Youtuber: quanto vale seu canal?

shape
shape
shape
shape
shape
shape
shape
shape

Iguatu – CE. “Não permita que pessoas ponham preço no seu serviço”. Você já ouviu isso antes? Ninguém gosta de ouvir que seu preço é caro, e pensar que você talvez não esteja cobrando corretamente, quando por exemplo, seu canal irá fazer uma divulgação de algum produto, é algo que preocupa a muitos.

Quanto vale um canal do YouTube?

Já é quase um clichê dizer que “valor é diferente de preço” de tão repetido que é essa declaração. Mas infelizmente nós precisamos ouvir e ler isso muitas vezes, porque geralmente confundimos uma coisa com a outra. Então vamos lá:

Valor é o benefício percebido pelo usuário de certo produto ou serviço. Ele é a soma de tudo o que um cliente recebe (e percebe que recebeu) depois de adquirir algo

Preço é o que ele tem que pagar, financeiramente ou não pelo serviço adquirido. A ideia de preço está associada à ideia de “dor”, pois a pessoa vê preço como algo que se perdeu.

Como você vê, “valor” está associado a algo positivo enquanto “preço” a algo negativo. O grande segredo para se agradar a um cliente então, é fazer com que ele sinta que o valor do seu produto ou serviço é alto, mais alto que o preço. Ele precisa sentir que o preço que ele paga é menor que os benefícios que ele recebe por pagar. Se você conseguir equilibrar essa equação assim, para qualquer coisa que você venda, então pode esperar muitos clientes felizes.

Então quando falamos em “quanto vale meu canal”, nos referimos aqui não ao preço que você cobra para fazer uma campanha, mas sim ao valor ou ao benefício que sente o anunciante que te contratou. Assim como tudo, um canal no YouTube vale todo o benefício que ele pode gerar para um cliente (seja ele um anunciante ou até mesmo um inscrito no seu canal).

Como medir o valor do seu canal

Ah isso não é muito fácil. Em primeiro lugar, você precisa deixar de lado o sentimento que você tem para com seu canal. Obviamente, seu canal vale muito para você, afinal se supõe que você gosta de fazer seus vídeos. Mas, para avaliar seu canal, pense como um anunciante, um inscrito, alguém que de certa forma, “consome” o que você produz.

Pensando como um inscrito: os vídeos do canal são realmente bons? Estão bem preparados? O conteúdo novo vem pelo menos toda semana? O apresentador do canal se importa com seu público, respondendo a comentários e perguntas?

Pensando como um anunciante: esse canal vai me ajudar a vender meu produto? Ele tem boa reputação? Meu produto vai aparecer para pessoas suficientes para eu ter vendas pela divulgação? O preço que estão me cobrando é justo, ou seja, em relação ao que vou pagar, vou ter um lucro que considero bom?

Se você como YouTuber conseguir pensar do ponto de vista tanto de inscritos como de anunciantes, você não terá tanta dificultade para saber qual é o valor do seu canal.

Ok, mas quanto devo cobrar?

Nesse caso você precisa saber as contas que um anunciante faz, para saber o que mais ou menos ele pensa antes de te contratar. Vamos lá:

Retorno sobre o investimento: essa métrica é a chave, praticamente, para que um anunciante decida em qual canal ele vai anunciar. Vamos fazer uma conta rápida.

Você fez um video anunciando um produto que custa R$100,00. Nesse vídeo do seu canal você teve 10.000 visualizações e você mostrou um produto que tem tudo a ver com as pessoas que assistem seus vídeos. Dos 10.000 que viram o video, quantos vão clicar no link que você indicou, para ver o produto? Isso varia bastante, mas pensemos em um número realista, como 1%, ou seja 100 pessoas.

Dessas 100 pessoas, quantas irão realmente comprar o produto? Essa é a parte mais crucial. Se você conseguir que 10% delas (pode variar entre 1% a 10%) comprem, ou seja 10 pessoas, então seu anunciante terá R$1.000,00 em vendas, o que não é o lucro e sim o faturamento bruto, mas aqui para não aprofundar muito no assunto, pensemos nos mil reais de venda. Quanto esse anunciante pagou para você?

Vamos supor que ele pagou R$500,00. Vamos usar uma fórmula que ajuda aos empresários a medir a eficiência de um investimento, principalmente de publicidade, a fórmula ROI.


