de curtidas por postagem, por uma taxa.

“Para influenciadores digitais cujo foco está em branding de estilo de vida, autenticidade é a chave … O influenciador ser genuíno, honesto e aberto com seus seguidores. A autenticidade permite que um influenciador se relacione com os seguidores em um novo nível e ajuda a construir um relacionamento entre seguidores e marcas. ” (Glucksman, 2017)

Os influenciadores grandes celebridades estão menos em moda, os nanoinfluenciadores e microinfluenciadores estão em alta!

O jogo do influenciador está mudando. Os influenciadores de celebridades não são mais tão populares como costumavam ser, à medida que as marcas passam a usar equipes de microinfluenciadores em vez de usar uma ou duas celebridades. Quase 80 por cento das marcas pesquisadas pela Linqia disseram que querem trabalhar com microinfluenciadores em 2020.

Os influenciadores de celebridades exigem altos pagamentos, às vezes de centenas de milhares ou mesmo um milhão de dólares por postagem nas redes sociais. Se o conteúdo não parecer autêntico, o retorno do investimento não será tão alto quanto usar microinfluenciadores com seguidores mais genuinamente engajados.

Os influenciadores digitais são empregados por sua capacidade de influenciar pessoas. Não apenas porque eles têm seguidores. Ter a capacidade de influenciar a tomada de decisão dos consumidores em um nicho é fundamental.

As empresas devem pesar os seguidores de um influenciador com sua credibilidade com seu público-alvo.

A internet permitiu a fragmentação da mídia em pequenos nichos e comunidades. Por causa disso, os nano e microinfluenciadores estão se tornando mais atraentes; com sua penetração nessas comunidades onde têm engajamento e credibilidade.

Se você está pensando em conseguir um influenciador para promover os produtos ou serviços de sua marca, certifique-se de que seu público esteja alinhado com seu mercado-alvo.

E se precisa de ajuda com sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI.

Assessoria para Youtubers: o que faz um Gerente de Canal?

 

Nessa série de artigos que estamos começando, vamos mostrar para você como funciona nossa agência e como cada profissional nela é fundamental para o sucesso do seu canal e o seu como influenciador(a). Hoje falaremos sobre o gerente de canal, uma pessoa altamente estratégia.

O QUE É UM GERENTE DE CANAIS DO YOUTUBE?

Um gerente de canal do YouTube ou também conhecido como gerente de comunidade do YouTube refere-se à pessoa cujo trabalho principal é ajudar um canal do YouTube a crescer exponencialmente, aumentando sua audiência, inscritos e engajamento com o canal.

Embora essas tarefas possam parecer óbvias com o título do cargo em si, o que as pessoas não sabem é que são necessárias habilidades muito especiais para atingir os objetivos desejados. Na verdade, muito mais do que as habilidades que você poderia imaginar.

Além da experiência técnica e social, um gerente de canal do YouTube excelente e bem-sucedido precisa ter um conjunto incrível de habilidades, que compartilharemos com você em breve.

Um gerente de canal do YouTube é considerado um membro crítico da equipe para ajudar a apoiar as estratégias sociais do canal. Além disso, além da experiência no YouTube, ela também deve ter um conhecimento sólido de todas as outras plataformas de mídia social como Facebook, Twitter, Instagram, bem como LinkedIn (ou dependendo do que o cliente exigir).

Um gerente de canal do YouTube é muito importante, especialmente para aqueles que desejam ter sucesso no YouTube e ganhar muito dinheiro – ou, como no caso de produtos, marcas, negócios e / ou empresas, eles precisam de um para atingir seu objetivo público ou clientes e ter um resultado positivo com isso.

O QUE FAZ UM GERENTE DE CANAIS DO YOUTUBE?

As funções e responsabilidades de um gerente de canal do YouTube dependem de cada caso. Ou seja, depende das necessidades do seu cliente.

No entanto, algumas das tarefas comuns de um gerente de canal do YouTube incluem:

  • Envio de vídeos para o canal do YouTube gerenciado
  • Realizar pesquisas sobre palavras-chave, bem como otimizar títulos, descrições e tags de todos os vídeos do YouTube enviados
  • Anotar, criar listas de reprodução e promover vídeos no YouTube
  • Interagir ou se envolver com os espectadores do canal
  • Manter-se atualizado ou atualizado sobre as mudanças na plataforma do YouTube
  • Garantir que todo o conteúdo de vídeo esteja de acordo com as diretrizes de marca e acessibilidade do produto / serviço, empresa ou negócio
  • Manter excelente qualidade de canal, bem como a organização e governança de conteúdo
  • Manter a documentação atualizada e armazenar todos os vídeos enviados
  • É um especialista no assunto do YouTube
  • Fornecer insights e recomendações de acordo com os dados
  • Apresenta ideias de projetos para ajudar a melhorar a saúde geral e a organização dos canais do YouTube, além de seus processos

Como você pode ver, o trabalho não é apenas enviar vídeos para o canal e envolver os espectadores. Como gerente de canal do YouTube, ele está envolvido no brainstorming até a coleta de dados e relatórios.

É seguro dizer que seu trabalho desempenha um papel muito importante no sucesso de um canal do YouTube. Se a agência está trabalhando, por exemplo, para uma marca ou personalidade, o gerente de canal tem uma grande responsabilidade em garantir que a marca ou os objetivos da pessoa sejam alcançados.

 

Estratégias

O gerenciamento de canais do YouTube exige o compromisso de impor as práticas recomendadas. Mais ainda, requer atenção consistente e contínua se os KPIs precisam ser atendidos.

