jogar-a-toalha

30 perguntas que você deve se fazer antes de desistir do YouTube

Depois que comentamos com você 50 perguntas que você deve se fazer antes de começar um canal no YouTube, agora queremos conversar com você que criou seu canal faz algum tempo e pensa em desistir. Esperamos que essas perguntas te ajudem a tomar uma decisão adequada. Vamos a elas!

  1. Faz quanto tempo que você criou seu canal?
  2. Você faz quantos vídeos por semana?
  3. Você planeja o que vai gravar antes?
  4. Sabe como fazer um roteiro para um vídeo?
  5. Você tem uma estratégia para conseguir temas para vídeos?
  6. Já estudou algo sobre SEO? Sabe o que é isso?
  7. Procurou ajuda profissional alguma vez?
  8. Seu canal tem um tema central?
  9. Por que você pensa em desistir do seu canal?
  10. Já verificou se o tema do seu canal é de interesse de muitas pessoas?
  11. Já pensou em mudar o tema do canal?
  12. Qual a razão de você ter criado seu canal?
  13. Será que você poderia fazer algum ajuste em sua agenda para ter mais tempo para planejar seu canal?
  14. Quer desistir por motivos financeiros?
  15. Você sabe o que fazer para monetizar seu canal?
  16. Seus vídeos são planejados ou você grava “o que vem na mente”?
  17. Você usa thumbnails chamativas?
  18. Os títulos dos seus vídeos são interessantes para muitas pessoas?
  19. Você escreve boas descrições para seus vídeos?
  20. Você posta vídeos sempre no mesmo dia e horário?
  21. Você posta vídeos todas as semanas, sem falta?
  22. O que você tem feito para divulgar seus vídeos?
  23. Você divulga seus vídeos?
  24. Seu canal tem conta em redes sociais?
  25. Você se inscreveria em seu próprio canal?
  26. Se você fosse outra pessoa, assistiria aos vídeos do seu canal?
  27. Se você recebesse ajuda profissional, continuaria com seu canal?
  28. Você sabe o que uma agência de YouTubers pode fazer por você?
  29. Estaria disposto a investir em seu canal, como um empresário investe em sua empresa?
  30. Se desistir agora, você será um influenciador famoso daqui alguns meses ou anos?

Esperamos que essas perguntas te ajudem a pensar melhor no seu caso. E claro, se você precisar de ajuda profissional, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

 

Como fazer dinheiro no YouTube mesmo sem ter milhões de inscritos

As estrelas do YouTube são as próprias celebridades de hoje – pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado para o ensino, entretenimento, avaliação e serem incríveis na Internet.

A maioria dessas celebridades da tela pequena faz o que faz só para fazer, para satisfazer a vontade de criar coisas e estar na frente de um público.

Ganhar dinheiro pode não ser o motivo para começar um canal no YouTube , mas as oportunidades de ganhar são uma surpresa agradável quando você percebe quantas delas existem.

Segundo a Forbes, em 2020 esses foram os YouTubers que mais ganharam dinheiro com o Youtube:

10ª. Jeffree Star

Ganhos: US$ 15 milhões
Visualizações (junho de 2019 a junho de 2020): 600 milhões
Inscritos: 16,9 milhões

9ª. David Dobrik

Ganhos: US$ 15,5 milhões
Visualizações: 2,7 bilhões
Inscritos: 18 milhões

8ª. Blippi (Stevin John)

Ganhos: US$ 17 milhões
Visualizações: 8,2 bilhões
Inscritos: 27,4 milhões

7ª. Nastya (Anastasia Radzinskaya)

Ganhos: US$ 18,5 milhões
Visualizações: 39 bilhões
Inscritos: 190,6 milhões

6ª. Preston Arsement

Ganhos: US$ 19 milhões
Visualizações: 3,3 bilhões
Inscritos: 33,4 milhões

5ª. Markiplier (Mark Fischbach)

Ganhos: US$ 19,5 milhões
Visualizações: 3,1 bilhões
Inscritos: 27,8 milhões

4ª. Rhett e Link

Ganhos: US$ 20 milhões
Visualizações: 1,9 bilhão
Inscritos: 41,8 milhões

3ª. Dude Perfect

Ganhos: US$ 23 milhões
Visualizações: 2,77 bilhões
Inscritos: 57,5 milhões

2ª. Mr. Beast (Jimmy Donaldson)

Ganhos: US$ 24 milhões
Visualizações: 3 bilhões
Inscritos: 47,8 milhões

1ª. Ryan Kaji

Ganhos: US$ 29,5 milhões
Visualizações: 12,2 bilhões
Inscritos: 41,7 milhões

Esta lista pode deixar você com muitas perguntas sobre como essas estrelas do YouTube ganharam sua fortuna. Vamos explorar algumas dessas questões.

Você é pago para enviar vídeos no YouTube?

Os criadores de conteúdo não são pagos pelo YouTube pelos vídeos que enviam. Os vídeos também não geram receita por padrão. Para começar a ganhar dinheiro no YouTube, você deve habilitar a monetização nas configurações de sua conta do YouTube. A partir daí, você tem as opções de participar do Programa de parceiros do YouTube ou ter seus vídeos listados no YouTube Premium.

Como você ganha dinheiro com o YouTube?

Existem algumas conclusões da lista da Forbes, deixando de lado os milhões de dólares feitos e assinantes ganhos. 

