camera gravando

Como criar uma estratégia matadora no YouTube em 2021

Os likes do Instagram e do TikTok apresentaram uma nova maneira para as marcas experimentarem vídeo, mas com 5 bilhões de vídeos sendo assistidos em sua plataforma diariamente – o YouTube ainda é o rei reinante do conteúdo visual.

Portanto, com isso em mente, aqui estão algumas dicas para você desenvolver uma estratégia matadora no YouTube em 2021, com motivos pelos quais a plataforma ainda deve ser a prioridade para os profissionais de marketing de mídia social.

1. Crie conteúdo simples

Um dos maiores equívocos sobre o YouTube é que o sucesso só acontece se um vídeo se tornar viral. Costuma-se pensar que se você não pode entregar gatos fazendo travessuras ou mostrar uma pegadinha que deu errado – não é para você.

Isso é totalmente errado, é claro, especialmente considerando as formas em que os usuários estão consumindo conteúdo de vídeo.

Embora seja verdade que muitas pessoas assistem ao YouTube em seus celulares, isso não significa necessariamente que queiram vídeos extremamente curtos ou puramente divertidos. O Google sugere que, quando se trata de visualização de vídeo, o celular é muito parecido com a TV, o que significa que as pessoas estão de fato assistindo à noite, em casa e para relaxar.

Como resultado, as marcas não devem mais pensar no YouTube no contexto do entretenimento “em movimento”. Em vez disso, há espaço para conteúdo simples, ou seja, vídeos mais longos e com mais variedade – sejam informativos, educacionais ou mesmo divertidos.

2. Seja consistente

Uma característica compartilhada pelos canais de maior sucesso no YouTube é a consistência. A forma mais óbvia é a frequência com que os vídeos são postados, com grandes marcas normalmente postando a cada dois dias ou mesmo todos os dias.

No entanto, consistência não significa necessariamente ter um canal altamente povoado de conteúdo, apesar de isso ser muito importante. Em vez disso, as marcas podem criar consistência em termos de formato, o que significa que publicam o mesmo estilo de conteúdo. Isso também pode ocorrer apresentando as mesmas pessoas ou voltando a um tema ou tópico recorrente. O benefício geral é que os espectadores sabem o que esperar de um canal, com a familiaridade ajudando a construir a lealdade ao longo do tempo.

Para alcançar consistência, é vital que as marcas construam um plano ou estratégia de conteúdo, mapeando quando e quais vídeos serão criados e postados.

3. Construa uma comunidade

Embora um vídeo comum, isolado, possa ser eficaz para chamar a atenção, ele tende a criar uma experiência passiva do usuário (em que o espectador está simplesmente assistindo, em vez de interagir).

Em contraste, a beleza do YouTube é que ele cria um senso de comunidade para as marcas, com cada canal tendo o potencial de construir um público leal e altamente engajado.

Existe o entendimento comum (tanto dos criadores quanto dos espectadores) de que os comentários são esperados e apreciados. As marcas devem, portanto, estar prontas e dispostas a responder para construir um relacionamento com o público ao longo de um ciclo de comunicação e interação.

4. Incentive a ação

Novamente, é importante que as marcas estimulem os usuários a deixar comentários, mas também existem várias outras maneiras pelas quais as marcas podem ajudar a construir um público e promover a lealdade. Os cards do YouTube são uma ferramenta simples – são notificações pré-programadas que aparecem nos vídeos para apontar os espectadores para outro lugar (em um vídeo que pode ser comprado, por exemplo, um cartão pode ter um link para um produto em destaque).

As telas finais também são uma ferramenta valiosa. Isso permite que marcas ou criadores promovam até quatro elementos no final de um vídeo, como outro vídeo, lista de reprodução ou um site externo. Isso permite que o espectador saiba que ele pode realizar outras ações, o que pode ajudar a mantê-lo dentro das paredes do canal, em vez de clicar em outro lugar.

5. Ofereça algo que seja de ajuda

O conteúdo de ajuda é autoexplicativo. Quais perguntas comuns dos consumidores podem responder em um vídeo curto? Estes são os vídeos que aparecem quando um cliente vai para o Google ou Youtube, o que significa que a análise de volume de pesquisa é uma maneira fácil de acompanhar os problemas que os clientes estão enfrentando.

Ser visível naquele momento tem uma série de benefícios. Primeiro, mantém o engajamento, cultivando uma relação mais longa entre marca e consumidor, o que é importante para a retenção. Segundo, mostra a expertise de sua empresa ou a sua, um potencial ponto de diferença no mercado. Três, a empresa pode analisar seu conteúdo de ajuda para acompanhar problemas que os consumidores estão enfrentando e usar as informações para inspirar o desenvolvimento do produto.

6. Dê importância para o conteúdo móvel

O Google sugere que três em cada quatro adultos relatam assistir ao YouTube em casa em seus dispositivos móveis.

Não apenas está claro que mais pessoas estão acessando conteúdo de vídeo em seus smartphones, mas parece que isso também pode ser um fator positivo automático para as marcas, já que os usuários do YouTube para celular também têm duas vezes mais probabilidade de prestar atenção enquanto assistem, comparados para os telespectadores.

Isso ocorre porque o ato de assistir a um vídeo no celular oferece menos distração. Em comparação, enquanto assistem à televisão tradicional, os espectadores podem estar mais propensos a participar de outra atividade ao mesmo tempo, como cozinhar, limpar ou usar outro dispositivo.

Então, como as marcas podem lucrar com isso? Novamente, trata-se de pensar na necessidade do usuário, com uma estratégia que prioriza os dispositivos móveis, ajudando a entregar conteúdo relevante e envolvente em um contexto em tempo real.

7. Faça parcerias

O YouTube é dominado por uma forma única de celebridade que só existe nos últimos anos — o YouTuber. Essas estrelas constroem enormes seguidores em torno de seus canais, que podem angariar milhões de seguidores e bilhões de visualizações.

Embora haja um equívoco comum de que os YouTubers atraem apenas o público millennial, milhares de criadores de conteúdo popular voltados para indivíduos mais velhos discordariam. Há estrelas do YouTube para todos os interesses — enquanto os vlogs estereotipados do YouTuber sobre beleza, videogame ou moda, muitos deles fazem vídeos sobre organização doméstica, paternidade, reparo de carros e tudo mais que poderia interessar a um consumidor.

Tente entrar em contato com um YouTuber que faz vídeos sobre sua indústria, ou aquele que ressoa com seu cliente desejado. Esta é uma maneira extremamente eficaz de chamar a atenção para sua marca e conteúdo, e é um ganha-ganha para ambas as partes envolvidas. Quando você colabora com alguém que tem um público semelhante ao seu, a exposição cruzada é orgânica e lucrativa.

8. Capriche nas thumbnails (miniaturas de vídeo)

Uma vez que suas miniaturas de vídeo do YouTube e descrição são as que fornecem um vislumbre do seu conteúdo, otimize-as para melhores resultados. Sua miniatura do YouTube deve pressionar os usuários do YouTube a clicar e assistir ao seu vídeo. Os elementos mais importantes de uma boa imagem em miniatura do YouTube incluem uma imagem e uma legenda. Adicione uma imagem estalando e legenda que chama a atenção do seu público. Use close-ups faciais para obter a melhor resposta. A ideia é criar uma representação visual do conteúdo do vídeo na miniatura.

Igualmente importante em sua estratégia de marketing do YouTube é a sua descrição de vídeo. Faça com que todas as suas descrições de vídeo do YouTube sejam otimizadas para melhorar o SEO do YouTube. Além disso, certifique-se de que suas descrições de vídeo do YouTube se alinhem e elogiem seu conteúdo de vídeo do YouTube. Além de usar palavras-chave, use frases cativante que pressionem os usuários para apertar o botão de reprodução em seus vídeos.

  Quer ajuda profissional para seu canal no YouTube? CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços!

como funcionam as tags

Seu canal no YouTube recebe muitos ataques de haters? Veja aqui o que fazer

Lidar com haters é um dos aspectos mais difíceis do YouTube como criador.
As pessoas gostam de dizer aos outros que estão errados (mesmo que não estejam).
É a natureza humana que se aplica ao YouTube e outras mídias sociais também.

Esperamos que esse artigo te ajude a lidar melhor com comentários negativos e agressivos que infelizmente todo canal e todo perfil social está sujeito.

Vamos primeiro tirar um pouco da semântica do caminho:
O que é um comentário negativo?
Um comentário negativo ou de ódio significa algo diferente para todos.
Um comentário negativo pode ser que alguém não concorda com sua opinião de forma respeitosa. Comentários negativos, portanto, não são exatamente comentários com ódio ou de haters. Ao contrário, pessoas que gostam do seu conteúdo podem em algum momento, fazer comentários negativos, mas porque querem que você continue fazendo conteúdo que seja interessante para elas. E não há nada de errado nisso.
Então nosso foco aqui serão os haters mesmo.
Pessoas que têm o desejo de ferir os outros com palavras, simplesmente “porque sim”.

1. Haters muitas vezes odeiam porque não conseguem ser felizes de outra forma

Infelizmente, há muitas pessoas que não conseguem se divertir na internet de outra forma, sem ser atacando a outras pessoas. Muitas vezes a motivação é porque elas gostariam de ter ou ser como as pessoas que elas vitimizam online. Mas por algum motivo, elas não conseguiram ou não se sentem capazes de conseguir. E pela frustração, vão ao ataque!

2. Também existem haters que o são por incompetência

Também há muitas pessoas no mundo que não têm pontos de QI suficientes, nenhuma educação adequada, nenhum emprego, nenhuma vida social, nenhum relacionamento, nenhuma perseverança, nenhum objetivo em suas vidas e nada pelo que viver.
Eles passam o dia inteiro assistindo a vídeos no YouTube e comentando sobre os vídeos.

Em outros casos, podem ser pessoas que foram influenciadas por tantas fake news que querem atacar a quem elas acham que estão fazendo algo errado. Seja como for, um hater é alguém que em sua essência, crê que atacando pessoas o dia dele ou dela vai ser mais feliz.

3. Como você responde aos haters no YouTube?

Nunca entre em discussão com as pessoas, especialmente quando tem uma vibe negativa.
Em primeiro lugar, eles não valem a pena.
Em segundo lugar, algumas pessoas são mestres em encontrar pontos fracos em outras pessoas.
Tente rir disso e sacudi-lo dos ombros.
Não dê ao hater qualquer indício de que o comentário o magoou. Isso seria exatamente o que ele quer.

Nem sempre dar uma resposta é algo sensato. Às vezes, queremos dar uma resposta inteligente, para “destruir o hater, mas o que conseguimos é somente dar mais energia ao hater para que ele continue te atacando. Então a melhor opção é deixar de lado a discussão e não entrar no jogo dele.
Além disso, você nunca pode vencer uma discussão. A única maneira de obter o máximo de uma discussão é não entrar nela. Uma discussão só é resolvida com a vitória de uma das partes. E nesse processo, você precisa se lembrar que muitos seguidores seus estão “assistindo” a discussão entre você e o hater. Dependendo do que você responder, você pode piorar a situação e ficar mal com outros seguidores.
Mas e se você decidir responder?
Lembre-se que você é o influenciador ou influenciador. Você é o especialista. Nunca desça no nível de quem apenas quer te machucar. Não funciona.

Existem casos em que é necessário dar uma resposta. Por exemplo se alguém faz uma acusação pesada sobre você e ainda por cima parece apresentar provas dela, aí é necessário que você responda. Mas nunca com pressa, nem motivado pela raiva que talvez você esteja sentindo no momento. Se você tiver uma assessoria (ei, somos uma assessoria, sabia?) acione imediatamente. Sua assessoria vai saber o que fazer, planejar uma estratégia e uma resposta adequada. Sempre com o objetivo de defender sua reputação.

4. Devo deletar comentários de ódio?

Sim e não.
Em alguns casos, a negatividade gerará mais negatividade e o botão de exclusão erradicará totalmente o mal.

Mas tenha cuidado, a exclusão pode sair pela culatra.
Isso pode despertar mais raiva do que o problema original em questão.
O odiador pode levar o problema para fora do YouTube (um fórum, por exemplo), onde você não tem nenhum olho ou controle sobre a situação.
Já que tudo na internet está lá para ser dito para a eternidade, você nunca pode apagá-lo.

Esta é uma das razões pelas quais a maioria dos grandes criadores não responde aos comentários e opta por ignorar.
Muitas vezes ignorar é a melhor opção, pois pode apagar a chama sem que ela entre em conflito.

Ferramentas como o TubeBuddy têm um botão ocultar para comentários.
Você não precisará mais ver o comentário, mas também não o excluiu.
O próprio YouTube tem um recurso de ocultar para certos usuários, todos os comentários são ocultados do usuário para o público, mas o comentarista não pode ver isso.

