influenciador 2

10 motivos para contratar influenciadores digitais para sua campanha de marketing

O marketing de influenciadores experimentou um crescimento sem precedentes nos últimos anos. Mas a estratégia antes considerada por alguns como uma moda passageira tomou o marketing digital como uma tempestade. Se o boca a boca ainda é considerado a tática de marketing de maior sucesso, recriá-lo de forma agregada por meio das mídias sociais parece fazer todo o sentido. A melhor parte é que o crescimento contínuo do marketing de influenciadores provou ser benéfico tanto para as marcas quanto para os influenciadores.

Nesse ponto, simplesmente não há como negar a eficácia do marketing de influência. Para marcas que buscam aumentar a confiança do consumidor, o reconhecimento da marca e vários outros benefícios, uma estratégia de marketing com um poderoso influenciador pode ser exatamente o que o médico receitou. Compilamos uma lista dos 10 principais benefícios do marketing de influenciador para expandir seus negócios. Esses benefícios comprovados devem influenciar qualquer empresa que pretenda expandir sua marca – sem trocadilhos – a considerar seriamente a incorporação do marketing de influenciadores em sua estratégia promocional geral.

 

1. Os influenciadores melhoram o conhecimento da marca

O marketing de influência expande seu alcance e posicionamento no mercado. Os usuários de mídia social podem aprender mais sobre sua marca, sua história e os produtos ou serviços que você oferece. As contribuições que os influenciadores fazem para aumentar o reconhecimento da sua marca é um dos benefícios mais importantes do marketing de mídia social. Além disso, a parceria com um influenciador capaz de gerar resultados transmite às pessoas que sua marca é líder em seu setor.

2. Os influenciadores fornecem grande visibilidade e alcance

O marketing de influência ajuda as marcas a superar muitos dos obstáculos que outras mídias de marketing enfrentam nos dias de hoje. Com a adoção de bloqueadores de anúncios se tornando uma prática comum, além da aversão geral das pessoas por anúncios óbvios, o marketing de influência oferece às organizações uma maneira de interagir com os consumidores de uma forma não intrusiva.

Os profissionais de marketing podem criar campanhas de influenciadores altamente eficazes que alcançam milhões de consumidores em parceria com os influenciadores certos. A avaliação cuidadosa dos influenciadores com base em fatores qualitativos e quantitativos ajuda as marcas a selecionar os candidatos ideais para suas campanhas.

3. Influenciadores ajudam sua marca a construir confiança e mostrar autoridade

A ideologia por trás dos endossos de influenciadores é bastante simples por natureza. Quando uma celebridade, personalidade de mídia social ou especialista do setor compartilha conteúdo sobre uma marca nas redes sociais, isso cria uma sensação de credibilidade instantânea para a marca que promove. Basicamente, se uma organização consegue que um indivíduo com autoridade no setor perceba e reconheça sua marca, ela fomenta a percepção de que a marca é uma empresa confiável e líder do setor, com base no sentimento e no endosso do influenciador. Construir confiança e autoridade é fundamental no cenário de negócios atual.

4. Os influenciadores alcançam sem esforço seu público-alvo e conduzem as decisões de compra

Os influenciadores que mencionam sua marca nas redes sociais impulsionam as vendas. Cada vez mais, os consumidores procuram influenciadores para obter sugestões sobre quais produtos ou serviços devem comprar. À medida que a mídia social se tornou mais proeminente, também aumentou seu potencial para atingir seu público-alvo. Se sua marca está procurando aumentar as vendas (e qual empresa não está?), o marketing de influência pode ajudá-lo a aumentar substancialmente seus números de vendas.

5. Influenciadores conectam sua marca aos consumidores da geração Y e da geração Z

A geração do milênio está cada vez mais favorecendo e contribuindo para a popularidade da mídia digital. Portanto, se você está procurando atrair o mercado da geração Y ou da Geração Z, o marketing de influenciador é quase essencial no mundo digital de hoje. Atrair consumidores desses segmentos de público traz um enorme valor para sua marca e acesso inestimável a um dos grupos demográficos mais lucrativos.

6. Influenciadores fornecem benefícios de longo prazo

Semelhante ao SEO, o marketing de influenciador é um jogo longo. Você não deve esperar um grande aumento em seus números de vendas a partir de uma única postagem de influenciador. As marcas devem ver o investimento em marketing de influência como uma estratégia de longo prazo baseada na construção de relacionamento, não apenas uma promoção pontual. Construir confiança entre sua marca e os consumidores leva tempo, e a mesma filosofia se aplica a influenciadores e marketing de influenciadores.

7. Relacionamentos de influenciadores

Uma campanha de influenciador não se trata apenas de números – trata também de construir relacionamentos de longo prazo. Estabelecer um relacionamento forte com um influenciador cria um vínculo para uma parceria duradoura que pode ajudar a gerar resultados de longo prazo para o influenciador e para a marca. Mais de 37% dos influenciadores dizem que estão trabalhando com marcas por longos períodos de tempo, ao invés de parcerias pontuais.

8. Influenciadores definem tendências

Você pode construir uma campanha em torno de uma revisão de influenciadores de seu novo produto legal e colocar sua marca em destaque. Os influenciadores são recursos de informação valiosos sobre novos produtos em seu setor. Seja na moda, nos jogos, na beleza ou na boa forma, o público respeita e muitas vezes idolatram as opiniões dos influenciadores que seguem. Esse é um dos motivos pelos quais o marketing de influenciador é tão potente e eficaz.

9. Os influenciadores geram conversões

Os influenciadores possuem uma capacidade natural de liderar seus seguidores na direção dos produtos ou serviços de uma marca. Como acabamos de declarar acima, os consumidores estão cada vez mais se voltando para influenciadores para recomendações sobre os produtos ou serviços em que devem investir.

Quase 50% dos consumidores de hoje dependem das recomendações de ‘influenciadores’, e surpreendentes 40% das pessoas disseram que acabaram fazendo uma compra depois de vê-la promovida ou endossada no Instagram, YouTube ou Twitter.

10. Influenciadores são ótimos para geração de leads

A geração de leads é uma prática que evoluiu muito nos últimos anos, à medida que o papel das mídias sociais em conectar marcas a clientes e clientes cresceu rapidamente. A mídia social fornece uma plataforma acessível e uma maneira simples para os consumidores expressarem interesse em sua marca e nos produtos ou serviços que ela oferece.

A maioria das redes sociais agora oferece formatos de publicidade precisamente ajustados e especialmente projetados para coletar leads e ajudar as marcas a gerar tráfego na web e presença nas mídias sociais.

Se você quer apoio profissional para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços

camera gravando

Como criar uma estratégia matadora no YouTube em 2021

Os likes do Instagram e do TikTok apresentaram uma nova maneira para as marcas experimentarem vídeo, mas com 5 bilhões de vídeos sendo assistidos em sua plataforma diariamente – o YouTube ainda é o rei reinante do conteúdo visual.

Portanto, com isso em mente, aqui estão algumas dicas para você desenvolver uma estratégia matadora no YouTube em 2021, com motivos pelos quais a plataforma ainda deve ser a prioridade para os profissionais de marketing de mídia social.

1. Crie conteúdo simples

Um dos maiores equívocos sobre o YouTube é que o sucesso só acontece se um vídeo se tornar viral. Costuma-se pensar que se você não pode entregar gatos fazendo travessuras ou mostrar uma pegadinha que deu errado – não é para você.

Isso é totalmente errado, é claro, especialmente considerando as formas em que os usuários estão consumindo conteúdo de vídeo.

Embora seja verdade que muitas pessoas assistem ao YouTube em seus celulares, isso não significa necessariamente que queiram vídeos extremamente curtos ou puramente divertidos. O Google sugere que, quando se trata de visualização de vídeo, o celular é muito parecido com a TV, o que significa que as pessoas estão de fato assistindo à noite, em casa e para relaxar.

Como resultado, as marcas não devem mais pensar no YouTube no contexto do entretenimento “em movimento”. Em vez disso, há espaço para conteúdo simples, ou seja, vídeos mais longos e com mais variedade – sejam informativos, educacionais ou mesmo divertidos.

2. Seja consistente

Uma característica compartilhada pelos canais de maior sucesso no YouTube é a consistência. A forma mais óbvia é a frequência com que os vídeos são postados, com grandes marcas normalmente postando a cada dois dias ou mesmo todos os dias.

No entanto, consistência não significa necessariamente ter um canal altamente povoado de conteúdo, apesar de isso ser muito importante. Em vez disso, as marcas podem criar consistência em termos de formato, o que significa que publicam o mesmo estilo de conteúdo. Isso também pode ocorrer apresentando as mesmas pessoas ou voltando a um tema ou tópico recorrente. O benefício geral é que os espectadores sabem o que esperar de um canal, com a familiaridade ajudando a construir a lealdade ao longo do tempo.

Para alcançar consistência, é vital que as marcas construam um plano ou estratégia de conteúdo, mapeando quando e quais vídeos serão criados e postados.

3. Construa uma comunidade

Embora um vídeo comum, isolado, possa ser eficaz para chamar a atenção, ele tende a criar uma experiência passiva do usuário (em que o espectador está simplesmente assistindo, em vez de interagir).

Em contraste, a beleza do YouTube é que ele cria um senso de comunidade para as marcas, com cada canal tendo o potencial de construir um público leal e altamente engajado.

Existe o entendimento comum (tanto dos criadores quanto dos espectadores) de que os comentários são esperados e apreciados. As marcas devem, portanto, estar prontas e dispostas a responder para construir um relacionamento com o público ao longo de um ciclo de comunicação e interação.

4. Incentive a ação

Novamente, é importante que as marcas estimulem os usuários a deixar comentários, mas também existem várias outras maneiras pelas quais as marcas podem ajudar a construir um público e promover a lealdade. Os cards do YouTube são uma ferramenta simples – são notificações pré-programadas que aparecem nos vídeos para apontar os espectadores para outro lugar (em um vídeo que pode ser comprado, por exemplo, um cartão pode ter um link para um produto em destaque).

As telas finais também são uma ferramenta valiosa. Isso permite que marcas ou criadores promovam até quatro elementos no final de um vídeo, como outro vídeo, lista de reprodução ou um site externo. Isso permite que o espectador saiba que ele pode realizar outras ações, o que pode ajudar a mantê-lo dentro das paredes do canal, em vez de clicar em outro lugar.

5. Ofereça algo que seja de ajuda

O conteúdo de ajuda é autoexplicativo. Quais perguntas comuns dos consumidores podem responder em um vídeo curto? Estes são os vídeos que aparecem quando um cliente vai para o Google ou Youtube, o que significa que a análise de volume de pesquisa é uma maneira fácil de acompanhar os problemas que os clientes estão enfrentando.

Ser visível naquele momento tem uma série de benefícios. Primeiro, mantém o engajamento, cultivando uma relação mais longa entre marca e consumidor, o que é importante para a retenção. Segundo, mostra a expertise de sua empresa ou a sua, um potencial ponto de diferença no mercado. Três, a empresa pode analisar seu conteúdo de ajuda para acompanhar problemas que os consumidores estão enfrentando e usar as informações para inspirar o desenvolvimento do produto.

6. Dê importância para o conteúdo móvel

O Google sugere que três em cada quatro adultos relatam assistir ao YouTube em casa em seus dispositivos móveis.

Não apenas está claro que mais pessoas estão acessando conteúdo de vídeo em seus smartphones, mas parece que isso também pode ser um fator positivo automático para as marcas, já que os usuários do YouTube para celular também têm duas vezes mais probabilidade de prestar atenção enquanto assistem, comparados para os telespectadores.

Isso ocorre porque o ato de assistir a um vídeo no celular oferece menos distração. Em comparação, enquanto assistem à televisão tradicional, os espectadores podem estar mais propensos a participar de outra atividade ao mesmo tempo, como cozinhar, limpar ou usar outro dispositivo.

Então, como as marcas podem lucrar com isso? Novamente, trata-se de pensar na necessidade do usuário, com uma estratégia que prioriza os dispositivos móveis, ajudando a entregar conteúdo relevante e envolvente em um contexto em tempo real.

7. Faça parcerias

O YouTube é dominado por uma forma única de celebridade que só existe nos últimos anos — o YouTuber. Essas estrelas constroem enormes seguidores em torno de seus canais, que podem angariar milhões de seguidores e bilhões de visualizações.

Embora haja um equívoco comum de que os YouTubers atraem apenas o público millennial, milhares de criadores de conteúdo popular voltados para indivíduos mais velhos discordariam. Há estrelas do YouTube para todos os interesses — enquanto os vlogs estereotipados do YouTuber sobre beleza, videogame ou moda, muitos deles fazem vídeos sobre organização doméstica, paternidade, reparo de carros e tudo mais que poderia interessar a um consumidor.

Tente entrar em contato com um YouTuber que faz vídeos sobre sua indústria, ou aquele que ressoa com seu cliente desejado. Esta é uma maneira extremamente eficaz de chamar a atenção para sua marca e conteúdo, e é um ganha-ganha para ambas as partes envolvidas. Quando você colabora com alguém que tem um público semelhante ao seu, a exposição cruzada é orgânica e lucrativa.

8. Capriche nas thumbnails (miniaturas de vídeo)

Uma vez que suas miniaturas de vídeo do YouTube e descrição são as que fornecem um vislumbre do seu conteúdo, otimize-as para melhores resultados. Sua miniatura do YouTube deve pressionar os usuários do YouTube a clicar e assistir ao seu vídeo. Os elementos mais importantes de uma boa imagem em miniatura do YouTube incluem uma imagem e uma legenda. Adicione uma imagem estalando e legenda que chama a atenção do seu público. Use close-ups faciais para obter a melhor resposta. A ideia é criar uma representação visual do conteúdo do vídeo na miniatura.

Igualmente importante em sua estratégia de marketing do YouTube é a sua descrição de vídeo. Faça com que todas as suas descrições de vídeo do YouTube sejam otimizadas para melhorar o SEO do YouTube. Além disso, certifique-se de que suas descrições de vídeo do YouTube se alinhem e elogiem seu conteúdo de vídeo do YouTube. Além de usar palavras-chave, use frases cativante que pressionem os usuários para apertar o botão de reprodução em seus vídeos.

  Quer ajuda profissional para seu canal no YouTube? CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

como ser influenciador digital

10 formas de melhorar seu canal no YouTube facilmente

Não há como negar; O marketing de vídeo tem aumentado nos últimos anos, tornando-se cada vez mais popular e acessível para as marcas. E embora sites populares como SnapChat, Facebook, Instagram, Twitter e até mesmo seu próprio site sejam ótimos lugares para investir, o YouTube continua a ser o gigante no espaço, com indivíduos gastando um bilhão de horas todos os dias assistindo a vídeos nesta plataforma.

Frequentemente conhecido como o “segundo maior mecanismo de pesquisa” do mundo, o YouTube pode ajudar seu conteúdo a ser encontrado rapidamente e engajado completamente – se você souber alguns truques. Aqui estão 10 maneiras eficazes de expandir seu canal no YouTube.

1. Crie vídeos em torno de uma única palavra-chave / tópico

Pode parecer óbvio, mas construir seu vídeo em torno de um único tópico / palavra-chave é a melhor maneira de obter o tráfego que deseja e aumentar seu público. Muitas pessoas que não conhecem as práticas recomendadas de SEO pulam esta etapa, mas é crucial se você deseja que seus vídeos tenham o máximo de espectadores. Tente usar uma ferramenta de palavras-chave como KeywordTool.io , que é específica do YouTube, para procurar as palavras-chave mais pesquisadas no nicho que você deseja atingir.

É importante escolher a palavra-chave antes mesmo de criar o conteúdo do vídeo, porque isso o ajuda a construir as melhores informações sobre esse tópico específico. Também ajuda você a se lembrar de incluir sua palavra-chave naturalmente em todo o conteúdo, para que o YouTube a pegue quando as legendas forem adicionadas. Depois de escolher sua palavra-chave, verifique os vídeos que estão atualmente classificados para esse tópico para ter certeza de que você está no caminho certo em termos de intenção e não se esqueça de otimizar seu título e descrições. Apesar dos mitos populares, os vídeos de maior sucesso no YouTube geralmente têm menos de 5 minutos de duração, então não sinta que precisa fazer um filme ou escrever um romance. Mantê-lo curto e doce.

2. Reformate o conteúdo de qualidade existente

Obviamente, a maneira mais fácil de desenvolver seu canal é criar um ótimo conteúdo. Mas esse conteúdo nem sempre precisa ser criado do zero. Alguns de seus melhores vídeos podem ser criados a partir de conteúdo envolvente, valioso, útil e prático que você já criou. Muitas pessoas vão ao YouTube para encontrar respostas e tutoriais de como fazer para os problemas que estão enfrentando, portanto, o conteúdo que resolve os problemas é uma ótima opção. Veja os blogs, guias e outras peças de alto desempenho que você tem atualmente e pense em como transformá-los em vídeos legais.

3. Envolva-se com seu público

É importante não esquecer o fato de que o YouTube é um canal de mídia social e, portanto, exige interação social. Se você está apenas postando vídeos sem encorajar comentários e discussões, está perdendo um truque. O YouTube recompensa canais com grande envolvimento, incluindo tempo geral gasto no canal, tempo de exibição, gostos e não gostos e, o mais importante, comentários. Tente responder a todos os comentários que você receber (se possível!) E peça aos usuários que se envolvam com solicitações de áudio / visuais.

4. Obtenha sua marca

Portanto, seu conteúdo é ótimo. Mas seu canal é visualmente atraente? Se você deseja que os visitantes levem seu canal do YouTube a sério e se inscrevam nele, você precisa ter uma aparência profissional. A marca de seu canal também ajudará os usuários a reconhecer imediatamente seu conteúdo. Se você tem um blog ou site, provavelmente já tem algum tipo de aparência que usa para se diferenciar de outras pessoas e / ou empresas, então só faz sentido levar essa marca para seu canal do YouTube também. 

Além do branding visual, não se esqueça de adicionar URLs personalizados ao cabeçalho do canal – e de escrever uma biografia interessante sobre quem você é e do que tratam seus vídeos.

5. Promova seus vídeos do YouTube em outros canais sociais

Uma das coisas bonitas sobre a mídia social é que você pode fazer promoção cruzada de conteúdo em diferentes canais. Promover seus vídeos do YouTube em seus outros canais sociais é a maneira mais fácil de aumentar seu público. Em quais canais você está? Facebook, Linkedin, Instagram, Pinterest? Existem muitos para escolher. E se houver um canal (como o Facebook) no qual você deseja postar vídeos diretamente, você sempre pode fazer um teaser para o vídeo completo no YouTube para que você tenha um envolvimento ideal em todos os canais. Não se esqueça do seu blog; você pode postar seus vídeos lá também!

6. Aparecer

Se você administra o YouTube sozinho ou em uma pequena organização, pode ser extremamente benéfico colocar seu próprio rosto na tela. Quando você dá um rosto a uma marca, seu público pode se conectar mais facilmente com você como indivíduo. Isso é especialmente importante para blogueiros; treinadores de fitness, vida ou negócios; e solopreneurs. Cada vídeo que você faz não precisa incluir seu rosto, mas você deve falar pessoalmente com seu público a cada poucos vídeos. Além disso, se você é esse tipo de YouTuber, use uma foto sua em seu canal (não seu logotipo). 

7. Publique ótimas miniaturas

Eles podem parecer uma coisa pequena (porque são), mas as miniaturas podem ter um grande impacto. O YouTube anuncia outros vídeos por meio de miniaturas em sua barra lateral, então você quer que o seu se destaque entre os demais. Isso vale para a pesquisa do YouTube. Vídeos com um título cativante e uma miniatura atraente geralmente têm uma classificação mais alta, mesmo que o conteúdo em si não seja tão valioso, porque eles têm uma taxa de cliques (CTR) mais alta. Para obter seu CTR onde deve estar, tente usar táticas como áreas destacadas, setas, texto grande e imagens inesperadas ou incomuns.

8. Aproveite os cartões do YouTube

Já discutimos o fato de que o YouTube recompensa canais que mantêm os espectadores em suas páginas por mais tempo. Esses tempos médios de exibição mais longos significam que as pessoas estão realmente engajadas com seu conteúdo. (Você pode ver quanto tempo as pessoas permanecem em seus vídeos usando o YouTube Analytics). Ao adicionar cartões do YouTube, você pode adicionar outros vídeos recomendados no ponto exato em que os usuários estão parando. Embora possam abandonar aquele vídeo, os usuários serão levados a seu outro conteúdo e permanecerão em seu canal, aumentando a classificação de seu canal.

9. Incentivar a que seu público se inscreva em seu canal

Uma das maneiras de você ter certeza de que os espectadores estão envolvidos com seu canal é quando eles se “inscrevem” para ver os novos vídeos postados. Peça aos espectadores que se inscrevam em seu canal em cada vídeo que você enviar e mantenha o envolvimento com os usuários inscritos existentes. (Você pode ver sua lista de assinantes, aqui). Nunca pague por assinantes. Isso só vai diminuir o seu engajamento e prejudicar a autenticidade da sua conta no longo prazo. Lembre-se, se você não pedir a seus espectadores para se inscreverem, você pode estar perdendo muitos seguidores em potencial.

10. Aumente sua frequência de upload

Essa dica pode parecer intimidante no início, mas para aumentar seu público, você precisa aumentar a frequência de postagem para pelo menos um vídeo por semana. Não se preocupe; você não precisa de uma empresa de design ou de um orçamento de publicidade sofisticado para fazer isso. Os smartphones de hoje oferecem excelente capacidade de gravação de vídeo, e ferramentas como o Animoto tornam a edição de vídeos fácil para qualquer pessoa. A consistência é de extrema importância. Tente postar no mesmo horário todos os dias ou semanas (dependendo da sua frequência) e mantenha seus assinantes atualizados sobre quando novos vídeos chegarão. Então siga sua programação.

Lembre-se de que impulsionar o engajamento com conteúdo de qualidade é o que desenvolve seguidores engajados e subsequentemente. defensores da sua marca! Seja verdadeiro consigo mesmo e com sua marca, e comunique-se com seu público ao longo do caminho.