De um ponto de vista estratégico, ele tem um amplo entendimento e proficiência em muitas áreas, que incluem (mas não estão limitadas a) o seguinte:

  • Construir uma comunidade do YouTube apaixonada e envolvida em seu canal
  • Construindo uma base de assinantes
  • Construir proativamente um grande público
  • Conhecimento na interpretação de dados para ter uma melhor compreensão do tráfego potencial, bem como do comportamento
  • Saber como direcionar visualizações para o canal
  • Saber como definir metas de longo prazo por meio de dados e feedback dos espectadores
  • Alcançar ativamente outros criadores, bem como canais e parcerias de marca
  • Capitalizando tendências e promovendo conteúdo
  • Conhecimento em otimização para dispositivos móveis
  • Saber como lidar com o Content ID, bem como com questões de direitos autorais (o que é muito comum no mundo das mídias sociais, a propósito)
  • Experiência em lidar com problemas de gestão de reputação
  • Relatórios de desempenho do canal, bem como outras métricas relativas ao cliente
  • Compreensão do tempo de exibição (que é muito importante na indústria do YouTube)

Além disso, há outras coisas importantes quando se trata de estratégias de gerenciamento de canais do YouTube:

– Comentários do visualizador e gerenciamento de reputação

Muitos gerentes de canal do YouTube entram em contato com o público através da seção de comentários de cada vídeo enviado. Embora esse tipo de comunicação possa preocupar alguns proprietários de canais, não podemos negar o fato de que os comentários são alguns dos comentários mais valiosos e que precisam ser tratados em conformidade.

Como gerente de canal, isso faz parte do seu trabalho – interagir com o público, comunicando-se com ele por meio da seção de comentários. Isso não significa, no entanto, que você precise responder a todos os comentários feitos. Apenas fazer seus espectadores sentirem que você reconhece seus comentários e feedback.

O fato é que o YouTube também oferece a opção de moderar comentários ou desligá-los – mas você deve ter muito cuidado, pois isso pode ser projetado de forma negativa pelo público.

No entanto, no caso de gerenciamento de reputação, moderar a seção de comentários é uma boa escolha. Dessa forma, você pode filtrar o que está bom e o que não está. Mais ainda, se houver comentários ásperos, você pode abordá-los imediatamente, sem que seja divulgado publicamente e, com maior probabilidade, criar algo mais prejudicial a partir deles.

Tal ação pode ser mínima para alguns, mas para ser honesto, saber quando e quando não responder, além de fazer uso de tal recurso ajudará muito a manter a reputação de seu canal do lado positivo.

– Divulgação e colaboração

Como parte do trabalho, o gerente de canal do YouTube também é responsável por entrar em contato com outros canais de marca ou criadores independentes de conteúdo do YouTube para fazer conteúdo de vídeo colaborativo. Essa ideia ou estratégia realmente ajuda ambas as partes em termos de alcance e exposição de público. Ao colaborar com ele, ambas as partes podem se beneficiar de um aumento de assinantes e audiência, ao mesmo tempo, de uma maior visibilidade no mundo online.

Muitas marcas tiveram sucesso com essa estratégia. Veja, conseguir um influenciador do YouTube pode realmente ajudar a fazer uma grande diferença em termos de alcance de seu canal, bem como engajamento.

QUEM É NOSSO GERENTE DE CANAIS NA WARP MEDIA

Aqui em na Warp, nosso gerente de canais é o Mateus Nogueira, que é também sócio da agência. Mateus cuida com muito carinho de cada cliente, além de propor estratégias é uma pessoa bem articulada estrategicamente e sempre em busca de boas oportunidades para nossos clientes.

Provavelmente, uma vez que você seja nosso cliente, vai contar com o trabalho dele, juntamente com os demais membros de nossa equipe, que iremos apresentar a você em breve.

Se você quer trabalhar como YouTuber de maneira profissional e quer apoio profissional, conheça nosso trabalho. CLIQUE AQUI e saiba mais.

 

como funcionam as tags

Estratégias do YouTube para empresas B2B

No momento, não existe um terreno mais importante para o marketing de vídeo do que o YouTube.

A escrita está na parede e o vídeo está prestes a dominar completamente o ciberespaço.

No momento, não existe um terreno mais importante para o marketing de vídeo do que o YouTube. Este não é apenas um site de mídia social de compartilhamento de clipes, é o motor de busca número dois em todo o mundo, depois do Google. Nem é preciso dizer que, se você deseja uma estratégia de marketing digital eficaz para o seu negócio B2B, deve incluir o YouTube.

Abaixo, examinamos algumas das estratégias mais eficazes que as empresas B2B podem implementar para maximizar suas iniciativas no YouTube.

Crie vlogs envolventes e poste regularmente

Se você é um B2B que está atualizado em suas estratégias de marketing de conteúdo, isso significa que publica um blog da empresa regularmente. Em 2019, você deve complementar esses blogs com vlogs. Nesses vídeos, você deve desenvolver os tópicos discutidos em seu blog escrito e enviá-los ao seu canal do YouTube (mais sobre isso abaixo).

Mas talvez você esteja com poucas ideias. Sem problemas. Existem vários tipos de vlogs que você pode postar, incluindo entrevistas com executivos, painéis de discussão em grupo, depoimentos de clientes, tutoriais de como fazer, vídeos explicativos – o céu é o limite. Apenas certifique-se de que o conteúdo que você está produzindo seja relevante e valioso para o seu público e que você atualize o vlog de forma consistente.

Mais importante ainda, para garantir que suas estratégias de distribuição digital permaneçam viáveis, realize uma auditoria regular de conteúdo. Observe os pontos de auditoria, como os pontos mais altos e mais baixos de desempenho do conteúdo, anomalias nos dados que não se alinham com as expectativas, a média dos pontos de dados qualificados e outros.

Envie vídeos de demonstrações de produtos e feiras comerciais

Os eventos presenciais sempre foram um dos principais canais para geração de leads B2B. Montar um estande em uma feira comercial e exibir uma demonstração do produto é uma ótima maneira de conhecer clientes em potencial, construir relacionamentos e qualificar leads.

Frequentemente, principalmente para empresas de tecnologia, esse é um grande investimento de tempo e dinheiro. Há muito planejamento prévio envolvido, além disso, você precisa alugar um espaço, desenvolver suas apresentações, pagar pela viagem, gastar muito com jantares de clientes etc.

Portanto, se você vai comprometer todos esses recursos, é melhor maximizar o impacto de sua presença pessoal. A maneira mais simples, eficiente e eficaz de fazer isso é filmar sua feira comercial ou evento ao vivo e carregá-lo no YouTube. Dessa forma, você não está apenas gerando leads de vendas em tempo real pessoalmente, mas também acessando aquele público crucial de visualização de vídeos online, 43% do qual pesquisa produtos ou serviços online antes de comprar.