5. Como evitar comentários negativos?

Resumindo: você não pode.
O YouTube aplica de forma lamentável o comportamento negativo do comentarista com sua atitude em relação aos comentários.
No livro do YouTube: um comentário é uma coisa boa, é engajamento.
Engajamento é igual a promoção. Nesse mesmo raciocínio, quanto mais comentários no seu vídeo, mais engajamento. E quanto mais engajamento seu vídeo tiver, mais relevância ele vai ter. E mais visualizações. Então, isso pode ser um ótimo motivo para deixar o povo comentar livremente nos seus vídeos. O ódios deles pode alimentar seu sucesso!

As pessoas não são responsáveis pelo que dizem ou fazem na Internet.
Eles podem postar anonimamente sem repercussões.
É fácil postar anonimamente as coisas mais odiosas? Odiadores sempre odiarão. A única maneira de lidar com isso é aceitar essa situação. COMO você lida com a situação, é o que conta.

 

6. É uma perda de tempo

Cada segundo que você pensa em um comentário estúpido, é uma perda de tempo.
Tempo que você poderia ter gastado em algo útil que ajude seu canal no YouTube.
O comentador continua com sua vida e não pensa duas vezes, e você se sente mal com isso.
Sim, é mais fácil falar do que fazer, mas é a verdade.

7. É uma luta pelo poder

Como criador do YouTube, você é visto como uma autoridade.
Da perspectiva dos comentadores: quão incrível é saber mais do que outra pessoa? Você quer esfregar isso na cara deles? (nos comentários).
É bom ser superior, não se sentir um fracasso por um momento, e ver uma figura de autoridade falhar.

Não crescemos como espécie humana, ainda somos crianças no parquinho que zombam da outra criança.
Triste, mas verdadeiro. Se você, como criador do YouTube, se sente mal com um comentário: 1 ponto para o comentador, 0 para o criador.

8. Síndrome do impostor

Você é a figura de autoridade como criador do YouTube e as pessoas pensam e esperam que você saiba tudo do seu nicho de atuação.
Então, haverá algum momento em sua carreira de influenciador digital em que alguém vai apontar um erro em um vídeo seu e o erro pode ser real.
Se você estiver errado, não tenha medo de admitir.
Seja honesto sobre isso, isso ajuda muito.
Você não pode saber tudo. Além disso, um comentário que aponte um erro real seu não é de hater.

9. Desative as notificações de comentários

Você pode desligar as notificações de comentários e ir para a seção de comentários apenas quando estiver pronto para isso.
Se você tem um dia de folga, ou não está com vontade hoje, não leia os comentários.
É tranquilo e sossegado.

 

10. Desative os comentários

Muitos criadores têm comentários ativados para todos os vídeos, porque isso ajuda na promoção de seus vídeos (é um fator de classificação).
Mas você não precisa.

Você pode ativar ou desativar os comentários por vídeo, também pode defini-lo como padrão, de modo que toda vez que você enviar um novo vídeo, os comentários serão ativados ou desativados por padrão.

Se você realmente tiver problemas com os comentários, pode desligar completamente.
No entanto, você precisa saber que os comentários ajudam muito na classificação do seu vídeo. Então você pode estar prejudicando a seu conteúdo se desativar os comentários. Além disso, seu público perde a oportunidade de interagir com você sobre o conteúdo em questão.
Não é a melhor opção, mas ela existe e você pode optar por ela.

11. Concordar em discordar

Você não tem que concordar com o comentador.
Você pode dizer isso a eles com respeito: concorde em discordar.

Se você reconhecer a validade das afirmações no comentário, alguém se sentirá ouvido.
Ser reconhecido às vezes é mais importante do que estar certo.

12. Comentários negativos são confiança

Quando você tem apenas comentários positivos em seus vídeos, pode ser suspeito, principalmente como marca.
Você ganha mais confiança se também tiver comentários negativos.
Porque ninguém é 100% perfeito.

Algo para se pensar quando você usa muito o botão de exclusão.

13. 99% não comentam

A maioria das pessoas que fica satisfeita depois de assistir ao seu vídeo não deixa comentários.
Você não ouve essas pessoas porque elas não são vocais nos comentários.
O fato de você não os ouvir não significa que eles não estejam lá. A maioria de seus espectadores são pessoas decentes e inteligentes, mas não sinta vontade de comentar. Às vezes é fácil esquecer isso.

14. 99% são bons comentários

Não se esqueça que de 100 comentários, 99 são positivos. A menos que seu vídeo seja algo que vá contra o que é aceitável na sociedade.

E sim, existem vídeos no YouTube com maioria de comentários negativos. Mas novamente, geralmente são vídeos de grande polêmica e aí não tem jeito. Se seu conteúdo não é polêmico, então você pode ficar tranquilo que a maioria dos comentários não serão de haters.
Mas nós, humanos, tendemos a dar um zoom naquele 1 comentário negativo, que apaga todos os outros 99 comentários bons.

15. Transforme veneno em remédio

Comentários negativos também podem ser uma oportunidade de transformar um odiador em fã.
Se você pedir um feedback construtivo a um odiador, isso pode transformá-lo em um fã para o resto da vida.
Eles se sentem ouvidos.

Pergunte a ele porque ele pensa dessa forma que ele comentou. Tente descobrir, sem ser agressivo, o motivo do comentário do hater. Em alguns casos, o hater pode se sentir notado e pode se transformar em um aliado. Acredite, isso acontece mais do que você pensa!
Você pode realmente obter alguns comentários úteis que ajudam na qualidade do seu conteúdo.

16. Comentários negativos não são todos ruins

Embora muitos comentários ruins tenham uma conotação negativa, eles podem ser um feedback útil.

Por exemplo:
Se você receber um comentário desagradável sobre a música de fundo em um de seus vídeos, mesmo que for um comentário nada agradável de ler, dê atenção a isso.
Assista novamente ao vídeo e veja como está o áudio. Veja se usando fones de ouvido e usando o som do computador você consegue detectar se o som não está bom realmente.
Se detectar problemas, então o comentário, mesmo cheio de ódio, te ajudou a melhorar a qualidade dos seus vídeos. Agradeça ao hater!

 

17. Admita que você está errado

Não importa quanta pesquisa você faça, os erros às vezes escapam pelas rachaduras.
Alguém vai apontar isso nos comentários, isso é uma garantia.

Não há vergonha em admitir que você estava errado.
Você pode pensar que perde o prestígio, mas na verdade isso o torna mais humano e acessível.
As pessoas provavelmente o respeitarão mais por isso.
Pedir desculpas é opcional. Mas é poderoso

19. Feedback construtivo

Feedback construtivo e respeitoso é raro no YouTube.
Mas acontece.
Sempre agradeça ao comentarista por ser respeitoso com isso, mesmo quando não esteja de acordo.

 

 

22. Você não pode raciocinar com estupidez

Você simplesmente não pode raciocinar com estupidez, simplesmente não pode.
Nem vale a pena o uso de seu cérebro, espaço ou tempo.

Conclusão

Sempre tenha uma atitude positiva em seus vídeos.
Isso começa com sua miniatura e título.
As primeiras impressões negativas atrairão pessoas negativas.

Quando se trata de haters:
Você tem que tomar uma decisão consciente para não deixar que isso o atinja, caso contrário, isso vai consumir você e desmotivar você.
Isso é um desperdício de todo o esforço que você coloca em seu canal do YouTube.

Se você receber um comentário odioso, pergunte-se: onde esse comentário se encaixa na minha vida?
É útil para mim ou para a qualidade do conteúdo? Não?
Tente esquecer!
E novamente, é mais fácil falar do que fazer.

E se você quer ajudar profissional para sua carreira de YouTuber, CLIQUE AQUI.

filhos canal youtube

10 dicas de como começar um canal no YouTube de maneira fácil

O YouTube é extremamente popular e um ótimo lugar para mostrar seus negócios e produtos digitais. Com mais de um bilhão de horas assistidas diariamente, o YouTube é agora o segundo site mais visitado e o segundo maior mecanismo de busca depois do Google. Com tanto a ganhar compartilhando seus vídeos com o mundo no YouTube, por que não começar agora?

Compilamos 10 dicas sobre como iniciar um canal no YouTube para iniciantes para ajudá-lo a começar:

1. Conheça o propósito do seu canal

2. Crie seu canal no YouTube

3. Verifique sua conta

4. Crie um banner

5. Conheça seu nicho

6. Basta começar a gravar

7. Não se esqueça do SEO

8. Conheça as análises do YouTube

9.Não se preocupe muito com sua câmera

10. Preocupe-se com áudio

Como um canal no YouTube pode ajudar seu negócio de conhecimento

Antes de mergulharmos nas dicas, vamos ver como o YouTube pode ajudar seu negócio de conhecimento. As principais vantagens são:

  • Você pode construir uma audiência de fãs que você pode eventualmente vender.
  • Você pode construir credibilidade e autoridade sobre os tópicos. A partir daí, você pode vender cursos sobre esse tema, escrever livros, falar em conferências, coach e muito mais.
  • O YouTube pode ser um ótimo condutor de tráfego para o seu site. Uma vez que eles estão em seu site, você pode colocá-los em seus funis de vendas para eventualmente aumentar a receita. 

Devo começar um canal no YouTube para o meu negócio?

Sim, mas só se ele se encaixa com os objetivos do seu negócio e você se dedica a criar conteúdo de vídeo para ele ao longo do período. Se você não está comprometido em criar muito conteúdo de vídeo, seu canal no YouTube provavelmente não será bem-sucedido.

1. Conheça o propósito do seu canal

Primeiro, você precisa saber o propósito do seu canal no YouTube. Esta é uma das dicas mais importantes do YouTube para iniciantes. Você quer compartilhar sua paixão com o mundo? O YouTube faz parte da sua estratégia de marketing de conteúdo de vídeo para promover o seu negócio? Você está procurando integrar as mídias sociais e estratégias de video marketing? Você está tentando fazer do seu canal no YouTube o seu negócio? Definir um propósito ajudará a guiá-lo enquanto você começa a criar conteúdo.

Se você está começando um canal no YouTube para promover o seu negócio, provavelmente vai querer marcá-lo com o nome da sua empresa. Você também pode vincular seu canal ao site da sua empresa e outras contas de mídia social. Ter uma forte compreensão sobre o propósito também pode ajudá-lo a ter ideias para os tipos de conteúdo de vídeo que provavelmente irão falar com seu público. Se você entrar cegamente, sem planejamento, no seu canal do YouTube, você pode sofrer por ter conteúdo desfocado que carece de coesão e afasta os inscritos.

2. Crie seu canal no YouTube

Agora você está pronto para criar seu canal no YouTube. Aqui está um passo a passo de alto nível para ajudá-lo a orientar através da configuração do seu primeiro canal no YouTube.

  • Se você ainda não tem uma conta no Google, você precisará se inscrever para uma. Depois de criar um nome de usuário e senha, você será solicitado a fornecer seu número de telefone para verificação da conta.
  • Depois de criar e acessar sua conta do Google, vá até o YouTube e faça login com seu nome de usuário.
  • Em seguida, tome qualquer ação que exija que você tenha um canal no YouTube. Isso inclui deixar um comentário em um vídeo ou criar uma lista de reprodução. Recomendamos a ação ‘upload de vídeo’, pois lhe dará solicitações para guiá-lo através da criação de seu próprio canal.
  • Você será perguntado se deseja criar seu canal usando o nome associado à sua conta do Google ou com uma conta de marca. A vantagem de usar uma conta de marca é que você poderá dar acesso à gestão de canais a várias pessoas. Depois de escolher qual opção gostaria de usar, o YouTube configurará seu canal. É simples assim. 

3. Verifique sua conta

Depois de criar seu canal no YouTube, você precisará verificar. Isso permitirá certos recursos aos seus não ter acesso sem verificação. Isso inclui coisas como a capacidade de personalizar suas miniaturas de vídeo. Ter uma miniatura (thumbnail) envolvente pode ser a diferença entre as pessoas clicarem para assistir ao seu vídeo, ou ignorá-lo completamente.

Para verificar sua conta:

  • Navegue até “Status e recursos do canal” nas configurações do YouTube.
  • Depois de redirecionar, clique no botão azul “Verificar” na parte superior da página.
  • Você será solicitado a dar seu número de telefone, momento em que você pode selecionar entre obter um código de verificação via texto ou chamada de voz. Este código de verificação deve chegar rapidamente. 

4. Crie um banner

Todos sabemos como as primeiras impressões são importantes. Eles podem definir o tom de toda a sua interação com qualquer pessoa em qualquer circunstância. Seu banner de canal no YouTube provavelmente será a primeira coisa que seus telespectadores e possíveis assinantes verão ao visitar seu canal. É grande e fica bem no topo da página principal do seu canal.

Esta é a sua chance de causar essa boa primeira impressão. Um banner eficaz permitirá que o espectador saiba onde eles estão, seduzirá o espectador a ficar e conferir alguns vídeos, e pode até fazê-los confiar um pouco em você.

Criar arte de canal no YouTube não deve ser problema se você tiver habilidades de design. Se você não está tão confiante em seu ofício, existem várias ferramentas e modelos online que tornarão todo o processo muito mais fácil. Canva é uma plataforma de design gráfico fácil de usar com vários modelos de arte de canal do YouTube que podem ajudá-lo a começar a projetar seu próprio banner.