Primeiro, os canais do YouTube podem ser monetizados mesmo que não tenham milhões de assinantes. Seu potencial de ganhos não é determinado apenas pelo número de assinantes e visualizações que você tem, mas também pelo nível de engajamento que você gera, o nicho que você atende e os canais de receita que você explora. Isso não quer dizer que a contagem de inscritos não importa – confira nossas dicas para conseguir mais inscritos no YouTube .

Em segundo lugar, esta lista dos 10 maiores ganhadores pode dar a impressão de que os milhões de dólares ganhos vêm diretamente do YouTube. Na verdade, cada um desses canais possui sua própria linha de mercadorias. Esses canais encontraram e construíram seu público primeiro, antes de lançar seus próprios produtos. Se ganhar dinheiro no YouTube está em seu plano de marketing, o primeiro passo é o mesmo para todos: tenha uma compreensão clara de seu público-alvo.

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Construir seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar conteúdo de várias maneiras. Mas você só conseguirá aproveitar ao máximo as oportunidades que tem se entender a composição de seu público.

Para muitos YouTubers que procuram monetizar, quanto mais nicho for seu canal, melhor posição você estará para trabalhar com marcas que buscam públicos específicos (mais sobre isso mais tarde).

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Você vai querer prestar atenção a:

  • O gênero do seu público, para ver se ele se inclina para um grupo específico.
  • A faixa etária em que a maioria do seu público se enquadra.
  • A localização geográfica – países ou cidades – onde seus vídeos estão sendo assistidos.
  • O envolvimento geral do seu público ou “tempo de exibição”.

Com essas informações demográficas em mãos, você terá um melhor entendimento de seu próprio público e poderá trabalhar melhor com as marcas. Todos os insights demográficos podem ser obtidos de suas análises do YouTube , mas para comparar seu próprio canal com outros, experimente uma ferramenta como o Social Blade .

Com isso esclarecido, podemos começar a falar sobre as diferentes maneiras como seu canal do YouTube pode ganhar dinheiro.

Como ganhar dinheiro no YouTube

Assim como aprender a ganhar dinheiro no Instagram ou por meio de blogs, seu público pode desbloquear o potencial de ganhos de seu canal no YouTube. Mas quando você criar vários fluxos de receita, é mais fácil para rentabilizar.

Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso – vamos dar uma olhada mais profunda em cada um desses fluxos.

1. Participe do Programa de Parcerias do YouTube e ganhe dinheiro com anúncios

A primeira fonte de receita que você provavelmente irá explorar são os anúncios. Quer queira ganhar dinheiro no YouTube sem criar vídeos ou como criador de conteúdo, aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e configurar a rentabilização é um passo vital. Você pode se inscrever para monetização assim que atingir 1.000 assinantes e 4.000 horas de exibição no ano passado.

Como ativar a monetização no YouTube

  1. Faça login na conta do YouTube que deseja monetizar.
  2. Clique no ícone da sua conta no canto superior direito.
  3. Clique em YouTube Studio.
  4. No menu esquerdo, selecione Outros recursos> Monetização.
  5. Leia e concorde com os termos do Programa de Parceiros YouTuber.
  6. Crie uma nova conta do AdSense ou conecte uma existente ao seu canal. (Você precisa de uma conta do AdSense para receber o pagamento.)
  7. Defina suas preferências de monetização.

Depois de fazer isso, volte ao painel e clique na guia Analytics no lado esquerdo. A partir daí, você precisará escolher Receita nas guias na parte superior e, em seguida, role para baixo até o gráfico Receita estimada mensal para ter uma ideia de sua receita prevista.

Quantas visualizações você precisa para ganhar dinheiro?

O número de visualizações que você obtém não se correlaciona com a receita obtida. Se o seu vídeo obtiver milhares de visualizações, mas ninguém assistir ou clicar no anúncio, você não ganhará dinheiro. Isso ocorre por causa dos critérios do YouTube para cobrança de anunciantes: um visualizador deve clicar em um anúncio ou assisti-lo por completo (10, 15 ou 30 segundos) para que você seja pago. 

No entanto, com o lançamento do YouTube Premium, você não precisa mais depender dos anunciantes para criar anúncios envolventes ou atraentes para gerar receita.

Confira o YouTube Premium

O YouTube Premium é um programa de assinatura paga que permite aos fãs assistir e apoiar seus criadores de conteúdo favorito sem anúncios. Para os criadores, não muda muita coisa, já que eles serão pagos pelo conteúdo consumido por não membros no YouTube junto com o conteúdo do YouTube Premium. 

Os criadores são pagos pelo YouTube Premium com base na quantidade de membros que assistem ao conteúdo. Considere a receita obtida com o YouTube Premium como uma fonte de receita secundária, além do que você já ganha com os anúncios.

Embora seja fácil de configurar, ganhar dinheiro por meio de publicidade como parceiro do YouTube está longe de ser o fluxo de receita mais lucrativo que você pode criar para si mesmo.

Por que você deve olhar além dos anúncios para obter receita

O YouTube recentemente recebeu muitas reações devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e o que se qualifica como conteúdo “adequado para anunciantes”. Basicamente, muitos criadores temiam que, devido à natureza de seu conteúdo, eles perderiam a receita de anúncios que ajuda a manter seu canal.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído da receita de anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo demonstrações de lesões graves e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, palavrões e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias regulamentadas, incluindo venda, uso e abuso de tais itens
  • Assuntos e eventos polêmicos ou delicados, incluindo assuntos relacionados a guerra, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo se imagens gráficas não forem mostradas

Mas a realidade é que o YouTube vem desmonetizando conteúdo que não considera favorável para anunciantes desde 2012 por meio de um processo automatizado, sem aviso e sem o conhecimento do criador do conteúdo.