E lembre-se: se precisar de ajuda profissonal para sua carreira de influenciador, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

como funcionam as tags

Seu canal no YouTube recebe muitos ataques de haters? Veja aqui o que fazer

Lidar com haters é um dos aspectos mais difíceis do YouTube como criador.
As pessoas gostam de dizer aos outros que estão errados (mesmo que não estejam).
É a natureza humana que se aplica ao YouTube e outras mídias sociais também.

Esperamos que esse artigo te ajude a lidar melhor com comentários negativos e agressivos que infelizmente todo canal e todo perfil social está sujeito.

Vamos primeiro tirar um pouco da semântica do caminho:
O que é um comentário negativo?
Um comentário negativo ou de ódio significa algo diferente para todos.
Um comentário negativo pode ser que alguém não concorda com sua opinião de forma respeitosa. Comentários negativos, portanto, não são exatamente comentários com ódio ou de haters. Ao contrário, pessoas que gostam do seu conteúdo podem em algum momento, fazer comentários negativos, mas porque querem que você continue fazendo conteúdo que seja interessante para elas. E não há nada de errado nisso.
Então nosso foco aqui serão os haters mesmo.
Pessoas que têm o desejo de ferir os outros com palavras, simplesmente “porque sim”.

1. Haters muitas vezes odeiam porque não conseguem ser felizes de outra forma

Infelizmente, há muitas pessoas que não conseguem se divertir na internet de outra forma, sem ser atacando a outras pessoas. Muitas vezes a motivação é porque elas gostariam de ter ou ser como as pessoas que elas vitimizam online. Mas por algum motivo, elas não conseguiram ou não se sentem capazes de conseguir. E pela frustração, vão ao ataque!

2. Também existem haters que o são por incompetência

Também há muitas pessoas no mundo que não têm pontos de QI suficientes, nenhuma educação adequada, nenhum emprego, nenhuma vida social, nenhum relacionamento, nenhuma perseverança, nenhum objetivo em suas vidas e nada pelo que viver.
Eles passam o dia inteiro assistindo a vídeos no YouTube e comentando sobre os vídeos.

Em outros casos, podem ser pessoas que foram influenciadas por tantas fake news que querem atacar a quem elas acham que estão fazendo algo errado. Seja como for, um hater é alguém que em sua essência, crê que atacando pessoas o dia dele ou dela vai ser mais feliz.

3. Como você responde aos haters no YouTube?

Nunca entre em discussão com as pessoas, especialmente quando tem uma vibe negativa.
Em primeiro lugar, eles não valem a pena.
Em segundo lugar, algumas pessoas são mestres em encontrar pontos fracos em outras pessoas.
Tente rir disso e sacudi-lo dos ombros.
Não dê ao hater qualquer indício de que o comentário o magoou. Isso seria exatamente o que ele quer.

Nem sempre dar uma resposta é algo sensato. Às vezes, queremos dar uma resposta inteligente, para “destruir o hater, mas o que conseguimos é somente dar mais energia ao hater para que ele continue te atacando. Então a melhor opção é deixar de lado a discussão e não entrar no jogo dele.
Além disso, você nunca pode vencer uma discussão. A única maneira de obter o máximo de uma discussão é não entrar nela. Uma discussão só é resolvida com a vitória de uma das partes. E nesse processo, você precisa se lembrar que muitos seguidores seus estão “assistindo” a discussão entre você e o hater. Dependendo do que você responder, você pode piorar a situação e ficar mal com outros seguidores.
Mas e se você decidir responder?
Lembre-se que você é o influenciador ou influenciador. Você é o especialista. Nunca desça no nível de quem apenas quer te machucar. Não funciona.

Existem casos em que é necessário dar uma resposta. Por exemplo se alguém faz uma acusação pesada sobre você e ainda por cima parece apresentar provas dela, aí é necessário que você responda. Mas nunca com pressa, nem motivado pela raiva que talvez você esteja sentindo no momento. Se você tiver uma assessoria (ei, somos uma assessoria, sabia?) acione imediatamente. Sua assessoria vai saber o que fazer, planejar uma estratégia e uma resposta adequada. Sempre com o objetivo de defender sua reputação.

4. Devo deletar comentários de ódio?

Sim e não.
Em alguns casos, a negatividade gerará mais negatividade e o botão de exclusão erradicará totalmente o mal.

Mas tenha cuidado, a exclusão pode sair pela culatra.
Isso pode despertar mais raiva do que o problema original em questão.
O odiador pode levar o problema para fora do YouTube (um fórum, por exemplo), onde você não tem nenhum olho ou controle sobre a situação.
Já que tudo na internet está lá para ser dito para a eternidade, você nunca pode apagá-lo.

Esta é uma das razões pelas quais a maioria dos grandes criadores não responde aos comentários e opta por ignorar.
Muitas vezes ignorar é a melhor opção, pois pode apagar a chama sem que ela entre em conflito.

Ferramentas como o TubeBuddy têm um botão ocultar para comentários.
Você não precisará mais ver o comentário, mas também não o excluiu.
O próprio YouTube tem um recurso de ocultar para certos usuários, todos os comentários são ocultados do usuário para o público, mas o comentarista não pode ver isso.

5. Como evitar comentários negativos?

Resumindo: você não pode.
O YouTube aplica de forma lamentável o comportamento negativo do comentarista com sua atitude em relação aos comentários.
No livro do YouTube: um comentário é uma coisa boa, é engajamento.
Engajamento é igual a promoção. Nesse mesmo raciocínio, quanto mais comentários no seu vídeo, mais engajamento. E quanto mais engajamento seu vídeo tiver, mais relevância ele vai ter. E mais visualizações. Então, isso pode ser um ótimo motivo para deixar o povo comentar livremente nos seus vídeos. O ódios deles pode alimentar seu sucesso!

As pessoas não são responsáveis pelo que dizem ou fazem na Internet.
Eles podem postar anonimamente sem repercussões.
É fácil postar anonimamente as coisas mais odiosas? Odiadores sempre odiarão. A única maneira de lidar com isso é aceitar essa situação. COMO você lida com a situação, é o que conta.

 

6. É uma perda de tempo

Cada segundo que você pensa em um comentário estúpido, é uma perda de tempo.
Tempo que você poderia ter gastado em algo útil que ajude seu canal no YouTube.
O comentador continua com sua vida e não pensa duas vezes, e você se sente mal com isso.
Sim, é mais fácil falar do que fazer, mas é a verdade.

7. É uma luta pelo poder

Como criador do YouTube, você é visto como uma autoridade.
Da perspectiva dos comentadores: quão incrível é saber mais do que outra pessoa? Você quer esfregar isso na cara deles? (nos comentários).
É bom ser superior, não se sentir um fracasso por um momento, e ver uma figura de autoridade falhar.

Não crescemos como espécie humana, ainda somos crianças no parquinho que zombam da outra criança.
Triste, mas verdadeiro. Se você, como criador do YouTube, se sente mal com um comentário: 1 ponto para o comentador, 0 para o criador.

8. Síndrome do impostor

Você é a figura de autoridade como criador do YouTube e as pessoas pensam e esperam que você saiba tudo do seu nicho de atuação.
Então, haverá algum momento em sua carreira de influenciador digital em que alguém vai apontar um erro em um vídeo seu e o erro pode ser real.
Se você estiver errado, não tenha medo de admitir.
Seja honesto sobre isso, isso ajuda muito.
Você não pode saber tudo. Além disso, um comentário que aponte um erro real seu não é de hater.

9. Desative as notificações de comentários

Você pode desligar as notificações de comentários e ir para a seção de comentários apenas quando estiver pronto para isso.
Se você tem um dia de folga, ou não está com vontade hoje, não leia os comentários.
É tranquilo e sossegado.

 

10. Desative os comentários

Muitos criadores têm comentários ativados para todos os vídeos, porque isso ajuda na promoção de seus vídeos (é um fator de classificação).
Mas você não precisa.

Você pode ativar ou desativar os comentários por vídeo, também pode defini-lo como padrão, de modo que toda vez que você enviar um novo vídeo, os comentários serão ativados ou desativados por padrão.

Se você realmente tiver problemas com os comentários, pode desligar completamente.
No entanto, você precisa saber que os comentários ajudam muito na classificação do seu vídeo. Então você pode estar prejudicando a seu conteúdo se desativar os comentários. Além disso, seu público perde a oportunidade de interagir com você sobre o conteúdo em questão.
Não é a melhor opção, mas ela existe e você pode optar por ela.

11. Concordar em discordar

Você não tem que concordar com o comentador.
Você pode dizer isso a eles com respeito: concorde em discordar.

Se você reconhecer a validade das afirmações no comentário, alguém se sentirá ouvido.
Ser reconhecido às vezes é mais importante do que estar certo.

12. Comentários negativos são confiança

Quando você tem apenas comentários positivos em seus vídeos, pode ser suspeito, principalmente como marca.
Você ganha mais confiança se também tiver comentários negativos.
Porque ninguém é 100% perfeito.

Algo para se pensar quando você usa muito o botão de exclusão.

13. 99% não comentam

A maioria das pessoas que fica satisfeita depois de assistir ao seu vídeo não deixa comentários.
Você não ouve essas pessoas porque elas não são vocais nos comentários.
O fato de você não os ouvir não significa que eles não estejam lá. A maioria de seus espectadores são pessoas decentes e inteligentes, mas não sinta vontade de comentar. Às vezes é fácil esquecer isso.

14. 99% são bons comentários

Não se esqueça que de 100 comentários, 99 são positivos. A menos que seu vídeo seja algo que vá contra o que é aceitável na sociedade.

E sim, existem vídeos no YouTube com maioria de comentários negativos. Mas novamente, geralmente são vídeos de grande polêmica e aí não tem jeito. Se seu conteúdo não é polêmico, então você pode ficar tranquilo que a maioria dos comentários não serão de haters.
Mas nós, humanos, tendemos a dar um zoom naquele 1 comentário negativo, que apaga todos os outros 99 comentários bons.

15. Transforme veneno em remédio

Comentários negativos também podem ser uma oportunidade de transformar um odiador em fã.
Se você pedir um feedback construtivo a um odiador, isso pode transformá-lo em um fã para o resto da vida.
Eles se sentem ouvidos.

Pergunte a ele porque ele pensa dessa forma que ele comentou. Tente descobrir, sem ser agressivo, o motivo do comentário do hater. Em alguns casos, o hater pode se sentir notado e pode se transformar em um aliado. Acredite, isso acontece mais do que você pensa!
Você pode realmente obter alguns comentários úteis que ajudam na qualidade do seu conteúdo.

16. Comentários negativos não são todos ruins

Embora muitos comentários ruins tenham uma conotação negativa, eles podem ser um feedback útil.

Por exemplo:
Se você receber um comentário desagradável sobre a música de fundo em um de seus vídeos, mesmo que for um comentário nada agradável de ler, dê atenção a isso.
Assista novamente ao vídeo e veja como está o áudio. Veja se usando fones de ouvido e usando o som do computador você consegue detectar se o som não está bom realmente.
Se detectar problemas, então o comentário, mesmo cheio de ódio, te ajudou a melhorar a qualidade dos seus vídeos. Agradeça ao hater!

 

17. Admita que você está errado

Não importa quanta pesquisa você faça, os erros às vezes escapam pelas rachaduras.
Alguém vai apontar isso nos comentários, isso é uma garantia.

Não há vergonha em admitir que você estava errado.
Você pode pensar que perde o prestígio, mas na verdade isso o torna mais humano e acessível.
As pessoas provavelmente o respeitarão mais por isso.
Pedir desculpas é opcional. Mas é poderoso

19. Feedback construtivo

Feedback construtivo e respeitoso é raro no YouTube.
Mas acontece.
Sempre agradeça ao comentarista por ser respeitoso com isso, mesmo quando não esteja de acordo.

 

 

22. Você não pode raciocinar com estupidez

Você simplesmente não pode raciocinar com estupidez, simplesmente não pode.
Nem vale a pena o uso de seu cérebro, espaço ou tempo.

Conclusão

Sempre tenha uma atitude positiva em seus vídeos.
Isso começa com sua miniatura e título.
As primeiras impressões negativas atrairão pessoas negativas.

Quando se trata de haters:
Você tem que tomar uma decisão consciente para não deixar que isso o atinja, caso contrário, isso vai consumir você e desmotivar você.
Isso é um desperdício de todo o esforço que você coloca em seu canal do YouTube.

Se você receber um comentário odioso, pergunte-se: onde esse comentário se encaixa na minha vida?
É útil para mim ou para a qualidade do conteúdo? Não?
Tente esquecer!
E novamente, é mais fácil falar do que fazer.

E se você quer ajudar profissional para sua carreira de YouTuber, CLIQUE AQUI.

filhos canal youtube

10 dicas de como começar um canal no YouTube de maneira fácil

O YouTube é extremamente popular e um ótimo lugar para mostrar seus negócios e produtos digitais. Com mais de um bilhão de horas assistidas diariamente, o YouTube é agora o segundo site mais visitado e o segundo maior mecanismo de busca depois do Google. Com tanto a ganhar compartilhando seus vídeos com o mundo no YouTube, por que não começar agora?

Compilamos 10 dicas sobre como iniciar um canal no YouTube para iniciantes para ajudá-lo a começar:

1. Conheça o propósito do seu canal

2. Crie seu canal no YouTube

3. Verifique sua conta

4. Crie um banner

5. Conheça seu nicho

6. Basta começar a gravar

7. Não se esqueça do SEO

8. Conheça as análises do YouTube

9.Não se preocupe muito com sua câmera

10. Preocupe-se com áudio

Como um canal no YouTube pode ajudar seu negócio de conhecimento

Antes de mergulharmos nas dicas, vamos ver como o YouTube pode ajudar seu negócio de conhecimento. As principais vantagens são:

  • Você pode construir uma audiência de fãs que você pode eventualmente vender.
  • Você pode construir credibilidade e autoridade sobre os tópicos. A partir daí, você pode vender cursos sobre esse tema, escrever livros, falar em conferências, coach e muito mais.
  • O YouTube pode ser um ótimo condutor de tráfego para o seu site. Uma vez que eles estão em seu site, você pode colocá-los em seus funis de vendas para eventualmente aumentar a receita. 

Devo começar um canal no YouTube para o meu negócio?

Sim, mas só se ele se encaixa com os objetivos do seu negócio e você se dedica a criar conteúdo de vídeo para ele ao longo do período. Se você não está comprometido em criar muito conteúdo de vídeo, seu canal no YouTube provavelmente não será bem-sucedido.

1. Conheça o propósito do seu canal

Primeiro, você precisa saber o propósito do seu canal no YouTube. Esta é uma das dicas mais importantes do YouTube para iniciantes. Você quer compartilhar sua paixão com o mundo? O YouTube faz parte da sua estratégia de marketing de conteúdo de vídeo para promover o seu negócio? Você está procurando integrar as mídias sociais e estratégias de video marketing? Você está tentando fazer do seu canal no YouTube o seu negócio? Definir um propósito ajudará a guiá-lo enquanto você começa a criar conteúdo.

Se você está começando um canal no YouTube para promover o seu negócio, provavelmente vai querer marcá-lo com o nome da sua empresa. Você também pode vincular seu canal ao site da sua empresa e outras contas de mídia social. Ter uma forte compreensão sobre o propósito também pode ajudá-lo a ter ideias para os tipos de conteúdo de vídeo que provavelmente irão falar com seu público. Se você entrar cegamente, sem planejamento, no seu canal do YouTube, você pode sofrer por ter conteúdo desfocado que carece de coesão e afasta os inscritos.

2. Crie seu canal no YouTube

Agora você está pronto para criar seu canal no YouTube. Aqui está um passo a passo de alto nível para ajudá-lo a orientar através da configuração do seu primeiro canal no YouTube.

  • Se você ainda não tem uma conta no Google, você precisará se inscrever para uma. Depois de criar um nome de usuário e senha, você será solicitado a fornecer seu número de telefone para verificação da conta.
  • Depois de criar e acessar sua conta do Google, vá até o YouTube e faça login com seu nome de usuário.
  • Em seguida, tome qualquer ação que exija que você tenha um canal no YouTube. Isso inclui deixar um comentário em um vídeo ou criar uma lista de reprodução. Recomendamos a ação ‘upload de vídeo’, pois lhe dará solicitações para guiá-lo através da criação de seu próprio canal.
  • Você será perguntado se deseja criar seu canal usando o nome associado à sua conta do Google ou com uma conta de marca. A vantagem de usar uma conta de marca é que você poderá dar acesso à gestão de canais a várias pessoas. Depois de escolher qual opção gostaria de usar, o YouTube configurará seu canal. É simples assim. 

3. Verifique sua conta

Depois de criar seu canal no YouTube, você precisará verificar. Isso permitirá certos recursos aos seus não ter acesso sem verificação. Isso inclui coisas como a capacidade de personalizar suas miniaturas de vídeo. Ter uma miniatura (thumbnail) envolvente pode ser a diferença entre as pessoas clicarem para assistir ao seu vídeo, ou ignorá-lo completamente.

Para verificar sua conta:

  • Navegue até “Status e recursos do canal” nas configurações do YouTube.
  • Depois de redirecionar, clique no botão azul “Verificar” na parte superior da página.
  • Você será solicitado a dar seu número de telefone, momento em que você pode selecionar entre obter um código de verificação via texto ou chamada de voz. Este código de verificação deve chegar rapidamente. 

4. Crie um banner

Todos sabemos como as primeiras impressões são importantes. Eles podem definir o tom de toda a sua interação com qualquer pessoa em qualquer circunstância. Seu banner de canal no YouTube provavelmente será a primeira coisa que seus telespectadores e possíveis assinantes verão ao visitar seu canal. É grande e fica bem no topo da página principal do seu canal.

Esta é a sua chance de causar essa boa primeira impressão. Um banner eficaz permitirá que o espectador saiba onde eles estão, seduzirá o espectador a ficar e conferir alguns vídeos, e pode até fazê-los confiar um pouco em você.

Criar arte de canal no YouTube não deve ser problema se você tiver habilidades de design. Se você não está tão confiante em seu ofício, existem várias ferramentas e modelos online que tornarão todo o processo muito mais fácil. Canva é uma plataforma de design gráfico fácil de usar com vários modelos de arte de canal do YouTube que podem ajudá-lo a começar a projetar seu próprio banner.

Existem algumas restrições de tamanho para banners considerarem:

  • O tamanho mínimo para o banner é 2048 x 1152 pixels
  • O tamanho máximo do arquivo é de 6MB
  • Seu banner será diferente dependendo se você está visualizando-o em um celular ou um dispositivo desktop
  • Coloque seu logotipo e texto crítico na área central 1540 x 427 do banner para minimizar o risco de cortar o conteúdo. Esta área é considerada a “zona segura”.

Uma vez que seu design seja finalizado, vá para o seu canal e passe o mouse sobre a área onde seu banner estaria. Você verá um ícone de câmera piscando no canto superior direito da área do banner. Clique no ícone e faça o upload!

Se você ainda não tiver que enviar nenhum vídeo, você precisará clicar em “Personalizar canal” para o canto superior direito da página. Aqui você verá uma prévia da página inicial do seu canal. Clique em “Adicionar arte do canal” onde o banner estaria, o que o levará a carregar seu banner. Agradável e fácil. 

5. Conheça seu nicho

O conteúdo focado é importante. Tente encontrar seu nicho e se ater a ele. Descubra a área/assunto/tópico que você deseja falar e com quem deseja falar. O público é mais propenso a confiar e se envolver com criadores de conteúdo que possuem autoridade e proficiência. Certifique-se de direcionar sua estratégia de conteúdo de vídeo para sua área de especialização.

Se você está construindo uma estratégia de marketing de conteúdo de vídeo para promover um negócio existente, há uma boa chance de você já saber quais serviços/produtos você tem a oferecer e a quem você está oferecendo a eles. Mas se você está entrando no YouTube com a esperança de torná-lo seu negócio, você pode ter mais dificuldade em encontrar seu nicho. Concentre-se em coisas que você já é proficiente ou estabeleceu credibilidade. Pense em um assunto pelo que você é apaixonado e quer compartilhar com os outros.

Seu nicho pode ser muito específico? certo. Criar conteúdo apenas em torno de como mudar suas cordas de guitarra é provavelmente um pouco focado demais. Mas um vídeo sobre como mudar suas cordas de guitarra pode ser um excelente candidato para o seu canal de reparo e manutenção de guitarra. É mais fácil construir autoridade e confiabilidade em torno de um nicho específico do que para uma variedade de assuntos quase relacionados, por isso não deixe de alinhar isso com sua área de atuação.

6. Basta começar a gravar

“A prática faz a perfeição” pode ser um ditado brega, mas isso não o torna menos verdade. Assista YouTubers profissionais suficientes e você encontrará um sentimento semelhante. Embora possa ser fácil criticar a qualidade ou consistência do seu trabalho inicial, você deve se orgulhar do esforço necessário para chegar lá. Além disso, o trabalho antecipado ainda pode gerar inscritos!

Ponha a mão na massa! Comece a fazer seus vídeos o mais rápido possível. Aprender a iniciar um canal no YouTube como iniciante se resume em parte a apontar a câmera e filmar.

Brincar com ângulos de câmera. Dê atenção à sua voz. Descubra como tirar suas fotos. Dê atenção também com a edição. Esta é a sua hora de começar a ganhar experiência. Comece a filmar.

7. Não se esqueça do SEO

O YouTube não é apenas uma plataforma de vídeo, é um mecanismo de busca de vídeos. Os vídeos do YouTube são frequentemente alguns dos primeiros resultados que você vê ao pesquisar no Google. É importante se familiarizar com as melhores práticas de SEO para o YouTube.

Uma estratégia importante é colocar palavras-chave direcionadas no nome do arquivo de vídeo, título de vídeo e descrição do vídeo. Se for o caso, você pode até colocar palavras-chave direcionadas na marca do seu canal. Você também pode marcar seus vídeos com as palavras-chave relevantes que deseja aparecer.

Grande parte do SEO básico transfere para SEO para o YouTube. Construa uma fundação com uma pesquisa sólida de palavras-chave. Descubra quais termos estão sendo procurados em seu nicho e use-os. Enquanto você está recebendo seus rolamentos, atire em palavras-chave com menos concorrência, mas volume de pesquisa substancial.

Não se esqueça da pesquisa de concorrentes. Veja quem está classificando para suas palavras-chave e termos de destino e tente identificar as coisas que eles estão fazendo bem. Isso lhe dará inspiração para o que você deve estar fazendo e, o mais importante, ideias de sementes para como fazê-lo melhor. 

8. Conheça as análises do YouTube

Os dados são a chave para entender se seus vídeos estão se realizando e se seus esforços de SEO estão funcionando. A análise do YouTube fornecerá vários pontos-chave de dados, incluindo quantas visualizações seus vídeos obtêm, de onde esses espectadores estão vindo e quantos assinantes você tem. Visualizações e assinantes podem servir como um bom ponto de pulso para o engajamento inicial do público.

À medida que você continua a crescer seu canal no YouTube, um dos pontos de dados mais importantes que você encontrará é o Watch Time. Esta é a quantidade de tempo que as pessoas passaram assistindo seus vídeos.

Isso é importante porque o YouTube tende a classificar vídeos com tempos de relógio mais longos mais altos. O YouTube também é mais propenso a exibir vídeos com horários de alta frequência. Mas isso não significa necessariamente que você deve criar vídeos super longos.

O YouTube também dá importância a fatores como o tempo médio de duração (quanto tempo as pessoas gastam em um vídeo em média) e percentual médio visualizado (quanto do vídeo as pessoas realmente assistiram). Ambas as métricas podem ser acessadas através do Analytics do YouTube.

Essas são as três métricas que o YouTube usa para medir o quão envolvente seus vídeos você é. Quanto mais envolvente, maior a chance do seu vídeo ser classificado alto e/ou apresentado pelo YouTube.

9. Não se preocupe muito com sua câmera

Uma preocupação comum que as pessoas têm ao olhar para como iniciar um canal no YouTube para iniciantes é a configuração da câmera. Alguns YouTubers podem ter medo de parecer um novato com equipamento ruim, enquanto outros podem estar animados com um novo brinquedo.

De qualquer forma, conseguir a melhor câmera não deve ser uma prioridade máxima. Seu smartphone provavelmente poderia fazer o trabalho por enquanto, e muito bem. Em vez de obter uma nova câmera imediatamente, procure obter ferramentas que possam tornar mais fácil filmar com o seu telefone, como um tripé ou suporte.

Eventualmente, você vai querer atualizar sua câmera quando chegar a hora.

10. Preocupe-se com áudio

Woman sitting at desk, looking at computer and recording herself through a microphone

Um dos erros mais comuns que os novos YouTubers cometem é concentrar-se demais na qualidade do vídeo e não o suficiente no áudio. Na verdade, deve ser o contrário porque nada estraga um vídeo mais rápido do que o áudio ruim. Se o seu áudio não estiver claro, sua música de fundo é muito alta, ou você fala muito suavemente, você certamente verá reclamações nos comentários.

Certifique-se de que o que precisa ser ouvido seja ouvido. A melhor e mais imediata maneira de fazer isso é tendo microfones fortes. Uma dica muitas vezes negligenciada do YouTube para iniciantes é investir em um bom microfone antes de uma boa câmera. 

Usando seu canal no YouTube para impulsionar seu negócio de conhecimento

Esperamos que essas dicas para começar um canal no YouTube aumentem sua confiança e o capacitem a começar a criar. Há tanto potencial que você pode alcançar criando conteúdo de vídeo. Seja você um empreendedor, dono de pequenas empresas ou criador de cursos, o vídeo é uma ótima maneira de se conectar com um público e compartilhar sua experiência com o mundo.

 

ideias para videos no youtube

Sem ideias de vídeo para o YouTube? Veja aqui 161 ideias para vídeos do YouTube!

Se você cria conteúdo para o YouTube, com certeza você já teve momentos em que parecia que a criatividade estava em falta. Parece que você já gravou “tudo o que tinha para gravar” sobre seu nicho. Ou pode ser que você simplesmente está passando por uma pane criativa.

Pensando nisso, separamos para você 161 ideias para que você possa produzir vídeos. Também pensamos que essa lista de sugestões vai te ajudar bastante se você está pensando sobre que nicho vai se dedicar no YouTube. Então, vamos lá! Ah, mas primeiro, precisamos comentar que separamos a lista por assunto: música, gamer, tecnologia, culinária e humor. Claro, existem outros tipos de nichos, mas aqui preparamos os mais comuns no YouTube. Dito isso, vamos ao conteúdo!

 

Ideias para vídeos no YouTube

Na área de música:

 

  1. Criar e postar músicas originais. Se você gosta de músicas e sabe como criá-las (existem vários programas para celular e PC para isso), pode criar um canal para postar suas músicas.
  2. Fazer covers de músicas famosas. Tem talento para música? Experimente fazer covers, mas cuidado com direitos autorais.
  3. Fazer análises de vídeos musicais famosos. Use seu lado de “crítico musical” e prepare suas análises.
  4. Versões próprias de músicas conhecidas. Você pode preparar versões exclusivas de músicas e criar animações para ilustrar a música.
  5. Shows ao vivo: se você sabe cantar e tocar e tem uma banda ou um grupo de amigos que sabe tocar instrumentos, que tal se apresentar ao vivo no YouTube?
  6. Vídeos de humor com paródias de músicas famosas.
  7. Aulas de canto
  8. Aulas de música em geral
  9. Aulas de algum instrumento musical
  10. Aulas de composição musical
  11. Quiz musical: um jogo de perguntas e respostas sobre música
  12. Vídeos com versões mashup de músicas. Estão em alta hoje em dia
  13. Se você tem banda musical, vídeos mostrando o dia a dia de sua banda
  14. Paradas de sucesso. Mostrando as 10 melhores da semana e comentando os resultados
  15. Curiosidades sobre músicas famosas
  16. Curiosidades sobre bandas e cantores famosos
  17. Contar a história de um cantor ou cantora famoso
  18. Contar a história da invenção de instrumentos musicais
  19. Contar a história dos álbuns musicais mais famosos
  20. Falar sobre fofocas do mundo da música
  21. Mostrar vídeos em que animais de estimação tocam instrumentos musicais
  22. Tutorial de manutenção de instrumentos musicais
  23. Avaliações de aplicativos de música.
  24. Vídeos com batalhas de dança. Você e amigos se enfrentam em desafios de dança e o público decide nos comentários quem ganhou.
  25. Aulas de dança
  26. Conte a história de certo ritmo musical
  27. Conte a história de certa dança
  28. Aulas de dança para crianças
  29. Tutorial de como criar música usando aplicativos
  30. Tutorial de como fazer versões remixadas de músicas
  31. Vídeos de reação a vídeos musicais
  32. Notícias sobre o mundo musical
  33. Tutorial de como criar instrumentos musicais em casa
  34. Dicas sobre os melhores fones de ouvido atualmente
  35. Análise de desempenho de instrumentos musicais

 

Ideias para canais gamer

 

  1. Análise de jogos em alta
  2. Análise de jogos clássicos
  3. Gameplay de jogos em alta
  4. Gameplay de jogos clássicos
  5. Lista com sugestões dos melhores games do momento
  6. Gameplays ao vivo
  7. Debate sobre eventos de eSports
  8. Vídeos especializados em um game que seja do interesse de grande público
  9. Dicas de como passar de fases em games
  10. Vídeos com “detonados” de games
  11. Quiz sobre certo game
  12. Vídeo contando a história de certo game (está em alta atualmente)
  13. Vídeo com “filmes” de games. Nesse vídeo, você separa todas as cenas animadas de um game e monta um filme com elas.
  14. Jogando um game desconhecido para você e dizendo suas impressões
  15. Lista de games que o público deve evitar por algum motivo no momento
  16. Lista de sugestões de games que valem a pena por estarem baratos
  17. Lista de games curtos
  18. Lista de games longos
  19. Curiosidades sobre um game
  20. Curiosidades sobre uma produtora de games
  21. Segredos de bastidores na criação de um game
  22. Curiosidades sobre consoles de video game
  23. Vídeo com reação a alguma gameplay
  24. Vídeo mostrando sua primeira impressão ao jogar um game famoso pela primeira vez
  25. Notícias do mundo dos jogos
  26. Comentar sobre tendências e o futuro de games.
  27. Truques para se dar bem em algum jogo
  28. Compare dois ou mais jogos que tenham algo em comum.
  29. Video falando sobre os tipos de game que existem (RPG, FPS, etc)
  30. Mostrando seu inventário de algum game famoso
  31. Lista com as melhores/piores coisas referentes a um game
  32. Lista de cheat codes para games
  33. Vídeo com perguntas e respostas sobre games
  34. Vídeo com desafio relacionado a games.
  35. Compilações de gameplays engraçadas
  36. Vídeo com memes de games
  37. Mostrando sua coleção de games
  38. Mostrando cenas marcantes em games
  39. Videos de speedrun.
  40. Fale sobre expectativas para lançamentos futuros de games

Ideias para canais de Tecnologia

  1. Review de produtos de tecnologia
  2. Mostrar as especificações de produtos
  3. Testes com produtos
  4. Comparativo de produtos
  5. Lista dos melhores softwares em certa área
  6. Lista dos produtos mais vendidos de tecnologia
  7. A história de um produto
  8. Explicando uma tecnologia nova de maneira simples
  9. Mostrando produtos novos no mercado
  10. Mostrando seus produtos preferidos
  11. Notícias sobre tecnologia
  12. Falando sobre diferentes tipos de hardware
  13. Falando sobre computadores
  14. Falando sobre hardwares específicos
  15. Mostrando novidades tecnológicas que virão em breve
  16. Dando dicas dos melhores produtos de tecnologia para comprar
  17. Explicando conceitos sobre algum hardware de maneira simples
  18. Vídeo de perguntas e respostas sobre tecnologia
  19. Truques para o melhor uso de algum produto tecnológico
  20. Vídeo em que você desembala produtos “junto” com o público.
  21. Vídeos no estilo “faça você mesmo”
  22. Entrevistando especialistas
  23. Recomendações dos produtos com melhor preço no momento
  24. História de grandes empresas de tecnologia
  25. Comentando eventos de tecnologia
  26. Tutoriais de como fazer algumas instalações
  27. Experimentos tecnológicos
  28. Comentar a tecnologia usada em algum filme
  29. Mostrar em detalhes como funciona um dispositivo
  30. Aulas relacionadas a tecnologia