Existem algumas restrições de tamanho para banners considerarem:

  • O tamanho mínimo para o banner é 2048 x 1152 pixels
  • O tamanho máximo do arquivo é de 6MB
  • Seu banner será diferente dependendo se você está visualizando-o em um celular ou um dispositivo desktop
  • Coloque seu logotipo e texto crítico na área central 1540 x 427 do banner para minimizar o risco de cortar o conteúdo. Esta área é considerada a “zona segura”.

Uma vez que seu design seja finalizado, vá para o seu canal e passe o mouse sobre a área onde seu banner estaria. Você verá um ícone de câmera piscando no canto superior direito da área do banner. Clique no ícone e faça o upload!

Se você ainda não tiver que enviar nenhum vídeo, você precisará clicar em “Personalizar canal” para o canto superior direito da página. Aqui você verá uma prévia da página inicial do seu canal. Clique em “Adicionar arte do canal” onde o banner estaria, o que o levará a carregar seu banner. Agradável e fácil. 

5. Conheça seu nicho

O conteúdo focado é importante. Tente encontrar seu nicho e se ater a ele. Descubra a área/assunto/tópico que você deseja falar e com quem deseja falar. O público é mais propenso a confiar e se envolver com criadores de conteúdo que possuem autoridade e proficiência. Certifique-se de direcionar sua estratégia de conteúdo de vídeo para sua área de especialização.

Se você está construindo uma estratégia de marketing de conteúdo de vídeo para promover um negócio existente, há uma boa chance de você já saber quais serviços/produtos você tem a oferecer e a quem você está oferecendo a eles. Mas se você está entrando no YouTube com a esperança de torná-lo seu negócio, você pode ter mais dificuldade em encontrar seu nicho. Concentre-se em coisas que você já é proficiente ou estabeleceu credibilidade. Pense em um assunto pelo que você é apaixonado e quer compartilhar com os outros.

Seu nicho pode ser muito específico? certo. Criar conteúdo apenas em torno de como mudar suas cordas de guitarra é provavelmente um pouco focado demais. Mas um vídeo sobre como mudar suas cordas de guitarra pode ser um excelente candidato para o seu canal de reparo e manutenção de guitarra. É mais fácil construir autoridade e confiabilidade em torno de um nicho específico do que para uma variedade de assuntos quase relacionados, por isso não deixe de alinhar isso com sua área de atuação.

6. Basta começar a gravar

“A prática faz a perfeição” pode ser um ditado brega, mas isso não o torna menos verdade. Assista YouTubers profissionais suficientes e você encontrará um sentimento semelhante. Embora possa ser fácil criticar a qualidade ou consistência do seu trabalho inicial, você deve se orgulhar do esforço necessário para chegar lá. Além disso, o trabalho antecipado ainda pode gerar inscritos!

Ponha a mão na massa! Comece a fazer seus vídeos o mais rápido possível. Aprender a iniciar um canal no YouTube como iniciante se resume em parte a apontar a câmera e filmar.

Brincar com ângulos de câmera. Dê atenção à sua voz. Descubra como tirar suas fotos. Dê atenção também com a edição. Esta é a sua hora de começar a ganhar experiência. Comece a filmar.

7. Não se esqueça do SEO

O YouTube não é apenas uma plataforma de vídeo, é um mecanismo de busca de vídeos. Os vídeos do YouTube são frequentemente alguns dos primeiros resultados que você vê ao pesquisar no Google. É importante se familiarizar com as melhores práticas de SEO para o YouTube.

Uma estratégia importante é colocar palavras-chave direcionadas no nome do arquivo de vídeo, título de vídeo e descrição do vídeo. Se for o caso, você pode até colocar palavras-chave direcionadas na marca do seu canal. Você também pode marcar seus vídeos com as palavras-chave relevantes que deseja aparecer.

Grande parte do SEO básico transfere para SEO para o YouTube. Construa uma fundação com uma pesquisa sólida de palavras-chave. Descubra quais termos estão sendo procurados em seu nicho e use-os. Enquanto você está recebendo seus rolamentos, atire em palavras-chave com menos concorrência, mas volume de pesquisa substancial.

Não se esqueça da pesquisa de concorrentes. Veja quem está classificando para suas palavras-chave e termos de destino e tente identificar as coisas que eles estão fazendo bem. Isso lhe dará inspiração para o que você deve estar fazendo e, o mais importante, ideias de sementes para como fazê-lo melhor. 

8. Conheça as análises do YouTube

Os dados são a chave para entender se seus vídeos estão se realizando e se seus esforços de SEO estão funcionando. A análise do YouTube fornecerá vários pontos-chave de dados, incluindo quantas visualizações seus vídeos obtêm, de onde esses espectadores estão vindo e quantos assinantes você tem. Visualizações e assinantes podem servir como um bom ponto de pulso para o engajamento inicial do público.

À medida que você continua a crescer seu canal no YouTube, um dos pontos de dados mais importantes que você encontrará é o Watch Time. Esta é a quantidade de tempo que as pessoas passaram assistindo seus vídeos.

Isso é importante porque o YouTube tende a classificar vídeos com tempos de relógio mais longos mais altos. O YouTube também é mais propenso a exibir vídeos com horários de alta frequência. Mas isso não significa necessariamente que você deve criar vídeos super longos.

O YouTube também dá importância a fatores como o tempo médio de duração (quanto tempo as pessoas gastam em um vídeo em média) e percentual médio visualizado (quanto do vídeo as pessoas realmente assistiram). Ambas as métricas podem ser acessadas através do Analytics do YouTube.

Essas são as três métricas que o YouTube usa para medir o quão envolvente seus vídeos você é. Quanto mais envolvente, maior a chance do seu vídeo ser classificado alto e/ou apresentado pelo YouTube.

9. Não se preocupe muito com sua câmera

Uma preocupação comum que as pessoas têm ao olhar para como iniciar um canal no YouTube para iniciantes é a configuração da câmera. Alguns YouTubers podem ter medo de parecer um novato com equipamento ruim, enquanto outros podem estar animados com um novo brinquedo.

De qualquer forma, conseguir a melhor câmera não deve ser uma prioridade máxima. Seu smartphone provavelmente poderia fazer o trabalho por enquanto, e muito bem. Em vez de obter uma nova câmera imediatamente, procure obter ferramentas que possam tornar mais fácil filmar com o seu telefone, como um tripé ou suporte.

Eventualmente, você vai querer atualizar sua câmera quando chegar a hora.

10. Preocupe-se com áudio

Woman sitting at desk, looking at computer and recording herself through a microphone

Um dos erros mais comuns que os novos YouTubers cometem é concentrar-se demais na qualidade do vídeo e não o suficiente no áudio. Na verdade, deve ser o contrário porque nada estraga um vídeo mais rápido do que o áudio ruim. Se o seu áudio não estiver claro, sua música de fundo é muito alta, ou você fala muito suavemente, você certamente verá reclamações nos comentários.

Certifique-se de que o que precisa ser ouvido seja ouvido. A melhor e mais imediata maneira de fazer isso é tendo microfones fortes. Uma dica muitas vezes negligenciada do YouTube para iniciantes é investir em um bom microfone antes de uma boa câmera. 

Usando seu canal no YouTube para impulsionar seu negócio de conhecimento

Esperamos que essas dicas para começar um canal no YouTube aumentem sua confiança e o capacitem a começar a criar. Há tanto potencial que você pode alcançar criando conteúdo de vídeo. Seja você um empreendedor, dono de pequenas empresas ou criador de cursos, o vídeo é uma ótima maneira de se conectar com um público e compartilhar sua experiência com o mundo.

 

influencer-4492841_1920

Campanhas com Influenciadores Digitais – ainda funcionam em 2021?

O Marketing com influenciadores digitais é uma das maiores tendências de marketing dos últimos cinco anos.

Se você passa muito tempo navegando no Instagram ou no YouTube, sem dúvida já encontrou uma celebridade da internet com uma postagem patrocinada ou colocação de produto promovendo alguma marca aleatória.

Então, como tudo funciona?

Os influenciadores ainda são relevantes?

Ou estamos ficando cansados de postagens não autênticas de celebridades que endossam um produto que não usam?

O que é e como funciona o marketing com influenciadores digitais?

Os influenciadores digitais são indivíduos que por seu conteúdo, influenciam um grupo de pessoas por meio de plataformas digitais e que em alguns casos, criam conteúdo promovendo certas marcas por meio de sites de mídia social como Instagram, YouTube, Twitter e Facebook. Esta é uma estratégia de marketing utilizada pelas marcas que contratam esses influenciadores para aumentar suas interações com seus clientes-alvo online, aumentando sua notoriedade e reconhecimento de marca, aumentando as vendas.

Esses influenciadores digitais conquistaram seguidores on-line por meio de sua marca pessoal de destaque.

“Influência pode ser amplamente definida como o poder de afetar uma pessoa, coisa ou curso de eventos. A influência se manifesta de muitas maneiras, desde conselhos de compra direta até mudanças sutis na percepção da credibilidade de um fornecedor. ” (Brown & Hayes, 2008)

Os influenciadores são pessoas que construíram uma reputação online por seu conhecimento e experiência em um tópico ou estilo de vida ou por causa de seu status. Essa reputação dá a eles influência social em seu nicho específico ou área de especialização / fama, seus seguidores tomando nota de suas ações e opiniões.

 

Ao contrário das celebridades do passado, que costumam levar uma vida muito privada, os influenciadores dão aos seguidores acesso a um instantâneo de suas vidas pessoais. Esse vislumbre de uma vida boa cria um vínculo e ajuda os influenciadores a conquistar a confiança de seu público-alvo.

Essas relações sociais tornam-se ativos para os influenciadores colaborarem com as marcas para ajudá-los a alcançar seus objetivos de marketing, visto que têm o poder de afetar as decisões de compra de terceiros por meio da autoridade e da confiança de seus seguidores. Isso fornece credibilidade para marcas com um público-alvo compartilhado.

As redes sociais usam o amor para sentir que podem se relacionar com as pessoas que respeitam e seguem. Que melhor maneira de fazer isso do que consumir os mesmos produtos? Por causa disso, os influenciadores da mídia social muitas vezes podem criar tendências.

Os influenciadores publicam conteúdo em suas contas de mídia social para anunciar as marcas por meio de análises e endossos de produtos e costumam usar colocações de produtos. Essa aplicação de uma marca em uma situação da “vida real” (a mídia social costuma ser um pouco encenada) estimula o público a ver o produto de maneira positiva.

Um influenciador pode ter apenas 1.000 seguidores, ou os principais influenciadores de celebridades agora têm centenas de milhões. O futebolista profissional português Cristiano Ronaldo é o maior, agora com quase 240 milhões de seguidores.

“Os influenciadores digitais representam um novo tipo de endossante terceirizado independente que molda as atitudes do público por meio de blogs, tweets e o uso de outros canais de mídia social.” (Freberg, Graham, McGaughey, & Freberg, 2011)

Os benefícios do marketing de influência

O principal atrativo de usar influenciadores digitais em uma estratégia de marketing é sua capacidade de dar a uma marca um público-alvo mais amplo online. As estatísticas a seguir são uma indicação da eficácia do marketing de influenciador:

  • 92% dos profissionais de marketing pesquisados acreditam que o marketing de influenciador é eficaz na geração e conversão de leads na geração de leads (Influencer Marketing Hub).
  • Um estudo descobriu que cada US $ 1 gasto em marketing de influenciador produziu um retorno médio de US $ 18 (Oberlo).
  • 80% dos consumidores pesquisados compraram um produto depois de vê-lo na postagem de um influenciador (Oberlo).

O uso do marketing de influenciador de mídia social como uma estratégia de relações públicas e marketing removeu muitas das barreiras entre consumidores e marcas, mudando a maneira como eles interagem. As marcas usam influenciadores como uma ferramenta para atrair e melhorar o relacionamento com seu público-alvo, já que muitos usuários de mídia social usam influenciadores para ajudar a orientar seu mercado-alvo na tomada de decisões.

O relacionamento de confiança que os seguidores têm com os influenciadores significa que suas recomendações são quase tão confiáveis quanto as recomendações de um amigo – um estudo descobriu que “56% dos usuários entrevistados disseram que confiam nas recomendações de amigos, enquanto 49% disseram que dependem de influenciadores” (Woods , 2016).

Essa recomendação de um influenciador de confiança fortalece a credibilidade e a reputação de uma marca, que pode formar um relacionamento com a marca.

Os influenciadores ajudam a aumentar o conhecimento da marca de seus clientes e a ampliar seu público por meio da exposição da marca a seus seguidores. As marcas precisam escolher um influenciador relevante que seja popular e relevante para seu público-alvo. Eles oferecem às marcas uma nova perspectiva, pois já estão criando regularmente conteúdo exclusivo e envolvente para seu público. Seu público percebe esse conteúdo de marketing como mais confiável e autêntico do que a publicidade tradicional, devido à confiança dos seguidores do influenciador.

As marcas agora podem atingir públicos por meio de influenciadores que antes eram inacessíveis por meio do marketing de massa. Os nano e microinfluenciadores costumam ter muitos seguidores e credibilidade em nichos de mercado e comunidades que o marketing tradicional não pode alcançar.

“Você entra no Instagram e uma celebridade confessa seu amor por Chipotle (uma pimenta mexicana defumada) com um burrito na mão. Mais tarde, você está navegando no Twitter e um de seus amigos tuitou uma imagem com seu Starbucks Frappuccino. Ambos são exemplos de marketing de influenciador, sendo que a única diferença é que o primeiro é pago pelos anunciantes e o segundo não. Essa indefinição das linhas entre o que é um endosso genuíno e o que é pago por meio de plataformas ricas em conteúdo é o que torna o marketing de influenciador tão poderoso. ” (Woods, 2016)

Como o marketing de influenciador é tão eficaz?

A mídia social quebrou as barreiras entre as marcas been e seus consumidores. Os influenciadores tornaram essa relação ainda mais bidirecional, em que anteriormente a publicidade era uma forma muito unilateral.

influenciadores promovem marcas usando-as em suas vidas pessoais, não parece propaganda. Os posicionamentos de produtos que eles usam no dia a dia fazem com que as marcas pareçam mais relacionáveis aos consumidores. Nesse sentido, os influenciadores servem são um conector entre uma marca e um consumidor.

Por meio da abertura e da honestidade em seu conteúdo de mídia social, os influenciadores parecem autênticos, dando-lhes credibilidade com seu público (falaremos sobre isso mais tarde).

Seguidores da mídia social aprendem com o exemplo dos influenciadores e, por meio dessa observação, as pessoas têm uma probabilidade maior de adotar esses comportamentos. Existe uma “Teoria da Aprendizagem Social” (Bandura, 1969) que propõe que as pessoas podem desenvolver novos comportamentos sociais por meio da observação e imitação de outras pessoas.

O boca a boca é uma das fontes de marketing mais confiáveis e confiáveis e ajuda a formar as opiniões dos consumidores sobre produtos e serviços. Os consumidores são mais propensos a ter uma percepção positiva de uma mensagem de um amigo ou um influenciador de confiança do que uma postagem patrocinada que vem de uma empresa.

Tipos de influenciadores

Nem todo influenciador tem status de celebridade. Existem quatro categorias amplas de influenciadores:

1. Celebridades

2. Especialistas da indústria e líderes de pensamento

3. Bloggers e criadores de conteúdo

4. Nano, micro e macro influenciadores

Celebridades

Os principais influenciadores são as celebridades. Eles podem ser estrelas do esporte, atores, estrelas pop ou apenas pessoas que são famosas por serem famosas. A família Kardashian e Jenner é o exemplo perfeito deste último, com três membros da família (Kim, Kylie e Kendall) no top 10 mais seguidos no Instagram.

Esses influenciadores de celebridades normalmente têm mais de um milhão de seguidores e tendem a ter uma ampla gama de seguidores, em vez de em um nicho. O custo para usar esses influenciadores de celebridades é extremamente alto, e seus seguidores não são tão definidos – eles geralmente vêm de todas as esferas da vida.

 

Especialistas da indústria e líderes de pensamento

Os influenciadores digitais também podem obter seu status por meio de suas qualificações, posição ou experiência em sua área de especialização. Muitas vezes, eles ganham essa reputação e respeito por terem um papel de destaque no local de trabalho. Por exemplo, embora agora você quase possa considerá-la uma celebridade, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Adern, tem muitos seguidores no LinkedIn e no Facebook.

Esses especialistas e líderes de pensamento incluem jornalistas, CEOs de grandes corporações, acadêmicos e especialistas do setor.

Criadores de conteúdo e blogueiros

Os criadores de conteúdo estão em todos os lugares no YouTube, Instagram, TikTok e até mesmo no LinkedIn. Eles normalmente publicam uma variedade de conteúdo informativo sobre um tópico de interesse e constroem seguidores por meio disso. Esses influenciadores diferem dos especialistas do setor porque não estão em uma posição de poder ou têm grande credibilidade devido à sua reputação profissional. Eles podem ser proprietários de pequenas empresas ou apenas apaixonados por um determinado assunto.

Um nicho que está crescendo em proeminência é o de games. Os influenciadores de jogos transmitem ao vivo seus jogos no YouTube ou outras plataformas de vídeo e seus fãs assistem para melhorar no jogo. As marcas podem promover produtos e ofertas por meio desses fluxos para gerar vendas. Por exemplo, um fone de ouvido ou marca de controlador.

Um influenciador digital de jogos chamado PewDiePie tem mais de 100 milhões de seguidores no YouTube.

Os blogueiros publicam conteúdo sobre tópicos como viagens, marketing, moda, estilo de vida ou negócios e promovem o conteúdo do blog em várias plataformas de mídia social. Aqueles com muitos seguidores tornam-se uma autoridade confiável em seu nicho, de modo que é provável que seus públicos confiem em suas recomendações.

Nano, micro e macro influenciadores

Nano e microinfluenciadores são o outro extremo da escala das celebridades. Eles têm poucos seguidores com menos de 10.000 e Microinfluenciadores são o próximo nível com entre 10.000 a 10.000 seguidores.

Esses influenciadores digitais são normalmente pessoas normais com empregos normais, que se tornaram conhecidos por seu conteúdo e conhecimento em um nicho específico. Eles têm credibilidade e os seus seguidores nas redes sociais são pessoas interessadas nesse nicho e envolvem-se frequentemente no seu conteúdo. Eles têm uma relação forte com seus seguidores e, por isso, geralmente não querem prejudicar sua reputação promovendo algo que não se encaixa.

É provável que se tornem defensores leais e vocais de uma marca, e seu público tem mais probabilidade de perceber suas recomendações como um testemunho autêntico, em vez do endosso da marca de uma celebridade.

Esses influenciadores são perfeitos para pequenas empresas com orçamentos de marketing modestos.

Os macroinfluenciadores sentam-se entre os microinfluenciadores e as celebridades, compartilhando as características de ambos, geralmente tendo entre 100.000 e 1 milhão de seguidores. Um público maior do que o micro, mas não os mesmos seguidores leais. Freqüentemente, os Macro Influencers encontraram sua fama online, sendo criadores de conteúdo no YouTube, por exemplo.

Tendências atuais para influenciadores digitais

O uso do marketing de influenciador explodiu nos últimos cinco anos. Mas recentemente houve alguma reação contra o marketing de influenciadores (mais sobre isso em breve), no entanto, a pesquisa online por “influenciadores” em si teve um aumento de 1.500% entre 2016 e 2019 (https://influencermarketinghub.com/). Isso mostra que o marketing de influenciadores ainda tem enorme relevância para os negócios.

Ainda há muitas empresas investindo em marketing de influenciador, de acordo com Oberlo:

  • Nove em cada 10 profissionais de marketing acreditam que o marketing de influenciador é eficaz
  • 93% dos profissionais de marketing usaram o marketing de influenciador em 2019
  • 57% dos profissionais de marketing planejam aumentar seus orçamentos para influenciadores em 2020.

Fadiga do mercado de influenciadores?

Mesmo que os usuários de mídia social saibam que as marcas pagam influenciadores por seu endosso, muitos ainda são capazes de permanecer uma fonte confiável e autêntica para seus seguidores. No entanto, isso está começando a mudar. As pessoas estão ficando cansadas de postagens de mídia social plásticas e não autênticas que são obviamente encenadas, onde um produto promovido é diferente do nicho de um influenciador que eles nem mesmo usam.

Por que você confiaria em alguém apenas dizendo algo pelo dinheiro?

A crescente demanda por conteúdo autêntico da Geração Y e Z significa que algumas marcas estão começando a se afastar do uso de influenciadores. Eles querem conteúdo REAL e é com isso que gostam de interagir.

Influência ‘Falsa’

O uso de seguidores e curtidas falsos está cada vez mais difundido, em que uma pessoa paga por envolvimento e crescimento artificiais para impulsionar suas contas de mídia social. Os bots costumam ser usados para aumentar esses números – vários influenciadores foram pegos usando esses serviços. Esses seguidores artificiais costumavam ‘enganar’ as marcas para que colaborassem com eles

Muita gente é abordada várias vezes por mensagem direta no Instagram, perguntando se  quer aumentar meu número de seguidores e obter uma certa quantidade de curtidas por postagem, por uma taxa.

“Para influenciadores digitais cujo foco está em branding de estilo de vida, autenticidade é a chave … O influenciador ser genuíno, honesto e aberto com seus seguidores. A autenticidade permite que um influenciador se relacione com os seguidores em um novo nível e ajuda a construir um relacionamento entre seguidores e marcas. ” (Glucksman, 2017)

Os influenciadores grandes celebridades estão menos em moda, os nanoinfluenciadores e microinfluenciadores estão em alta!

O jogo do influenciador está mudando. Os influenciadores de celebridades não são mais tão populares como costumavam ser, à medida que as marcas passam a usar equipes de microinfluenciadores em vez de usar uma ou duas celebridades. Quase 80 por cento das marcas pesquisadas pela Linqia disseram que querem trabalhar com microinfluenciadores em 2020.

Os influenciadores de celebridades exigem altos pagamentos, às vezes de centenas de milhares ou mesmo um milhão de dólares por postagem nas redes sociais. Se o conteúdo não parecer autêntico, o retorno do investimento não será tão alto quanto usar microinfluenciadores com seguidores mais genuinamente engajados.

Os influenciadores digitais são empregados por sua capacidade de influenciar pessoas. Não apenas porque eles têm seguidores. Ter a capacidade de influenciar a tomada de decisão dos consumidores em um nicho é fundamental.

As empresas devem pesar os seguidores de um influenciador com sua credibilidade com seu público-alvo.

A internet permitiu a fragmentação da mídia em pequenos nichos e comunidades. Por causa disso, os nano e microinfluenciadores estão se tornando mais atraentes; com sua penetração nessas comunidades onde têm engajamento e credibilidade.

Se você está pensando em conseguir um influenciador para promover os produtos ou serviços de sua marca, certifique-se de que seu público esteja alinhado com seu mercado-alvo.

E se precisa de ajuda com sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI.

Como fazer dinheiro no YouTube mesmo sem ter milhões de inscritos

As estrelas do YouTube são as próprias celebridades de hoje – pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado para o ensino, entretenimento, avaliação e serem incríveis na Internet.

A maioria dessas celebridades da tela pequena faz o que faz só para fazer, para satisfazer a vontade de criar coisas e estar na frente de um público.

Ganhar dinheiro pode não ser o motivo para começar um canal no YouTube , mas as oportunidades de ganhar são uma surpresa agradável quando você percebe quantas delas existem.

Segundo a Forbes, em 2020 esses foram os YouTubers que mais ganharam dinheiro com o Youtube:

10ª. Jeffree Star

Ganhos: US$ 15 milhões
Visualizações (junho de 2019 a junho de 2020): 600 milhões
Inscritos: 16,9 milhões

9ª. David Dobrik

Ganhos: US$ 15,5 milhões
Visualizações: 2,7 bilhões
Inscritos: 18 milhões

8ª. Blippi (Stevin John)

Ganhos: US$ 17 milhões
Visualizações: 8,2 bilhões
Inscritos: 27,4 milhões

7ª. Nastya (Anastasia Radzinskaya)

Ganhos: US$ 18,5 milhões
Visualizações: 39 bilhões
Inscritos: 190,6 milhões

6ª. Preston Arsement

Ganhos: US$ 19 milhões
Visualizações: 3,3 bilhões
Inscritos: 33,4 milhões

5ª. Markiplier (Mark Fischbach)

Ganhos: US$ 19,5 milhões
Visualizações: 3,1 bilhões
Inscritos: 27,8 milhões

4ª. Rhett e Link

Ganhos: US$ 20 milhões
Visualizações: 1,9 bilhão
Inscritos: 41,8 milhões

3ª. Dude Perfect

Ganhos: US$ 23 milhões
Visualizações: 2,77 bilhões
Inscritos: 57,5 milhões

2ª. Mr. Beast (Jimmy Donaldson)

Ganhos: US$ 24 milhões
Visualizações: 3 bilhões
Inscritos: 47,8 milhões

1ª. Ryan Kaji

Ganhos: US$ 29,5 milhões
Visualizações: 12,2 bilhões
Inscritos: 41,7 milhões

Esta lista pode deixar você com muitas perguntas sobre como essas estrelas do YouTube ganharam sua fortuna. Vamos explorar algumas dessas questões.

Você é pago para enviar vídeos no YouTube?

Os criadores de conteúdo não são pagos pelo YouTube pelos vídeos que enviam. Os vídeos também não geram receita por padrão. Para começar a ganhar dinheiro no YouTube, você deve habilitar a monetização nas configurações de sua conta do YouTube. A partir daí, você tem as opções de participar do Programa de parceiros do YouTube ou ter seus vídeos listados no YouTube Premium.

Como você ganha dinheiro com o YouTube?

Existem algumas conclusões da lista da Forbes, deixando de lado os milhões de dólares feitos e assinantes ganhos. 

Primeiro, os canais do YouTube podem ser monetizados mesmo que não tenham milhões de assinantes. Seu potencial de ganhos não é determinado apenas pelo número de assinantes e visualizações que você tem, mas também pelo nível de engajamento que você gera, o nicho que você atende e os canais de receita que você explora. Isso não quer dizer que a contagem de inscritos não importa – confira nossas dicas para conseguir mais inscritos no YouTube .

Em segundo lugar, esta lista dos 10 maiores ganhadores pode dar a impressão de que os milhões de dólares ganhos vêm diretamente do YouTube. Na verdade, cada um desses canais possui sua própria linha de mercadorias. Esses canais encontraram e construíram seu público primeiro, antes de lançar seus próprios produtos. Se ganhar dinheiro no YouTube está em seu plano de marketing, o primeiro passo é o mesmo para todos: tenha uma compreensão clara de seu público-alvo.

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Construir seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar conteúdo de várias maneiras. Mas você só conseguirá aproveitar ao máximo as oportunidades que tem se entender a composição de seu público.

Para muitos YouTubers que procuram monetizar, quanto mais nicho for seu canal, melhor posição você estará para trabalhar com marcas que buscam públicos específicos (mais sobre isso mais tarde).

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Você vai querer prestar atenção a:

  • O gênero do seu público, para ver se ele se inclina para um grupo específico.
  • A faixa etária em que a maioria do seu público se enquadra.
  • A localização geográfica – países ou cidades – onde seus vídeos estão sendo assistidos.
  • O envolvimento geral do seu público ou “tempo de exibição”.

Com essas informações demográficas em mãos, você terá um melhor entendimento de seu próprio público e poderá trabalhar melhor com as marcas. Todos os insights demográficos podem ser obtidos de suas análises do YouTube , mas para comparar seu próprio canal com outros, experimente uma ferramenta como o Social Blade .

Com isso esclarecido, podemos começar a falar sobre as diferentes maneiras como seu canal do YouTube pode ganhar dinheiro.

Como ganhar dinheiro no YouTube

Assim como aprender a ganhar dinheiro no Instagram ou por meio de blogs, seu público pode desbloquear o potencial de ganhos de seu canal no YouTube. Mas quando você criar vários fluxos de receita, é mais fácil para rentabilizar.

Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso – vamos dar uma olhada mais profunda em cada um desses fluxos.

1. Participe do Programa de Parcerias do YouTube e ganhe dinheiro com anúncios

A primeira fonte de receita que você provavelmente irá explorar são os anúncios. Quer queira ganhar dinheiro no YouTube sem criar vídeos ou como criador de conteúdo, aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e configurar a rentabilização é um passo vital. Você pode se inscrever para monetização assim que atingir 1.000 assinantes e 4.000 horas de exibição no ano passado.

Como ativar a monetização no YouTube

  1. Faça login na conta do YouTube que deseja monetizar.
  2. Clique no ícone da sua conta no canto superior direito.
  3. Clique em YouTube Studio.
  4. No menu esquerdo, selecione Outros recursos> Monetização.
  5. Leia e concorde com os termos do Programa de Parceiros YouTuber.
  6. Crie uma nova conta do AdSense ou conecte uma existente ao seu canal. (Você precisa de uma conta do AdSense para receber o pagamento.)
  7. Defina suas preferências de monetização.

Depois de fazer isso, volte ao painel e clique na guia Analytics no lado esquerdo. A partir daí, você precisará escolher Receita nas guias na parte superior e, em seguida, role para baixo até o gráfico Receita estimada mensal para ter uma ideia de sua receita prevista.

Quantas visualizações você precisa para ganhar dinheiro?

O número de visualizações que você obtém não se correlaciona com a receita obtida. Se o seu vídeo obtiver milhares de visualizações, mas ninguém assistir ou clicar no anúncio, você não ganhará dinheiro. Isso ocorre por causa dos critérios do YouTube para cobrança de anunciantes: um visualizador deve clicar em um anúncio ou assisti-lo por completo (10, 15 ou 30 segundos) para que você seja pago. 

No entanto, com o lançamento do YouTube Premium, você não precisa mais depender dos anunciantes para criar anúncios envolventes ou atraentes para gerar receita.

Confira o YouTube Premium

O YouTube Premium é um programa de assinatura paga que permite aos fãs assistir e apoiar seus criadores de conteúdo favorito sem anúncios. Para os criadores, não muda muita coisa, já que eles serão pagos pelo conteúdo consumido por não membros no YouTube junto com o conteúdo do YouTube Premium. 

Os criadores são pagos pelo YouTube Premium com base na quantidade de membros que assistem ao conteúdo. Considere a receita obtida com o YouTube Premium como uma fonte de receita secundária, além do que você já ganha com os anúncios.

Embora seja fácil de configurar, ganhar dinheiro por meio de publicidade como parceiro do YouTube está longe de ser o fluxo de receita mais lucrativo que você pode criar para si mesmo.

Por que você deve olhar além dos anúncios para obter receita

O YouTube recentemente recebeu muitas reações devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e o que se qualifica como conteúdo “adequado para anunciantes”. Basicamente, muitos criadores temiam que, devido à natureza de seu conteúdo, eles perderiam a receita de anúncios que ajuda a manter seu canal.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído da receita de anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo demonstrações de lesões graves e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, palavrões e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias regulamentadas, incluindo venda, uso e abuso de tais itens
  • Assuntos e eventos polêmicos ou delicados, incluindo assuntos relacionados a guerra, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo se imagens gráficas não forem mostradas

Mas a realidade é que o YouTube vem desmonetizando conteúdo que não considera favorável para anunciantes desde 2012 por meio de um processo automatizado, sem aviso e sem o conhecimento do criador do conteúdo.

Agora, a situação é realmente melhor, pois os criadores são notificados quando seu conteúdo é sinalizado e podem contestar a qualquer momento que acharem que um vídeo foi excluído por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar receita passiva para os criadores, mas a compensação é que o YouTube fica com cerca de 45% da receita de publicidade .

Resumindo, os YouTubers devem explorar outras fontes de receita para sustentar seu hobby criativo.

A seguir, compartilharemos como ganhar dinheiro com o YouTube sem o AdSense.

2. Vender produtos ou mercadorias

Existem muitos produtos para vender que podem ajudar você a ganhar dinheiro com seu canal no YouTube. Fazer e vender mercadorias – camisetas, canecas de café, sacolas, snapbacks, você escolhe – tem um benefício além da receita.

A mercadoria aumenta sua exposição ao colocar sua marca e personalidade online no mundo offline e aprofunda o relacionamento entre você e seus fãs, pois eles literalmente “compram” o que você está fazendo.

Ganhe dinheiro no Youtube com a venda de produtos ou mercadorias como Roman Atwood

Vender brindes de marca é mais fácil do que pode parecer à primeira vista.

Você pode solicitar designs acessíveis personalizados para produtos específicos, como camisetas , usando sites freelance como o Fiverr .

E quando se trata de lidar com pedidos, você pode integrar sua loja com serviços como Oberlo ou um dos muitos fornecedores de impressão sob demanda que cuidam do envio, atendimento e suporte ao cliente, permitindo que você obtenha todos os benefícios de um negócio de dropshipping que exige menos esforço de sua parte.

Como alternativa, você pode fazer parceria com uma rede de merchandising existente para criadores, como DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). No entanto, você estará competindo com outros YouTubers e terá menos controle sobre como adicionar produtos, oferecer descontos, integrar seu conteúdo e todas as vantagens de possuir seu próprio site de comércio eletrônico.

Você pode até dar um passo adiante fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos e impulsionando sua empresa por meio de seu canal no YouTube, como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo com tutoriais em vídeo sobre como fazer.

Como um YouTuber que já conquistou um público, você terá duas vantagens desde o início que os outros donos de loja ficariam com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que direciona consistentemente o tráfego para sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você conquistou servindo regularmente com sua própria marca de conteúdo gratuitamente.

3. Financie seu próximo projeto criativo com crowdfunding

Quando dinheiro é tudo o que resta entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa maneira de fazê-la acontecer.

Quer você precise de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, pode convocar seu próprio público e a comunidade de crowdfunding para ajudar se sua ideia for atraente o suficiente.

Sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de YouTubers incluem:

  • Kickstarter : um dos sites de crowdfunding mais conhecidos, ótimo para financiar produtos interessantes e projetos criativos. Certifique-se de definir uma meta de financiamento alcançável, porque você só a garantirá se realmente cumprir a meta definida.
  • Indiegogo : Uma alternativa Kickstarter que oferece opções de financiamento mais flexíveis.
  • Vakinha: site brasileiro, fácil de usar

4. Deixe seu público apoiar seu trabalho por meio de “financiamento por fãs”

Semelhante ao financiamento coletivo de um projeto, você também pode configurar fluxos de “financiamento por fãs” para obter doações de seu público.

Como criador, você está contribuindo com sua voz para a internet sem forçar seu público a pagar pela admissão. Portanto, se você está oferecendo um bom conteúdo, seu público pode estar inclinado a apoiá-lo continuamente.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores outro lugar para as pessoas descobrirem seu conteúdo e uma maneira de envolver seu público mais fiel e recompensá-los por seu apoio.

Se você escolher a rota de financiamento coletivo, certifique-se de seguir algumas das práticas recomendadas. Primeiro, crie transparência em torno de como o dinheiro será gasto. Isso fará com que sua base de fãs seja investida em sua história ou missão, e eles literalmente comprarão o valor de seu conteúdo. Em segundo lugar, ofereça recompensas atraentes por melhores promessas. Quanto mais você fizer com que os doadores sintam que estão recebendo algo exclusivo por serem um fã leal, mais chances você tem de receber doações e promessas maiores.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Super Chat do YouTube : o Super Chat é um recurso usado durante a transmissão ao vivo no YouTube. Ele permite que você crie um jarro de gorjetas para seus espectadores doarem quando e quanto quiserem. Você precisará configurar sua conta do YouTube para publicidade conforme descrito acima .
  • Patreon : a plataforma de adesão que torna mais fácil para os criadores serem pagos. Os fãs podem se inscrever em seus criadores favoritos por apenas um dólar por mês e receber recompensas exclusivas.
  • Tipeee : permite que você obtenha uma combinação de doações pontuais e recorrentes

5. Licencie seu conteúdo para a mídia

Se acontecer de você criar um vídeo viral com apelo de massa – digamos, um clipe engraçado com seu cachorro – você pode licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Os canais de notícias da TV, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores podem entrar em contato sobre os direitos de uso dos seus vídeos se eles virarem.

Você também pode listar seus vídeos em um mercado, como Juken Media , onde seu conteúdo será mais fácil para as pessoas certas encontrarem e comprarem. 

Ganhe dinheiro no YouTube licenciando seu conteúdo para a mídia

Quando este vídeo de uma mulher usando uma máscara Chewbacca se tornou viral, muitos veículos de comunicação queriam entrar 

6. Trabalhe com marcas como um influenciador ou afiliado

O marketing de influência será um dos alicerces da publicidade na próxima década.Gary Vaynerchuk

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing de influenciadores, gastando seus orçamentos de publicidade geralmente grandes em influenciadores que já conquistaram a lealdade de seu público.

Isso cria uma grande oportunidade para você como criador, se puder negociar os negócios certos.

Brendan Gahan , um especialista em marketing e influenciador do YouTube, recomenda estabelecer sua taxa fixa de base observando o número de visualizações que seus vídeos normalmente obtêm e multiplicando-o por 5 a quinze centavos por visualização (que é em torno do que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações por meio de anúncios do YouTube).

Dependendo de sua influência – dados demográficos de seu público, qualidade de conteúdo e quão único e lucrativo seu nicho é – você poderá negociar um acordo melhor se a marca for adequada.

Tornar-se um influenciador no YouTube é relatado como a plataforma mais bem paga para parcerias de marca, de acordo com Aqer . Mas, para se ter uma ideia do que você pode cobrar potencialmente, um influenciador de nível médio cobra de uma marca cerca de US $ 20 por 1.000 assinantes, ou US $ 2.000 por US $ 100.000 seguidores, de acordo com um estudo. 

A chave ao fazer parceria em conteúdo patrocinado por marca é ser transparente sobre isso, não endossar nada de que você realmente não goste ou em que não acredite, e ser franco com seu público sobre por que está fazendo isso.

Aqui estão apenas alguns dos muitos mercados influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic : Um dos mercados de influência mais populares, você só precisa de 1.000 seguidores para entrar.
  • Famebit : Com uma ampla gama de marcas para trabalhar, você pode encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de fazer parte. Você precisa de 5.000 seguidores para entrar.
  • Channel Pages : estabeleça parceria com outros YouTubers e também com marcas.
  • Crowdtap : Complete pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrição de quantos seguidores você precisa aderir.

Alguns mercados de influência oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por terem grandes marcas dispostas a pagar mais. Aproveite as oportunidades que melhor atendam às suas necessidades, mas liste-se em tantos lugares quanto possível para garantir a máxima visibilidade para seu canal.

Como alternativa, você também pode se tornar um afiliado de marketing de marcas e obter uma renda residual passiva por meio das comissões de cada venda gerada por meio de seu canal. Isso funciona especialmente bem se você analisa produtos como parte de seu canal no YouTube. Uma vez que não há risco envolvido no final da marca (eles só pagam quando fazem vendas), geralmente há um baixo padrão para começar.

Programas afiliados populares incluem Click Bank (comissão de 1% a 75%, dependendo do que o fornecedor definir) e rede de afiliados da Amazon (ganhe até 10% por venda). Você também pode alcançar marcas em seu nicho que estão executando seus próprios programas de afiliados, o que não é incomum no espaço de comércio eletrônico.

Como “vender” sem incomodar seu público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos ou campanhas (por exemplo, financiamento coletivo de uma série de vídeos). Mas você vai querer ter certeza de que suas promoções não sabotam a integridade de seu conteúdo.

“Encher o saco dos inscritos” é uma preocupação real para muitos criadores. Mas se você nunca pedir, você nunca vai conseguir.

Existem vários “canais” que você pode escolher para promover produtos ou campanhas.

Grave uma frase de chamariz em seus vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão Curtir e inscreva-se.”

Muitos YouTubers incluem um apelo à ação nesse sentido no final dos seus vídeos para aumentar a audiência. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, é mais provável que o seu público a realize.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público para uma oportunidade de geração de receita.

Adicione cartões do YouTube oportunos a seus vídeos

Quer seja parte do seu negócio com uma marca ou você está promovendo seus próprios produtos, os cartões do YouTube oferecem uma maneira atraente de chamar a atenção de espectadores engajados.

Você pode configurá-los para aparecer no momento certo, quando forem mais relevantes e menos perturbadores, para aumentar seu impacto. 

Adicione links nas descrições de seus vídeos

Você pode direcionar os espectadores para sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte da sua presença online com foco na receita, adicionando links às descrições de seus vídeos.

Promova sua oferta em outras plataformas

Só porque seu conteúdo está hospedado no YouTube, não significa que você não deva aproveitar todas as vantagens de todos os outros canais de distribuição por aí.

Espalhe a palavra sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possui.

Quanto mais lugares sua mensagem viver, maior será a chance de ela ser vista. Portanto, é sempre uma boa ideia aumentar o número de seguidores além do YouTube com marketing de mídia social .

Você está pronto para monetizar seu canal do YouTube?

O que obriga a maioria dos criadores a criar raramente é dinheiro. É a ideia de fazer algo para o mundo desfrutar.

Mas, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para realmente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Embora a parte mais difícil para muitas empresas seja obter e manter a atenção do público, os YouTubers já descobriram isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o impulso empreendedor para explorar ideias – com a forma como você escolhe monetizar sua paixão.
Se você precisa de ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

Quer anunciar com um Youtuber? Veja esse artigo primeiro

Se você está lendo este artigo, provavelmente é porque você tem interesse em anunciar em algum canal no YouTube. Você já viu que canais no YouTube são locais interessantes para campanhas publicitárias, já leu sobre o poder dos influenciadores digitais e está convencido de que eles podem gerar bons resultados para sua empresa.

Mas apesar disso, muita gente que tem interesse em anunciar no YouTube não tem ideia de como os “contratados” (os YouTubers) lidam com os anúncios em seus canais. Pensando nisso, decidimos escrever esse artigo, para você, que pensa em anunciar no YouTube mas não tem ideia de valores, de maneiras de anunciar, enfim, você está meio “cru” nesse assunto. Então vamos amadurecer aqui as ideias! (Trocadilho infame, ok)

Quanto custa anunciar no YouTube?

Essa pergunta não é fácil de responder. Dá muita vontade de dizer um “depende”, mas você já deve estar cansado de ler isso pela internet a fora. Então vamos comentar como funciona isso.

Em primeiro lugar, quando falamos aqui sobre anunciar no YouTube, não nos referimos aos anúncios nativos do YouTube, dentro do Google Ads. Os anúncios do próprio YouTube funcionam com outra mecânica e nesse artigo vamos nos concentrar nos anúncios que você pode fazer diretamente com um YouTuber em seu canal, certo?

Cada YouTuber tem sua própria visão de valores, que, infelizmente, em muitos casos é baseada em quanto eles acham que valem seus canais, que nem sempre condiz com a realidade. Alguns YouTubers cobram certo valor porque conhecem amigos de YouTube com perfil parecido com o deles, que cobra esse mesmo valor. Então, na lógica deles, o canal deles pode cobrar o mesmo valor.

Aqui na agência, já aconteceu (e de vez em quando ainda acontece) de algum YouTuber nos dizer assim: “o canal tal, que também fala do mesmo assunto que eu cobra tanto, então eu também posso cobrar”. Acontece que o tal canal que ele menciona tem uma audiência muito maior que a dele, então se justifica cobrar mais. Outros às vezes dizem que como seus canais tem tantos inscritos, então ele pode cobrar o valor que quer.
Enfim, muitos YouTubers levam em conta mais o número de inscritos que o número de visualizações que seus vídeos têm.

Isso vai fazer com que você, que quer anunciar, encontre preços bem discrepantes. Um canal cobrando por exemplo R$1.500,00 para fazer um anúncio e outro, com menos visualizações porém mais inscritos pedindo R$2.500,00. Parece incrível isso né? Detalhe: nesses exemplos, estamos considerando canais que tem acima de 1 milhão de inscritos, apesar que existem canais com menos que isso que cobram valores parecidos.
Canais com nichos muito específicos, como finanças pessoais ou turismo por exemplo, podem trabalhar com valores um pouco mais diferenciados, mesmo não contando com o famoso milhão de inscritos. Isso devido a que eles falam para um público muito específico, e portanto em teoria, um anúncio direcionado a esse público será muito mais eficiente que um anúncio em outros canais, que podem ter um público mais amplo.

Mas, aqui, trocando em miúdos, vamos listar aqui alguns pensamentos que muitos anunciantes principiantes podem ter e que não funcionam na prática:

  • Posso anunciar com um YouTuber, pagando entre R$100,00 a R$300,00. Pode até ser que você encontre um canal que cobre esses valores, mas isso na prática quase não existe. Os influenciadores digitais cobram segundo seu público, e geralmente seguem padrões já estabelecidos no mercado. Além disso, um anúncio com um canal significa falar de maneira direta com um público que se você escolheu o canal certinho, vai ter muito mais oportunidades de vender seu produto ou serviço.
    Por isso, o anúncio tende a ser mais eficiente. E por isso mesmo, é mais “caro” que outras formas de anúncio. Se você levar em conta o alcance e as vendas que podem ser geradas pelo anúncio, no entanto, ai você vai ver que o anúncio mesmo custando um pouco mais, vai valer a pena. De qualquer forma, saiba que um canal de porte médio a grande, cobra entre R$500,00 a R$1.500,00 ou mais, para fazer um vídeo falando sobre sua marca.
  • Quero anunciar em um canal oferecendo uma comissão pelas vendas geradas. Entenda que os YouTubers não se consideram vendedores e por isso, salvo pouquíssimas exceções, anunciantes que oferecem comissão como pagamento são extremamente mal vistos por eles, inclusive sendo motivo de piadas. Por mais espetacular que seja seu produto, não ofereça comissões, a menos que elas venham acompanhadas de algum pagamento inicial ou de um produto que você vai enviar ao influenciador como parte do pagamento. Mas oferecer comissão é pedir para ser ignorado pelos Youtubers.
  • Vou anunciar e quero pagar bem, mas só pago mediante resultados. Outro “clássico” entre os anunciantes que não conseguem que nenhum YouTuber lhes dê atenção.
    Imagine o seguinte: você vai contratar um ator famoso para anunciar seu produto na TV. Aí você diz pra ele que vai pagar ele segundo as vendas que o anúncio gerar para você. Você acha que ele vai aceitar sua proposta?
    Claro que não! Um ator, que é em sua essência, um influenciador, entende que o anunciante está usando sua imagem, seu poder de influência, para anunciar. Para melhor entendimento. Se você quiser anunciar num Outdoor. Dá pra pagar ao dono do espaço de acordo com os resultados? Você sabe que não. O que você paga é o uso do espaço.
    O mesmo acontece com influenciadores, digitais ou não. Na prática, você está pagando pelo espaço e pela imagem do influenciador. Se o anúncio vai trazer resultados isso é responsabilidade de muitos fatores, principalmente se o produto tem mesmo a ver com o influenciador. Um anúncio num canal é o aluguel de um espaço e de uma imagem. Lembre-se disso.
    Agora, como medir resultados de uma campanha feita com um canal? Disso trataremos num artigo futuro. Não perca!

É caro anunciar com YouTubers?

Vamos fazer umas contas rápidas aqui. Quanto você pagaria para um potencial cliente ver seu anúncio? Quanto você acha interessante? Qual o menor preço possível por uma visualização feita por uma pessoa que tem perfil para comprar teu produto? Vamos pensar aqui num canal com 1 milhão de inscritos e que tem a média de 150.000 visualizações por video. Esse canal está pedindo a você R$1.500,00 para anunciar seu produto. Sabe quanto dá o custo de cada visualização?

Veja 1.500/150.000= 0,01.

Um centavo por visualização! Isso é caro para você? Saiba que dificilmente você consegue esse valor por visualização, se fizer qualquer outro tipo de anúncio na internet em geral. Mas com influenciadores digitais você consegue. Tá vendo?

Claro, influenciadores podem pedir menos ou mais. Como comentamos, isso varia bastante. Então, como escolher bem o canal para anunciar?

Como escolher um canal para anunciar

Primeiro, procure por canais que realmente tenham a ver com seu produto ou serviço. Não se deixe levar pelo “tamanho” do canal, a menos que seu produto seja de aceitação ampla e muitos perfis possam ter interesse nele, como acontece com marcas de refrigerante famosas, por exemplo.
Então, se você quer anunciar um computador por exemplo, procure canais que falam sobre tecnologia e computadores. E nem pense em anunciar roupas em canais de culinária!

Analise as visualizações, esqueça a quantidade de inscritos. Lembre-se que o que vai ajudar a vender seu produto é a quantidade de pessoas que verem seu anúncio, não a quantidade de inscritos que o YouTuber tenha. Inscritos na prática, servem apenas para ego. E ego geramente não vende.

Veja também a interação nos vídeos por parte do público. Os vídeos tem muitos comentários? Os vídeos recebem muitos “likes”? Se sim, isso é sinal de que as pessoas gostam de interagir com o conteúdo. Isso mostra que elas se importam com o que o YouTuber está dizendo. E se ele estiver falando sobre sua marca, então isso pode ser muito bom, certo?

Nem sempre os “grandes canais” são a melhor opção. Como comentamos, muitos YouTubers cobram de acordo com o que acham que vale a quantidade de inscritos que seus canais têm. Mas o que vale para você, anunciante, é a quantidade de pessoas que vai ver seu anúncio.
Por isso, vale a pena ver também opções de canais que tenham menos inscritos, mas muitas visualizações. Atualmente, existem canais por exemplo, com 50 mil inscritos que conseguem ter mais visualizações que muitos canais de 1 milhão de inscritos. E muitas vezes, esses influenciadores costumam cobrar menos e trazer mais resultados. Lógico, nunca descarte anunciar num grande canal, se ele mostrar que tem capacidade de trazer resultados expressivos para você.

Tipos de anúncios comuns com YouTubers

Menção em vídeo: nesse modelo de anúncio, seu produto ou marca é mencionado em algum momento num vídeo do YouTuber, geralmente no início, mas pode ser também no meio ou final do vídeo selecionado para receber o anúncio. Geralmente as menções em video duram entre 30 segundos a 1 ou 2 minutos. Costumam ser mais baratas em comparação com os vídeos dedicados

Videos dedicados: são vídeos em que seu produto vai ser destaque. Pode ser uma análise de seu produto, um “unboxing” (o YouTuber vai desembalar seu produto e registrar suas primeiras impressões) ou um vídeo em que o influenciador vai mostrar curiosidades sobre seu produto. Em outras palavras, vídeos dedicados são vídeos em que seu produto vai aparecer praticamente do começo ao fim do vídeo. Então são mais caros de anunciar, mas podem ser extremamente persuasivos para convencer o público a comprar seu produto.

Recebidos: muito popular principalmente em canais de beleza e estilo de vida, é um tipo de video dedicado, em que o influenciador vai mostrar os produtos que recebeu do anunciante. Em alguns casos, os YouTubers aceitam os produtos como parte ou como o pagamento total pelo anúncio. Isso pode ser interessante para você, em termos de custo e resultado, mas depende muito do produto a ser anunciado também.

Banners: um canal pode criar uma imagem promovendo sua marca ou produto e exibi-la no começo dos vídeos. Às vezes o banner pode aparecer em momentos durante o vídeo também. Esse tipo de anúncio geralmente é mais barato, porque o influenciador não tem que dizer nada sobre seu produto, simplesmente tem que exibir o banner. Em alguns casos eles gravam uma mensagem curta para acompanhar a exibição do banner.

