6 erros básicos que Youtubers iniciantes não devem cometer

Youtuber de sucesso em 2020! Essa é sua meta?
Muita gente começa um canal, já pensando que em pouco tempo terá seus milhares de inscritos, milhares de visualizações por vídeo e já se vê em um curto espaço de tempo com mais de 1 milhão de inscritos. Isso acontece com você também? Se sim, não se preocupe, todo mundo tem o direito de sonhar e querer ter sucesso no que gosta de fazer.

Mas às vezes, o desejo de ter sucesso leva a pessoa a cometer alguns erros que podem atrasar seu sonho de ter sucesso no YouTube em 2020. Vamos comentar alguns desses erros.

1. Pensar que você merece sucesso imediato no YouTube

Até você provar seu valor primeiro ao seu público e depois ao YouTube, lamento dizer, mas você não tem direito a absolutamente nada. Lembre-se, esta é uma plataforma gratuita. Você pode falar com um público global e impactar suas vidas, mas precisa fazer isso primeiro antes de merecer qualquer recompensa.

Obviamente, seria fantástico se o YouTube fosse um campo de jogo completamente equilibrado e todos desfrutassem do sucesso que merecem, dependendo do conteúdo que criarem.

Mas haverá alguns criadores que têm um momento viral com conteúdo impactante, enquanto outros se esquivam de criar vídeos bons que por isso, nunca são vistos pelo público que merece vê-lo.

Infelizmente, esse é o YouTube, mas no momento em que você assume que deve receber isso ou aquilo ou que esse criador não deve obtê-lo, porque seu conteúdo é melhor então é momento de você pensar primeiro em quem deve estar em primeiro lugar: o público que você quer atingir e que sejam seus inscritos. Primeiro vem seu público, depois vem você.

2. Exclusão de conteúdo do seu canal

Existem duas razões principais para isso:

Primeiro, você está danificando as métricas do seu canal. Se você excluir um vídeo, ele removerá todas as visualizações e todo o tempo de exibição. O que é especialmente importante para as pessoas que trabalham com a monetização. Em segundo lugar, não fique constrangido com o conteúdo que você já possui em seu canal.

Se você olhar para canais que hoje são famosos poderá ver as centenas de vídeos terríveis que eles publicaram antes de serem um sucesso. Portanto, é maravilhoso e fascinante ver o progresso de um criador que saiu do nada e agora é uma mega estrela do YouTube.

3. Criar Conteúdo Fora do Tema do canal

É interessante porque geralmente é um sintoma de um canal que não tem foco ou tem muita autoindulgência. Você está criando uma série de vídeos para um público específico e decide fazer algo um pouco diferente. E esse vídeo um pouco diferente decola no seu canal. E você fica com a decisão de tentar ou não aproveitar esse vídeo bem-sucedido ou continuar a segmentar seu público-alvo com o qual estava tentando se envolver.

De repente, você deixa de se tornar um canal de viagens para um canal de beleza ou um canal financeiro para um canal de revisão de laptops. Não caia na tentação de mudar o assunto de seu canal, a menos que você esteja totalmente decidido a fazer essa mudança. Mas saiba que isso vai te trazer consequências que você pode não gostar depois.

4. Inconsistência (postar só quando “der na telha”)

Em última análise, tudo isso tem a ver com foco. Encontrar seu nicho, percorrer cinco centímetros de largura por um quilômetro de profundidade, sobre um tópico específico, e formar uma audiência através da consistência. O que naturalmente nos leva ao tópico da inconsistência.

Isso pode ocorrer em diversas formas e tamanhos.  Mas para muitos criadores, é a inconsistência da saída de vídeo. É por isso que é bom ter algum tipo de programação no fundo da sua mente. Seja fiel a ele religiosamente, postando no mesmo dia da semana, ao mesmo tempo ou informando ao público que publicará alguns vídeos por semana. 

Se você criar cinco vídeos em uma semana, isso é ótimo. Talvez publique quatro delas e guarde uma para mais tarde, quando precisar fazer uma pausa.

5. Confiar em apenas uma plataforma de vídeo

Se  você colocar “todos os seus ovos em uma cesta” de mídia social, basta o YouTube acionar um botão, como fizeram com o Adpocalypse, a COPPA e a FTC , para ver seu canal, seu público, seus negócios em potencial cair pelo chão.
O conteúdo publicado no YouTube é de propriedade do YouTube. Então se amanhã a plataforma deixar de existir, ou ainda se o YouTube decidir dar outro foco para os vídeos e eliminar canais fora desse foco, você corre o risco de perder todo seu trabalho.