Ideias para canais de culinária

  1. Vídeos de como usar talheres de maneira adequada
  2. Como usar diferentes tipos de facas
  3. Como cortar alimentos de maneira fácil
  4. Como lavar louças de maneira fácil
  5. Segredos de pratos fritos perfeitos
  6. Segredos de pratos assados perfeitos
  7. Como assar carnes
  8. Lista de produtos veganos interessantes
  9. Lista de produtos cetogênicos
  10. Lista das principais dietas
  11. Video com sobremesa diet
  12. Receitas seguras para que crianças preparem
  13. Tentando fazer comida enlatada em casa
  14. Tentando reproduzir em casa comidas famosas
  15. Dicas dos melhores restaurantes de sua cidade
  16. Dicas dos melhores locais de comida de rua de sua cidade
  17. Contando a história de criação de um prato famoso
  18. Review e crítica de algum restaurante. Existem canais que fazem muito sucesso nessa área
  19. Review e crítica de supermercados e afins
  20. Vídeos engraçados com comida
  21. Tutoriais de como fazer decoração de bolos
  22. Como fazer salgadinhos
  23. Como montar um negócio na área da alimentação
  24. Mostrando a comida típica de países
  25. Como preparar bebidas
  26. Contanto a história de criação de alguma bebida famosa
  27. Analisando um aplicativo de culinária
  28. Mostrando sua comida favorita
  29. Como fazer compras de comida de maneira eficiente
  30. Como conseguir os melhores preços de supermercado
  31. Aulas de culinária
  32. Aulas de preparo de bebidas
  33. Receitas de comida saudável
  34. Como preparar um piquenique
  35. Comidas preferidas dos famosos

Ideias para canal de humor

  1. Vídeos de “trollagem”
  2. Vídeo mostrando uma apresentação de humor sua ao vivo em algum local público
  3. Desafios entre amigos.
  4. Vídeo humorístico, contanto piadas
  5. Uma encenação humorística.
  6. Tutoriais engraçados de coisas sérias (exemplo: como estudar estando de cabeça pra baixo).
  7. Lista de situações engraçadas que você já vivenciou
  8. Comentando coisas que você acha engraçadas na vida das pessoas
  9. Jogos entre amigos de perguntas e respostas
  10. Maneiras engraçadas de preparar uma receita famosa
  11. Tente não rir
  12. Respondendo a perguntas de seguidores de maneira engraçada
  13. Fazendo uma paródia musical
  14. Fazendo uma sátira a algum programa de TV
  15. Reagindo a apresentações ao vivo que não deram certo
  16. Reagindo a pessoas reagindo a algo
  17. Fazendo “releituras” de coreografias famosas de músicas de maneira engraçada
  18. Contando estórias com personagens criados por você
  19. Fazendo uma animação de humor
  20. Video ao estilo stop motion engraçado
  21. Vídeo com redublagem de cenas de filmes ou programas de TV

Como comentamos antes, existem outros nichos no YouTube que você pode trabalhar também. Mas esperamos que essa lista te ajude ter ideias para seus vídeos. E claro, se você precisa de ajuda com sua carreira de influenciador, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

 

 

 

como ser youtuber

Vai mudar o nicho do seu canal do YouTube? Cuidado com o tiro no pé!

Todo canal do YouTube precisa de um nicho. E se isso não está claro para você, você está fazendo tudo errado no YouTube.

Não adianta nada ter um canal que em um vídeo você dá uma receita de bolo e no outro você dá um tutorial de como pintar seu carro em casa (aliás, será que fica bom fazer isso em casa?). Então, ter um nicho, um tema central, é muito importante.

Acontece que às vezes alguns influenciadores digitais, depois de criarem dezenas, em alguns casos, centenas de vídeos com uma mesma temática, decidem mudar o tipo de conteúdo que publicam. Pode ser que se cansaram de tanto falar sobre aquele assunto e agora querem falar sobre outras coisas, que também são de seu interesse (o deles). Tem alguma coisa de errado nisso? Bom, vamos analisar nesse artigo sobre a viabilidade de se mudar o nicho de um canal no YouTube

Mudar de nicho no YouTube: o perigo do “tiro no pé”

Existe sim, um problema enorme de você mudar a temática de seu canal do YouTube. Esse problema está concentrado em duas frentes:

  1. Seu público, que já está acostumado com receber o conteúdo atual de seu canal. E se seu canal faz sucesso com esse conteúdo, parte de seu público pode ir embora se perceber que o canal já não apresenta o que eles gostam de ver. E isso é um enorme problema, porque seu canal pode se transformar em uma verdadeira “zona fantasma” com muitos inscritos e poucas visualizações.
    Se você der uma procurada no YouTube, vai achar dezenas de canais, em alguns casos com mais de 1 milhão de inscritos e com pouquíssimas visualizações em cada vídeo. Uma tristeza! E na maioria dos casos, esses canais um dia decidiram mudar o tipo de conteúdo.
  2. O próprio algoritmo do YouTube pode prejudicar seu canal. O objetivo do YouTube é organizar o conteúdo que está na plataforma e mostrar para as pessoas o conteúdo que elas gostam de ver. Se você por exemplo, é inscrito de um canal que faz análises de produtos de informática, provavelmente você vai começar a receber muitos ou até todos os vídeos de canais que você é inscrito e falam sobre esse tema, além de receber várias sugestões de canais para ver seus vídeos.
    E o que aconteceria se um dos canais que você acompanha que faz essas análises de informática “de repente” começa a falar sobre como aprender inglês? Para o YouTube, esse canal era até então, um canal sobre informática e agora está mudando de nicho. O que o YouTube vai fazer é pouco a pouco reclassificar esse canal. O ponto é que com isso, ele vai deixar de mostrar o conteúdo dele, até mesmo para quem é inscrito nele, pois essas pessoas ainda querem saber sobre informática. E com isso, o canal perde relevância, porque com certeza já existem vários canais que já falam sobre aprender inglês. E com isso, o canal vai acabar “começando do zero” de novo. Não é uma boa ideia!

Mostre respeito a seus inscritos

Quem se inscreveu em seu canal, o fez por vários motivos, mas com certeza o principal foi o conteúdo que a pessoa encontrou nele. Você mudar seu conteúdo pode ser visto como uma forma de desrespeito a seus inscritos, pessoas que gostam do que estão acostumadas a ver com você.

Simplesmente mudar subitamente o tema central de um canal sem que exista um motivo muito sério para isso pode ser muito ruim para você como influenciador digital. Queremos comentar sobre um canal que acompanhamos, sem mencionar o nome. O canal em questão tem 50 mil inscritos mais ou menos e por vários meses postou vídeos sobre um certo game muito famoso. O canal contava com vários quadros referentes a esse jogo e a audiência do canal variava entre 30 e 70 mil visualizações, com vídeos chegando a 90 mil visualizações, o que é um número excelente, se contarmos que o canal tem 50 mil inscritos. Muitos canais com 1 milhão de inscritos não tem essa audiência!

Um dia, o dono do canal fez um vídeo dizendo que decidiu mudar e diversificar o conteúdo do canal. Mostrando quadros diferentes. Na verdade, bem diferentes. Bom, pra ser ainda mais francos, completamente diferentes. O canal passou a analisar e comentar “acontecimentos e fatos estranhos” mudando assim o nicho por completo.

Qual foi o resultado? Primeiro a audiência foi caindo, despencando. E por fim, o canal foi abandonado pelo seu dono, que há meses não publica nenhum vídeo novo. Igual a esse caso, poderíamos contar dezenas de casos parecidos. Poderíamos dar vários outros exemplos. O ponto é que a história do seu canal não precisa ser essa, nem ter esse fim.

No outro lado da moeda, podemos comentar de alguns canais, que inclusive prestamos assessoria, que em ocasiões recusa fazer campanhas de divulgação de jogos que não tenham relação com os jogos que ele joga em seu canal, para não prejudicar o SEO (a otimização do canal).

 

Tem algum motivo “bom” para mudar o nicho de um canal?

Pode acontecer de que você tenha que mudar o nicho de seu canal, mas isso seria apenas em casos muito extremos. Veja alguns desses motivos:

  • O nicho atual do seu canal está sendo coibido e desestimulado pelo YouTube.
  • O tema de seu canal é sobre algo que nunca te trouxe boa audiência, depois de você produzir conteúdo constantemente e de qualidade, você percebeu que a audiência era mínima e aí decide ir pra outro nicho, parecido com o original.
  • Seu canal não estava bem-organizado e o conteúdo não era bem-produzido, e por isso você não tinha audiência.
  • Seu canal trazia um conteúdo que, de alguma forma, você não acredita mais nele ou inclusive acredita que pode ser prejudicial a outras pessoas.

Seja como for, se você perceber que seu canal deve mudar de nicho, fale isso com sua audiência. Veja o que eles vão te responder. Percebeu que uma quantidade considerável de pessoas está pedindo para você não mudar? Pense novamente.

É lógico que você precisa produzir conteúdo que gosta. Mas precisa pensar na sua audiência também, principalmente se você quer trabalhar profissionalmente como influenciador digital.

O poder de um nicho para um canal do YouTube

Você não faz ideia do poder de se ter um nicho em seu canal! E se sabe, com certeza já deve estar colhendo os bons resultados disso. Para que você tenha ideia, além dos nichos, tem muitos canais que focam em subnichos dentro de um nicho. Como?

Imagine um canal de games. Agora pense num canal de games que faz conteúdo de Free Fire. Apenas Free Fire. Com o tempo, o YouTube vai reconhecer esse canal como especialista neste game e vai começar a recomendar a quem procure algo sobre Free Fire no YouTube. Há muitos canais assim no YouTube, que falam apenas de um único game, por vários anos. Depois de um tempo, esses canais podem até mudar o game em que dão foco, mas geralmente irão manter o estilo de game. No exemplo mencionado, pode ser que um canal de Free Fire depois mude o foco para falar de outro game no estilo “Battle Royale”.

Então veja só: além de escolher um nicho, uma temática para seu canal, é sempre uma ótima ideia escolher um subnicho para ele também. Isso vai te ajudar bastante, principalmente no começo.

Por esses motivos, pense sempre não duas vezes, mas muitas vezes antes de mudar o tema do seu canal. O resultado pode ser muito amargo. Em todo caso, se você quiser muito falar de outros assuntos, é melhor criar um novo canal. De outra forma, mantenha seu foco e tenha um nicho. Ou até um subnicho!

E se você está procurando ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

 

 

influencer-4492841_1920

Campanhas com Influenciadores Digitais – ainda funcionam em 2021?

O Marketing com influenciadores digitais é uma das maiores tendências de marketing dos últimos cinco anos.

Se você passa muito tempo navegando no Instagram ou no YouTube, sem dúvida já encontrou uma celebridade da internet com uma postagem patrocinada ou colocação de produto promovendo alguma marca aleatória.

Então, como tudo funciona?

Os influenciadores ainda são relevantes?

Ou estamos ficando cansados de postagens não autênticas de celebridades que endossam um produto que não usam?

O que é e como funciona o marketing com influenciadores digitais?

Os influenciadores digitais são indivíduos que por seu conteúdo, influenciam um grupo de pessoas por meio de plataformas digitais e que em alguns casos, criam conteúdo promovendo certas marcas por meio de sites de mídia social como Instagram, YouTube, Twitter e Facebook. Esta é uma estratégia de marketing utilizada pelas marcas que contratam esses influenciadores para aumentar suas interações com seus clientes-alvo online, aumentando sua notoriedade e reconhecimento de marca, aumentando as vendas.

Esses influenciadores digitais conquistaram seguidores on-line por meio de sua marca pessoal de destaque.

“Influência pode ser amplamente definida como o poder de afetar uma pessoa, coisa ou curso de eventos. A influência se manifesta de muitas maneiras, desde conselhos de compra direta até mudanças sutis na percepção da credibilidade de um fornecedor. ” (Brown & Hayes, 2008)

Os influenciadores são pessoas que construíram uma reputação online por seu conhecimento e experiência em um tópico ou estilo de vida ou por causa de seu status. Essa reputação dá a eles influência social em seu nicho específico ou área de especialização / fama, seus seguidores tomando nota de suas ações e opiniões.

 

Ao contrário das celebridades do passado, que costumam levar uma vida muito privada, os influenciadores dão aos seguidores acesso a um instantâneo de suas vidas pessoais. Esse vislumbre de uma vida boa cria um vínculo e ajuda os influenciadores a conquistar a confiança de seu público-alvo.

Essas relações sociais tornam-se ativos para os influenciadores colaborarem com as marcas para ajudá-los a alcançar seus objetivos de marketing, visto que têm o poder de afetar as decisões de compra de terceiros por meio da autoridade e da confiança de seus seguidores. Isso fornece credibilidade para marcas com um público-alvo compartilhado.

As redes sociais usam o amor para sentir que podem se relacionar com as pessoas que respeitam e seguem. Que melhor maneira de fazer isso do que consumir os mesmos produtos? Por causa disso, os influenciadores da mídia social muitas vezes podem criar tendências.

Os influenciadores publicam conteúdo em suas contas de mídia social para anunciar as marcas por meio de análises e endossos de produtos e costumam usar colocações de produtos. Essa aplicação de uma marca em uma situação da “vida real” (a mídia social costuma ser um pouco encenada) estimula o público a ver o produto de maneira positiva.

Um influenciador pode ter apenas 1.000 seguidores, ou os principais influenciadores de celebridades agora têm centenas de milhões. O futebolista profissional português Cristiano Ronaldo é o maior, agora com quase 240 milhões de seguidores.

“Os influenciadores digitais representam um novo tipo de endossante terceirizado independente que molda as atitudes do público por meio de blogs, tweets e o uso de outros canais de mídia social.” (Freberg, Graham, McGaughey, & Freberg, 2011)

Os benefícios do marketing de influência

O principal atrativo de usar influenciadores digitais em uma estratégia de marketing é sua capacidade de dar a uma marca um público-alvo mais amplo online. As estatísticas a seguir são uma indicação da eficácia do marketing de influenciador:

  • 92% dos profissionais de marketing pesquisados acreditam que o marketing de influenciador é eficaz na geração e conversão de leads na geração de leads (Influencer Marketing Hub).
  • Um estudo descobriu que cada US $ 1 gasto em marketing de influenciador produziu um retorno médio de US $ 18 (Oberlo).
  • 80% dos consumidores pesquisados compraram um produto depois de vê-lo na postagem de um influenciador (Oberlo).

O uso do marketing de influenciador de mídia social como uma estratégia de relações públicas e marketing removeu muitas das barreiras entre consumidores e marcas, mudando a maneira como eles interagem. As marcas usam influenciadores como uma ferramenta para atrair e melhorar o relacionamento com seu público-alvo, já que muitos usuários de mídia social usam influenciadores para ajudar a orientar seu mercado-alvo na tomada de decisões.

O relacionamento de confiança que os seguidores têm com os influenciadores significa que suas recomendações são quase tão confiáveis quanto as recomendações de um amigo – um estudo descobriu que “56% dos usuários entrevistados disseram que confiam nas recomendações de amigos, enquanto 49% disseram que dependem de influenciadores” (Woods , 2016).

Essa recomendação de um influenciador de confiança fortalece a credibilidade e a reputação de uma marca, que pode formar um relacionamento com a marca.

Os influenciadores ajudam a aumentar o conhecimento da marca de seus clientes e a ampliar seu público por meio da exposição da marca a seus seguidores. As marcas precisam escolher um influenciador relevante que seja popular e relevante para seu público-alvo. Eles oferecem às marcas uma nova perspectiva, pois já estão criando regularmente conteúdo exclusivo e envolvente para seu público. Seu público percebe esse conteúdo de marketing como mais confiável e autêntico do que a publicidade tradicional, devido à confiança dos seguidores do influenciador.

As marcas agora podem atingir públicos por meio de influenciadores que antes eram inacessíveis por meio do marketing de massa. Os nano e microinfluenciadores costumam ter muitos seguidores e credibilidade em nichos de mercado e comunidades que o marketing tradicional não pode alcançar.

“Você entra no Instagram e uma celebridade confessa seu amor por Chipotle (uma pimenta mexicana defumada) com um burrito na mão. Mais tarde, você está navegando no Twitter e um de seus amigos tuitou uma imagem com seu Starbucks Frappuccino. Ambos são exemplos de marketing de influenciador, sendo que a única diferença é que o primeiro é pago pelos anunciantes e o segundo não. Essa indefinição das linhas entre o que é um endosso genuíno e o que é pago por meio de plataformas ricas em conteúdo é o que torna o marketing de influenciador tão poderoso. ” (Woods, 2016)

Como o marketing de influenciador é tão eficaz?

A mídia social quebrou as barreiras entre as marcas been e seus consumidores. Os influenciadores tornaram essa relação ainda mais bidirecional, em que anteriormente a publicidade era uma forma muito unilateral.

influenciadores promovem marcas usando-as em suas vidas pessoais, não parece propaganda. Os posicionamentos de produtos que eles usam no dia a dia fazem com que as marcas pareçam mais relacionáveis aos consumidores. Nesse sentido, os influenciadores servem são um conector entre uma marca e um consumidor.

Por meio da abertura e da honestidade em seu conteúdo de mídia social, os influenciadores parecem autênticos, dando-lhes credibilidade com seu público (falaremos sobre isso mais tarde).

Seguidores da mídia social aprendem com o exemplo dos influenciadores e, por meio dessa observação, as pessoas têm uma probabilidade maior de adotar esses comportamentos. Existe uma “Teoria da Aprendizagem Social” (Bandura, 1969) que propõe que as pessoas podem desenvolver novos comportamentos sociais por meio da observação e imitação de outras pessoas.

O boca a boca é uma das fontes de marketing mais confiáveis e confiáveis e ajuda a formar as opiniões dos consumidores sobre produtos e serviços. Os consumidores são mais propensos a ter uma percepção positiva de uma mensagem de um amigo ou um influenciador de confiança do que uma postagem patrocinada que vem de uma empresa.

Tipos de influenciadores

Nem todo influenciador tem status de celebridade. Existem quatro categorias amplas de influenciadores:

1. Celebridades

2. Especialistas da indústria e líderes de pensamento

3. Bloggers e criadores de conteúdo

4. Nano, micro e macro influenciadores

Celebridades

Os principais influenciadores são as celebridades. Eles podem ser estrelas do esporte, atores, estrelas pop ou apenas pessoas que são famosas por serem famosas. A família Kardashian e Jenner é o exemplo perfeito deste último, com três membros da família (Kim, Kylie e Kendall) no top 10 mais seguidos no Instagram.

Esses influenciadores de celebridades normalmente têm mais de um milhão de seguidores e tendem a ter uma ampla gama de seguidores, em vez de em um nicho. O custo para usar esses influenciadores de celebridades é extremamente alto, e seus seguidores não são tão definidos – eles geralmente vêm de todas as esferas da vida.

 

Especialistas da indústria e líderes de pensamento

Os influenciadores digitais também podem obter seu status por meio de suas qualificações, posição ou experiência em sua área de especialização. Muitas vezes, eles ganham essa reputação e respeito por terem um papel de destaque no local de trabalho. Por exemplo, embora agora você quase possa considerá-la uma celebridade, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Adern, tem muitos seguidores no LinkedIn e no Facebook.

Esses especialistas e líderes de pensamento incluem jornalistas, CEOs de grandes corporações, acadêmicos e especialistas do setor.

Criadores de conteúdo e blogueiros

Os criadores de conteúdo estão em todos os lugares no YouTube, Instagram, TikTok e até mesmo no LinkedIn. Eles normalmente publicam uma variedade de conteúdo informativo sobre um tópico de interesse e constroem seguidores por meio disso. Esses influenciadores diferem dos especialistas do setor porque não estão em uma posição de poder ou têm grande credibilidade devido à sua reputação profissional. Eles podem ser proprietários de pequenas empresas ou apenas apaixonados por um determinado assunto.

Um nicho que está crescendo em proeminência é o de games. Os influenciadores de jogos transmitem ao vivo seus jogos no YouTube ou outras plataformas de vídeo e seus fãs assistem para melhorar no jogo. As marcas podem promover produtos e ofertas por meio desses fluxos para gerar vendas. Por exemplo, um fone de ouvido ou marca de controlador.

Um influenciador digital de jogos chamado PewDiePie tem mais de 100 milhões de seguidores no YouTube.

Os blogueiros publicam conteúdo sobre tópicos como viagens, marketing, moda, estilo de vida ou negócios e promovem o conteúdo do blog em várias plataformas de mídia social. Aqueles com muitos seguidores tornam-se uma autoridade confiável em seu nicho, de modo que é provável que seus públicos confiem em suas recomendações.

Nano, micro e macro influenciadores

Nano e microinfluenciadores são o outro extremo da escala das celebridades. Eles têm poucos seguidores com menos de 10.000 e Microinfluenciadores são o próximo nível com entre 10.000 a 10.000 seguidores.

Esses influenciadores digitais são normalmente pessoas normais com empregos normais, que se tornaram conhecidos por seu conteúdo e conhecimento em um nicho específico. Eles têm credibilidade e os seus seguidores nas redes sociais são pessoas interessadas nesse nicho e envolvem-se frequentemente no seu conteúdo. Eles têm uma relação forte com seus seguidores e, por isso, geralmente não querem prejudicar sua reputação promovendo algo que não se encaixa.

É provável que se tornem defensores leais e vocais de uma marca, e seu público tem mais probabilidade de perceber suas recomendações como um testemunho autêntico, em vez do endosso da marca de uma celebridade.

Esses influenciadores são perfeitos para pequenas empresas com orçamentos de marketing modestos.

Os macroinfluenciadores sentam-se entre os microinfluenciadores e as celebridades, compartilhando as características de ambos, geralmente tendo entre 100.000 e 1 milhão de seguidores. Um público maior do que o micro, mas não os mesmos seguidores leais. Freqüentemente, os Macro Influencers encontraram sua fama online, sendo criadores de conteúdo no YouTube, por exemplo.

Tendências atuais para influenciadores digitais

O uso do marketing de influenciador explodiu nos últimos cinco anos. Mas recentemente houve alguma reação contra o marketing de influenciadores (mais sobre isso em breve), no entanto, a pesquisa online por “influenciadores” em si teve um aumento de 1.500% entre 2016 e 2019 (https://influencermarketinghub.com/). Isso mostra que o marketing de influenciadores ainda tem enorme relevância para os negócios.

Ainda há muitas empresas investindo em marketing de influenciador, de acordo com Oberlo:

  • Nove em cada 10 profissionais de marketing acreditam que o marketing de influenciador é eficaz
  • 93% dos profissionais de marketing usaram o marketing de influenciador em 2019
  • 57% dos profissionais de marketing planejam aumentar seus orçamentos para influenciadores em 2020.

Fadiga do mercado de influenciadores?

Mesmo que os usuários de mídia social saibam que as marcas pagam influenciadores por seu endosso, muitos ainda são capazes de permanecer uma fonte confiável e autêntica para seus seguidores. No entanto, isso está começando a mudar. As pessoas estão ficando cansadas de postagens de mídia social plásticas e não autênticas que são obviamente encenadas, onde um produto promovido é diferente do nicho de um influenciador que eles nem mesmo usam.

Por que você confiaria em alguém apenas dizendo algo pelo dinheiro?

A crescente demanda por conteúdo autêntico da Geração Y e Z significa que algumas marcas estão começando a se afastar do uso de influenciadores. Eles querem conteúdo REAL e é com isso que gostam de interagir.

Influência ‘Falsa’

O uso de seguidores e curtidas falsos está cada vez mais difundido, em que uma pessoa paga por envolvimento e crescimento artificiais para impulsionar suas contas de mídia social. Os bots costumam ser usados para aumentar esses números – vários influenciadores foram pegos usando esses serviços. Esses seguidores artificiais costumavam ‘enganar’ as marcas para que colaborassem com eles

Muita gente é abordada várias vezes por mensagem direta no Instagram, perguntando se  quer aumentar meu número de seguidores e obter uma certa quantidade de curtidas por postagem, por uma taxa.

“Para influenciadores digitais cujo foco está em branding de estilo de vida, autenticidade é a chave … O influenciador ser genuíno, honesto e aberto com seus seguidores. A autenticidade permite que um influenciador se relacione com os seguidores em um novo nível e ajuda a construir um relacionamento entre seguidores e marcas. ” (Glucksman, 2017)

Os influenciadores grandes celebridades estão menos em moda, os nanoinfluenciadores e microinfluenciadores estão em alta!

O jogo do influenciador está mudando. Os influenciadores de celebridades não são mais tão populares como costumavam ser, à medida que as marcas passam a usar equipes de microinfluenciadores em vez de usar uma ou duas celebridades. Quase 80 por cento das marcas pesquisadas pela Linqia disseram que querem trabalhar com microinfluenciadores em 2020.

Os influenciadores de celebridades exigem altos pagamentos, às vezes de centenas de milhares ou mesmo um milhão de dólares por postagem nas redes sociais. Se o conteúdo não parecer autêntico, o retorno do investimento não será tão alto quanto usar microinfluenciadores com seguidores mais genuinamente engajados.

Os influenciadores digitais são empregados por sua capacidade de influenciar pessoas. Não apenas porque eles têm seguidores. Ter a capacidade de influenciar a tomada de decisão dos consumidores em um nicho é fundamental.

As empresas devem pesar os seguidores de um influenciador com sua credibilidade com seu público-alvo.

A internet permitiu a fragmentação da mídia em pequenos nichos e comunidades. Por causa disso, os nano e microinfluenciadores estão se tornando mais atraentes; com sua penetração nessas comunidades onde têm engajamento e credibilidade.

Se você está pensando em conseguir um influenciador para promover os produtos ou serviços de sua marca, certifique-se de que seu público esteja alinhado com seu mercado-alvo.

E se precisa de ajuda com sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI.

Qual o “tamanho” do YouTube? Mostramos pra você aqui!

Uma dos maiores sites de busca do planeta, o YouTube tem números colossais. Nesse artigo, vamos passar para você alguns dados que mostram o tamanho desse gigante. Veja só:

Alcance global

  • Mais de 2 bilhões de usuários conectados visitam o YouTube a cada mês, e todos os dias as pessoas assistem mais de um bilhão de horas de vídeo e geram bilhões de visualizações.
  • Mais de 70% do tempo de exibição do YouTube vem de dispositivos móveis.
  • O YouTube lançou versões locais em mais de 100 países.
  • Você pode navegar no YouTube em um total de 80 idiomas diferentes.

Investir em criadores

  • O número de canais que ganham seis dígitos por ano (em dólares, ou seja, acima de R$500.000 reais) no YouTube cresceu mais de 40% por ano.
  • O número de canais que ganham cinco dígitos por ano (em dólares ou seja, acima de R$50.000) no YouTube cresceu mais de 50% por ano.
  • O número de canais com mais de um milhão de assinantes cresceu mais de 65% por ano.

Pagamentos de direitos autorais

  • Nos últimos cinco anos, o YouTube pagou mais de US $ 2 bilhões a parceiros que optaram por monetizar suas reivindicações usando o Content ID.
  • Existem mais de 9.000 parceiros usando o Content ID, incluindo muitas das principais emissoras, estúdios de cinema e gravadoras.
  • Os parceiros do YouTube reivindicaram mais de 800 milhões de vídeos desde que o Content ID foi implementado.
  • O YouTube tem mais de 75 milhões de arquivos de referência ativos em seu banco de dados de Content ID; é um dos mais completos do mundo. 

Mais de 2 bilhões de usuários

É quantos usuários o YouTube tem – o que equivale a quase um terço da Internet. Com usuários nos referimos a quem assiste aos vídeos. Segundo alguns cálculos, o YouTube tem cerca de 37 milhões de canais, é muita coisa não é mesmo?

O YouTube, apenas no celular, alcança mais pessoas na audiência dos EUA do que qualquer rede de TV.

O maior pagamento a um canal

Foi para o canal Ryan ToysReview , um canal infantil que faz análises de brinquedos. O menino recebe por ano cerca de 170 milhões de reais.

Um bilhão de horas assistidas diariamente

Este é o número de horas de vídeo assistido no YouTube todos os dias, gerando bilhões de visualizações.

Pode ser um bom negócio para você!

Como você vê, o YouTube pode ser uma boa fonte de renda, mas é preciso um bom planejamento, muita paciência e persistência.

E claro, nossa equipe pode te ajudar com isso. CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

Agência de YouTubers: como escolher uma pra você? Dicas e cuidados

Com o sucesso constante do YouTube, a cada dia, milhares de pessoas no mundo todo decidem investir na plataforma de maneira profissional. Com o tempo surgiram empresas que se dedicam a cuidar dos interesses de quem produz conteúdo para Youtube e outras plataformas sociais.

Mas, como em toda indústria, é preciso ter muito cuidado ao se escolher uma empresa para cuidar de sua carreira de influenciador digital. Nesse artigo vamos comentar alguns cuidados que você deve ter e também como trabalhamos aqui na Warp Media. Vamos lá!

Que serviços uma agência de YouTubers oferece?

Geralmente, uma agência de influenciadores cuida:

  • Negociações com possíveis anunciantes, empresas, eventos: se você já tem uma carreira consolidada como influenciador digital, com certeza você é procurado por empresas que querem anunciar com você, além de convites que você deve receber de vez em quando para participar de eventos diversos. O ponto é que nem toda proposta é boa, então contar com profissionais que vão negociar por você melhores condições pode ajudar bastante. E isso é exatamente o que uma agência de influenciadores faz.
  • Edição de vídeos: seja iniciante ou veterano, todo mundo que produz vídeos tem a vida facilitada se puder contar com alguém que faça as edições pra ele(a). Afinal, editar vídeos pode ser uma tarefa que além de exigir muita paciência, pode ocupar muito tempo. Tempo em que você como influenciador poderia estar usando para outras atividades, inclusive produzindo mais vídeos.
  • Apoio com roteiros: os roteiros são parte essencial de um vídeo. Mas nem todo mundo tem paciência ou sabe como preparar um bom roteiro, ou pelo menos quais assuntos podem estar num roteiro. Uma agência de influenciadores te ajuda a organizar o conteúdo que você vai produzir, te ajudando com sugestões de temas para vídeos e em alguns casos fazendo ajustes nos roteiros ou até criando alguns deles para você.
  • Thumbnails: as famosas capas de vídeo. Elas precisam ser chamativas se você quiser que seus vídeos sejam chamativos para quem procura conteúdo no YouTube. E ter um designer para fazê-las pra você com certeza vai te adiantar um tempo valioso.
  • Otimização do canal: é importante saber como posicionar bem seu canal dentro do YouTube. Para isso, é necessário que cada vídeo use bem o espaço de descrição de vídeo, as tags dos vídeos e do canal, a descrição do canal, os títulos dos vídeos precisam ser bem pensados entre outras coisas. Uma boa agência pode cuidar disso para você.
  • Gestão de suas redes sociais: como deve ser sua interação com o público nas redes sociais? O que postar nelas para trazer o público para seu canal? Uma boa agência não só cuida disso, como também planeja e publica por você conteúdos de alta qualidade.
  • Gestão da carreira: com a vida agitada que os influenciadores digitais têm, é bom ter uma equipe para cuidar dos compromissos, da relação do influenciador com a imprensa, com anunciantes, com seguidores e ajuda na tomada de decisões profissionais. Uma boa agência faz isso.

E se a agência não for boa?


Aí sua carreira pode estar em perigo! Veja agora algumas coisas que você deve estar atento:

  • A agência oferece um contrato fácil de entender? Aliás, existe um contrato?
  • Existe transparência nas negociações em geral que a agência faz em seu nome? Há relatos de agências que decidem colocar altas margens de lucro nas negociações que faz em nome do seu assessorado. Em alguns casos, o valor que normalmente o influenciador cobraria é dobrado pela agência, afim de que possam obter o máximo de lucro. Uma boa agência diz claramente como negocia e a margem em que trabalha.
  • Também existem relatos de que algumas agências criam campanhas de “recebidos” (mercadorias que anunciantes enviam para ser analisados e mostrados ao público pelo influenciador) para ao mesmo tempo gerar a ideia de “resultado” para o influenciador e também obter ganho do anunciante. Por exemplo, uma agência ruim pede a várias empresas kits de produtos que irão ser entregues a seus clientes. Porém eles pedem um valor ao anunciante em dinheiro para fazer a distribuição dos kits, dinheiro esse que o influenciador não vê, apenas a agência.

Como escolher uma boa agência de YouTubers

Você pode analisar os pontos que comentamos nesse artigo. Veja o website da agência, veja as informações que ele disponibiliza sobre YouTube, se é relevante ou não.

Além disso, veja exatamente quais são os serviços que eles oferecem. Muitos websites de agências dão destaque a quão “cool” eles são e se esquecem de mostrar efetivamente o quê eles fazem. Isso pode ser um alerta.

Muitas agências “grandes” fecharam as portas nos últimos anos. Agências que começaram com investimentos milionários e que já vieram com grandes nomes da internet. E hoje, a maioria de seus antigos clientes quer distancia do serviço deles, por causa desses problemas.

A melhor agência de YouTubers

A Warp Media é uma empresa que desde sua fundação é composta por amigos que amam o que fazem. Nós nunca recebemos aportações milionárias de empresas do exterior, nem nada disso.

Somos uma equipe multidisciplinar, composta por vários profissionais, que muitas vezes (para não dizer sempre) trabalham até tarde todos os dias, para produzir o melhor resultado para nosso cliente.

Transparência no trato e nas negociações, trabalho com excelência, equipe sempre motivada a motivar o cliente. Esses são alguns dos valores da Warp Media.

Para nós, receber comentários de clientes agradecendo pelo bom trabalho, felizes por terem atingidos suas metas é algo maravilhoso!

Se você é influenciador digital ou está planejando entrar nesse ramo, fale com a gente! Conheça nossos pacotes de serviço CLIQUE AQUI.