Pago por vídeo, por mês, como funciona?

Você pode escolher! Veja como geralmente acontecem os pagamentos de anúncios:

  • Por vídeo. Você contratou o anúncio, em qualquer formato mencionado acima, para aparecer em apenas um vídeo.
  • Por campanha. Você contratou um pacote de anúncios durante um período de tempo ou em certa quantidade de vídeos.
  • Mensal. Você quer ser patrocinador mensal do canal e que seus anúncios apareçam em todos os vídeos ou quase todos, todos os meses. Esse tipo de anúncio é muito comum com o sistema de banners, e muitas vezes é a opção mais barata também.

Em todos os casos, você deve saber que geralmente o pagamento é feito no momento da contratação e não depois da entrega, no caso dos vídeos por campanha e mensais. Os anúncios por vídeo em muitos casos são pagos depois do anúncio feito, mas mesmo assim o influenciador é quem vai determinar quando quer receber.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado a tomar uma boa decisão. E se precisar, nossa agência está aqui para te ajudar. Entre em contato!

6 Dicas de como aumentar o engajamento dos seus vídeos no YouTube

O YouTube é uma das plataformas de fenômeno global. A este respeito, não há discussão. Só entre 2014 e 2016, só no nosso país, o tempo que as pessoas passam assistindo a vídeos online dobrou. No entanto, à medida que mais e mais canais aparecem, muitas pessoas querem saber como diferenciar e atrair seus vídeos.

Se você quer isso pra sua vida, aumentar o seu enganjamento está no lugar certo, nós separamos algumas dicas para aumentar a visualização dos seus vídeos.

  • Título é importante.

Por exemplo, no blog, discutimos repetidamente a importância do título ao escrever um artigo. O mesmo vale para o vídeo. Não faz sentido fazer ótimos vídeos com conteúdo útil para muitas pessoas, mas o título escolhido não pode expressar essa qualidade. Você precisa chamar a atenção do público e ser diferente.

Um título bem pensado pode despertar a curiosidade de quem o procura. Mas acontece o contrário. Se você não prestar atenção ao item, pode perder muitos cliques. Combinar miniaturas de alta qualidade com títulos bonitos pode fazer uma grande diferença e aumentar o número de visualizações do vídeo. Portanto, nunca subestime o poder de boas manchetes, não apenas no YouTube, mas em qualquer outro lugar.

No entanto, é importante não adicionar nada ao título do vídeo. Isso prejudicará sua imagem e credibilidade. Títulos atraentes e sensacionais podem até gerar opiniões, mas há pouca participação ativa. Não é isso que você quer, é?

  • Capriche na miniatura.

Muitas pessoas nem mesmo levam este projeto a sério. Mas, na realidade, as miniaturas de vídeo (miniaturas) podem fazer uma grande diferença nas visualizações e no envolvimento do vídeo.

Qualquer pessoa que assiste a um vídeo no YouTube sabe que as miniaturas acabarão por complementar o título do vídeo e, muitas vezes, até assumir a liderança. Portanto, não se esqueça desta parte ao fazer um vídeo. Suas miniaturas devem ser de tamanho apropriado, alta resolução, criativo e expressar o conteúdo do vídeo. Seus cliques são muito apreciados, e sua participação também é muito apreciada.

  • Tenha uma boa descrição.

Além da parte de SEO que discutiremos mais tarde, uma boa descrição pode fazer com que o espectador visite suas outras redes sociais, seu site ou blog, leia suas postagens, enfim, tente conhecê-lo melhor. Ao promover a conexão com o público, fica mais fácil ganhar confiança e até conquistar possíveis “fãs” que se dedicarão ao seu trabalho.

Uma boa descrição deve incluir informações sobre o vídeo em si e usar palavras-chave que ajudem na classificação do vídeo, mas também deve ser útil para as pessoas. Não dê uma descrição geral para todos os vídeos. Claro, você manterá algumas informações fixas, como links e caixas de correio, mas personalizará a descrição de acordo com cada conteúdo. Gravar vídeo é ótimo, mas continue sempre seja criativo!

  • Seja bem direto (a).

O ser humano é bem ansioso, e tem pressão, é a mesma coisa quando visitam o YouTube. Portanto, não faça vídeos mais longos desnecessariamente, seja claro, direto e objetivo na mensagem que está enviando. Lembra do que dissemos acima, de que o título precisa transmitir o que você falará no vídeo? Bem, agora é a hora de se concentrar e não se desviar do assunto. Prestar atenção a isso aumentará a chance de as pessoas assistirem a uma grande parte dos vídeos favoritos do YouTube.

Claro, você pode e deve fazer vídeos maiores, como aulas. No entanto, só faça isso quando você realmente precisar, e não mexa em explicar as coisas ou torne as pessoas chatas. Isso os impede de assistir aos seus outros vídeos. Tudo que você não quer, não acha? Além de pensar em maneiras de manter o interesse do público, você também pode dividir o vídeo em partes menores, editar e publicar separadamente.

Porém, não existe tempo máximo ou mínimo, depende do seu público, objetivos e conteúdo. Ao gravar e editar, você só precisa de bom senso e muita empatia. Uma boa maneira de fazer isso é criar um roteiro para seguir o roteiro sem ignorar o propósito do vídeo. Isso também torna sua vida mais fácil, pois reduz erros e reduz suas chances de gravar novamente e novamente.

  • SEO é uma excelente estrategia para posicionar seus vídeos.

Se você tem um blog ou site, sabe a importância de entender as estratégias de SEO (Search Engine Optimization) para aumentar o tráfego orgânico. E, se você não sabe, os vídeos do YouTube podem e devem fazer o mesmo.

Na verdade, se você pensa que é diferente do Google, no YouTube, a maioria das pessoas não pensa em SEO ao criar conteúdo e, se você prestar atenção, se destacará da concorrência. Para isso, devem ser considerados palavras-chave, tags relacionadas, nomes de arquivos originais e outros pontos.

  • Qualidade é primordial.

Parece estranho falar sobre isso. Porém, é fácil enfatizar que não existe participação sem qualidade. Como muitas vezes falamos aqui, qualidade significa não só ser bom, mas também ser o melhor para o seu público: o que é útil para ele? Portanto, é importante entender o seu público e se comprometer em ajudá-lo a atingir seus objetivos, necessidades e sonhos. Considere o conteúdo dos planos e scripts para desenvolvimento de vídeo.

Ser você quer se tornar um influenciador de sucesso, nós podemos ter orientar enquanto a isso, acesse www.warpmedia.com.br/servicos.

O poder dos influenciadores digitais no marketing

De acordo com o Google, o Brasil ocupa o segundo lugar em termos de visualização de vídeos online, atrás apenas dos Estados Unidos. Existem mais de 800 canais no YouTube com mais de um milhão de assinantes – 23 deles com mais de 10 milhões.

Sim, não há dúvida de que influenciadores têm dominado as terras brasileiras por serem um dos principais criadores de conteúdo da ferramenta. E quais são as relações de influenciadores no marketing digital das empresas?

O marketing digital tem uma série de estratégias para permitir que as marcas tenham uma palavra a dizer e sejam capazes de estabelecer conexões com o público-alvo com confiança crescente.

Nesse sentido, pessoas influentes desempenham um papel importante, pois sabem se comunicar bem com suas comunidades e são capazes de estabelecer conexões adequadas com marcas e produtos. Hoje, 68% das empresas consideram o marketing de influência como estratégia de negócios e 69% das empresas acreditam que essa abordagem trouxe resultados inovadores.

Onde vive hoje os influenciadores digitais?

Instagram foi lançado em outubro de 2010. Naquela época, não imaginava que a ferramenta de fotografia se tornaria um dos canais de marketing digital mais poderosos. Afinal, nesses quase 10 anos muito mudou – foi uma revolução, só que linda e vista por todos nós. Uma pesquisa recente do YouPix descobriu que 82,3% dos influenciadores vivem nesta ou naquela rede.

O YouTube ficou em segundo lugar com 38,2% e o Blog em terceiro com 19,8% (Olá pessoal do Inboud Marketing, joguem aqui! O /) Mais uma explicação. Eu disse que as pessoas “vivem” nesta rede porque sim, o Instagram (como outras plataformas) se tornou um negócio. Ser um Influenciador Digital, anteriormente conhecido como “blogueirinhx”, é uma profissão lucrativa e exige responsabilidade daqueles que desejam exercê-la.

Mas afinal, do que os influenciadores se alimentam?

Seu gosto é poderoso e lhe dá dinheiro. Não estou falando de números ou métricas, mas de metas. Ao seguir um influenciador digital, você de certa forma confirma essa pessoa e suas atitudes. É uma forma de dizer que concorda e quer estar próximo desta comunidade.

Sim, é isso que faz as marcas firmarem contrato com influenciadores pelo poder que exercem sobre tantas pessoas. De acordo com o YouPix, 64,5% das empresas procuram influenciadores que se identifiquem com o território geral da marca e 58,7% procuram pessoas com propostas de valor e comunidades próximas aos seus interesses.

Apenas 12% das empresas ligam e levam em consideração o número de seguidores. Portanto, não é incomum que empresas rompam contratos após polêmica envolvendo influenciadores.

O marketing de influenciadores é um mercado de grande desafio.

Lembre-se que vivemos a era do conteúdo, isso é extremamente importante para o sucesso de qualquer negócio.

Além disso, os influenciadores digitais podem ajudar na educação dos seus filhos.

Engana-se quem pensa que o mundo da internet e dos influenciadores digitais não tem um bom conteúdo. A realidade é bem diferente, pois muitas pessoas utilizam este espaço para veicular conteúdos relevantes que influenciam positivamente a formação dos jovens.

Por exemplo, o canal Manual do Mundo é muito popular entre crianças e adolescentes. Graças aos filmes de ciência em linguagem informal e livre, o jornalista Iberê Thenório e a terapeuta ocupacional Marian Fulfaro conseguem aliar entretenimento e educação de forma interessante. A dica é que os pais estão entrando nesse mundo digital para que possam apresentar novidades interessantes aos filhos e ter uma boa influência no aprendizado e na formação pessoal do jovem.

Como funciona o tripé do influenciador digital?

É uma técnica bem famosa utilizada para medir o grau de influencia na rede, para isso você leva em consideração 3 fatores importantes, tais como:

  • Não podemos deixar de falar no alcance, onde as pessoas podem ser afetadas pela a sua influencia, é isso que vai determinar o seu número de seguidores.
  • Relevância, está muito ligado ao grau de relacionamento que você tem com os seus seguidores, é mensurado por meio das métricas de engajamento.
  • Ressonância é a troca de mensagem, é o poder do compartilhamento.

O mercado de influenciadores digitais tem sido cada vez mais brando e amplo, não há limite, nem regras sobre os temas que ser destacam.

É importante que você busque relevância e autoridade no assunto, isso vai te ajudar a ser posicionar melhor, é assim você será marcado (a) pelo o conhecimento que tem por determinado assunto.

Eles no geral ensinam muito, são especialistas no tema, no assunto, no geral influenciadores deste meio tem um grande poder de persuação para estimular bem o seu público.

Como ser tornar um grande influenciador digital?

  1. Ter muito bem definido a sua persona e nicho de atuação é importante para tudo, pois vai lhe permitir que seja traçado diretrizes de como você deve agir e o tipo de linguagem que deve usar.
  2. Trace um bom plano de conteúdo, é essencial para que o seu conteúdo seja feito de modo estratégico, dessa forma consegue organizar suas postagens, data, tamanho, horário e qualquer outro elemento que seja crucial.
  3. Jamais compre seus seguidores ou faça troca por likes, é um dos maiores erros de quem está começando, além de ser um pratica bem antiética, e de fato não vai te gerar nenhum resultado eficiente.
  4. Quem não dar assistência abre para concorrência, isso em qualquer campo da vida, dialogue com o seu público, seja um influenciador presente, a interação com os seus seguidores é um ponto importante;.
  5. Ajuda mutua de outros influencidores, onde os ganhos são de lado a lado, crie conteúdo em parceria, isso vai te ajudar a ser posicionar.
  6. Responda as tags, aguce a curiosidade dos seus seguidores;
  7. Inbound Marketing é uma das técnicas para atrair cada vez mais seguidores, é uma estrategia muito utilizada baseada no funil de vendas;

O ponto de partida para obter sucesso como influenciador digital e conhecer muito bem o seu público alvo e de maneira mais estratégica e profunda e mapear todo o seu público alvo a fim de conhece-lo muito bem, ser você quer obter sucesso e conhecer o seu público venha conhecer a nossa consultoria especializada neste tipo de serviço nós podemos ajudar você www.warpmedia.com.br/servicos.

Por que contratar um influenciador digital para sua empresa é importante?

Hoje, a maioria das empresas reconhece (ou deveria reconhecer) a importância do marketing digital como estratégia para divulgar, construir relacionamentos e, assim, aumentar as vendas.