É por isso que, a longo prazo, é importante diversificar suas habilidades, seu alcance, sua marca, por assim dizer. Sei que as pessoas odeiam essa palavra, sua presença na Internet não pode se restringir apenas a uma plataforma que, com efeito, tem total controle sobre o destino de seu sucesso.
Existem várias opções e não é má ideia você ter conteúdos em mais de uma delas.

6. Ignorar seus dados do YouTube Analytics

Ok, então você fez sua pesquisa, sabe qual é o seu título e gravou o vídeo. Você tem a melhor miniatura possível, o melhor título possível e publicou seu vídeo. Mas o YouTube ainda não está recomendando seus vídeos. O que está acontecendo?

Ok, agora você é detetive; você está analisando suas análises e procurando pistas. Um dos melhores lugares para procurar pistas está em algo chamado retenção . A retenção é basicamente um indicador informando em que momento as pessoas deixaram o seu vídeo. Eles estão assistindo a 20% do seu vídeo e saindo? Ou 50% do seu vídeo e depois sair? Esse é um sinal muito, muito importante para o YouTube, porque se refere à qualidade do conteúdo.

Pense nisso do ponto de vista do YouTube. Se você tem um vídeo com um título incrível e uma miniatura incrível, mas as pessoas estão assistindo 1% e saindo imediatamente, isso emite um sinal de que talvez seja um vídeo com isca de clique. Talvez você não esteja entregando o que prometeu em seu título e, portanto, o YouTube certamente não recomendará seu vídeo. No entanto, se o seu vídeo tiver uma taxa de retenção de 50, 60, 70%, o YouTube dirá: “Ok, bem, se as pessoas estiverem assistindo a 60 e 70%, vamos tentar com um público diferente. Vamos distribuí-lo cada vez mais , e mais.”

A primeira coisa a fazer é olhar para a retenção de meus vídeos individuais. Veja em que formato está o gráfico. As pessoas caem logo no começo? Isso me diz que eu não os capturei o suficiente, não os liguei o suficiente, não cumpri minha promessa desde o início. Não prendi a atenção deles. Eles vieram para o vídeo, viram o começo e disseram: “Isso é chato, não é pra mim. Vou sair fora daqui”. Então eles deixam o seu vídeo.

Se você observar que as pessoas ficam na parte inicial do vídeo, mas estão saindo no meio, descubra por que elas deixaram no meio, nesse ponto. De fato, no gráfico de retenção, você pode realmente clicar nesses vários pontos e reproduzir o vídeo ao mesmo tempo. Talvez você tenha se repetido de novo e de novo e de novo. Talvez você tenha falado sobre um tópico por muito tempo. Talvez tenha sido algo que saiu do tópico e você tenha perdido parte do seu público. Aprenda com esses erros para não repeti-los no próximo vídeo e no próximo vídeo.

A retenção é, na verdade, dividida em três: sua introdução, sua parte inicial, seu meio, que é a carne e os ossos do seu vídeo, seu conteúdo e o outro, que é o bit final. Melhore em cada seção. Especialmente o começo, para garantir que as pessoas não saiam imediatamente. Trabalhe na sua introdução, talvez a recorte, diminua. Talvez você deva diminuir ou até eliminar aquelas belas animações da introdução do canal – as pessoas não se importam com esse tipo de coisa, apenas querem a informação do vídeo. Se você achar que é isso que as pessoas estão deixando, se livre disso, pare com isso. Então comece a entrar no assunto de uma vez. A retenção é um recurso super, super poderoso e muito subestimado, ao qual precisamos prestar muito mais atenção.

Se seu sonho é ser um grande criador de conteúdo, podemos ajudar. Clique AQUI para saber como trabalhamos.

Agência de Comunicação: como as redes sociais podem ajudar sua empresa

Iguatu, CE – Já se foi o tempo que em as redes sociais eram apenas para publicar aquela foto do almoço em família ou da sua última viagem. Atualmente, as redes sociais são amplamente utilizadas por todas as grandes empresas em todo o mundo tanto para se relacionar com clientes como para vender mais.