Filmar demonstrações de produtos e vídeos explicativos é outra boa tática. Além disso, se você tiver um grande webinar chegando, certifique-se de filmá-lo e carregá-lo no YouTube. Afinal, 73% dos profissionais de marketing e líderes de vendas B2B afirmam que os webinars são a melhor maneira de gerar leads de alta qualidade.

 

 

Contação de histórias de marca

Sim, contar histórias tem sido tipicamente a arena dos profissionais de marketing B2C para vender produtos a consumidores individuais e nem sempre é considerada uma estratégia de marketing crucial para empresas B2B. Mas, à medida que a tendência de vendas omnicanal se tornou mais proeminente nos últimos anos, a linha entre B2B e B2C tornou-se cada vez mais tênue, pois o funil de vendas tradicional foi virado de cabeça para baixo. Os clientes em potencial agora estão ativamente procurando e pesquisando empresas por conta própria, e os B2Bs precisam se adaptar.

Uma maneira de fazer isso é apelar para os clientes em potencial com uma narrativa. O desejo de uma estrutura narrativa como meio de entretenimento e fuga está enraizado em todos nós como seres humanos. Portanto, comece a produzir vídeos que contém uma história envolvente sobre sua marca, não importa o quão esotérico ou especializado seja o produto ou serviço que você está vendendo.

Outra maneira de fazer o conteúdo de marca do YouTube da maneira certa é se concentrar em sua equipe. Isso humaniza sua marca, o que é importante independentemente de você estar ou não no espaço B2B ou B2C. Poucos executaram isso melhor do que a Microsoft com seu anúncio do Super Bowl “All Aboard the Brilliant Bus “, que destacou o alcance da comunidade da Microsoft.

Anúncios como esse acima se conectam ao senso inato de altruísmo de muitas pessoas e as fazem querer fazer negócios com essa marca específica. Existem alguns outros exemplos eficazes que usaram a narração de histórias para atingir o público de todos, da IBM à Salesforce, General Electric e Boeing.

Construa seu canal no YouTube

Expandindo o ponto mencionado acima, mesmo sendo uma operação B2B, você precisará tratar esse meio de marketing da mesma forma que uma empresa B2C o faria. Além de criar o conteúdo envolvente que discutimos, você precisa ter seu próprio canal no YouTube.

Embora não seja difícil configurar seu próprio canal, você deve aderir a algumas práticas recomendadas para garantir o aproveitamento dessa plataforma de mídia social para maximizar sua eficácia de marketing.

  • Certifique-se de que os banners e ícones sejam consistentes. Você deve visualizar seu canal no YouTube com não menos importância do que a página inicial do site da sua empresa. Portanto, certifique-se de que quaisquer banners, ícones e logotipos que você usa em seu canal do YouTube sejam consistentes com aqueles em suas outras páginas de destino.
  • Escreva uma descrição de canal atraente. A seção “Sobre” em seu canal do YouTube é mais do que um lugar para fazer uma descrição concisa de seu negócio – se você a otimizar corretamente, pode maximizar as chances de seus vídeos alcançarem o maior público possível. Isso significa usar palavras-chave e hashtags relevantes para impulsionar o SEO. A descrição deve ser curta e direta e, acima de tudo, deve incluir um CTA e um link para o seu site.
  • Organize seus vídeos. Sem dúvida, você enviará vídeos diferentes para o seu canal, sejam eles demos de produtos, entrevistas com funcionários, vinhetas narrativas, vlogs, webinars etc. Para garantir que seu público encontre facilmente o que procura, você precisa separar cada um deles de acordo com o formato. O YouTube permite que você faça isso facilmente criando listas de reprodução personalizadas por tópico.

Complemente o seu marketing com publicidade em vídeo

Se o conteúdo do seu vídeo é envolvente e você o posta regularmente, você tem uma boa chance de construir um público do zero, organicamente. Dito isso, para ajudar no processo e maximizar o alcance de seus vídeos, você deve considerar os anúncios do YouTube. Existem vários formatos de anúncio do YouTube, cada um único à sua maneira. Isso inclui anúncios gráficos, anúncios de sobreposição, anúncios puláveis, não puláveis e muito mais.

Então, como você sabe o que é certo para sua operação? Tudo depende do seu negócio específico e do seu estilo de marketing. Ainda assim, os anúncios puláveis são os mais comuns, e por um bom motivo: eles permitem que os espectadores pulem o anúncio depois de decorridos apenas alguns segundos.

Um grande benefício para isso é que os anúncios puláveis são os únicos disponíveis em todos os dispositivos (portanto, eles atraem o público moderno que anseia por uma experiência multicanal) e você só paga pelo anúncio quando o visualizador atinge 30 segundos do anúncio. Isso significa, porém, que a responsabilidade recai sobre você, como profissional de marketing, de criar um anúncio que prenda os espectadores rapidamente e os mantenha assistindo até o fim.

Conclusão

Pode não haver uma estratégia única para todos os casos em relação ao YouTube. Dito isso, ao aderir às práticas recomendadas acima, você deve ser capaz de posicionar sua empresa à frente da concorrência e garantir que seu conteúdo de vídeo alcance o maior público possível.

E claro, se você precisa de assessoria para seu canal no YouTube, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

Com informações de Smart Insights.

8 vantagens de usar o YouTube para negócios

Como empresa, você deve pensar continuamente em maneiras de apresentar seus produtos e serviços ao maior número de pessoas possível, tudo sem quebrar o banco.

Usar o YouTube para sua empresa pode ser uma maneira econômica de expandi-lo, se usado regularmente como parte de sua estratégia de marketing.

Não tem certeza se o YouTube pode ajudar a expandir seus negócios? Aqui estão 8 benefícios que o YouTube pode oferecer à sua empresa.

1. Use o tráfego do YouTube que é enorme

Youtube - YouTube como parte da estratégia de marketing

O vídeo online está crescendo exponencialmente, com mais de 4 bilhões de vídeos vistos diariamente. Se você usa o YouTube para sua empresa, pode facilmente alcançar seu público, criando vídeos e anunciando nos vídeos de outras pessoas.

  • O YouTube é o segundo maior mecanismo de busca e o terceiro site mais visitado no mundo, atrás apenas do Google e do Facebook, respectivamente.
  • 1 bilhão de pessoas visitam o YouTube a cada mês em todo o mundo
  • 100 horas de vídeo são enviadas a cada 60 segundos para o YouTube
  • De acordo com a Nielsen, o YouTube atinge mais adultos dos EUA com idade entre 18 e 34 anos do que qualquer rede a cabo

Plataformas de streaming de vídeo como o YouTube se tornaram tão grandes que você com certeza encontrará um grupo de pessoas que se tornarão seus fãs e clientes delirantes, desde que você eduque, entretenha e forneça soluções para seus problemas.


2. O marketing no YouTube ajudará você a ser encontrado no Google

YouTube - ajuda você a ser encontrado no Google

Graças à Pesquisa Universal do Google, vídeos, imagens, notícias, livros e pesquisas locais são combinados nos resultados de pesquisa do Google, de modo a fornecer as informações mais úteis para as pessoas que procuram.

Você deve ter notado que os vídeos estão aparecendo com mais frequência nos resultados de pesquisa do Google. Isso mostra que o Google considera o vídeo tão importante quanto as páginas somente de texto.

Você pode tirar vantagem disso escrevendo artigos de alta qualidade em seu site e criando vídeos complementares no YouTube. Isso criará backlinks para o seu site, o que significa que você será encontrado no Google com mais frequência por pessoas que pesquisam.

Ao utilizar o YouTube como parte de sua estratégia de marketing para sua empresa, você também aumenta a autoridade de seu site. Quanto mais confiável for o seu site aos olhos do Google, maior será a classificação de todas as suas páginas nos resultados de pesquisa.

Curiosidade: mais de 60% dos pesquisadores clicam nos primeiros 3 resultados do Google e mais de 90% de todos os pesquisadores do Google clicam nos primeiros 10 resultados orgânicos.

4 dicas principais para usar o YouTube para aumentar a autoridade do seu site

1. Faça com que outros proprietários de sites incorporem seus vídeos em seus sites

Cada vez que alguém incorpora seu vídeo em seu site, isso conta como um voto a favor do seu vídeo. Quanto mais pessoas incorporarem o seu vídeo, maior será a sua classificação nos resultados da pesquisa, pois o Google dá mais autoridade aos sites que possuem um ótimo conteúdo, que é atualizado regularmente.

2. Associe seu nome de domínio ao seu canal do YouTube
Associar seu site ao seu canal informará ao YouTube que você é a representação oficial de sua marca no YouTube. Isso resulta em resultados de vídeo mais relevantes apontando para sua empresa quando alguém pesquisa sua marca ou termos relacionados aos serviços que você oferece.

3. Faça com que seus vídeos sejam compartilhados em plataformas de mídia social
As métricas de mídia social são um fator levado em consideração pelo Google ao classificar as páginas. Se você pode criar vídeos de alta qualidade que atraem outras pessoas a compartilhar, você está sinalizando para o Google que está produzindo conteúdo valioso para o seu público-alvo.

4. Dê ao seu público mais opções de consumo
Oferecer ao seu público uma variedade de maneiras de consumir informações – incluindo texto, ilustrações de vídeo e dicas de áudio – aumentará o envolvimento geral de seus vídeos, pois você está atendendo a diferentes estilos de aprendizagem.

Fato engraçado:

  • 65% das pessoas são aprendizes visuais
  • 30% das pessoas são aprendizes auditivos
  • 5% das pessoas são cinestésicas

3. Seu conteúdo nunca morre

nova vida - estratégia de marketing do YouTube

Usar o YouTube para negócios pode ajudá-lo a reutilizar o conteúdo já criado sem a necessidade de gastar muito tempo ou investir em equipamentos caros.

Reutilizar o conteúdo que você já criou é uma forma eficaz de marketing de conteúdo, pois você pode atingir um público que vai adorar esse tipo específico de conteúdo.

Por exemplo, uma postagem em um blog pode ser facilmente redefinida em vários formatos, incluindo:

  • Podcasts
  • Infográficos
  • Apresentações
  • Série de vídeo

Essa abordagem permite que você crie pelo menos 4 peças de conteúdo a partir de apenas 1 ideia, resultando em um público engajado que pode digerir facilmente as informações que você fornece a eles.

4. Aumente seu público em todo o mundo

globo - estratégia de marketing do YouTube

Este é um dos maiores benefícios de usar o YouTube para negócios.

A criação consistente de conteúdo de vídeo abre a porta para novos visitantes que nunca conheceriam sua empresa de outra forma. Por meio do YouTube, você pode alcançar um público mundial, mesmo que fale apenas um idioma.

Se você é um falante nativo de inglês, você está em uma vantagem, pois é difícil capturar os enormes mercados de língua inglesa (30% de todas as visualizações do YouTube) se você não consegue escrever ou produzir um conteúdo excelente.

Além disso, se você incluir legendas em seus vídeos, também poderá alcançar novos públicos, pois atende a pessoas com necessidades diferentes.

A pesquisa agora mostra que os vídeos com legendas ocultas recebem 4% mais visualizações e assinantes do que aqueles sem legendas.

Curiosidade: 80% das pessoas que preferem assistir a vídeos com legendas ativadas não têm deficiência auditiva.

Também é crucial incluir várias frases de chamariz em seus vídeos, com anotações que apontam para:

  • Outros videos
  • Conteúdo em seu site
  • Série de resposta automática de e-mail
  • Produtos e serviços em oferta

5. Crie sua lista de e-mail no YouTube

Outro benefício de usar o YouTube para negócios é a capacidade de criar sua lista de e-mail à medida que você continua a fornecer conteúdo valioso e envolvente.

Use um software que permita incorporar seu formulário de inscrição diretamente nos vídeos do YouTube. Um vídeo pode ser interrompido temporariamente para que um espectador insira seu endereço de e-mail e se inscreva em sua lista, antes de continuar.

Usar essa abordagem torna mais fácil do que nunca construir sua lista de e-mail, enquanto fornece conteúdo de vídeo envolvente que seu público vai adorar.