Afinal, a Internet é parte fundamental dos mecanismos sociais atuais e tem se tornado cada vez mais um meio de interação e influência entre pessoas e marcas. O marketing boca a boca sempre foi uma das principais formas de obter influência através do reconhecimento social e, ao fazer marketing em ambiente digital, oferece mais possibilidades de sucesso.

Mais especificamente, seja em qualquer mídia ou rede social, a presença de influenciadores digitais ou influenciadores digitais criou uma rede de clientes potenciais de diferentes nichos, que qualquer empresa pode alcançar por meio de atividades bem planejadas Este objetivo. Afinal, no próximo tópico, entenda o que é um influenciador digital e como ele contribui para que sua empresa alcance maior sucesso nas estratégias de marketing.

O que é marketing de influenciadores?

Muito se fala sobre os influenciadores, mas o marketing de influenciadores há muito orienta os hábitos de consumo e as decisões de compra. Por meio de atividades com personagens reais ou fictícios, ao longo da história, personalidades têm sido utilizadas em estratégias de aquisição e retenção de clientes.

O poder de influência está na proximidade, confiança e liderança que são capazes de estabelecer relações entre potenciais clientes e marcas. Quando você pensa em estratégias de mídia, esse tipo de marketing pode ser feito com ou sem recompensa, neste último caso por meio de parcerias que também ajudam o influenciador a conquistar novos públicos – o marketing viral é um bom exemplo dessa estratégia.

Em uma época em que as redes sociais são as principais plataformas de comunicação com o público, os influenciadores digitais desempenham um papel protagonista nas estratégias de marketing orientadas por conteúdo que aproximam as marcas do público por meio de plataformas e formatos digitais específicos.

Com o aumento do acesso à internet por meio de dispositivos móveis, principalmente smartphones, e outras mudanças de comportamento nos últimos 10 anos, os produtores de conteúdo da web alcançaram sucesso e popularidade nos canais do YouTube, Instagram, Facebook, Twitter e muito mais. redes sociais, agregando bilhões de visualizações, curtidas, comentários e compartilhamentos. Além disso, todo esse envolvimento destaca o potencial de geração de receita.

Mas afinal, o que são influenciadores digitais?

Os influenciadores digitais são pessoas que possuem um amplo público na Internet em qualquer meio. Os mais conhecidos são YouTube, Instagram e blogs, mas também podem fazer um nome, por exemplo, no Snapchat, Twitter ou Facebook. TikTok, o aplicativo de vídeo curto e divertido chinês, também apresenta novos influenciadores a um público de nicho. Não é difícil para quem usa muito as redes sociais entender o que é impacto digital, afinal são pessoas que criam todo tipo de conteúdo que se conecta a um público específico.

O conteúdo produzido por pessoas influentes envolve educação financeira, humor, moda, arquitetura, videogames, beleza e estética e outros temas de forma personalizada, e tem grande capacidade de participação. Comparado com a mídia tradicional, tem consolidado mais Muitos relacionamentos interpessoais. Assim, quem os segue terá mais segurança para aceitar as suas sugestões, daí as parcerias comerciais.

Entre as principais vantagens da contratação de influenciadores nas atividades de marketing digital, em comparação com os meios de comunicação tradicionais, podemos citar a influência do público em termos de escala e tempo – com maior retorno do investimento! -E resultados fáceis de medir.

Porque os digital influence utilizam estratégia?

Os influenciadores digitais estabeleceram um novo tipo de relacionamento entre produtores de conteúdo e público – portanto, isso torna os consumidores mais exigentes na hora de comprar produtos. Eles não contam apenas com anúncios ou anúncios comerciais tradicionais, mas também com algum tipo de incentivo sincero de pessoas em quem confiam.

A estratégia digital da sua empresa precisa atrair a participação do público, e os influenciadores digitais farão isso de maneiras inovadoras e atraentes. No entanto, é óbvio que você deve ter cuidado ao usá-los. Para uma empresa, é importante escolher pessoas que correspondam à sua imagem e ética profissional.

Isso não significa que uma pessoa influente não possa relaxar ou manter a liberdade criativa, mas apenas que se encaixa na mensagem da empresa. Portanto, essa parceria será efetiva para ambas as partes, não só para divulgar seus produtos, mas também para associar o nome da empresa ao influenciador e a todos os seus seguidores. Você também deve estar atento à rede social em que está inserida, para que a campanha alcance o maior número de pessoas possível, e tenha maior participação e custo-benefício.

Como escolher um bom influenciador?

Para garantir que a escolha realmente se aplique à sua estratégia digital, lembre-se de alguns pontos. Aqui estão algumas das sugestões mais importantes sobre como contratar influenciadores:

Exclusividade: Em primeiro lugar, use o tema anterior, não se atenha apenas ao tema mais popular: além de exigir um investimento maior e possivelmente já cooperar com determinados concorrentes, você pode acabar perdendo oportunidades. Grandes influenciadores têm grandes públicos, enquanto influenciadores menores têm públicos mais homogêneos. Determine o produto que melhor se adapta aos seus produtos e serviços e objetivos de cooperação.

Conteúdo: Avalie com atenção suas escolhas, analise como funciona o influenciador, sua aparência e os tipos de mensagens que costuma enviar (seja em conteúdo ou em sua rede social), também é importante. Vale a pena considerar canais e informações pessoais, idade, tipo de linguagem e os temas envolvidos nas visões expressas, pois a falta de união entre a empresa e os influenciadores pode ter efeito contrário na imagem incluindo ambos. Por exemplo, é como contratar um vegetariano para falar sobre produtos de geladeira.

Alcance: Neste ponto, estamos falando sobre a quantidade de telespectadores e públicos nos canais onde o influenciador atua, tanto nas páginas quanto nos perfis e grupos do Facebook. Quanto maior o alcance, bem como a sua estrutura (agência, funcionários, produtoras de vídeo, etc.), maior será o valor do investimento nas parcerias.

Engajamento: o determinante aqui se relaciona às métricas de engajamento fornecidas pelas ferramentas de análise social e da web. Esta conta inclui a média de curtidas, comentários e menções de influenciadores online.

Custo: Embora exista uma média aproximada de honorários de trabalho, para saber o custo do influenciador, é necessário consultá-lo devido às diferenças no tipo e duração da atividade, os canais de mídia utilizados e todos os outros pontos aqui mencionados. . Além disso, por exemplo, para anúncios de preços e produtos, o tíquete médio vai para a conta.

Agência: contratar uma agência de influência digital é uma opção para ajudar as empresas a encontrar os nomes certos para suas marcas. Profissionais profissionais desse universo usam métricas e ferramentas para avaliar o engajamento e todos os outros fatores que determinam, por exemplo, os valores cobrados por cada postagem (histórias, fonte de conteúdo, canal do YouTube) ou parcerias em projetos maiores (séries de filmes, tours de eventos patrocinados, presença em eventos ou criação de conteúdo especial para a marca).

É aqui que a nossa parceria começa, nossa agencia é especializada em assessoria, e se você que receber apoio profissional para construir uma carreira de sucesso como digital infuence, acesse www.warpmedia.com.br/servicos e conheça todos os nossos pacotes.

Como proteger os nossos influenciadores mirins

Existem influenciadores infantis. Mas sabemos que a Internet pode representar uma ameaça para os usuários, especialmente as crianças. Como os pais podem protegê-los? No ano passado, alguns dos YouTubers mais bem pagos do mundo eram crianças.

Na verdade, nos últimos dois anos, o youtuber mais popular foi Ryan Kaji, de 8 anos e mais de 26 milhões de inscritos. Portanto, é necessário tomar alguns cuidados, pois não apenas as crianças se interessarão por seus influenciadores.

Além disso, os pais devem analisar o trabalho dos filhos para ver se eles não fizeram muito. Nas últimas semanas, o caso de Bell contra as meninas destacou que os usuários estão observando as condições de trabalho das crianças.

É importante se atentar as seguintes informações, tais como:

  • Estabeleça bem os horários de gravações.

Na França, as ocupações que afetam as crianças são regulamentadas. Um dos principais pontos discutidos pelas autoridades francesas foi a necessidade de estabelecer um calendário para o registo.

Além de aprender, também é vital que as crianças tenham tempo para atividades como brincar ou ler. Portanto, é importante determinar o horário da criança. Embora as crianças gostem de gravar vídeos, também devem fazer outras coisas.

  • É importante que você converse com as crianças sobre privacidade.

É importante que um adulto explique tudo o que está acontecendo, ensine aos pequenos o que eles não devem fazer, tais informações como falar o endereço de casa, falar a escola ou local que estudam, enviar e receber imagens intimas e marcar encontros.

  • É importante que os pais monitores as redes sociais.

As crianças podem usar as redes sociais, portanto, monitorar todas as redes é muito importante. Os pedófilos sempre pedem aos filhos que não revelem aos pais que estão falando. As crianças acreditam ingenuamente que essas pessoas são boas, isso é apenas um segredo sem consequências. Portanto, é muito importante que os pais monitorem as redes sociais de seus filhos.

  • Estude e escute bem a opinião das crianças, enquanto aos conteúdos produzidos.

Os pais nem sempre aceitam que seus filhos estão crescendo. No entanto, eles vão crescer e o público vai notar. Portanto, você precisa ouvir suas opiniões. O que as crianças estão fazendo na escola? Que jogos eles acham interessantes? Criar conteúdo em conjunto é a chave para gerar conteúdo adequado à idade das crianças. Se você descobrir que os interesses de seus filhos não correspondem à idade deles, também pode procurar os motivos para isso.

  • Likes

É difícil para os adultos lidar com as coisas de que gostam. As crianças encontrarão as mesmas dificuldades, mas à medida que crescem, encontrarão mais problemas quando adultos. Portanto, é necessário um acompanhamento para que as crianças entendam que gostar não é o mais importante da vida. Se possível, é divertido tratar as crianças. Portanto, eles não serão psicologicamente prejudicados pela pressão social.

É possivel ser uma digital influencer no instagram?

É fato que cada vez mais pessoas estão consumido conteúdos online, seja as empresas ou pessoas comuns.

A escala é o poder dos influenciadores digitais hoje. De acordo com uma pesquisa realizada este ano no mercado de influenciadores, hoje 40%  dos entrevistados admitiram que consideraram as opiniões dos influenciadores digitais da seguinte ordem de importância: No Twitter, Instagram ou YouTube.

Por isso é importante que forneça ao seu público conteúdo de qualidade, esse é um dos principais mandamentos de quem ser torna um digital influence.

A força da sua presença digital está muito ligada ao conteúdo que você oferece ao seu público, por isso você ganha relevância.

Confira a seguir dicas de ouro que te tornaram um digital influencer de sucesso no instagram.

Para marcas que querem ter um impacto positivo no seu público e melhorar os resultados, ter um impacto nas redes sociais é fundamental. Aprenda a fazer isso no Instagram e use sua estratégia!

Quem hoje não conhece o instagram? Não é mesmo? É uma plataforma que ser a pessoa não tem, com certeza ela conhece e dificilmente nunca acessou.

É uma das redes sociais de muita estratégia de mercado, você consegue facilmente dobrar a sua expectativa na plataforma, mais não basta apenas está no instagram, é preciso que você conquiste seguidores cada vez mais influente e qualificados, para tornar a sua marca reconhecida nesta imensa rede.

Ser um influenciador no instagram é algo que requer estratégia e um bom trabalho.

As grandes vantagens de ser um influenciador digital estão no seguinte:

Mais interação, assim posicionamos um maior engajamento.

Cerca de 80% dos usuários da rede interagem com pelo menos um perfil de negócios todos os dias. Isso é ótimo. Na prática, isso significa que os usuários estão interessados ​e interessados ​​no conteúdo de suas marcas favoritas.

Maior chance de engajamento.

A participação da rede é 10 vezes maior que o Facebook e 84 vezes maior que o Twitter. Isso significa que os usuários estão mais inclinados a ver, curtir e comentar do que os outros. Quando você se torna uma pessoa influente, o nível de interação afetará qualquer resultado.

Mais relacionamento com a sua rede.

Sabemos que qualquer empresa precisa estabelecer uma estratégia de marketing de relacionamento. Isso inclui estabelecer uma ampla gama de comunicação por diferentes meios, principalmente através das redes sociais.

Manter um bom relacionamento com os clientes pode aumentar a fidelidade, retenção e difundir uma boa reputação comercial no mercado. Com tantas pessoas usando o Instagram todos os dias, ele se tornou uma ferramenta poderosa que pode atrair grandes públicos e construir relacionamentos promissores.

É importante que você tenha escolhido e bem definido o seu nicho que pretende atender, priorize todas as suas habilidades, isso é muito importante, ofereça conteúdo de qualidade e importante também que conheça e esteja atento a todas as regras de algoritmo.

Se você quer ser aprofundar um pouco mais no assunto e ajuda para gerenciar suas redes sociais, nós podemos te fornecer todo o suporte necessário para que você ser torne um influenciador digital de sucesso acesse www.warpmedia.com.br/servicos e conheça um pouco mais de todos os nossos serviços.