As redes sociais te permitem alcançar várias pessoas ou empresas que estejam inseridas em um mercado. O Brasil, é o 2º país com o maior número de usuários no Facebook  e o 4º em quantidade de usuários em redes sociais no mundo todo

Já deu pra perceber o poder das redes sociais, não é mesmo? Mas como as redes sociais podem ser uma ferramenta poderosa no marketing de sua empresa?

As mídias sociais como ferramentas

marketing de redes sociais

Ferramenta: é assim que devemos ver as redes sociais

Essas ferramentas são muito importantes para um plano de marketing que envolva uma forma de comunicação mais assertiva com seu público.

Com as redes sociais, você pode conversar com pessoas e até outras empresas que podem se interessar pelos seus serviços. Além disso, é possível criar um bom serviço de atenção a clientes por meio delas. E uma função muito importante é que você pode anunciar seus produtos e serviços por meio das redes sociais, atingindo apenas o público ideal para seu produto ou serviço.

Além disso, uma das funções mais importantes com certeza é o uso das redes sociais como canal de comunicação entre sua empresa e o público em geral. Através delas, sua empresa “mostra sua cara” por assim dizer, mostra o que “pensa” sobre vários assuntos, divulga eventos que esteja participando, artigos, novidades, enfim, elas podem ser uma das “vozes” de sua empresa.

Seguidor não é cliente, necessariamente

Você vê uma página de empresa no Facebook com “trocentos” milhões de seguidores e pensa “está aí uma empresa de sucesso”. Bom, não necessariamente, principalmente hoje em dia em que vivemos na era dos bots (sistemas automatizados que fazem com que contas criadas por robôs siguam você nas redes socias, apenas para encher linguiça).

O grande ponto em se ter muitos seguidores é que sua empresa terá mais pessoas para interagir, se comunicar e obviamente, vender.

Quer saber se uma empresa tem boa reputação? Vai na página do Facebook dessa empresa e procure comentários de clientes. O Facebook permite que você escreva sua opinião sobre a empresa em um campo específico pra isso na página. E diferente dos comentários, que podem ser apados pela empresa, uma avaliação não pode, ela fica lá, sendo boa ou ruim.

Quando você vê uma empresa recebendo avaliações, sejam elas boas ou não, veja o como a empresa reage a esses comentários, principalmente os comentários negativos. É muito fácil responder a um elogio, mas quando há problemas, uma empresa pode ser tentada a dar respostas ásperas, o que pode complicar ainda mais sua situação.

Embora esse seja assunto para um outro artigo, o ponto é que a maneira em que sua empresa trata pessoas ou empresas que visitam ou acompanham suas redes sociais, pode fazer a diferença entre vender mais ou se queimar no mercado.

Mas então como gerenciar minhas redes sociais?

Você só terá sucesso com o bom uso das redes sociais se tomar algumas medidas que listamos abaixo:

  • Conteúdo é rei: Se uma página não agrega conteúdo relevante ela vai rapidamente ser esquecida pelos clientes. Suas postagens precisam de conteúdo significativo, que as pessoas que o vejam sintam que ganharam algo ao ler e tenha a ver com o mercado em que sua empresa atua.
  • Fale para o público certo: Não adianta produzir conteúdo de qualidade se você não sabe qual o seu público-alvo, é essencial que você fale pra quem se interessa no que você tem a dizer. Isso quer dizer que você não pode falar sobre qualquer assunto, ou os assuntos que mais gostar, mas sim de assuntos que são de interesse de quem tem potencial para contratar seus serviços.
  • Poste constantemente: Não adianta começar publicando toneladas de conteúdo no começo de um projeto e deixar isso de lado depois. O que você vai conseguir é perder a atenção do seu público e de “alguém” muito importante para sua empresa, o Google, que não vai manter seu site posicionado onde está ou não vai melhorar essa posição se ver que ele não é constantemente atualizado. Isso vale para muitas das redes sociais também.

Redes sociais podem fazer a diferença!

Se sua empresa cuidar corretamente de suas redes sociais, com certeza conquistará novos clientes, terá sempre o respeito dos clientes atuais e com isso alcançará o crescimento que você tanto quer.

Pode ser que você prefira deixar a gestão de suas redes sociais para profissionais na área. Se esse for seu caso, fale com a gente! CLIQUE AQUI e entraremos em contato com você rapidinho!