Agora, a situação é realmente melhor, pois os criadores são notificados quando seu conteúdo é sinalizado e podem contestar a qualquer momento que acharem que um vídeo foi excluído por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar receita passiva para os criadores, mas a compensação é que o YouTube fica com cerca de 45% da receita de publicidade .

Resumindo, os YouTubers devem explorar outras fontes de receita para sustentar seu hobby criativo.

A seguir, compartilharemos como ganhar dinheiro com o YouTube sem o AdSense.

2. Vender produtos ou mercadorias

Existem muitos produtos para vender que podem ajudar você a ganhar dinheiro com seu canal no YouTube. Fazer e vender mercadorias – camisetas, canecas de café, sacolas, snapbacks, você escolhe – tem um benefício além da receita.

A mercadoria aumenta sua exposição ao colocar sua marca e personalidade online no mundo offline e aprofunda o relacionamento entre você e seus fãs, pois eles literalmente “compram” o que você está fazendo.

Ganhe dinheiro no Youtube com a venda de produtos ou mercadorias como Roman Atwood

Vender brindes de marca é mais fácil do que pode parecer à primeira vista.

Você pode solicitar designs acessíveis personalizados para produtos específicos, como camisetas , usando sites freelance como o Fiverr .

E quando se trata de lidar com pedidos, você pode integrar sua loja com serviços como Oberlo ou um dos muitos fornecedores de impressão sob demanda que cuidam do envio, atendimento e suporte ao cliente, permitindo que você obtenha todos os benefícios de um negócio de dropshipping que exige menos esforço de sua parte.

Como alternativa, você pode fazer parceria com uma rede de merchandising existente para criadores, como DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). No entanto, você estará competindo com outros YouTubers e terá menos controle sobre como adicionar produtos, oferecer descontos, integrar seu conteúdo e todas as vantagens de possuir seu próprio site de comércio eletrônico.

Você pode até dar um passo adiante fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos e impulsionando sua empresa por meio de seu canal no YouTube, como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo com tutoriais em vídeo sobre como fazer.

Como um YouTuber que já conquistou um público, você terá duas vantagens desde o início que os outros donos de loja ficariam com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que direciona consistentemente o tráfego para sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você conquistou servindo regularmente com sua própria marca de conteúdo gratuitamente.

3. Financie seu próximo projeto criativo com crowdfunding

Quando dinheiro é tudo o que resta entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa maneira de fazê-la acontecer.

Quer você precise de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, pode convocar seu próprio público e a comunidade de crowdfunding para ajudar se sua ideia for atraente o suficiente.

Sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de YouTubers incluem:

  • Kickstarter : um dos sites de crowdfunding mais conhecidos, ótimo para financiar produtos interessantes e projetos criativos. Certifique-se de definir uma meta de financiamento alcançável, porque você só a garantirá se realmente cumprir a meta definida.
  • Indiegogo : Uma alternativa Kickstarter que oferece opções de financiamento mais flexíveis.
  • Vakinha: site brasileiro, fácil de usar

4. Deixe seu público apoiar seu trabalho por meio de “financiamento por fãs”

Semelhante ao financiamento coletivo de um projeto, você também pode configurar fluxos de “financiamento por fãs” para obter doações de seu público.

Como criador, você está contribuindo com sua voz para a internet sem forçar seu público a pagar pela admissão. Portanto, se você está oferecendo um bom conteúdo, seu público pode estar inclinado a apoiá-lo continuamente.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores outro lugar para as pessoas descobrirem seu conteúdo e uma maneira de envolver seu público mais fiel e recompensá-los por seu apoio.

Se você escolher a rota de financiamento coletivo, certifique-se de seguir algumas das práticas recomendadas. Primeiro, crie transparência em torno de como o dinheiro será gasto. Isso fará com que sua base de fãs seja investida em sua história ou missão, e eles literalmente comprarão o valor de seu conteúdo. Em segundo lugar, ofereça recompensas atraentes por melhores promessas. Quanto mais você fizer com que os doadores sintam que estão recebendo algo exclusivo por serem um fã leal, mais chances você tem de receber doações e promessas maiores.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Super Chat do YouTube : o Super Chat é um recurso usado durante a transmissão ao vivo no YouTube. Ele permite que você crie um jarro de gorjetas para seus espectadores doarem quando e quanto quiserem. Você precisará configurar sua conta do YouTube para publicidade conforme descrito acima .
  • Patreon : a plataforma de adesão que torna mais fácil para os criadores serem pagos. Os fãs podem se inscrever em seus criadores favoritos por apenas um dólar por mês e receber recompensas exclusivas.
  • Tipeee : permite que você obtenha uma combinação de doações pontuais e recorrentes

5. Licencie seu conteúdo para a mídia

Se acontecer de você criar um vídeo viral com apelo de massa – digamos, um clipe engraçado com seu cachorro – você pode licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Os canais de notícias da TV, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores podem entrar em contato sobre os direitos de uso dos seus vídeos se eles virarem.

Você também pode listar seus vídeos em um mercado, como Juken Media , onde seu conteúdo será mais fácil para as pessoas certas encontrarem e comprarem. 

Ganhe dinheiro no YouTube licenciando seu conteúdo para a mídia

Quando este vídeo de uma mulher usando uma máscara Chewbacca se tornou viral, muitos veículos de comunicação queriam entrar 

6. Trabalhe com marcas como um influenciador ou afiliado

O marketing de influência será um dos alicerces da publicidade na próxima década.Gary Vaynerchuk

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing de influenciadores, gastando seus orçamentos de publicidade geralmente grandes em influenciadores que já conquistaram a lealdade de seu público.

Isso cria uma grande oportunidade para você como criador, se puder negociar os negócios certos.

Brendan Gahan , um especialista em marketing e influenciador do YouTube, recomenda estabelecer sua taxa fixa de base observando o número de visualizações que seus vídeos normalmente obtêm e multiplicando-o por 5 a quinze centavos por visualização (que é em torno do que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações por meio de anúncios do YouTube).

Dependendo de sua influência – dados demográficos de seu público, qualidade de conteúdo e quão único e lucrativo seu nicho é – você poderá negociar um acordo melhor se a marca for adequada.

Tornar-se um influenciador no YouTube é relatado como a plataforma mais bem paga para parcerias de marca, de acordo com Aqer . Mas, para se ter uma ideia do que você pode cobrar potencialmente, um influenciador de nível médio cobra de uma marca cerca de US $ 20 por 1.000 assinantes, ou US $ 2.000 por US $ 100.000 seguidores, de acordo com um estudo. 

A chave ao fazer parceria em conteúdo patrocinado por marca é ser transparente sobre isso, não endossar nada de que você realmente não goste ou em que não acredite, e ser franco com seu público sobre por que está fazendo isso.

Aqui estão apenas alguns dos muitos mercados influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic : Um dos mercados de influência mais populares, você só precisa de 1.000 seguidores para entrar.
  • Famebit : Com uma ampla gama de marcas para trabalhar, você pode encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de fazer parte. Você precisa de 5.000 seguidores para entrar.
  • Channel Pages : estabeleça parceria com outros YouTubers e também com marcas.
  • Crowdtap : Complete pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrição de quantos seguidores você precisa aderir.

Alguns mercados de influência oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por terem grandes marcas dispostas a pagar mais. Aproveite as oportunidades que melhor atendam às suas necessidades, mas liste-se em tantos lugares quanto possível para garantir a máxima visibilidade para seu canal.

Como alternativa, você também pode se tornar um afiliado de marketing de marcas e obter uma renda residual passiva por meio das comissões de cada venda gerada por meio de seu canal. Isso funciona especialmente bem se você analisa produtos como parte de seu canal no YouTube. Uma vez que não há risco envolvido no final da marca (eles só pagam quando fazem vendas), geralmente há um baixo padrão para começar.

Programas afiliados populares incluem Click Bank (comissão de 1% a 75%, dependendo do que o fornecedor definir) e rede de afiliados da Amazon (ganhe até 10% por venda). Você também pode alcançar marcas em seu nicho que estão executando seus próprios programas de afiliados, o que não é incomum no espaço de comércio eletrônico.

Como “vender” sem incomodar seu público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos ou campanhas (por exemplo, financiamento coletivo de uma série de vídeos). Mas você vai querer ter certeza de que suas promoções não sabotam a integridade de seu conteúdo.

“Encher o saco dos inscritos” é uma preocupação real para muitos criadores. Mas se você nunca pedir, você nunca vai conseguir.

Existem vários “canais” que você pode escolher para promover produtos ou campanhas.

Grave uma frase de chamariz em seus vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão Curtir e inscreva-se.”

Muitos YouTubers incluem um apelo à ação nesse sentido no final dos seus vídeos para aumentar a audiência. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, é mais provável que o seu público a realize.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público para uma oportunidade de geração de receita.

Adicione cartões do YouTube oportunos a seus vídeos

Quer seja parte do seu negócio com uma marca ou você está promovendo seus próprios produtos, os cartões do YouTube oferecem uma maneira atraente de chamar a atenção de espectadores engajados.

Você pode configurá-los para aparecer no momento certo, quando forem mais relevantes e menos perturbadores, para aumentar seu impacto. 

Adicione links nas descrições de seus vídeos

Você pode direcionar os espectadores para sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte da sua presença online com foco na receita, adicionando links às descrições de seus vídeos.

Promova sua oferta em outras plataformas

Só porque seu conteúdo está hospedado no YouTube, não significa que você não deva aproveitar todas as vantagens de todos os outros canais de distribuição por aí.

Espalhe a palavra sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possui.

Quanto mais lugares sua mensagem viver, maior será a chance de ela ser vista. Portanto, é sempre uma boa ideia aumentar o número de seguidores além do YouTube com marketing de mídia social .

Você está pronto para monetizar seu canal do YouTube?

O que obriga a maioria dos criadores a criar raramente é dinheiro. É a ideia de fazer algo para o mundo desfrutar.

Mas, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para realmente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Embora a parte mais difícil para muitas empresas seja obter e manter a atenção do público, os YouTubers já descobriram isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o impulso empreendedor para explorar ideias – com a forma como você escolhe monetizar sua paixão.
Se você precisa de ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

YouTuber Zangado foi hackeado. Como você pode proteger seu conteúdo?

O YouTuber Zangado, um dos influenciadores mais famosos no YouTube pelas análises detalhadas e críticas bem desenvolvidas de games, teve seu canal hackeado, quase que coincidindo com o aniversário de 11 anos do canal. Os criminosos mudaram o nome do canal, apagaram ou privaram todos os vídeos e a princípio colocaram uma live de uma empresa de investimentos.

Vale lembrar que recentemente, outro grande YouTuber, o Rato Borrachudo também correu risco de perder seu canal, apesar de ter sido por outro motivo: uma empresa reivindicou os direitos de imagem em um de seus vídeos e o canal quase foi deletado do YouTube. Infelizmente, esses não foram os primeiros nem serão os últimos casos de canais que correm o risco de desaparecerem, pondo fim a uma história de esforços e sucesso.
Será que tem algo que possa ser feito? Separamos algumas dicas para você cuidar do seu patrímonio mais importante como influenciador, seu conteúdo.

COMO PROTEGER SEU CONTEÚDO

Seu conteúdo é seu patrimonio: e perceba que aqui a gente não está dizendo que seu canal é seu maior patrimonio, porque ELE NÃO É. Mas como assim?

Pra começar, o seu canal não é exatamente “seu”. Nos termos de uso do YouTube, está escrito:


Se acreditarmos que qualquer Conteúdo viole este Contrato ou pode causar danos ao YouTube, nossos usuários ou terceiros, podemos remover ou excluir o Conteúdo a nosso próprio critério. 

Você pode ler os termos nesse link. Isso significa que o YouTube pode remover qualquer conteúdo, incluindo qualquer canal que a plataforma considerar prejudicial a outros ou a ela mesma, seguindo critérios próprios, critérios que não são esclarecidos completamente em seus termos. Isso significa que o YouTube pode simplesmente deletar um canal “porque sim”, porque eles consideraram que o canal não é interessante para a plataforma.

Portanto, o canal, apesar de ter o nome que você escolheu e tem o conteúdo que você postou, não é exatamente seu, é do YouTube. Se algum dia a plataforma decidir eliminar seu canal, talvez não haja muito o que você possa fazer.

Então, a melhor decisão sobre seu conteúdo é que você o tenha protegido. Para isso, você pode usar serviços de armazenamento na nuvem, como o Google Drive por exemplo. São muitas opções, você pode ver a que melhor se adapta a suas necessidades. Se você estiver sem grana, pode fazer várias contas de armazenamento para ir guardando seus vídeos, imagens e textos lá.
Isso vai evitar que você fique sem espaço no seu computador para novos conteúdos. E caso aconteça algum problema com algum vídeo, você vai ter ele salvo pra repostar se for preciso. Recomendamos isso, principalmente para vídeos que são atemporais, ou seja, vídeos que mesmo com o passar do tempo, ainda são atuais.

Outra dica é que em alguns casos, ter um website pode ser interessante para manter seu conteúdo a salvo. Um website também pode ser atacado a qualquer momento, mas sempre é possível fazr um backup das informações e geralmente as empresas de hospedagem oferecem esse serviço. Um website é um espaço realmente seu, onde não existem “strikes” nem nenhuma restrição. Claro, dependendo do que for publicado lá, o dono do website pode sofrer sanções legais, mas isso é outro assunto.
Então considere a possibilidade de ter um website. Você pode por todos os seus vídeos nele, textos e ainda fazer promoções para seus seguidores e muito mais.

Outra dica que podemos comentar foi comentada pelo Youtuber Fiaspo, que inclusive já entrevistamos aqui. Veja o que ele comentou sobre o caso envolvendo o Zangado:

Realmente, o que o Fiaspo falou é verdade. Aqui na agência, nós também constantemente recebemos e-mails de empresas pedindo para que influenciadores de nosso casting baixem seus jogos em troca de pagamentos tentadores.
Então, cuidado com os e-mails que você receber, principalmente os que vierem com promessas muito boas para ser verdade. Muitos hackers fazem websites que parecem bastante o site de empresas sérias, como os de plataformas de redes sociais, bancos, plataformas de games e muito mais. Se você colocar seu login nesses sites falsos, os criminosos terão acesso a sua conta poderão roubar sua conta. Em outros casos, se pede que você teste um game que está hospedado em um site de armazenamento de arquivos, em lugar de estar em uma plataforma de games, como a Steam, por exemplo. Quando você faz o download do aquivo e o executa, você coloca um programa malicioso em seu computador, que vai coletar suas senhas e dados e com isso os criminosos podem inclusive conseguir seus dados bancários, dependendo das informações que você deixa em seu computador.

Você também precisa ter atenção a websites que pedem login com sua conta do YouTube. Veja se o site é confiável e se o sistema de autorização usado é realmente do YouTube.

Lembre-se, como influenciador, seu maior patrimônio é seu conteúdo e seu maior tesouro são seus seguidores, então cuide bem dos dois.

E se precisar de ajuda com sua carreira, CLIQUE AQUI e conheça nossos pacotes de serviços.

Esperamos que o Zangado em breve recupere seu canal e seu conteúdo!

YouTube para iniciantes: como otimizar seu canal

O YouTube mudou sozinho a maneira como consumimos conteúdo.

Todos nós já ouvimos falar das centenas de horas de conteúdo enviadas todos os dias no YouTube e das bilhões de horas assistidas todos os meses, e é o segundo maior mecanismo de pesquisa do mundo .

Outras plataformas de vídeo tentaram seguir o exemplo, mas pouco em comparação com o poderoso mecanismo de conteúdo do YouTube.

Muitos criaram carreiras fora do vlogging e ganharam milhões . Esse fenômeno é simplesmente uma resposta ao comportamento do usuário.

Quanto mais pessoas consomem conteúdo no YouTube, mais anunciantes pagam para colocar suas mensagens no site e mais influenciadores (até os micro) ganham dinheiro.

E embora os dias dourados da criação de dinheiro no YouTube tenham passado um pouco , a oportunidade de indivíduos e marcas se comercializarem efetivamente na plataforma ainda é muito real.

É por isso que muitos recém-chegados ainda estão tentando entrar na cena do vídeo.