Aplicando na fórmula ROI = (Retorno do Investimento – Custo do Investimento) / Custo do Investimento, temos: (1.000-500)/500=1, ROI=1. Isso significa que, na prática, para cada real investido, o anunciante ganhou outro. Embora você possa pensar que esse número é bom, na verdade não é muito, pois existem custos que o anunciante tem como impostos e fretes, dependendo do produto, o que poderia desanimar um anunciante de fazer uma campanha com seu canal, se o resultado fosse esse.

Geralmente as empresas procuram conseguir uma taxa de ROI entre 3 a 5. E no exemplo que foi dado para que isso fosse atingido, o seu preço teria que ter sido entre R$170,00 a R$300,00. Em outras palavras, levando em conta as vendas que seu video gerou, para que seu anunciante ficasse feliz, e inclusive quisesse investir em seu canal novamente, o preço ideal que ele se sentiria confortável em pagar é de R$170,00 a R$300,00

E essa conta vale para qualquer “tamanho” de canal. Ou seja, mesmo que seu canal tenha o sonhado número de 1 milhão de inscritos, se a média de visualizações for cerca de 10 mil e imaginando um cenário (bem realista) como fizemos, o preço adequado para se cobrar seria o que comentamos acima.

Vamos fazer outras simulações, usando o mesmo preço de produto já mencionado e o mesmo volume de vendas (1% dos inscritos vendo o produto no site do anunciante e 10% deles comprando o produto).

Canal tem video com média de 100.000 visualizações que cobra R$1.000,00 por um video patrocinado, 10% dos inscritos (10.000) vão até o site do anunciante e 1% compra (100 vendas), o produto custando R$100,00: fórmula ROI = (Retorno do Investimento – Custo do Investimento) / Custo do Investimento ou (10.000-1000)/1000= ROI 9 Nesse caso o que temos é um retorno sobre investimento alto, pois a cada real investido, o anunciante ganha 9.

Um canal que consiga esses números, independente de quantos inscritos tenha, pode cobrar tranquilamente entre R$1.000,00 e R$1.500,00 por um vídeo patrocinado.

Lógico, para que isso aconteça, os números precisam ser exatamente os que comentamos. Dependendo do produto anunciando, a margem de pessoas que vão ir ver o anúncio pode ser muito menor ou muito maior. O grande “jogo de xadrez” é saber anunciar o produto certo no canal certo.

Isso também pode indicar que um canal, para ser de interesse para um anunciante, deveria pensar em contar com uma média de pelo menos 10 mil visualizações em cada vídeo. Claro, se seu canal for “muito persuasivo” e com menos visualizações você conseguir vendas, excelente. Mas não é muito fácil mostrar isso para um anunciante, que em geral não vai conversar com você antes de primeiro analisar minimamente seu canal quanto a visualizações e interação do público.

Porque alguns YouTubers cobram tanto?

Deveria ser pelo ROI que eles entregam. Dizemos “deveriam” porque desde de que o YouTube se popularizou e transformou os criadores de conteúdo em verdadeiras estrelas, o fator “estrela” muitas vezes prevalece ao fator “retorno sobre investimento”

Alguns YouTubers chegam a cobrar entre R$15.000,00 a R$60.000,00 por um video. E um detalhe: o fator que para eles é determinante é o número de inscritos, e não a quantidade de visualizações que seu canal tem atualmente.

Para que você possa fazer uma análise, existe uma quantidade enorme de canais com 1 milhão de inscritos. Mas infelizmente para eles, muitos já não têm o público de antes. Não vamos citar nomes, mas existem vários que com 1 milhão de inscritos, tem a média de 10 mil visualizações (1% do total de inscritos). Mesmo assim, pode ser que o dono do canal queira continuar cobrando igual ao tempo em que ele conseguia centenas de milhares de visualizações.

Ao mesmo tempo, existem canais com 100.000 inscritos que conseguem os mesmos 10% de visualizações ou seja, 10.000. Um aproveitamento muito melhor, não acha?

Isso mostra que o valor monentário de um canal, do ponto de vista de um anunciante deve ser medido pelos resultados potenciais que ele pode trazer por se anunciar nele.

Isso mostra um conceito equivocado que muitos YouTubers têm sobre seus canais: de que eles podem “valer” mais do que realmente valem. Por outro lado, outros YouTubers podem estar cobrando um valor abaixo do que deveriam.

Esperamos que as informações que passamos sejam úteis para te orientar sobre quanto você deve cobrar para anunciar em seu canal, e você que é anunciante a ver o que realmente deve ser analisado em um canal.

Se você quer ajuda com seu canal ou se você é anunciante, entre em contato com a gente, podemos te ajudar. CLIQUE AQUI.

One Comment:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *