Motivos para você não desistir de seu canal no YouTube

Então você criou seu canal, começou a postar vídeos. Teve seu momento de sonho, em que você se via famoso e cercado de seguidores, participando de eventos com grandes públicos e até mesmo sendo entrevistado em programas de TV.

Mas aí seu canal não cresceu como você queria, você foi desanimando, perdendo a alegria de produzir conteúdo e simplesmente decidiu que já não ia mais fazer nada em seu canal.

Histórias como essa infelizmente são comuns. Nós aqui da Warp, já sabemos de um montão de canais que sonhavam em ser grandes, mas por um motivo ou outro, desistiram do sonho de serem influenciadores digitais.

Veja alguns motivos que levam alguém a desistir do YouTube:

Porque alguns desistem

  • Simplesmente não acham mais interessante gravar vídeos. Isso acontece principalmente com canais de crianças e adolescentes. Hoje em dia, muitas crianças e adolescentes sonham em ser grandes YouTubers. Eles acompanham a alguns criadores de conteúdo e sonham e ser “iguais a eles”.
    Aí o que acontece é que eles criam um canal no YouTube e “brincam” de ser YouTubers. Inclusive, imitando os mesmos quadros dos seus ídolos, as mesmas frases entre outras coisas. Mas, conforme o tempo passa e eles vão crescendo, descobrem que aquilo tudo que eles sonhavam antes com tanta paixão não lhes agrada mais. Não a ponto de eles se dedicarem a fazer a mesma coisa. E aí, simplesmente desistem.
  • Compromissos de trabalho ou estudo não permitem. Isso também acontece bastante. Como você sabe, é importante que seu canal tenha sempre conteúdo novo. Isso exige tempo e nem sempre você sente que tem esse tempo. Aí, fim de jogo para seu canal!
  • Esperavam que o sucesso chegaria rápido. Esse é um dos casos mais comuns. A pessoa cria seu canal, começa a postar vídeos e imagina que muito em breve ela vai ser famosa. Mas, quando o sucesso não vem no tempo em que ela julga ser o certo, ela perde a paciência e desiste de tudo.

Esses três são os principais motivos que vemos entre os que criam canal no YouTube. Mas agora, vamos te dar alguns motivos para você NÃO desistir do seu canal.

Motivos para não desistir

Podem existir vários motivos para você não desistir de seu canal, mas listamos alguns que você deve considerar antes de jogar a toalha!

  • Você nunca será um grande influenciador(a) se desistir agora. Esse é o ponto: como você vai ser alguém reconhecido por muita gente se você desistir agora?
  • Você poderá influenciar milhares ou até milhões de pessoas para uma causa que você defende. Pense nisso. Já imaginou se um dia você puder inspirar pessoas a fazer coisas boas?
  • Geraldo Vandré já dizia: “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Você tem problemas com falta de tempo ou com a correta administração do seu tempo? Talvez se você fizer um planejamento cabal, vai ver que consegue separar um tempo para cuidar do seu sonho de ser um grande influenciador digital.
  • O apressado come cru. Já ouviu falar nesse ditado? Bem, ele se aplica perfeitamente no caso de quem está começando no YouTube. Muitos canais que hoje são gigantes, demoraram mais de um ano (ou vários) para serem grandes. Se seu conteúdo for realmente bom e você for persistente, o sucesso vai vir, com certeza, mais cedo ou mais tarde. Tudo mundo quer o “mais cedo”, mas se vier “mais tarde” também funciona.
  • Se você quer levar uma mensagem para muitas pessoas, desistir é a pior decisão. Se você acha que as pessoas precisam ouvir o que você tem a dizer, diga a elas!
  • Se você sonha em participar de grandes eventos, fazer viagens para promover seu conteúdo, desistir não é o caminho.
  • Se teu sonho é viver de YouTube, o primeiro passo é começar e o segundo é continuar. Nunca desistir!
  • Você pode estar a um passo de estourar! Nós temos clientes que, “de repente”, o YouTube começou a recomendar o conteúdo e o canal cresceu rapidamente, em questão de dias. Você nunca sabe quando um vídeo de seu canal vai viralizar e seu canal vai crescer. Às vezes basta um vídeo para mudar a história de seu canal e de sua vida. E você pode estar a ponto de lançar esse vídeo em seu canal. Se desistir, isso nunca vai acontecer…

Paciência e persistência

Você deve repetir todos os dias esse “mantra”: paciência e persistência. Dificilmente um canal com poucos vídeos vai crescer a audiência rapidamente. Além disso, ter um plano de ação bem definido é fundamental.

Se você precisa de ajuda profissional para sua carreira de Youtuber, CLIQUE AQUI e conheça nosso serviço!

Como fazer um vídeo viral no YouTube?

Como fazer um vídeo viral?

Na Internet, os vídeos virais podem parecer a forma definitiva de sucesso. Criadores de conteúdo anteriormente desconhecidos podem ter um golpe de sorte (ou uma estratégia de marketing ) e ter seu momento no centro das atenções.

Embora o conteúdo viral possa parecer uma meta glamorosa, é difícil de realmente alcançar, principalmente devido às flutuações na atividade que decidem o que se torna viral e o que não. O conteúdo que funciona um dia pode cair completamente em outra situação, com apenas algumas variáveis ​​ajustadas.

Apesar da dificuldade de generalizar o conteúdo viral, há algumas práticas recomendadas a serem lembradas que podem aumentar suas chances de se tornar viral. Mas, algumas advertências antes de começarmos.

Primeiro, geralmente não é uma boa ideia ter como objetivo específico fazer um vídeo viral. Uma coisa é ter um ótimo conteúdo de vídeo que você deseja comercializar para alcançar o maior número possível de pessoas, mas outra coisa é criar o próprio conteúdo com o objetivo de se tornar viral. Temos a tendência de alertar contra a última opção, pois ela pode levar a conteúdo que não serve para nada e desperdiça seus recursos sem motivo.

Em segundo lugar, qualquer pessoa que prometa que pode fazer um vídeo viral para você está mentindo. Não existe uma fórmula que garanta que o conteúdo se tornará viral. Alguns criadores de conteúdo ou empresas de distribuição podem alegar que você pode contratá-los para tornar seu vídeo viral, mas qualquer acordo que comece dessa forma provavelmente terminará em decepção.

Sim, existem várias semelhanças entre os vídeos que se tornam virais e é possível manipular esses fatores para tentar ter o impacto mais significativo. Não é possível, entretanto, garantir que essas estratégias funcionem para um determinado conteúdo. Mesmo para criadores de conteúdo que tiveram sucesso viral no passado, cada novo conteúdo é um novo desafio que está sujeito às mesmas inconsistências nas tendências de engajamento que o conteúdo de todos os outros.

Com essas isenções de responsabilidade em mente, vamos falar sobre os fatos. Felizmente, existem alguns fatores facilmente ajustáveis ​​que muitos vídeos virais têm em comum. Se sua meta é que seu conteúdo alcance o maior número possível de pessoas, aqui estão seis dicas para otimizá-lo.

Extraia emoções.


O conteúdo viral geralmente se torna viral por um motivo simples: ele provoca emoção. É por isso que existe conteúdo viral “negativo”, como o anúncio da Pepsi de Kendall Jenner que foi acusado de mostrar a luta contra o racismo de uma maneira simplista. O vídeo se tornou viral, ganhando reação, não elogios, mas ainda assim ganhou milhões de visualizações. Obviamente, ter milhões de espectadores assistindo por frustração não é o ideal, então as emoções positivas têm maior probabilidade de gerar a resposta que você deseja. Vale a pena tentar fazer as pessoas sentirem compaixão, humor ou outros sentimentos felizes se você quiser que seu conteúdo ganhe força.

Esse conceito tem muito a ver com o motivo pelo qual o vídeo do Chewbacca dessa mulher se tornou viral. Sua risada é contagiante e emite uma energia positiva e feliz que ressoou claramente com os espectadores.

Compartilhe estrategicamente.


Em seguida, você desejará compartilhar seu conteúdo estrategicamente. Muitas pessoas têm a ideia errada de que o conteúdo viral ocorre de forma completamente orgânica, mas nem sempre é esse o caso. Um vídeo com milhões de visualizações pode ter recebido incentivos de publicidade do conteúdo, divulgação para obter meios de comunicação ou figuras proeminentes para compartilhá-lo, ou de outra forma envidar todos os esforços para colocar o conteúdo diante de tantos olhos quanto possível.

Seja breve


Na era digital, os períodos de atenção são mais curtos do que nunca. O que isso significa para o seu conteúdo? Ninguém (ok, quase ninguém) quer assistir a um vídeo de dez minutos, a menos que ele forneça um valor realmente claro para eles. O conteúdo com maior probabilidade de se tornar viral tende a ser mais curto por natureza, variando de alguns segundos a alguns minutos, no máximo.

Considere o seu tempo


Se sua meta é se tornar viral, provavelmente você desejará postar seu conteúdo em um dia da semana. Algumas pessoas recomendam postar no início da semana também, para que você tenha o máximo possível de dias antes do fim de semana quando tiver um público cativo.

O raciocínio por trás dessa distinção é que muitas pessoas estão digerindo conteúdo no trabalho, nos intervalos do almoço ou quando estão navegando na Internet durante a semana de trabalho. Embora você ainda possa se tornar viral definitivamente no fim de semana, pode haver menos pessoas procurando por conteúdo a qualquer momento. Além disso, você deve evitar postar em feriados (a menos que seu conteúdo seja relevante para o feriado).

Alinhe com os eventos atuais


Semelhante ao último ponto, você vai querer estar ciente do que está acontecendo no mundo quando postar seu conteúdo e, em seguida, ver se consegue alinhá-lo naturalmente. Fique por dentro dos eventos atuais, tópicos de tendência e até formatos de meme populares para colocar seu conteúdo no movimento se algo relevante acontecer.

Seja comprometido


Finalmente, quando você clica no botão “postar”, seu trabalho não acabou! Por um lado, você vai querer continuar monitorando o envolvimento e, potencialmente, interagir com seu público se começar a ganhar força. Se seu conteúdo for bem-sucedido, você também precisará que os meios de comunicação tenham uma maneira de entrar em contato com você para continuar a impulsionar seu sucesso.

Por outro lado, se seu conteúdo não for bem-sucedido, trate-o como um estudo de caso e ajuste para conteúdo futuro. Observe todas as tendências de engajamento, o que funcionou e o que não funcionou e quaisquer imprevistos que possam ter afetado seu conteúdo. Em seguida, use essas informações para otimizar sua abordagem na próxima vez que tiver um ótimo conteúdo.

E se você precisa de apoio para sua carreira de influenciador, CLIQUE AQUI e conheça nossos serviços.

Como planejar seu conteúdo no YouTube

Caso tenha entrado neste artigo, significa que a sua trajetória no Youtube está começando. O caminho não é fácil, mas não significa que você vai deixar o seu projeto no papel.Neste artigo,você terá acesso ao máximo de informações sobre como planejar o seu conteúdo no Youtube.

Como alcançar seus objetivos na plataforma ?

Para atingir seus objetivos no YouTube, não é suficiente apenas criar um canal e postar de vez em quando. Assim como criar conteúdo para qualquer plataforma, o planejamento é fundamental! Portanto, hoje, vamos apresentar guias de criação passo a passo, scripts e ideias para tópicos de vídeo.

Antes de definir o conteúdo a ser publicado, precisamos entender o processo de compra do consumidor, e o primeiro passo neste canal é a pesquisa. Tendo em mente que o YouTube é o segundo maior mecanismo de pesquisa do mundo, a primeira etapa na definição do conteúdo é entender os problemas, dúvidas ou problemas que o público-alvo deseja resolver e os benefícios que os seus vídeos podem proporcionar .

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que não é uma boa ideia usar e abusar dos terríveis “click baits”. Aposte em conteúdos mais fiáveis, onde você possa provar que possui os conhecimentos para ajudar quem assiste. Lembre-se, não existe certo ou errado, tudo depende da sua estratégia. É importante entender qual estilo é mais adequado.Isso será fundamental .

Faça testes com a maior frequência possível

Mesmo com um plano, sabemos que uma estratégia precisa ser verificada na prática. Faça conteúdos variados, sem mudar muito o foco do seu canal. Experimente por exemplo, fazer vídeos com listas (5 coisas que você deve saber sobre…5 maneiras de… E assim vai), vídeos com um tutorial, vídeos gravados em locais abertos e depois em locais fechados e assim por diante. Depois, use o YouTube Studio para ver os números desses vídeos. Com os resultados desses testes, você pode se surpreender ao descobrir que um conteúdo atraente pode exceder suas expectativas, enquanto outro conteúdo parece uma grande aposta, mas os resultados são inferiores ao esperado.

Para criadores e espectadores, a criação de conteúdo de vídeo é um processo de aprendizado contínuo. Espero que essas dicas ajudem você a produzir conteúdo cada vez mais relevante e positivo

Quem você deseja atingir com seu conteúdo ?

A primeira etapa é entender quem criará o conteúdo. Você precisa determinar qual é o seu segmento de público, quem você é e se todos eles correspondem aos interesses do público-alvo.

Com isso, você poderá entender como proceder com o conteúdo do vídeo.

Providencie a maior qualidade possível

O conteúdo em si não deve ser apenas novo, de alta qualidade e fornecer conteúdo interessante, mas também ter um efeito visual.

A produção e edição de vídeos devem estabelecer a experiência do usuário. Imagine começar a assistir algo com imagens pouco nítidas ou problemas de som?

Portanto, não há necessidade de gastar muito dinheiro, mas é ideal usar equipamentos adequados. O cenário também é muito importante, então escolha um local ideal para gravar o vídeo e tenha uma boa iluminação.

Desenvolver programação de conteúdo

Esta é uma das partes mais importantes da definição da estratégia de conteúdo do YouTube. Isso inclui fatores como periodicidade e diversidade, lembre-se disso.

Inove

A diversidade é muito importante para evitar que os usuários percam interesse em seu canal, parem de seguir ou parem de usar seu conteúdo. Porque eles não querem ver o mesmo vídeo toda semana, certo?

Portanto, mescle e aproveite diferentes formatos. Use sua imaginação e criatividade.

Algumas dicas sobre categorias de vídeo são:

  • Ajuda – Este tipo de conteúdo é realizado com o auxílio de buscas que podem ser exibidas no Google. Conte com a ajuda de ferramentas como SEMrush, Google Trends e o próprio campo de pesquisa do YouTube para obter ideias e criar conteúdo para os termos mais pesquisados. Vídeos de tutoriais são os mais comuns
  • Notícias -Você pode comentar notícias sobre um tema que domina. Por exemplo, você pode comentar notícias sobre games (o YouTuber Davy Jones é famoso com esses vídeos), ou sobre política, comportamento (como o YouTuber Izzy Nobre faz) entre outros nichos. Escolha uma temática e vai com tudo!
  • vlogs – este formato é muito popular entre os usuários do YouTube hoje. Nele, você pode contar parte de suas atividades diárias, mostrar todas as suas experiências do dia a dia ou registrar algumas experiências. Isso ajuda a aproximar você, interagir com seus seguidores e permitir que eles o entendam melhor;
  • Unboxing- Você não precisa ter nenhuma parceria com qualquer marca ou empresa. Com este formato, você pode gravar um vídeo ao abrir e usar qualquer produto que você receber ou adquirir. É como um “test drive”, mas também ajuda a orientar os interessados ​​em usá-lo.
  • Fotografia de lapso de tempo – frequentemente usada para transformações, obras, estilos de aparência ou decorações. Este é um vídeo que pode exibir rapidamente um conteúdo que leva muito tempo, assim como você “acelera” o vídeo.

Analise sua concorrência

Ao construir uma estratégia de conteúdo para o YouTube, é importante entender o que canais parecidos com o seu e que fazem sucesso. Isso não é para copiar o conteúdo, mas para te ajudar em tópicos que o público gosta ou não gosta.

Análise e use SEO

Além de usar a pesquisa de palavras-chave para obter conteúdo mais pesquisável, você também deve pesquisar o SEO do YouTube e usar os campos de título, descrição, tags, categoria para processamento estratégico e fazer seu conteúdo aparecer na pesquisa usando técnicas de SEO.

Parcerias são de suma importância

As parcerias podem ajudá-lo a divulgar mais conteúdo, aumentar seu público e aumentar o conhecimento da marca. Você pode convidar outras pessoas para participar de seu canal ou pode convidar os canais de outras pessoas para gravar vídeos especiais. Lembre-se que em geral, YouTubers gostam de fazer vídeos juntos quando o tema e o público são parecidos. Então não pense que se seu canal acaba de começar, você poderá gravar com grandes YouTubers. Vá devagar e sempre, que dá super certo! Procure quem for parecido com o perfil do seu canal.

Espalhe a palavra!

As pessoas precisam saber que seu vídeo existe. Além de ter uma estratégia de palavras-chave e título claramente definida, você também pode promover o desenvolvimento do seu público por meio da divulgação de vídeos nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn) a partir do conteúdo.

O ideal é você começar a divulgação de seu vídeo logo depois de postar ele, porque isso vai te ajudar a que seu vídeo seja recomendado pelo YouTube.

Se você precisa de apoio profissional para sua carreira de YouTuber CLIQUE AQUI

Como fazer dinheiro no YouTube mesmo sem ter milhões de inscritos

As estrelas do YouTube são as próprias celebridades de hoje – pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado para o ensino, entretenimento, avaliação e serem incríveis na Internet.

A maioria dessas celebridades da tela pequena faz o que faz só para fazer, para satisfazer a vontade de criar coisas e estar na frente de um público.

Ganhar dinheiro pode não ser o motivo para começar um canal no YouTube , mas as oportunidades de ganhar são uma surpresa agradável quando você percebe quantas delas existem.

Segundo a Forbes, em 2020 esses foram os YouTubers que mais ganharam dinheiro com o Youtube:

10ª. Jeffree Star

Ganhos: US$ 15 milhões
Visualizações (junho de 2019 a junho de 2020): 600 milhões
Inscritos: 16,9 milhões

9ª. David Dobrik

Ganhos: US$ 15,5 milhões
Visualizações: 2,7 bilhões
Inscritos: 18 milhões

8ª. Blippi (Stevin John)

Ganhos: US$ 17 milhões
Visualizações: 8,2 bilhões
Inscritos: 27,4 milhões

7ª. Nastya (Anastasia Radzinskaya)

Ganhos: US$ 18,5 milhões
Visualizações: 39 bilhões
Inscritos: 190,6 milhões

6ª. Preston Arsement

Ganhos: US$ 19 milhões
Visualizações: 3,3 bilhões
Inscritos: 33,4 milhões

5ª. Markiplier (Mark Fischbach)

Ganhos: US$ 19,5 milhões
Visualizações: 3,1 bilhões
Inscritos: 27,8 milhões

4ª. Rhett e Link

Ganhos: US$ 20 milhões
Visualizações: 1,9 bilhão
Inscritos: 41,8 milhões

3ª. Dude Perfect

Ganhos: US$ 23 milhões
Visualizações: 2,77 bilhões
Inscritos: 57,5 milhões

2ª. Mr. Beast (Jimmy Donaldson)

Ganhos: US$ 24 milhões
Visualizações: 3 bilhões
Inscritos: 47,8 milhões

1ª. Ryan Kaji

Ganhos: US$ 29,5 milhões
Visualizações: 12,2 bilhões
Inscritos: 41,7 milhões

Esta lista pode deixar você com muitas perguntas sobre como essas estrelas do YouTube ganharam sua fortuna. Vamos explorar algumas dessas questões.

Você é pago para enviar vídeos no YouTube?

Os criadores de conteúdo não são pagos pelo YouTube pelos vídeos que enviam. Os vídeos também não geram receita por padrão. Para começar a ganhar dinheiro no YouTube, você deve habilitar a monetização nas configurações de sua conta do YouTube. A partir daí, você tem as opções de participar do Programa de parceiros do YouTube ou ter seus vídeos listados no YouTube Premium.

Como você ganha dinheiro com o YouTube?

Existem algumas conclusões da lista da Forbes, deixando de lado os milhões de dólares feitos e assinantes ganhos. 

Primeiro, os canais do YouTube podem ser monetizados mesmo que não tenham milhões de assinantes. Seu potencial de ganhos não é determinado apenas pelo número de assinantes e visualizações que você tem, mas também pelo nível de engajamento que você gera, o nicho que você atende e os canais de receita que você explora. Isso não quer dizer que a contagem de inscritos não importa – confira nossas dicas para conseguir mais inscritos no YouTube .

Em segundo lugar, esta lista dos 10 maiores ganhadores pode dar a impressão de que os milhões de dólares ganhos vêm diretamente do YouTube. Na verdade, cada um desses canais possui sua própria linha de mercadorias. Esses canais encontraram e construíram seu público primeiro, antes de lançar seus próprios produtos. Se ganhar dinheiro no YouTube está em seu plano de marketing, o primeiro passo é o mesmo para todos: tenha uma compreensão clara de seu público-alvo.

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Construir seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar conteúdo de várias maneiras. Mas você só conseguirá aproveitar ao máximo as oportunidades que tem se entender a composição de seu público.

Para muitos YouTubers que procuram monetizar, quanto mais nicho for seu canal, melhor posição você estará para trabalhar com marcas que buscam públicos específicos (mais sobre isso mais tarde).

Quem vai assistir ao seu canal no YouTube?

Você vai querer prestar atenção a:

  • O gênero do seu público, para ver se ele se inclina para um grupo específico.
  • A faixa etária em que a maioria do seu público se enquadra.
  • A localização geográfica – países ou cidades – onde seus vídeos estão sendo assistidos.
  • O envolvimento geral do seu público ou “tempo de exibição”.

Com essas informações demográficas em mãos, você terá um melhor entendimento de seu próprio público e poderá trabalhar melhor com as marcas. Todos os insights demográficos podem ser obtidos de suas análises do YouTube , mas para comparar seu próprio canal com outros, experimente uma ferramenta como o Social Blade .

Com isso esclarecido, podemos começar a falar sobre as diferentes maneiras como seu canal do YouTube pode ganhar dinheiro.

Como ganhar dinheiro no YouTube

Assim como aprender a ganhar dinheiro no Instagram ou por meio de blogs, seu público pode desbloquear o potencial de ganhos de seu canal no YouTube. Mas quando você criar vários fluxos de receita, é mais fácil para rentabilizar.

Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso – vamos dar uma olhada mais profunda em cada um desses fluxos.

1. Participe do Programa de Parcerias do YouTube e ganhe dinheiro com anúncios

A primeira fonte de receita que você provavelmente irá explorar são os anúncios. Quer queira ganhar dinheiro no YouTube sem criar vídeos ou como criador de conteúdo, aderir ao Programa de Parceiros do YouTube e configurar a rentabilização é um passo vital. Você pode se inscrever para monetização assim que atingir 1.000 assinantes e 4.000 horas de exibição no ano passado.

Como ativar a monetização no YouTube

  1. Faça login na conta do YouTube que deseja monetizar.
  2. Clique no ícone da sua conta no canto superior direito.
  3. Clique em YouTube Studio.
  4. No menu esquerdo, selecione Outros recursos> Monetização.
  5. Leia e concorde com os termos do Programa de Parceiros YouTuber.
  6. Crie uma nova conta do AdSense ou conecte uma existente ao seu canal. (Você precisa de uma conta do AdSense para receber o pagamento.)
  7. Defina suas preferências de monetização.

Depois de fazer isso, volte ao painel e clique na guia Analytics no lado esquerdo. A partir daí, você precisará escolher Receita nas guias na parte superior e, em seguida, role para baixo até o gráfico Receita estimada mensal para ter uma ideia de sua receita prevista.

Quantas visualizações você precisa para ganhar dinheiro?

O número de visualizações que você obtém não se correlaciona com a receita obtida. Se o seu vídeo obtiver milhares de visualizações, mas ninguém assistir ou clicar no anúncio, você não ganhará dinheiro. Isso ocorre por causa dos critérios do YouTube para cobrança de anunciantes: um visualizador deve clicar em um anúncio ou assisti-lo por completo (10, 15 ou 30 segundos) para que você seja pago. 

No entanto, com o lançamento do YouTube Premium, você não precisa mais depender dos anunciantes para criar anúncios envolventes ou atraentes para gerar receita.

Confira o YouTube Premium

O YouTube Premium é um programa de assinatura paga que permite aos fãs assistir e apoiar seus criadores de conteúdo favorito sem anúncios. Para os criadores, não muda muita coisa, já que eles serão pagos pelo conteúdo consumido por não membros no YouTube junto com o conteúdo do YouTube Premium. 

Os criadores são pagos pelo YouTube Premium com base na quantidade de membros que assistem ao conteúdo. Considere a receita obtida com o YouTube Premium como uma fonte de receita secundária, além do que você já ganha com os anúncios.

Embora seja fácil de configurar, ganhar dinheiro por meio de publicidade como parceiro do YouTube está longe de ser o fluxo de receita mais lucrativo que você pode criar para si mesmo.

Por que você deve olhar além dos anúncios para obter receita

O YouTube recentemente recebeu muitas reações devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e o que se qualifica como conteúdo “adequado para anunciantes”. Basicamente, muitos criadores temiam que, devido à natureza de seu conteúdo, eles perderiam a receita de anúncios que ajuda a manter seu canal.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído da receita de anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo demonstrações de lesões graves e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, palavrões e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias regulamentadas, incluindo venda, uso e abuso de tais itens
  • Assuntos e eventos polêmicos ou delicados, incluindo assuntos relacionados a guerra, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo se imagens gráficas não forem mostradas

Mas a realidade é que o YouTube vem desmonetizando conteúdo que não considera favorável para anunciantes desde 2012 por meio de um processo automatizado, sem aviso e sem o conhecimento do criador do conteúdo.

Agora, a situação é realmente melhor, pois os criadores são notificados quando seu conteúdo é sinalizado e podem contestar a qualquer momento que acharem que um vídeo foi excluído por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar receita passiva para os criadores, mas a compensação é que o YouTube fica com cerca de 45% da receita de publicidade .

Resumindo, os YouTubers devem explorar outras fontes de receita para sustentar seu hobby criativo.

A seguir, compartilharemos como ganhar dinheiro com o YouTube sem o AdSense.

2. Vender produtos ou mercadorias

Existem muitos produtos para vender que podem ajudar você a ganhar dinheiro com seu canal no YouTube. Fazer e vender mercadorias – camisetas, canecas de café, sacolas, snapbacks, você escolhe – tem um benefício além da receita.

A mercadoria aumenta sua exposição ao colocar sua marca e personalidade online no mundo offline e aprofunda o relacionamento entre você e seus fãs, pois eles literalmente “compram” o que você está fazendo.

Ganhe dinheiro no Youtube com a venda de produtos ou mercadorias como Roman Atwood

Vender brindes de marca é mais fácil do que pode parecer à primeira vista.

Você pode solicitar designs acessíveis personalizados para produtos específicos, como camisetas , usando sites freelance como o Fiverr .

E quando se trata de lidar com pedidos, você pode integrar sua loja com serviços como Oberlo ou um dos muitos fornecedores de impressão sob demanda que cuidam do envio, atendimento e suporte ao cliente, permitindo que você obtenha todos os benefícios de um negócio de dropshipping que exige menos esforço de sua parte.

Como alternativa, você pode fazer parceria com uma rede de merchandising existente para criadores, como DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). No entanto, você estará competindo com outros YouTubers e terá menos controle sobre como adicionar produtos, oferecer descontos, integrar seu conteúdo e todas as vantagens de possuir seu próprio site de comércio eletrônico.

Você pode até dar um passo adiante fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos e impulsionando sua empresa por meio de seu canal no YouTube, como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo com tutoriais em vídeo sobre como fazer.

Como um YouTuber que já conquistou um público, você terá duas vantagens desde o início que os outros donos de loja ficariam com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que direciona consistentemente o tráfego para sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você conquistou servindo regularmente com sua própria marca de conteúdo gratuitamente.

3. Financie seu próximo projeto criativo com crowdfunding

Quando dinheiro é tudo o que resta entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa maneira de fazê-la acontecer.

Quer você precise de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, pode convocar seu próprio público e a comunidade de crowdfunding para ajudar se sua ideia for atraente o suficiente.

Sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de YouTubers incluem:

  • Kickstarter : um dos sites de crowdfunding mais conhecidos, ótimo para financiar produtos interessantes e projetos criativos. Certifique-se de definir uma meta de financiamento alcançável, porque você só a garantirá se realmente cumprir a meta definida.
  • Indiegogo : Uma alternativa Kickstarter que oferece opções de financiamento mais flexíveis.
  • Vakinha: site brasileiro, fácil de usar

4. Deixe seu público apoiar seu trabalho por meio de “financiamento por fãs”

Semelhante ao financiamento coletivo de um projeto, você também pode configurar fluxos de “financiamento por fãs” para obter doações de seu público.

Como criador, você está contribuindo com sua voz para a internet sem forçar seu público a pagar pela admissão. Portanto, se você está oferecendo um bom conteúdo, seu público pode estar inclinado a apoiá-lo continuamente.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores outro lugar para as pessoas descobrirem seu conteúdo e uma maneira de envolver seu público mais fiel e recompensá-los por seu apoio.

Se você escolher a rota de financiamento coletivo, certifique-se de seguir algumas das práticas recomendadas. Primeiro, crie transparência em torno de como o dinheiro será gasto. Isso fará com que sua base de fãs seja investida em sua história ou missão, e eles literalmente comprarão o valor de seu conteúdo. Em segundo lugar, ofereça recompensas atraentes por melhores promessas. Quanto mais você fizer com que os doadores sintam que estão recebendo algo exclusivo por serem um fã leal, mais chances você tem de receber doações e promessas maiores.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Super Chat do YouTube : o Super Chat é um recurso usado durante a transmissão ao vivo no YouTube. Ele permite que você crie um jarro de gorjetas para seus espectadores doarem quando e quanto quiserem. Você precisará configurar sua conta do YouTube para publicidade conforme descrito acima .
  • Patreon : a plataforma de adesão que torna mais fácil para os criadores serem pagos. Os fãs podem se inscrever em seus criadores favoritos por apenas um dólar por mês e receber recompensas exclusivas.
  • Tipeee : permite que você obtenha uma combinação de doações pontuais e recorrentes

5. Licencie seu conteúdo para a mídia

Se acontecer de você criar um vídeo viral com apelo de massa – digamos, um clipe engraçado com seu cachorro – você pode licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Os canais de notícias da TV, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores podem entrar em contato sobre os direitos de uso dos seus vídeos se eles virarem.

Você também pode listar seus vídeos em um mercado, como Juken Media , onde seu conteúdo será mais fácil para as pessoas certas encontrarem e comprarem. 

Ganhe dinheiro no YouTube licenciando seu conteúdo para a mídia

Quando este vídeo de uma mulher usando uma máscara Chewbacca se tornou viral, muitos veículos de comunicação queriam entrar 

6. Trabalhe com marcas como um influenciador ou afiliado

O marketing de influência será um dos alicerces da publicidade na próxima década.Gary Vaynerchuk

As marcas estão investindo cada vez mais em marketing de influenciadores, gastando seus orçamentos de publicidade geralmente grandes em influenciadores que já conquistaram a lealdade de seu público.

Isso cria uma grande oportunidade para você como criador, se puder negociar os negócios certos.

Brendan Gahan , um especialista em marketing e influenciador do YouTube, recomenda estabelecer sua taxa fixa de base observando o número de visualizações que seus vídeos normalmente obtêm e multiplicando-o por 5 a quinze centavos por visualização (que é em torno do que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações por meio de anúncios do YouTube).

Dependendo de sua influência – dados demográficos de seu público, qualidade de conteúdo e quão único e lucrativo seu nicho é – você poderá negociar um acordo melhor se a marca for adequada.

Tornar-se um influenciador no YouTube é relatado como a plataforma mais bem paga para parcerias de marca, de acordo com Aqer . Mas, para se ter uma ideia do que você pode cobrar potencialmente, um influenciador de nível médio cobra de uma marca cerca de US $ 20 por 1.000 assinantes, ou US $ 2.000 por US $ 100.000 seguidores, de acordo com um estudo. 

A chave ao fazer parceria em conteúdo patrocinado por marca é ser transparente sobre isso, não endossar nada de que você realmente não goste ou em que não acredite, e ser franco com seu público sobre por que está fazendo isso.

Aqui estão apenas alguns dos muitos mercados influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic : Um dos mercados de influência mais populares, você só precisa de 1.000 seguidores para entrar.
  • Famebit : Com uma ampla gama de marcas para trabalhar, você pode encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de fazer parte. Você precisa de 5.000 seguidores para entrar.
  • Channel Pages : estabeleça parceria com outros YouTubers e também com marcas.
  • Crowdtap : Complete pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrição de quantos seguidores você precisa aderir.

Alguns mercados de influência oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por terem grandes marcas dispostas a pagar mais. Aproveite as oportunidades que melhor atendam às suas necessidades, mas liste-se em tantos lugares quanto possível para garantir a máxima visibilidade para seu canal.

Como alternativa, você também pode se tornar um afiliado de marketing de marcas e obter uma renda residual passiva por meio das comissões de cada venda gerada por meio de seu canal. Isso funciona especialmente bem se você analisa produtos como parte de seu canal no YouTube. Uma vez que não há risco envolvido no final da marca (eles só pagam quando fazem vendas), geralmente há um baixo padrão para começar.

Programas afiliados populares incluem Click Bank (comissão de 1% a 75%, dependendo do que o fornecedor definir) e rede de afiliados da Amazon (ganhe até 10% por venda). Você também pode alcançar marcas em seu nicho que estão executando seus próprios programas de afiliados, o que não é incomum no espaço de comércio eletrônico.

Como “vender” sem incomodar seu público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos ou campanhas (por exemplo, financiamento coletivo de uma série de vídeos). Mas você vai querer ter certeza de que suas promoções não sabotam a integridade de seu conteúdo.

“Encher o saco dos inscritos” é uma preocupação real para muitos criadores. Mas se você nunca pedir, você nunca vai conseguir.

Existem vários “canais” que você pode escolher para promover produtos ou campanhas.

Grave uma frase de chamariz em seus vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão Curtir e inscreva-se.”

Muitos YouTubers incluem um apelo à ação nesse sentido no final dos seus vídeos para aumentar a audiência. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, é mais provável que o seu público a realize.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público para uma oportunidade de geração de receita.

Adicione cartões do YouTube oportunos a seus vídeos

Quer seja parte do seu negócio com uma marca ou você está promovendo seus próprios produtos, os cartões do YouTube oferecem uma maneira atraente de chamar a atenção de espectadores engajados.

Você pode configurá-los para aparecer no momento certo, quando forem mais relevantes e menos perturbadores, para aumentar seu impacto. 

Adicione links nas descrições de seus vídeos

Você pode direcionar os espectadores para sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte da sua presença online com foco na receita, adicionando links às descrições de seus vídeos.

Promova sua oferta em outras plataformas

Só porque seu conteúdo está hospedado no YouTube, não significa que você não deva aproveitar todas as vantagens de todos os outros canais de distribuição por aí.

Espalhe a palavra sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possui.

Quanto mais lugares sua mensagem viver, maior será a chance de ela ser vista. Portanto, é sempre uma boa ideia aumentar o número de seguidores além do YouTube com marketing de mídia social .

Você está pronto para monetizar seu canal do YouTube?

O que obriga a maioria dos criadores a criar raramente é dinheiro. É a ideia de fazer algo para o mundo desfrutar.

Mas, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para realmente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Embora a parte mais difícil para muitas empresas seja obter e manter a atenção do público, os YouTubers já descobriram isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o impulso empreendedor para explorar ideias – com a forma como você escolhe monetizar sua paixão.
Se você precisa de ajuda para sua carreira de influenciador digital, CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

Agência de YouTubers: como escolher uma pra você? Dicas e cuidados

Com o sucesso constante do YouTube, a cada dia, milhares de pessoas no mundo todo decidem investir na plataforma de maneira profissional. Com o tempo surgiram empresas que se dedicam a cuidar dos interesses de quem produz conteúdo para Youtube e outras plataformas sociais.

Mas, como em toda indústria, é preciso ter muito cuidado ao se escolher uma empresa para cuidar de sua carreira de influenciador digital. Nesse artigo vamos comentar alguns cuidados que você deve ter e também como trabalhamos aqui na Warp Media. Vamos lá!

Que serviços uma agência de YouTubers oferece?

Geralmente, uma agência de influenciadores cuida:

  • Negociações com possíveis anunciantes, empresas, eventos: se você já tem uma carreira consolidada como influenciador digital, com certeza você é procurado por empresas que querem anunciar com você, além de convites que você deve receber de vez em quando para participar de eventos diversos. O ponto é que nem toda proposta é boa, então contar com profissionais que vão negociar por você melhores condições pode ajudar bastante. E isso é exatamente o que uma agência de influenciadores faz.
  • Edição de vídeos: seja iniciante ou veterano, todo mundo que produz vídeos tem a vida facilitada se puder contar com alguém que faça as edições pra ele(a). Afinal, editar vídeos pode ser uma tarefa que além de exigir muita paciência, pode ocupar muito tempo. Tempo em que você como influenciador poderia estar usando para outras atividades, inclusive produzindo mais vídeos.
  • Apoio com roteiros: os roteiros são parte essencial de um vídeo. Mas nem todo mundo tem paciência ou sabe como preparar um bom roteiro, ou pelo menos quais assuntos podem estar num roteiro. Uma agência de influenciadores te ajuda a organizar o conteúdo que você vai produzir, te ajudando com sugestões de temas para vídeos e em alguns casos fazendo ajustes nos roteiros ou até criando alguns deles para você.
  • Thumbnails: as famosas capas de vídeo. Elas precisam ser chamativas se você quiser que seus vídeos sejam chamativos para quem procura conteúdo no YouTube. E ter um designer para fazê-las pra você com certeza vai te adiantar um tempo valioso.
  • Otimização do canal: é importante saber como posicionar bem seu canal dentro do YouTube. Para isso, é necessário que cada vídeo use bem o espaço de descrição de vídeo, as tags dos vídeos e do canal, a descrição do canal, os títulos dos vídeos precisam ser bem pensados entre outras coisas. Uma boa agência pode cuidar disso para você.
  • Gestão de suas redes sociais: como deve ser sua interação com o público nas redes sociais? O que postar nelas para trazer o público para seu canal? Uma boa agência não só cuida disso, como também planeja e publica por você conteúdos de alta qualidade.
  • Gestão da carreira: com a vida agitada que os influenciadores digitais têm, é bom ter uma equipe para cuidar dos compromissos, da relação do influenciador com a imprensa, com anunciantes, com seguidores e ajuda na tomada de decisões profissionais. Uma boa agência faz isso.

E se a agência não for boa?


Aí sua carreira pode estar em perigo! Veja agora algumas coisas que você deve estar atento:

  • A agência oferece um contrato fácil de entender? Aliás, existe um contrato?
  • Existe transparência nas negociações em geral que a agência faz em seu nome? Há relatos de agências que decidem colocar altas margens de lucro nas negociações que faz em nome do seu assessorado. Em alguns casos, o valor que normalmente o influenciador cobraria é dobrado pela agência, afim de que possam obter o máximo de lucro. Uma boa agência diz claramente como negocia e a margem em que trabalha.
  • Também existem relatos de que algumas agências criam campanhas de “recebidos” (mercadorias que anunciantes enviam para ser analisados e mostrados ao público pelo influenciador) para ao mesmo tempo gerar a ideia de “resultado” para o influenciador e também obter ganho do anunciante. Por exemplo, uma agência ruim pede a várias empresas kits de produtos que irão ser entregues a seus clientes. Porém eles pedem um valor ao anunciante em dinheiro para fazer a distribuição dos kits, dinheiro esse que o influenciador não vê, apenas a agência.

Como escolher uma boa agência de YouTubers

Você pode analisar os pontos que comentamos nesse artigo. Veja o website da agência, veja as informações que ele disponibiliza sobre YouTube, se é relevante ou não.

Além disso, veja exatamente quais são os serviços que eles oferecem. Muitos websites de agências dão destaque a quão “cool” eles são e se esquecem de mostrar efetivamente o quê eles fazem. Isso pode ser um alerta.

Muitas agências “grandes” fecharam as portas nos últimos anos. Agências que começaram com investimentos milionários e que já vieram com grandes nomes da internet. E hoje, a maioria de seus antigos clientes quer distancia do serviço deles, por causa desses problemas.

A melhor agência de YouTubers

A Warp Media é uma empresa que desde sua fundação é composta por amigos que amam o que fazem. Nós nunca recebemos aportações milionárias de empresas do exterior, nem nada disso.

Somos uma equipe multidisciplinar, composta por vários profissionais, que muitas vezes (para não dizer sempre) trabalham até tarde todos os dias, para produzir o melhor resultado para nosso cliente.

Transparência no trato e nas negociações, trabalho com excelência, equipe sempre motivada a motivar o cliente. Esses são alguns dos valores da Warp Media.

Para nós, receber comentários de clientes agradecendo pelo bom trabalho, felizes por terem atingidos suas metas é algo maravilhoso!

Se você é influenciador digital ou está planejando entrar nesse ramo, fale com a gente! Conheça nossos pacotes de serviço CLIQUE AQUI.

como o youtube classifica vídeos sugeridos

Como o YouTube gera e classifica os vídeos sugeridos

como o youtube classifica vídeos sugeridos

Já se perguntou como funcionam os vídeos sugeridos do YouTube? Um vídeo de pesquisa do Google lança luz sobre como ele usa o aprendizado profundo para gerar e classificar os vídeos sugeridos. E nesse artigo mostramos uma análise dessas informações para você.

Até recentemente, a única resposta que consegui encontrar veio de um vídeo no canal YouTube Creators intitulado Como funcionam os vídeos sugeridos do YouTube (em inglês)

Como a descrição de 300 palavras do vídeo explica:

“Vídeos sugeridos são uma coleção personalizada de vídeos que um espectador individual pode estar interessado em assistir a seguir, com base em atividades anteriores.”

Não há como os criadores de conteúdo influenciarem o comportamento anterior de um espectador, mas isso também significa que um canal de esportes pode atrair fãs de esportes.

“Eles são exibidos aos espectadores no lado direito da página de exibição em ‘Próximo’, abaixo do vídeo no aplicativo móvel e como o próximo vídeo em reprodução automática.”

Mais de 70% do tempo de exibição do YouTube vem de dispositivos móveis, então você precisa de uma estratégia que priorize os dispositivos móveis para os vídeos sugeridos.

“Estudos sobre o consumo do YouTube mostraram que os espectadores tendem a assistir muito mais quando recebem recomendações de uma variedade de canais, e os vídeos sugeridos fazem exatamente isso. Os vídeos sugeridos são classificados para maximizar o envolvimento do espectador. ”

Portanto, otimizar seus metadados ainda ajuda, mas você também precisa criar uma abertura atraente para seus vídeos, manter e construir interesse ao longo do vídeo, bem como envolver seu público, incentivando comentários e interagindo com seus espectadores como parte de seu conteúdo.

De acordo com a descrição, os vídeos sugeridos têm mais probabilidade de ser:

  • “Vídeos… que são tópicos relacionados. Eles podem ser vídeos do mesmo canal ou de um canal diferente. ” Em outras palavras, vídeos de esportes para fãs de esportes de seu canal ou de um canal de esportes diferente.
  • “Vídeos do histórico de exibição anterior de um espectador.” A menos que você tenha uma máquina do tempo DeLorean, não há como influenciar o histórico de exibição anterior de um espectador.

A descrição do vídeo também diz aos criadores:

“Você pode ver quais vídeos trazem espectadores para o seu canal a partir dos Vídeos sugeridos no relatório Origens de tráfego (no YouTube Analytics) clicando na caixa ‘Vídeos sugeridos’.”

Sim, sim. Mas a grande maioria se os criadores do YouTube já sabem disso?

Por fim, a descrição inclui as seguintes dicas para criadores:

  • Inclua frases de chamariz fortes em seus vídeos para assistir a outro vídeo de sua série.
  • Persuadir os espectadores por que eles deveriam assistir a outro vídeo de sua série.
  • Esteja ciente de como seus vídeos terminam, pois finais longos podem desencorajar os espectadores de assistir a mais vídeos.
  • Use playlists, links, cartões e telas finais para sugerir o próximo vídeo para assistir.
  • Desenvolva uma série de vídeos que são conectados organicamente.
  • Faça vídeos relacionados a formatos populares no YouTube, como desafios ou listas.

Agora, este vídeo tem 550.000 visualizações.

Portanto, é seguro presumir que várias centenas de milhares de graduados do que antes era conhecido como Escola de Criadores de Conteúdo do YouTube sabem pelo menos isso sobre como funcionam os vídeos sugeridos do YouTube.

Portanto, isso não lhe dará muita vantagem competitiva.

No entanto, há informações mais detalhadas disponíveis – embora estivessem escondidas com segurança até que uma fonte anônima, que pode ou não ser um Bothan, me enviou um link para onde eu pudesse encontrá-las.

O link me levou a um artigo que havia sido publicado em 15 de setembro de 2016 e agora está arquivado no Google Research.

Este antigo artigo de pesquisa foi escrito por Paul Covington, Jay Adams e Emre Sargin do Google. Chama-se “ Deep Neural Networks for YouTube Recommendations ”.

Como os sistemas de recomendação do YouTube geram e classificam os vídeos sugeridos?

Há um antigo artigo de pesquisa, escrito por Paul Covington, Jay Adams e Emre Sargin do Google. Chama-se “ Deep Neural Networks for YouTube Recommendations ”. Se você está procurando uma vantagem competitiva séria, baixe o PDF e leia este documento de pesquisa por conta própria (em inglês).

Mas vamos incluir os pontos mais importantes desse artigo aqui para vocês.

O artigo deles diz:

“A rede de geração de candidatos a serem sugeridos pega eventos do histórico de atividades do usuário no YouTube como entrada e recupera um pequeno subconjunto (centenas) de vídeos de um grande corpo. Esses candidatos devem ser geralmente relevantes para o usuário com alta precisão. ”

Agora, não podemos otimizar nossos vídeos para o histórico de exibição anterior do espectador – a menos que tenhamos uma máquina do tempo.

Mas podemos criar vídeos direcionados a públicos que o YouTube também usa para direcionar campanhas de anúncios em vídeo.

Em outras palavras, seu vídeo não terminará em um pequeno subconjunto (centenas) de vídeos se for sobre um tópico totalmente diferente de outros vídeos em seu canal ou se for direcionado a um grupo demográfico totalmente diferente do que você tinha no passado.

Ah, e nem pense em criar um novo vídeo direcionado a “fãs de música” se todos os outros vídeos que os assinantes de seu canal assistiram fossem direcionados a “fãs de esportes”.

Como Greg Jarboe comentou em seu artigo: Tendências de plataforma: como a verticalização do conteúdo aumenta o alcance no YouTube e no Facebook , publicado na Tubular Insight em setembro de 2018, meia dúzia de editores pioneiros no digital reconhecem que já estão buscando uma estratégia vertical.

Aqui está a pergunta retórica que ele faz naquele artigo:

“Então, por que todos esses editores segmentariam suas propriedades em vários setores, em vez de apenas colocar uma ampla gama de conteúdo em gigantescos canais horizontais do YouTube? Porque em um ecossistema de vídeo on-line cada vez mais competitivo, você tem mais probabilidade de envolver o público com conteúdo estritamente direcionado a seus interesses especiais do que com uma coleção aleatória de conteúdo que pode ou não agradar a seus interesses gerais. Em outras palavras, é mais inteligente ir fundo do que longe. ”

Isso nos leva à segunda rede neural para classificação.

Covington, Adams e Sargin reconhecem que existem muitas maneiras de classificar os vídeos sugeridos. Mas eles divulgam:

“A classificação por taxa de cliques (CTR) geralmente promove vídeos enganosos que o usuário não conclui (‘clickbait’), enquanto o tempo de exibição captura melhor o envolvimento.”

Portanto, evite usar títulos e miniaturas enganosos, indutores de cliques ou sensacionais.

Sim, eles funcionaram no passado.

Mas, eles seguiram o caminho do dodô (uma ave que foi extinta) uma vez que o YouTube substituiu “visualizações” por “tempo de exibição” em seu algoritmo em outubro de 2012.

Ok, então a segunda rede neural não usa CTR como um sinal. Que outros sinais ele usa?

Os autores do artigo observam que “os sinais mais importantes” incluem:

  • Qual foi a interação anterior do usuário com o próprio vídeo e outros vídeos semelhantes?
  • Quantos vídeos o usuário assistiu neste canal?
  • Quando foi a última vez que o usuário assistiu a um vídeo sobre este tópico?

Covington, Adams e Sargin dizem:

“Esses recursos contínuos que descrevem ações anteriores do usuário em itens relacionados são particularmente poderosos porque eles generalizam bem em itens díspares. Também descobrimos que é crucial propagar informações da geração de candidatos para a classificação na forma de recursos, por exemplo, quais fontes indicaram este candidato a vídeo? Quais pontuações eles atribuíram? ”

Eles acrescentam:

“Recursos que descrevem a frequência de impressões de vídeo anteriores também são essenciais para a introdução de ‘churn’ nas recomendações (solicitações sucessivas não retornam listas idênticas). Se um usuário recomendou um vídeo recentemente, mas não o assistiu, o modelo irá naturalmente rebaixar essa impressão no próximo carregamento de página. Fornecer impressões atualizadas e assistir à história é um feito de engenharia fora do escopo deste artigo, mas é vital para a produção de recomendações responsivas ”.

Covington, Adams e Sargin divulgam:

“Nosso objetivo é prever o tempo de exibição esperado com exemplos de treinamento que são positivos (a impressão do vídeo foi clicada) ou negativos (a impressão não foi clicada). Os exemplos positivos são anotados com a quantidade de tempo que o usuário passou assistindo o vídeo. Para prever o tempo de exibição esperado, usamos a técnica de regressão logística ponderada, que foi desenvolvida para esse fim ”.

Em outras palavras, se você deseja otimizar seu vídeo para os sistemas de recomendação do YouTube, precisa ajudar os espectadores a encontrar os vídeos que desejam assistir e maximizar seu envolvimento e satisfação de longo prazo.

Isso é difícil.

Mas, com mais de 500 horas de conteúdo de vídeo sendo carregado no YouTube a cada minuto, isso é o que você precisa fazer atualmente.

O que isso significa para você?

Significa que você não pode ficar produzindo conteúdos aleatórios, sem um foco de assunto.
Por mais que queira, produzir um conteúdo muito variado, falando “de tudo um pouco”, principalmente se você está num ponto em que precisa muito otimizar as visualizações de seu canal, pode ser uma péssima ideia.

Se você quer ajuda profissional para seu canal, conheça nossos pacotes! CLIQUE AQUI para dar uma olhada.

Com informações do site: https://www.searchenginejournal.com

descrições do youtube

Como escrever as melhores descrições do YouTube: dicas e exemplos

descrições do youtube

O bom marketing do YouTube começa com ótimas descrições do YouTube. Existem dois tipos de descrições que todo profissional de marketing precisa saber:

  1. A descrição de um canal do YouTube é o texto na página “Sobre” de seu canal. Ajuda os espectadores a entender o que esperar de sua marca.
  2. Uma descrição de vídeo do YouTube é o texto abaixo de cada um de seus vídeos. Ajuda os espectadores a encontrar seu conteúdo e decidir se querem assisti-lo.

Feito da maneira certa, as descrições do YouTube podem impulsionar o SEO, as inscrições, a contagem de visualizações e o tempo de exibição. Eles também podem ajudar a classificar seus vídeos na função de “pesquisa sugerida” do YouTube.

Então, como você cria descrições que funcionam? Aqui estão algumas de nossas estratégias favoritas.

20 dicas para escrever descrições eficazes para o YouTube

1. Use palavras-chave específicas

Escolha uma ou duas palavras-chave que descrevam com precisão o seu conteúdo para maximizar o tráfego de pesquisa para o seu vídeo. Inclua-os na descrição e no título do seu vídeo para aumentar suas chances de classificação nos resultados de pesquisa de possíveis espectadores.

O mesmo vale para a descrição do seu canal. O algoritmo do YouTube dá muita importância às palavras-chave em sua página Sobre. Use-os com sabedoria.

Não tem certeza de quais palavras-chave usar? Ferramentas como o Planejador de palavras-chave do Google Ads e o Google Trends podem ajudar você a começar.

Basta digitar as palavras que melhor descrevem o assunto do seu canal ou vídeo e o Google irá sugerir as palavras-chave relacionadas mais próximas.

2. Repita suas palavras-chave

A repetição permite que o YouTube saiba que um termo específico é relevante para seu vídeo ou canal. Use sua palavra-chave duas a três vezes para obter melhores resultados. Mais de três, e pode ser sinalizado como excesso de palavras-chave .

3. Encontre palavras-chave complementares

Inclua palavras-chave relacionadas em suas descrições. Isso fornece aos visualizadores informações adicionais sobre o seu conteúdo. Também ajuda a classificar esses termos nas pesquisas do Google e do YouTube.

Por exemplo, em um video sobre “A importância da reciclagem de lixo”, uma boa descrição inclui palavras-chave complementares como “zero desperdício”, “reduzir o lixo” e “baixo desperdício”. Melhor ainda, todos se encaixam na primeira frase!

4. Diga aos espectadores o que esperar

Se você deturpar seus vídeos, os espectadores vão parar de assisti-los no meio. Isso prejudicará seus rankings de pesquisa – bem como sua reputação.

Evite títulos clickbait e palavras-chave irrelevantes. Eles podem ajudá-lo a se classificar no início, mas o algoritmo de pesquisa do YouTube pegará mais cedo ou mais tarde.

5. Escreva como um humano

Conheça o seu público! Use uma linguagem que seus espectadores entendam e se identifiquem. Incorpore palavras-chave de forma natural, não como uma lista.

Felizmente, você não precisa ser um criador de palavras para escrever uma boa descrição para o YouTube. Existem muitos recursos de escrita para ajudá-lo a aperfeiçoar suas habilidades.

6. Antecipar informações importantes

Sempre comece com um resumo atraente de seu vídeo ou canal. Mencione suas principais palavras-chave nas primeiras duas a três frases de sua descrição para obter melhores resultados.

Por quê? Por um lado, o algoritmo do YouTube prioriza o início de sua descrição. Acertar nas primeiras frases é fundamental para o seu SEO.

Essas frases também são a primeira coisa que os espectadores veem quando procuram por conteúdo:

Finalmente, o início é a única parte da sua descrição que aparece “acima da dobra” na página de exibição. O resto do texto permanece oculto, a menos que alguém opte por “mostrar mais”:

7. Adicione links

Use esta oportunidade para promover sua marca . Adicione uma breve descrição do canal, seus identificadores de mídia social e links de produtos relevantes.
Você pode por links de suas redes sociais e também de sua empresa, de seu blog e do que mais você quiser.

8. Otimize para CTR (taxa de cliques)

Procure por descrições clicáveis ​​que resolvam problemas reais. Setenta por cento dos YouTubers da geração Y usam vídeos para aprender coisas novas. Tenha isso em mente sempre que escrever uma roteiro.

9. Valor da oferta

Sempre inclua uma proposição de valor óbvia em suas descrições. Por que alguém deveria se inscrever em seu canal? Como seu vídeo os beneficiará?

Tente responder a pelo menos uma dessas perguntas em termos simples (bônus se você puder fazer as duas coisas).

10. Incluir CTAs

Agora que você tem a atenção do espectador, use-a!

As melhores frases de chamariz são claras, urgentes e mostram um benefício óbvio para o visualizador. Bem feitos, eles podem aumentar o envolvimento, as assinaturas e muito mais.

Adicione uma frase de chamariz na descrição do vídeo e do canal. Incentive os espectadores a curtir, comentar, se inscrever ou ler mais. Inclua links para listas de reprodução relacionadas para que eles assistam ainda mais do seu conteúdo.

11. Economize tempo com as descrições padrão

Cansado de copiar e colar links de mídia social nas descrições de seus vídeos do YouTube?

Tente usar descrições padrão . Este recurso adiciona automaticamente informações importantes do canal a cada vídeo que você enviar.

12. ..mas faça suas descrições originais

Descrições exclusivas geram melhores resultados de pesquisa do que os modelos. Além disso, eles são muito mais interessantes para seus assinantes!

As descrições padrão são uma maneira rápida de adicionar informações de contato e metadados básicos aos seus vídeos. Mas certifique-se de que o restante de sua descrição seja sempre atualizado.

13. Use Marcadores de data / hora

Nossos períodos de atenção estão mais curtos do que nunca . Adicione TAGs de data / hora às suas descrições para ajudar os espectadores a pular para o conteúdo que desejam.

Os timestamps são especialmente úteis quando se trata de vídeos longos, como tutoriais de várias partes ou álbuns de música:

14. Use http: // ou https: //

A descrição de seu vídeo é um dos poucos lugares que o YouTube permite que você crie links. Use-o! Lembre-se de adicionar “http: //” a todos os URLs para torná-los clicáveis.

15. Descrições de teste em vários dispositivos

Como sua descrição aparece em seu telefone? No tablet do seu amigo?

Setenta por cento das visualizações do YouTube agora vêm do celular. Garantir que suas descrições sejam visíveis e atraentes em todas as telas é uma obrigação.

Visualize seus vídeos na página de exibição e na pesquisa, usando o máximo de dispositivos e navegadores possíveis. Alguma das suas palavras-chave foi cortada?

Faça o mesmo com a descrição de seu canal e pronto.

16. Adicione (algumas) hashtags

Hashtags são uma maneira simples de ajudar os espectadores a encontrar seu conteúdo, desde que você as use com sabedoria.

Limite-se a 15 hashtags ou menos, ou o YouTube irá ignorá-los completamente. Como sempre, verifique se eles são relevantes para o seu vídeo. Hashtags enganosas apenas frustram os espectadores.

17. Copie seus concorrentes

Os metadados desempenham um papel importante no algoritmo “Vídeo sugerido” do YouTube. É mais provável que seu vídeo apareça como uma sugestão de vídeo para conteúdo que usa palavras-chave semelhantes.

Conforme você escreve, navegue pelos vídeos populares sobre o mesmo assunto. Pegue algumas das principais palavras-chave de suas descrições e incorpore-as nas suas.

18. Adicione links para recursos úteis

Indicar recursos úteis é uma maneira simples de mostrar ao público que você está pensando neles.

Você menciona alguma ferramenta, postagem de blog ou produto em seu vídeo? Crie um link para eles nas descrições de seus vídeos para que os espectadores possam encontrá-los facilmente.

19. Dê crédito às suas fontes

Você usou as imagens, músicas ou filmagens de outra pessoa? Liste-os abaixo da dobra na descrição do vídeo, junto com links para seus canais sociais.

Creditar suas fontes é a coisa justa a se fazer. Mas também é uma ótima maneira de construir relacionamentos e fomentar colaborações futuras.

20. Use o Youtube Analytics

A sua descrição está atraindo as visualizações que você deseja ?

Escrever descrições para o YouTube é tanto uma ciência quanto uma arte. Portanto, não tenha medo de experimentar! Ajuste sua cópia, acompanhe o que acontece e revise novamente.

O YouTube Analytics é a maneira mais eficaz de fazer isso . Isso pode ajudar você a entender quais palavras-chave estão gerando mais tráfego. Também permite que você explore quaisquer palavras-chave que possa ter perdido.

É difícil encontrar suas descrições no YouTube. Mas com essas dicas simples do seu lado, você estará escrevendo uma cópia estelar em nenhum momento!

Quer ajuda para sua carreira de influenciador digital? CLIQUE AQUI.

fonte: https://blog.hootsuite.com/

Tem canal no YouTube? Veja como fazer um roteiro, fácil e rápido

Uma das etapas de criação mais importantes em um vídeo é o roteiro. Em muitos vídeos, tudo parece bem natural e a ação parece acontecer de maneira espontânea. Mas aí que está o ponto. Muitos vídeos, principalmente os bem feitos, são bem planejados também. E se são bem planejados, é porque na produção, esses vídeos seguiram um roteiro.

Então nesse artigo, vamos te contar o que é um roteiro para um canal no YouTube e como você pode fazer um, certinho. Vem com a gente!

O que é um roteiro?

Um roteiro é praticamente um guia que mostra exatamente o que vai acontecer no seu vídeo. Como vai começar falando, o que as pessoas estarão fazendo, todas as ações que acontecem no vídeo e inclusive o que vai ser dito no vídeo, as músicas, memes, enfim, tudo o que você quer mostrar e da maneira em que você quer que apareça, devem estar descritos no roteiro.

Alguns roteiros são bem detalhados, inclusive mostrando o posicionamento dos participantes do vídeo, como deve estar o ambiente (chuvoso, ensolarado, de noite, de dia, etc.), entre outras coisas.

Passo a passo para o roteiro ideal

  • Tenha tudo do roteiro numa folha de papel ou anotado no Word, por exemplo. Não descuide de anotar tudo e ter isso bem registrado pra ser consultado depois.
  • Defina o objetivo do vídeo: se vai ser um trailer para seu canal, se vai ser um vídeo para mostrar uma receita, uma gameplay ou outro. É importante começar o roteiro definindo o objetivo e depois você vai detalhar como esse objetivo vai ser alcançado.
  • Início do vídeo: como seu vídeo vai começar? Pense no local, nas pessoas e nos argumentos iniciais. Aí escreva no roteiro esses detalhes.
  • Conteúdo principal: aqui, você vai escrever todos os argumentos do seu vídeo. E onde você vai “direto ao ponto”. Inclua no texto do roteiro marcações onde você quer adicionar um meme, algum som, alguma música ou fazer alguma edição na imagem, colocar algum efeito especial, algo escrito, alguma imagem, vídeo ou o que você achar necessário.
    Ter esses pontos marcados vai te ajudar na edição do vídeo.
  • Despedida: aqui você vai por o que quer falar para se despedir. Pode incluir algum lembrete ao público, como por exemplo, para que se inscrevam no seu canal e/ou outros.

Perguntas e respostas sobre roteiro

Eu preciso escrever tudo o que vou falar no vídeo?
Você pode fazer isso sim, mas também pode escrever apenas as ideias que quer apresentar, estude as ideias, que você pode escrever na forma de frases curtas que resumem o seu argumento.

Preciso dizer tudo o que está no roteiro?
Precisar não precisa, mas o ideal é você utilizar todas as ideias que estão no seu roteiro. Não precisa repetir cada letra do roteiro, mas a grande ideia de se ter um roteiro é você ter planejado antes tudo o que vai falar. Então valorize isso e se ver que deixou alguma ideia para trás, veja se a ideia era importante e se for, grave outra vez!

Dá pra fazer um roteiro pequeno para um video grande?
Se você puder resumir todas as ideias que quer apresentar em frases curtas, seu roteiro pode ficar relativamente pequeno.

Tenho que fazer roteiro para todos os vídeos?
De preferência sim! Mas é verdade que alguns vídeos podem ser bem produzidos, mesmo sem um roteiro. Um exemplo são os vídeos ao vivo, que apesar de que você pode ter um pequeno roteiro preparado, por ser ao vivo, muita coisa pode ser um pouco improvisada.

Que tamanho deve ter o roteiro?
O suficiente para envolver tudo o que você mostrar no seu vídeo. E, você pode escrever nele apenas as ideias principais do vídeo, ou todos os detalhes, incluindo todas as falas. Isso é com você.

Modelo de roteiro para YouTube

Objetivo: falar sobre seu canal, o “Cozinha X” e convidar o público a conhecer o canal.

Introdução: oi pessoal, meu nome é Fulano e esse é o canal “Cozinha X”.

Conteúdo: aqui no canal, toda semana irei mostrar pra você receitas fáceis e práticas, com tudo o que você tem aí na sua casa. Tenho certeza que você vai gostar! (nota: usar imagens de receitas sendo feitas nesse momento)
então, se inscreva no canal (mostrar uma seta indicando onde), é só clicar no botão vermelho aqui embaixo. Se quiser, já ative o sininho pra você receber todas as notificações do canal e não perder nenhum vídeo.

Final: te vejo nos próximos vídeos, até mais!

Precisa de ajuda para seu canal?

Nós podemos ajudar! CLIQUE AQUI e conheça nossos pacotes!

Será que seu canal está sendo sabotado? Descubra aqui como e por quem.

Sempre que se fala em “sabotagem” muitos pensam naqueles filmes de espionagem, onde uma máquina tecnológica é alterada para funcionar mal e causar um enorme dano. Outros pensam em pessoas mexendo em carros, para que explodam, percam o freio ou alguma coisa assim. Fala a verdade, você que está lendo esse artigo pensou em algo assim, não foi?

Bom, nesse artigo aqui não vamos falar nesse tipo de sabotagem não, mas de qualquer forma é um tipo de sabotagem destrutivo. Falamos aqui em sabotagem do seu projeto, do seu sonho, em ter sucesso no YouTube. Mas quem pode estar sabotando esse projeto? Vejamos.

Pensamentos que sabotam sonhos

Isso vai parecer discurso motivacional, mas você precisa saber que pensar de maneira negativa pode acabar com qualquer projeto. Se você começa um canal, já com o pensamento de que “não vai dar certo”, pode ter certeza de que não vai dar certo mesmo!

Às vezes, os pensamentos negativos não chegam no início do seu projeto, mas começam a aparecer depois dos primeiros vídeos postados. Funciona assim: você começa com todo o ânimo, posta seu primeiro vídeo. Aí o vídeo não tem as visualizações que você achava que ia receber. “Tudo bem”, você pensa, é só o começo.

Aí você posta o segundo, terceiro, quarto….Dez vídeos são postados e você vê que o número de pessoas que viram os vídeos é muito baixo. Será que tem algo errado? Nos próximos vídeos, seu ânimo já não é o mesmo. Você grava “por gravar” e já nem liga muito em postar o vídeo nas suas redes sociais.

Depois de 5 vídeos mais postados, agora você já não consegue postar toda semana, como fazia antes. “Afinal, não faz diferença”, é o que você pensa. Tempos depois, você posta uma vez por mês, e depois deixa de postar. Seu canal, seu projeto e seu sonho foram brutalmente assassinados pelo pensamento negativo!

Pensamento negativo não serve pra nada

Nós já falamos várias vezes que o segredo do sucesso no YouTube é consistência e persistência. No começo, todos os canais não tem muita visualização. E dependendo do tema do canal, pode levar menos ou mais tempo para que as pessoas descubram seu canal e comecem a ver e a recomendar. Claro, isso pensando que você produz conteúdo realmente bom e relevante, certo?

É preciso muita paciência para ver um projeto, como o de ter um canal de sucesso no YouTube acontecer. Pode levar vários meses ou até mais de um ano, para que você consiga resultados interessantes com seu canal. Mas uma coisa não pode acabar nunca: seu entusiasmo.

Como vencer pensamentos negativos

Lembrando que aqui não é um tratamento psicológico. Vamos focar nos pensamentos negativos ao se criar e manter um canal, ok?

O segredo principal é você já começar o projeto, sabendo que ele precisa de um prazo para começar a madurar e gerar frutos. É um investimento a médio ou até longo prazo. Então, nada de imediatismo, nada de pensar que o sucesso tem que vir bem rápido, porque ele geralmente NÃO vem.

Outra que vai te ajudar é fazer um check list de controle de qualidade, para ver se você está fazendo tudo certinho. Verifique se esses itens estão certinho no seu canal:

  • O canal tem um tema central e os vídeos focam nesse tema?
  • Você tem uma agênda com tudo o que precisa fazer durante a semana, relacionado a seu canal?
  • Você posta todas as semanas, sem falta, no mesmo dia e horário?
  • Os títulos dos vídeos são chamativos?
  • Você usa e abusa de TAGs nos seus vídeos, TAGs que têm a ver com o título dos vídeos e não apenas com palavras soltas e sim com expressões? Exemplo: como fazer bolo de limão em lugar de “bolo”, “limão”.
  • Sua postura nos vídeos é positiva? Você se comunica bem?
  • Você tem roteiro para seus vídeos?
  • A qualidade da gravação é satisfatória?
  • Você usa o campo de descrição, dos vídeos com um texto bem relacionado ao título do vídeo e com as TAGs?
  • Você fala pra todos seus conhecidos e amigos sobre seu canal, sempre?
  • Você estuda sempre sobre o funcionamento do YouTube?

Se você tiver essa lista acima toda com um “ok”, então fique tranquilo. Você está fazendo tudo certinho, e agora você deve ter paciência. E persistência. Manter o foco e seguir adiante com seu sonho/projeto.

Preguiça: a destruidora de sonhos

Com certeza, dá pra dizer que a preguiça é responsável pelo assassinato da maioria dos sonhos das pessoas. Mas vamos falar aqui sobre como a preguiça pode destruir seu projeto/sonho de ser um grande YouTuber de sucesso.

Chegou o dia de você gravar. Mas nesse dia, você já teve um montão de coisas que teve fazer. E você está cansado. Muito cansado. E é dia de gravação. E agora? Você prefere descansar o resto do dia, relaxar jogando algo do seu agrado ou simplesmente dormir?

Resista à tentação! Se você determinou uma tarefa relacionada a seu canal para hoje, então ela tem que ser realizada hoje, sem falta. Se você ceder, “só por hoje”, isso pode dar margem pra você ceder cada vez mais, e com isso seu canal é deixado de lado, e seu sonho de ser um grande YouTuber também.

Não tenha preguiça de gravar, não tenha preguiça de editar, não tenha preguiça de trabalhar para que seu canal seja um sucesso. Você é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso desse projeto.

Esperamos que nada nem ninguém sabote seu sonho de ser um grande YouTuber. E se você precisar de ajuda profissional, somos uma agência de YouTubers e podemos ajudar. CLIQUE AQUI para conhecer nossos serviços.

Te falta criatividade para postar vídeos? Veja isso

Criatividade para ter ideias de vídeos, infinitas. Não é isso que todo criador de conteúdo quer? Afinal, se no seu canal for ter vídeos novos sempre, é essencial ter algo novo, o tempo todo.

Mas como fazer para ter criatividade suficiente para sempre por contéudos novos no seu canal do YouTube? Nós reunimos algumas dicas interessantes sobre isso e vamos compartilhar com você agora. Olha só:

1 – Tenha uma “musa (ou muso rs) inspiradora”: na mitologia grega, as musas eram filhas de Zeus que ajudavam as pessoas a terem ideias artísticas criativas. Bom você já deve saber que essas musas da mitologia não existem, mas você pode conseguir uma “musa” para te inspirar. Sabe onde? Entre os canais que atualmente te influenciam. Esses canais já são sua inspiração, então, porque não dar uma atenção especial a eles quando te faltar ideias?

Veja o que eles estão postando, sobre que assuntos eles estão falando, e a forma em que eles apresentam o conteúdo. A ideia aqui não é imitar um canal e sim se inspirar nele. Desse canal ou canais que te inspiram, o que você pode aprender? Isso pode te ajudar a desenvolver seu conteúdo e a cara de seu canal.

2 – Fique ligado nas notícias relacionadas ao tema central de seu canal. Se você fala sobre games em seu canal, então você deve estar acompanhando todo o tempo sites especializados nesse assunto, seguir as contas sociais tanto de fontes de notícias confiáveis quanto de desenvolvedores de jogos. Isso vai te ajudar bastante a conseguir assuntos para seus vídeos. E o mesmo serve para qualquer ramo que seja o seu. Sempre você pode procurar e acompanhar notícias relacionadas ao seu segmento.

3 – Descubra seu ponto forte. E não venha com essa de que você não tem um ponto forte, isso não existe. Todos temos um ou vários pontos fortes. E quando você analisar seu ponto forte, você deve verificar se ele tem a ver com o seu canal. Se seu canal fala de algo em que realmente não coincide com seu talento especial, o ideal é ajustar isso. No seu canal, você precisa falar sobre aquilo que domina totalmente.

Se você tem um canal motivacional por exemplo, simplesmente porque gosta do assunto e acha bacana motivar pessoas, mas quando você tem que explicar sobre o assunto você tem dificuldades, pode ser que esse não seja seu ponto forte. Nesse caso, você deve mudar o tema do canal, para um que você realmente domine. Quando a gente fala sobre o que domina, parece que sempre existem assuntos a serem falados. Pense nisso.

4- Estude bastante! Mesmo que você já fale em seu canal sobre algo que você gosta e domina, é importante que você estude sobre o tema. Faça pesquisas, descubra coisas novas, sempre, sobre as coisas que você fala em seus vídeos.

5- Use o Google e as redes sociais. Parece até óbvio, mas se você não sabe sobre o quê criar, escreva uma frase relacionada a seu canal no Google e veja os resultados. Alí, você vai ver uma série de resultados e pode escolher um deles para usar como base para um vídeo.

Veja o que está sendo falado nas redes sociais sobre os assuntos que você aborda em seu canal. Isso pode ajudar bastante também.

6 – Tenha um “estoque de ideias”. Sabe quando você está no banheiro e de repente você tem uma ideia interessante? Pois é, muitas vezes, temos boas ideias em momentos em que estamos fazendo outra coisa, como quando estamos no banheiro, na fila do supermercado ou em outros momentos. Nessa hora, anote imediatamente sua ideia, num papel ou no celular. Isso vai te ajudar a desenvolver um tema no futuro, que você pode usar em seu canal.

Esperamos que você tenha sempre boas ideias para seus vídeos. E se você quer ajuda profissional para sua carreira, sabe o que é uma boa ideia? Conhecer nossos pacotes! CLIQUE AQUI e confira!