De fato, o número de novos canais do YouTube dobrou entre 2017 e 2019, de 15 milhões para mais de 30 milhões. Veja essa tabela do site Tubics (em inglês).

Gráfico do número crescente de canais do youtube ao longo do tempo

No entanto, muitos que iniciam o vlogging descobrem que seu conteúdo está oculto entre os milhares de conteúdos enviados naquele dia.

Isso acontece ou porque a pessoa não tem o talento para apresentar um canal ou por alguma configuração que seja necessária no canal.

A configuração do canal não é tão direta quanto se pode imaginar.

Veja como qualquer SEO que se preze deve configurar seu canal no YouTube.

Antes de você começar

Sim, você pode apenas mergulhar no YouTube e configurar seu canal (vá para a próxima seção!), Mas a pesquisa estratégica é altamente recomendada.

Primeiro, pergunte-se qual é o objetivo do seu canal.

Se é para promoção individual, quais são seus objetivos?

Como empresa, seu objetivo do canal pode ser simplesmente criar conteúdo atraente e atrair pessoas para sua marca.

Depois de saber qual é o seu objetivo no YouTube, você pode começar a ser estratégico.

Pesquisa de palavras-chave em vídeo

Como outros tipos de otimização de mecanismo de pesquisa, você deve conectar seus próprios temas de conteúdo às ferramentas de pesquisa de palavras-chave, mas verifique o volume de pesquisas do YouTube.

Isso fornecerá idéias e idéias sobre como as pessoas pesquisam tópicos relacionados às suas idéias de conteúdo, além de ajudar a orientar a criação futura de conteúdo.

Ferramentas como o vidIQ podem ajudar na pesquisa de palavras-chave do YouTube, mas é necessária uma assinatura Premium para que os resultados completos sejam exibidos na ferramenta:

pesquisa de palavras-chave do vidIQ Youtube

Certifique-se de procurar várias frases-chave que descrevem o conteúdo que você deseja criar ou já possui.

Não confie na ferramenta para sugeri-lo para você.

Portanto, digite a descrição básica de uma palavra como “moda” ou “construção” – seja qual for a sua especialidade.

Mas também digite variações com linguagem descritiva, frases com instruções, comentários ou consultas no estilo tutorial.

Por exemplo, “troca de óleo” versus “tutorial de como trocar o óleo em um carro pequeno”.

Pense em quem você deseja assistir ao seu canal do YouTube e o que eles procurariam lá.

Lembre-se de que nem todo mundo que termina em um vídeo do YouTube iniciou sua jornada nessa plataforma.

Por exemplo, alguém que pesquisar “a melhor maneira de manter uma escada” pode fazê-lo primeiro no Google e depois clicar no vídeo que aparece para esta consulta (mas nem todas as consultas mostram os resultados do vídeo).

Como os resultados da placa de vídeo estão disponíveis na pesquisa do Google, você também deve procurar o bom planejador de palavras-chave no Google Ads para fazer uma pesquisa tradicional de palavras-chave.

Isso expandirá sua estratégia de aquisição, facilitando a coleta de novos espectadores e inscritos de canal.

Pesquisa Competitiva

Depois de ter uma lista decente de pesquisa de palavras-chave, conecte essas mesmas consultas ao YouTube para ver qual dos seus concorrentes está classificado.

Você pode até ver os mesmos concorrentes aparecendo repetidamente para as consultas que você deseja que seu conteúdo apareça.

Estude o que esses principais canais fizeram com seu conteúdo e tente tornar seu conteúdo ainda mais atraente.

  • Seus concorrentes usam música em seus vídeos?
  • Eles têm marcas consistentes nas miniaturas?
  • Quanto tempo duram os vídeos deles?

Responda a essas perguntas claramente antes de comprar um bastão de selfie.

Você também pode usar extensões como o Tube Buddy para ver quais tags seus concorrentes usam nos vídeos deles.

Com isso instalado, você verá esses tipos de informações quando clicar na guia Tags do vídeo de um concorrente.

Pesquisa de tags do concorrente do tubo

Os números verdes mostram a classificação deste vídeo no YouTube para essa consulta de tag.

Desenvolvimento de Conteúdo

Agora que você sabe para quais tópicos criar conteúdo, com algumas dicas fortes de como fazê-lo com sucesso, você pode começar a filmar!

Tente depositar algumas semanas de conteúdo antes de iniciar, para poder postar de forma consistente quando começar.

Isso envolverá os inscritos no canal e ajudará no desempenho geral do canal (mais sobre isso posteriormente).

Instruções de configuração de canal para iniciantes no YouTube

Não é preciso muito mais do que uma conta do Gmail para abrir um canal do YouTube .

Usando uma conta do Gmail, qualquer pessoa pode acessar o YouTube para curtir (ou não gostar) vídeos, comentar, se inscrever em outros canais e obter recomendações personalizadas de conteúdo com base nas preferências de navegação.

Inscrição no YouTube

Faça login no computador ou no celular e preencha suas informações.

Iniciar sessão no YouTube

Você terá que selecionar se você é uma empresa ou um indivíduo.

Qualquer pessoa pode abrir uma conta do YouTube e iniciar um canal. Responda a esta pergunta no que se refere à sua situação.

diferença é que as contas comerciais (às vezes chamadas de marca) permitem criar outro nome para o canal e compartilhar o gerenciamento com outros usuários do Gmail.

Início de sessão no YouTube

Os vloggers aspirantes podem abrir um canal usando o mesmo processo, mas dando um passo adiante.

Para abrir um canal, os usuários precisam participar de uma ação no YouTube que requer uma conta como comentar, fazer upload de um vídeo ou criar uma nova lista de reprodução.

Se você não possui um canal, será solicitado a criar um:

Inscrição no canal do YouTube

Depois que sua conta for criada, você deverá verificá-la usando um código enviado ao seu telefone.

O Google diz que pode levar até 15 minutos para recebê-lo, mas pode ser que você receba antes.

Verificação de canal do YouTube

Depois que sua conta for verificada, você saberá que foi bem-sucedida porque verá esta mensagem encorajadora:

Verificação de canal do YouTube

A verificação da sua conta fornece acesso a recursos que, de outra forma, você não conseguiria usar, mesmo que seu canal ainda estivesse ativo.

Por exemplo, você não pode usar miniaturas personalizadas sem a verificação oficial da conta.

A seguir, veja como são os recursos do canal antes da verificação da conta:

YouTube para iniciantes: como configurar seu canal

Veja como são esses mesmos recursos após a verificação:

Recursos do canal do YouTube com verificação

Com o seu canal do YouTube verificado, agora você pode começar a trabalhar, começando pelo básico.

Passe o mouse sobre a seção Sobre e clique em editar para preenchê-la com uma descrição de 1.000 caracteres sobre seu canal. Você também pode incluir sua localização, informações de contato, site e links de mídia social.

Em seguida, você pode alterar o banner em segundo plano exibido na parte superior do seu canal, mas apenas em um dispositivo para computador.

Vá para o perfil do seu canal e clique no ícone no canto superior direito do banner.

Banner do RenoRun no YouTube

Você será solicitado a enviar uma imagem do seu computador ou de outra fonte.

As dimensões recomendadas de 2.560 x 1.440 pixels são fornecidas nesta tela, mas observe que 2.560 x 423 pixels são as dimensões máximas seguras para texto e logotipos para não serem cortados em tamanhos variados de dispositivos.

Upload de arte do canal do YouTube

Você pode e deve adicionar links de mídia social ao seu banner também, se disponível.

Para fazer isso, volte para a seção Sobre e clique no grande botão azul “Personalizar canal”.

Você verá uma seção “Links” expansível na parte inferior, onde você pode adicionar até 5 links.

Você pode escolher quantos desses links realmente serão exibidos no banner do seu canal do YouTube.

adicionando links sociais ao banner do YouTube

Depois de preencher os links, eles aparecerão no banner do seu canal da seguinte maneira:

Banner do RenoRun no YouTube com ícones sociais adicionados

Você pode preencher a descrição e o local do seu canal na mesma seção.

Para editar a miniatura real do seu canal, faça isso no painel de controle do Google Sobre mim , criado automaticamente ao lado da sua conta.

Arquitetura de canal

Depois que o básico do seu canal do YouTube estiver em vigor, você poderá começar a enviar conteúdo.

Seus vídeos enviados serão automaticamente agrupados em “Vídeos”, a menos que você os organize.

Os bons profissionais de marketing sabem sempre dar o seu melhor, e no YouTube, isso significa garantir que seus melhores vídeos sejam listados primeiro.

Se você não tem idéia de quais vídeos são melhores, pode esperar, medir e decidir.

Caso contrário, inclua-se na pesquisa de palavras-chave e no senso comum.

Os vídeos que estão segmentando palavras-chave e nos quais você valoriza mais a produção têm maior probabilidade de desempenho.

Organize o melhor conteúdo de acordo com o tema e faça o upload deles como listas de reprodução.

Para criar uma nova lista de reprodução, acesse o YouTube Studio enquanto estiver conectado à sua conta ou clique no grande botão azul “YouTube Studio” de dentro da sua conta (ao lado de “Personalizar canal”).

Selecione “Listas de reprodução” no menu do lado esquerdo:

playlists dentro do Google Studio

Você será levado para a janela onde poderá criar novas listas de reprodução.

playlists dentro do Google Studio

Ao clicar no botão “Nova lista de reprodução”, você poderá atribuir um título à sua lista de reprodução e decidir se é pública.

A criação de listas de reprodução bloqueadas permite que os criadores de conteúdo iniciantes experimentem o conteúdo da lista de reprodução antes de publicá-lo.

criando uma lista de reprodução privada

As listas de reprodução são especialmente úteis para quem tenta classificar no YouTube, mas o mecanismo e o algoritmo não funcionam da mesma maneira que a pesquisa .

Material bônus: otimizando seu novo canal do YouTube

Como profissionais de SEO, nos preocupamos mais com o desempenho de qualquer tipo de canal de conteúdo e a aquisição de novos olhos do que o próprio canal.

Perguntamos: qual é o sentido de ninguém encontrá-lo?

A otimização deve ser incorporada à configuração do seu canal para que você possa ter sucesso.

Você pode otimizar seu canal em geral, listas de reprodução e envios individuais, então vamos nos aprofundar nos três.

Otimização geral do canal

Se você deseja otimizar seu canal em geral, precisará saber quais métricas o YouTube usa . Aqui está um rápido resumo:

  • Tempo de exibição : a quantidade total de minutos assistidos no seu canal
  • Porcentagem média de visualizações + Duração média da visualização + Retenção de público : quanto tempo, em média, seus vídeos conseguem reter um espectador
  • Quantas vezes as pessoas assistem seus vídeos ou partes deles
  • Envolvimento : com que frequência as pessoas comentam, gostam, compartilham ou se inscrevem no seu vídeo

Saber o que o YouTube está procurando significa que você pode trabalhar com isso com sua estratégia de conteúdo de vídeo.