6. Seu público irá promovê-lo e comprar de você

Público - estratégia de marketing do YouTube

Vídeos com toque pessoal ajudam a aumentar as conversões. As pessoas compram daqueles em quem confiam, e essa confiança é construída quando você se relaciona com elas em um nível emocional.

A pesquisa agora mostra que, para serviços profissionais e empresas em geral, se você estiver direcionando tráfego para uma página de destino com um vídeo de uma pessoa na empresa falando sobre o produto ou serviço, isso pode aumentar drasticamente sua lista de leads e vendas.

7. Direcione seu público para o AdWords para vídeo

James Bond - marketing do YouTube

Eon Productions

Com o Google AdWords para vídeo, você pode obter acesso focado ao seu público, anunciando em vídeos que seu público tem mais probabilidade de assistir e pesquisar.

A maior vantagem do AdWords para vídeo é que você só paga pelas visualizações engajadas.

Uma visualização envolvida ocorre quando um espectador assiste ao seu anúncio por pelo menos 30 segundos. Em outras palavras, se seu anúncio em vídeo for pulado, você não pagará nada.

O maior benefício do AdWords para vídeo é o potencial de aumentar seu público por meio de ‘visualizações ganhas’.

Essas visualizações são gratuitas e são obtidas quando alguém escolhe assistir ao seu anúncio em vídeo e passa a assistir a um ou mais vídeos em seu canal do YouTube em um período de 7 dias.

Se alguém assiste de 2 a 4 vídeos em seu canal do YouTube, é muito mais provável que se inscreva em seu canal do YouTube.

8. Ganhe dinheiro com o AdSense para vídeos

ganhe dinheiro adsense para vídeo

A criação de conteúdo de vídeo regular oferece a oportunidade de ganhar algum dinheiro diretamente com seus vídeos, por meio do programa AdSense para vídeos do Google.

Curiosidade:

  • Mais de 1 milhão de criadores de conteúdo de 30 países ao redor do mundo estão ganhando dinheiro simplesmente por meio de vídeos do YouTube
  • Milhares de canais estão ganhando seis dígitos por ano

Você pode usar o Google AdWords e o AdSense para vídeos juntos para ganhar algum dinheiro de volta com suas campanhas de vídeo.

Funciona assim:

1) O espectador vê seu anúncio em outro vídeo e clica nele.

2) Você paga por esse clique como parte do orçamento da campanha.

3) O visualizador continua a assistir ao seu vídeo, exibindo os anúncios de outros criadores de conteúdo que podem ser exibidos em seus vídeos. (pode ser desativado)

4) O visualizador clica ou assiste a esses anúncios e você recebe 68% da receita do anúncio.

Isso significa que você pode veicular campanhas do AdWords para seus vídeos, enquanto ganha dinheiro permitindo que outras pessoas anunciem em seus vídeos.

Como você pode ver, o YouTube é uma plataforma viável para aumentar seu público e seus negócios de várias maneiras.

Se você investir o tempo necessário para aprender os principais componentes da plataforma, o YouTube se mostrará uma adição valiosa para crescer

E se você quiser conhecer nossos serviços, CLIQUE AQUI para saber mais.

fonte: https://wearegrow.com/

jogar-a-toalha

30 perguntas que você deve se fazer antes de desistir do YouTube

Depois que comentamos com você 50 perguntas que você deve se fazer antes de começar um canal no YouTube, agora queremos conversar com você que criou seu canal faz algum tempo e pensa em desistir. Esperamos que essas perguntas te ajudem a tomar uma decisão adequada. Vamos a elas!

  1. Faz quanto tempo que você criou seu canal?
  2. Você faz quantos vídeos por semana?
  3. Você planeja o que vai gravar antes?
  4. Sabe como fazer um roteiro para um vídeo?
  5. Você tem uma estratégia para conseguir temas para vídeos?
  6. Já estudou algo sobre SEO? Sabe o que é isso?
  7. Procurou ajuda profissional alguma vez?
  8. Seu canal tem um tema central?
  9. Por que você pensa em desistir do seu canal?
  10. Já verificou se o tema do seu canal é de interesse de muitas pessoas?
  11. Já pensou em mudar o tema do canal?
  12. Qual a razão de você ter criado seu canal?
  13. Será que você poderia fazer algum ajuste em sua agenda para ter mais tempo para planejar seu canal?
  14. Quer desistir por motivos financeiros?
  15. Você sabe o que fazer para monetizar seu canal?
  16. Seus vídeos são planejados ou você grava “o que vem na mente”?
  17. Você usa thumbnails chamativas?
  18. Os títulos dos seus vídeos são interessantes para muitas pessoas?
  19. Você escreve boas descrições para seus vídeos?
  20. Você posta vídeos sempre no mesmo dia e horário?
  21. Você posta vídeos todas as semanas, sem falta?
  22. O que você tem feito para divulgar seus vídeos?
  23. Você divulga seus vídeos?
  24. Seu canal tem conta em redes sociais?
  25. Você se inscreveria em seu próprio canal?
  26. Se você fosse outra pessoa, assistiria aos vídeos do seu canal?
  27. Se você recebesse ajuda profissional, continuaria com seu canal?
  28. Você sabe o que uma agência de YouTubers pode fazer por você?
  29. Estaria disposto a investir em seu canal, como um empresário investe em sua empresa?
  30. Se desistir agora, você será um influenciador famoso daqui alguns meses ou anos?

Esperamos que essas perguntas te ajudem a pensar melhor no seu caso. E claro, se você precisar de ajuda profissional, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

 

sabotagem no youtube

Por que vídeos “fake” fazem tanto sucesso?

Quero que você analise com a gente os seguintes títulos de vídeos:

“Roubei o carro do meu amigo e a polícia veio atrás de mim.” O vídeo em questão tem uma capa que mostra uma pessoa dentro de um carro com cara de assustado (bem exagerada) e uma montagem (bem tosca) mostrando carros de polícia atrás dele.

“Enquadrei meus amigos”. O vídeo tem uma capa que mostra, numa montagem tosca, uma pessoa apontando uma arma para quatro jovens que estão ajoelhados.

“Meu amigo drogado morreu.” O vídeo mostra na capa a foto de um corpo no chão. Detalhe: o corpo não se parece em nada com o do “amigo drogado” que ao ver o vídeo, você vê que nem morto está.

“Marvel confirma novo homem de ferro”. Na capa, o apresentador do canal aparece com cara de susto e imagens do herói estão em volta. O conteúdo do vídeo, no entanto, mostra que na verdade, o apresentador ACHA que o herói VAI SER confirmado em breve.

Títulos de vídeos como esses, acompanhados de suas infames thumbnails (capas) são uma praga no YouTube. E geralmente atraem a milhares de pessoas para verem o conteúdo. Curiosamente, esses canais continuam a receber novos inscritos que acreditam piamente nos títulos desses canais.

Mas por que esse tipo de conteúdo ainda é tão popular no YouTube?

Entretenimento x Enganação

A maioria das pessoas que usam o YouTube o fazem para se entreter, se divertir. Então, é normal que vídeos mais divertidos sejam os mais procurados também.

Com a quantidade brutal de conteúdo novo na plataforma (segundo fontes, o YouTube recebe 300 horas de conteúdo por hora), chamar a atenção no meio dessa multidão de vídeos não é uma tarefa fácil.

E claro, ter um título e thumbnail chamativos ajuda muito a que uma pessoa decida ver a um vídeo. Não tem problema nenhum em que você crie algo chamativo, ao contrário, essa é a forma correta de produzir conteúdo e atrair o público.

Mas o ponto vai além dos títulos e das thumbnails. O conteúdo desse tipo de vídeo que mostramos no início desse artigo geralmente é enganoso, totalmente ensaiado e às vezes fica bem claro que todo o conteúdo do vídeo é falso.

Já acompanhamos vídeos em que supostamente um grupo de amigos seria “surpreendido” por um conhecido que iria atacá-los. Curiosamente o tal conhecido chega até o local com uma câmera Go Pro na cabeça, obviamente para gravar sua parte. Em outros vídeos, supostos “estranhos” em um vídeo são amigos em vídeos anteriores.

Se o objetivo é apenas entretenimento, o público precisa saber que tudo aquilo é apenas uma “estória” (sim, escrito com “e”) e não algo real. Saber que tudo aquilo é apenas entretenimento. De outra forma, esses vídeos podem além de pôr seus participantes em riscos reais, incentivar a que outros, especialmente crianças e adolescentes façam o mesmo.

Um dos motivos que podem explicar o sucesso de vídeos “fake” ou com títulos enganosos é que as pessoas querem esse tipo de conteúdo. Elas querem ver algo que seja emocionante, que seja irreverente. Mesmo que isso seja totalmente falso. E por se tratar muitas vezes de crianças, elas não sabem a diferença entre o que é real e o que é enganoso.

Você deve criar um canal assim?

A resposta rápida é: NÃO!

Veja aqui os motivos:

  • Canais com esse tipo de conteúdo enganam o público.
  • Existem “zilhões” de canais assim, muitas vezes de crianças e adolescentes, que repetem em alguns casos os mesmos títulos e conteúdo.
  • Para se otimizar um canal assim, é muito complicado porque como geralmente cada vídeo fala de um assunto diferente (num vídeo o tema é “Quase morremos no rio da morte” e o seguinte pode ser “Joguei meu amigo numa piscina de jacarés”, o YouTube leva muito tempo para saber posicionar esse canal.
  • Canais assim muitas vezes acabam no esquecimento, em algum momento o público vai embora e a menos que o canal não evolua e mude a temática, ele pode ser esquecido rapidamente.
  • É um tipo de “conteúdo” que depende muito de que outros canais, já com grande público, vejam seu conteúdo e queiram divulgar. É um nicho que depende demais de network.
  • Muitos apresentadores de canais assim acabam se metendo em problemas reais, apesar de os vídeos serem fake. Como para fazer as gravações, às vezes têm que invadir locais privados ou fazer ações publicamente reprováveis, muitas vezes os apresentadores têm problemas com a polícia, vizinhos e outros.

Se você quer um apoio profissional para sua carreira de YouTuber, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

 

50 Perguntas que você deve fazer antes de começar um canal no YouTube

Atualmente cada vez mais pessoas querem ter um canal no YouTube. Mas depois de pouco tempo, muitas desistem. A maioria.

Então pensamos em algumas perguntas que você deve se fazer antes de criar um canal no YouTube. Essas perguntas irão te guiar a como começar e sobre como se organizar, claro, se você parar para meditar em cada uma delas. Vamos lá:

  1. Por que você quer ter um canal no YouTube?
  2. Quantos dias por semana você vai se dedicar a ele?
  3. Sobre qual tema central será seu canal?
  4. Você já tem todo o material necessário para gravar seus vídeos?
  5. Você mesmo vai editar ou precisa de contratar alguém?
  6. O que você vai fazer se seu canal não crescer como você quer nos próximos 6 meses?
  7. Como você vê seu canal daqui a 5 anos?
  8. Você quer viver de seu canal ou vai ser apenas diversão?
  9. Quais são os canais que já fazem conteúdo parecido com o que você quer criar?
  10. Você quer se espelhar em algum canal específico? Se sim, por quê?
  11. Como você vai editar seus vídeos?
  12. Você já tem algum programa de edição de vídeos?
  13. Você sabe fazer as capas dos vídeos?
  14. Para qual público você quer falar?
  15. Como você pretende atingir a esse público?
  16. Você conhece as ferramentas que o YouTube dá para medir resultados?
  17. Você sabe como vai medir seus resultados?
  18. Como você quer que fique o visual do seu canal? (Banners, etc)
  19. Onde você pretende promover seu conteúdo?
  20. Você sabe fazer promoções pagas?
  21. Sabe como medir os resultados dessas promoções?
  22. Quais as métricas mais importantes que você deve prestar atenção em seu canal?
  23. Como pretende construir uma comunidade para seu canal?
  24. Você sabe usar os cards nos vídeos?
  25. Sabe usar as telas finais?
  26. O que vai colocar na descrição dos vídeos?
  27. Sabe como funcionam as tags dos vídeos?
  28. Sabe como colocar legendas?
  29. Pensa em usar legendas em outros idiomas?
  30. Que tão bem você conhece as regras do YouTube?
  31. Você sabe o que é um “strike”?
  32. Sabe como funcionam os avisos do YouTube?
  33. O que você sabe sobre direitos autoriais?
  34. Você vai ter redes sociais para seu canal?
  35. Quantas vezes você vai publicar em suas redes sociais sobre seu conteúdo no YouTube?
  36. Você sabe o que é SEO?
  37. Já tem um planejamento econômico para investir em seu canal?
  38. Qual o maior diferencial do seu canal em relação aos outros?
  39. Como pretende conseguir ideias para novos vídeos?
  40. Tem ideia do que faz com que muitos canais tenham sucesso?
  41. Sabe o motivo de muitos canais fracassarem?
  42. Você é uma pessoa comunicativa?
  43. Quantos vídeos você vai gravar por mês?
  44. Quantos vídeos seu canal vai lançar por mês?
  45. Você já sabe onde vai gravar seus vídeos?
  46. Sabe como pesquisar assuntos que estejam em alta?
  47. O que você está disposto a fazer para ter sucesso no YouTube?
  48. E o que você jamais faria para ter sucesso no YouTube?
  49. Qual a importância do seu canal para você?
  50. Para você, o que significa ser um influenciador digital?

Pense nas respostas a cada uma dessas perguntas. Quando você tiver todas as respostas, vai ver que talvez você precise ainda de mais planejamento. Ou por outro lado, pode ser que você perceba que já está na hora de investir em seu canal.

E se você procura apoio profissional para seu canal, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

Motivos para você não desistir de seu canal no YouTube

Então você criou seu canal, começou a postar vídeos. Teve seu momento de sonho, em que você se via famoso e cercado de seguidores, participando de eventos com grandes públicos e até mesmo sendo entrevistado em programas de TV.

Mas aí seu canal não cresceu como você queria, você foi desanimando, perdendo a alegria de produzir conteúdo e simplesmente decidiu que já não ia mais fazer nada em seu canal.

Histórias como essa infelizmente são comuns. Nós aqui da Warp, já sabemos de um montão de canais que sonhavam em ser grandes, mas por um motivo ou outro, desistiram do sonho de serem influenciadores digitais.

Veja alguns motivos que levam alguém a desistir do YouTube:

Porque alguns desistem

  • Simplesmente não acham mais interessante gravar vídeos. Isso acontece principalmente com canais de crianças e adolescentes. Hoje em dia, muitas crianças e adolescentes sonham em ser grandes YouTubers. Eles acompanham a alguns criadores de conteúdo e sonham e ser “iguais a eles”.
    Aí o que acontece é que eles criam um canal no YouTube e “brincam” de ser YouTubers. Inclusive, imitando os mesmos quadros dos seus ídolos, as mesmas frases entre outras coisas. Mas, conforme o tempo passa e eles vão crescendo, descobrem que aquilo tudo que eles sonhavam antes com tanta paixão não lhes agrada mais. Não a ponto de eles se dedicarem a fazer a mesma coisa. E aí, simplesmente desistem.
  • Compromissos de trabalho ou estudo não permitem. Isso também acontece bastante. Como você sabe, é importante que seu canal tenha sempre conteúdo novo. Isso exige tempo e nem sempre você sente que tem esse tempo. Aí, fim de jogo para seu canal!
  • Esperavam que o sucesso chegaria rápido. Esse é um dos casos mais comuns. A pessoa cria seu canal, começa a postar vídeos e imagina que muito em breve ela vai ser famosa. Mas, quando o sucesso não vem no tempo em que ela julga ser o certo, ela perde a paciência e desiste de tudo.

Esses três são os principais motivos que vemos entre os que criam canal no YouTube. Mas agora, vamos te dar alguns motivos para você NÃO desistir do seu canal.

Motivos para não desistir

Podem existir vários motivos para você não desistir de seu canal, mas listamos alguns que você deve considerar antes de jogar a toalha!

  • Você nunca será um grande influenciador(a) se desistir agora. Esse é o ponto: como você vai ser alguém reconhecido por muita gente se você desistir agora?
  • Você poderá influenciar milhares ou até milhões de pessoas para uma causa que você defende. Pense nisso. Já imaginou se um dia você puder inspirar pessoas a fazer coisas boas?
  • Geraldo Vandré já dizia: “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Você tem problemas com falta de tempo ou com a correta administração do seu tempo? Talvez se você fizer um planejamento cabal, vai ver que consegue separar um tempo para cuidar do seu sonho de ser um grande influenciador digital.
  • O apressado come cru. Já ouviu falar nesse ditado? Bem, ele se aplica perfeitamente no caso de quem está começando no YouTube. Muitos canais que hoje são gigantes, demoraram mais de um ano (ou vários) para serem grandes. Se seu conteúdo for realmente bom e você for persistente, o sucesso vai vir, com certeza, mais cedo ou mais tarde. Tudo mundo quer o “mais cedo”, mas se vier “mais tarde” também funciona.
  • Se você quer levar uma mensagem para muitas pessoas, desistir é a pior decisão. Se você acha que as pessoas precisam ouvir o que você tem a dizer, diga a elas!
  • Se você sonha em participar de grandes eventos, fazer viagens para promover seu conteúdo, desistir não é o caminho.
  • Se teu sonho é viver de YouTube, o primeiro passo é começar e o segundo é continuar. Nunca desistir!
  • Você pode estar a um passo de estourar! Nós temos clientes que, “de repente”, o YouTube começou a recomendar o conteúdo e o canal cresceu rapidamente, em questão de dias. Você nunca sabe quando um vídeo de seu canal vai viralizar e seu canal vai crescer. Às vezes basta um vídeo para mudar a história de seu canal e de sua vida. E você pode estar a ponto de lançar esse vídeo em seu canal. Se desistir, isso nunca vai acontecer…

Paciência e persistência

Você deve repetir todos os dias esse “mantra”: paciência e persistência. Dificilmente um canal com poucos vídeos vai crescer a audiência rapidamente. Além disso, ter um plano de ação bem definido é fundamental.

Se você precisa de ajuda profissional para sua carreira de Youtuber, CLIQUE AQUI e conheça nosso serviço!

Como fazer um vídeo viral no YouTube?

Como fazer um vídeo viral?

Na Internet, os vídeos virais podem parecer a forma definitiva de sucesso. Criadores de conteúdo anteriormente desconhecidos podem ter um golpe de sorte (ou uma estratégia de marketing ) e ter seu momento no centro das atenções.

Embora o conteúdo viral possa parecer uma meta glamorosa, é difícil de realmente alcançar, principalmente devido às flutuações na atividade que decidem o que se torna viral e o que não. O conteúdo que funciona um dia pode cair completamente em outra situação, com apenas algumas variáveis ​​ajustadas.

Apesar da dificuldade de generalizar o conteúdo viral, há algumas práticas recomendadas a serem lembradas que podem aumentar suas chances de se tornar viral. Mas, algumas advertências antes de começarmos.

Primeiro, geralmente não é uma boa ideia ter como objetivo específico fazer um vídeo viral. Uma coisa é ter um ótimo conteúdo de vídeo que você deseja comercializar para alcançar o maior número possível de pessoas, mas outra coisa é criar o próprio conteúdo com o objetivo de se tornar viral. Temos a tendência de alertar contra a última opção, pois ela pode levar a conteúdo que não serve para nada e desperdiça seus recursos sem motivo.

Em segundo lugar, qualquer pessoa que prometa que pode fazer um vídeo viral para você está mentindo. Não existe uma fórmula que garanta que o conteúdo se tornará viral. Alguns criadores de conteúdo ou empresas de distribuição podem alegar que você pode contratá-los para tornar seu vídeo viral, mas qualquer acordo que comece dessa forma provavelmente terminará em decepção.

Sim, existem várias semelhanças entre os vídeos que se tornam virais e é possível manipular esses fatores para tentar ter o impacto mais significativo. Não é possível, entretanto, garantir que essas estratégias funcionem para um determinado conteúdo. Mesmo para criadores de conteúdo que tiveram sucesso viral no passado, cada novo conteúdo é um novo desafio que está sujeito às mesmas inconsistências nas tendências de engajamento que o conteúdo de todos os outros.

Com essas isenções de responsabilidade em mente, vamos falar sobre os fatos. Felizmente, existem alguns fatores facilmente ajustáveis ​​que muitos vídeos virais têm em comum. Se sua meta é que seu conteúdo alcance o maior número possível de pessoas, aqui estão seis dicas para otimizá-lo.

Extraia emoções.


O conteúdo viral geralmente se torna viral por um motivo simples: ele provoca emoção. É por isso que existe conteúdo viral “negativo”, como o anúncio da Pepsi de Kendall Jenner que foi acusado de mostrar a luta contra o racismo de uma maneira simplista. O vídeo se tornou viral, ganhando reação, não elogios, mas ainda assim ganhou milhões de visualizações. Obviamente, ter milhões de espectadores assistindo por frustração não é o ideal, então as emoções positivas têm maior probabilidade de gerar a resposta que você deseja. Vale a pena tentar fazer as pessoas sentirem compaixão, humor ou outros sentimentos felizes se você quiser que seu conteúdo ganhe força.

Esse conceito tem muito a ver com o motivo pelo qual o vídeo do Chewbacca dessa mulher se tornou viral. Sua risada é contagiante e emite uma energia positiva e feliz que ressoou claramente com os espectadores.

Compartilhe estrategicamente.


Em seguida, você desejará compartilhar seu conteúdo estrategicamente. Muitas pessoas têm a ideia errada de que o conteúdo viral ocorre de forma completamente orgânica, mas nem sempre é esse o caso. Um vídeo com milhões de visualizações pode ter recebido incentivos de publicidade do conteúdo, divulgação para obter meios de comunicação ou figuras proeminentes para compartilhá-lo, ou de outra forma envidar todos os esforços para colocar o conteúdo diante de tantos olhos quanto possível.

Seja breve


Na era digital, os períodos de atenção são mais curtos do que nunca. O que isso significa para o seu conteúdo? Ninguém (ok, quase ninguém) quer assistir a um vídeo de dez minutos, a menos que ele forneça um valor realmente claro para eles. O conteúdo com maior probabilidade de se tornar viral tende a ser mais curto por natureza, variando de alguns segundos a alguns minutos, no máximo.

Considere o seu tempo


Se sua meta é se tornar viral, provavelmente você desejará postar seu conteúdo em um dia da semana. Algumas pessoas recomendam postar no início da semana também, para que você tenha o máximo possível de dias antes do fim de semana quando tiver um público cativo.

O raciocínio por trás dessa distinção é que muitas pessoas estão digerindo conteúdo no trabalho, nos intervalos do almoço ou quando estão navegando na Internet durante a semana de trabalho. Embora você ainda possa se tornar viral definitivamente no fim de semana, pode haver menos pessoas procurando por conteúdo a qualquer momento. Além disso, você deve evitar postar em feriados (a menos que seu conteúdo seja relevante para o feriado).

Alinhe com os eventos atuais


Semelhante ao último ponto, você vai querer estar ciente do que está acontecendo no mundo quando postar seu conteúdo e, em seguida, ver se consegue alinhá-lo naturalmente. Fique por dentro dos eventos atuais, tópicos de tendência e até formatos de meme populares para colocar seu conteúdo no movimento se algo relevante acontecer.

Seja comprometido


Finalmente, quando você clica no botão “postar”, seu trabalho não acabou! Por um lado, você vai querer continuar monitorando o envolvimento e, potencialmente, interagir com seu público se começar a ganhar força. Se seu conteúdo for bem-sucedido, você também precisará que os meios de comunicação tenham uma maneira de entrar em contato com você para continuar a impulsionar seu sucesso.

Por outro lado, se seu conteúdo não for bem-sucedido, trate-o como um estudo de caso e ajuste para conteúdo futuro. Observe todas as tendências de engajamento, o que funcionou e o que não funcionou e quaisquer imprevistos que possam ter afetado seu conteúdo. Em seguida, use essas informações para otimizar sua abordagem na próxima vez que tiver um ótimo conteúdo.

E se você precisa de apoio para sua carreira de influenciador, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.