O Google fornece alguns indicadores adicionais para aumentar especificamente o tempo de exibição .

Por exemplo, se seu conteúdo é incrível e você obtém muitos compartilhamentos, atrai muitos inscritos, seu tempo de exibição aumenta e o YouTube provavelmente vai ajudar a amplificar seu conteúdo com a sugestão de IA.

E você sabe o que isso significa … mais inscritos, mais tempo de exibição e assim por diante.

Otimização da lista de reprodução

Pense em listas de reprodução como páginas de sites individuais quando se trata de otimização.

Cada lista de reprodução deve ter apenas um tema.

Então, digamos que o tema da sua primeira lista de reprodução seja carros.

Crie um punhado de vídeos com esse tema para poder iniciar a lista de reprodução de carros.

Use sua pesquisa de palavras-chave para ver quais vídeos você deve criar e, em seguida, crie a lista de reprodução com os vídeos que segmentam as palavras-chave relacionadas a carros de maior volume primeiro na lista de reprodução.

Isso ajudará a atrair a maior quantidade de usuários e, com sorte, mantê-los assistindo.

Outras técnicas para manter o interesse em seu canal (depois de atrair alguém para lá) são:

  • Use os recursos da Comunidade do YouTube para:
    • Promover conteúdo antigo.
    • Provocar novo conteúdo.
  • Use o Google Analytics como o Socialblade para descobrir o que os assinantes que não fazem parte do canal mais gostam no seu conteúdo.

Você sempre deseja manter os visitantes assistindo, para poder aumentar suas métricas de tempo de exibição (e o resto), sinalizando ao YouTube que você cria conteúdo que vale a pena assistir.

Quando o YouTube entender isso, o mecanismo de recomendação deles poderá começar a listar seus vídeos para os espectadores, e é assim que muitos canais realmente decolam.

Tenha cuidado, porém. Tentar burlar o sistema e otimizar demais funcionará contra você.

Por exemplo, o preenchimento de palavras-chave por uma lista de reprodução pode causar um aviso da comunidade à sua conta e, após três avisos, seu canal pode ser completamente removido do YouTube.

O mesmo vale para a otimização de vídeo individual.

Otimização de vídeo individual

Cada vídeo que você envia deve ser feito estrategicamente.

Às vezes, os vloggers criam um vídeo sobre algo que ninguém jamais pesquisou antes e se torna viral porque o conteúdo é interessante.

No entanto, mesmo vídeos sem palavras-chave ainda precisam de otimização.

Aqui está uma lista de verificação que você pode usar para otimizar todos os vídeos do YouTube criados a partir de agora:

Lista de verificação de otimização de vídeo do YouTube:

Veja algumas dicas que o guru da otimização do YouTube, Derral Eves , dá para a boa otimização de um canal:

  • Se aplicável, coloque sua palavra-chave no nome do arquivo de filme (separado por traços), no início do título e na descrição, mas não use palavras-chave!
  • Os títulos dos vídeos devem ter um som natural.
  • Inclua uma descrição de vídeo com pelo menos 250 palavras, com qualquer página de destino associada no início, para que fique sempre visível.
  • Nunca numere seus vídeos. Se necessário, adicione-o à primeira parte da descrição, mas não no título real.
  • Nunca coloque sua marca no título, pois os espectadores já sabem a sua marca no canal.
  • Use tags nos seus vídeos para sinalizar sua relação com outros vídeos como ele. Mas não use tags em excesso, pois você poderá arriscar uma strike na comunidade.
  • Crie uma marca nos seus vídeos para que você apareça na sua marca, deixando os títulos de 100 caracteres com informações mais valiosas para o espectador.
  • Faça o upload do seu vídeo em 4K, com uma proporção de 16: 9 no formato MP4, idealmente, mas recomendo consultar este guia para obter práticas recomendadas no tamanho e dimensão do vídeo do YouTube. Há muita frustração e posts escritos sobre isso.
  • Sua miniatura deve estar visível em formatos menores e também deve se destacar! Miniaturas melhores podem aumentar o envolvimento do usuário no YouTube.
  • Inclua uma transcrição de texto de cada vídeo e / ou legendas para que o conteúdo seja rastreável e acessível.
  • Não pague para promover seu vídeo no YouTube até depois de divulgá-lo organicamente. Os vídeos populares nunca são um canal pago.
  • Fixar vídeos no topo que você deseja promover. A posição faz com que eles tenham mais visualizações, o que resulta em maior tempo de exibição e maior potencial do que todos os outros vídeos em seu canal para serem promovidos pelo mecanismo de recomendação do YouTube.

Luzes, Câmera, Upload

Use este tutorial para ajudar você a configurar seu canal do YouTube corretamente, mas também reserve um tempo para otimizar seus pés.

O conteúdo do vídeo não é algo que deva ser inserido de ânimo leve.

Para fazê-lo bem e fazer certo, é preciso compromisso e muitas horas de edição.

A produção de vídeo pode ser demorada, cara ou ambas.

Portanto, se você tiver problemas para configurar uma conta do YouTube, faça-o porque você tem o necessário para se tornar um vlogger incrível.

E você precisará estar se quiser competir por visualizações no segundo maior mecanismo de pesquisa do mundo.

Se você quer ajuda profissional para sua carreira de influenciador digital, somos uma agência de YouTubers e outros influenciadores e podemos ajudar. Veja aqui nossos pacotes, CLIQUE AQUI!

Fonte: https://www.searchenginejournal.com/